[CDZ] Resumo da História da Saga de Poseidon


  • Saori Kido e Julian Solo

Grécia, mansão da família Solo. Julian Solo completa seus 16 anos e organizou uma festa na propriedade de sua família. Dentre os convidados encontra-se Saori Kido, a reencarnação de Atena, acompanhada do mordomo Tatsumi. Após se conhecerem durante a festa, Julian propõe à Saori se casarem, contudo esta descarta a idéia. Nesse momento, Julian observa um foco de luz surgindo na ponta do Cabo Sounion, local das ruínas do Templo de Poseidon. Durante a madrugada, enquanto Saori dormia, é seqüestrada, mas ainda na praia o seqüestrador é abordado por Aiolia, Cavaleiro de Ouro de Leão, que o derrota. No Cabo Sounion, Julian encontra um tridente e Thetis, a sereia. Esta lhe revela que ele é a reencarnação de Poseidon e salta com ele em direção ao mar.

Tóquio, mansão da família Kido. Uma semana após, as chuvas destruíram cidades e mataram milhares de pessoas. Saori recebe Thetis que, junto a soldados, tenta levar Atena para o templo submarino. Seiya surge e repele a investida dos soldados com seus golpes. A marina foge e Seiya desmaia.

Tóquio, centro de repouso da Fundação Graad. Os quatro cavaleiros de bronze encontram-se em coma desde o final da batalha no Santuário. Saori decide permanecer ao lado de seus defensores. Aldebaran, cavaleiro de ouro de Touro, é designado a ficar junto a Atena. Durante a noite, surge o general Sorento, de Bruxa do Mar, com o objetivo de eliminar os cavaleiros de bronze. Aldebaran, debilitado pela música de Sorento, enfrenta-o, sendo inicialmente derrotado, mas se mantém no caminho do general.

Templo Submarino. Sorento leva Atena à presença de Poseidon. Ambos descobrem suas identidades humanas e, diante de nova negativa de Saori em se casarem, Poseidon tranca Atena no Pilar Principal. Neste, Atena receberá toda a água que seria jogada no planeta, retardando um novo Grande Dilúvio.

China, Cinco Picos de Rozan. Thetis encontra o velho mestre e declara a guerra entre os cavaleiros de ouro e os generais marinas. Os quatro cavaleiros de bronze surgem e decidem lutar nessa batalha. Kiki traz as novas armaduras deles, renascidas com o sangue dos cavaleiros de ouro, e os guia até o templo submarino.

  • Templo Submarino

Templo Submarino. Sob as ordens do general Dragão dos Mares, Thetis explica aos cavaleiros de bronze como é que eles devem proceder para salvarem a vida de Atena. Eles se dividem, cada um para um pilar determinado.

Pilar do Pacífico Norte. Seiya se depara com Bian, general de Cavalo Marinho. Com os ataques “Bênção de Deus” e “Sopro Ascendente”, o general mostra sua força, além de uma barreira de ar que bloqueia os meteoros do cavaleiro de Pégaso. Contudo, Seiya começa a reverter a luta, rompendo a barreira e atingindo o adversário. Ao elevar seu cosmo, sua armadura ganha um brilho dourado e derrota o general com os “Meteoros de Pégaso”. Porém, o mesmo golpe não cria qualquer fissura no pilar. Kiki recebe de Shina, amazona de prata de Cobra, a caixa da armadura de ouro de Libra e a leva até Seiya, que destrói o pilar com o escudo de Libra.

Pilar do Pacífico Sul. Shun encontra o general Io de Scylla. Este general ataca Shun com seus seis golpes representando as seis bestas de Scylla. Após convida o cavaleiro de Andrômeda a escolher o golpe que o matará. Sem fazer escolha, Io investe seus golpes, mas um a um é destruído pelas correntes de Andrômeda. Ao final, Shun prende Io com as correntes e decide atacar o pilar. Contudo, o pilar mantém-se firme. Nesse momento, Io se liberta das correntes e ataca Shun com seu golpe “Grande Tornado”. Mesmo diante dos ataques do marina, Shun concentra-se em atacar o pilar. Para evitar a derrota, Shun eleva seu cosmo ao máximo e prende novamente Io com as correntes. Nesse momento, Io não consegue se libertar e percebe que a armadura de Shun recebeu um brilho dourado. Kiki trás a armadura de Libra e, com o Nunchaku, Shun ataca o pilar. Io se joga para proteger o pilar e o nunchaku o atinge. O pilar é atingido logo em seguida, sendo destruído. Io morre.

Pilar do Índico. Shiryu chega no pilar que sustenta o Oceano Índico e encontra Krishna de Chrysaor. A lança dourada de Krishna atinge diversas vezes Shiryu, não poupando nem o escudo da armadura de Dragão, o mais resistente. Ferido, Shiryu ouve a voz de Shura, cavaleiro de ouro de Capricórnio, explicando-lhe que em seu braço direito estava o legado do cavaleiro dourado, a Excalibur. Shiryu inicia o contra-ataque e bloqueia a lança dourada de Krishna com seu escudo. Este obteve um tom dourado. Em seguida, o cavaleiro de Dragão tenta quebrar a lança de Chryisaor com Excalibur, mas não consegue. Krishna retruca com seu “Lança Relâmpago”, ferindo Shiryu. O general prepara-se para desferir o golpe final, mas o Dragão se esquiva e retira sua armadura. Ampliando o cosmo, Shiryu quebra a lança dourada e corta a armadura de Chrysaor no meio. Krishna cria uma barreira com seu Kundarini e ataca Shiryu com “Maharosini”. Shiryu perde a visão, mas consegue encontrar os Chacras de Krishna, derrotando-o com “Excalibur”. Com a chegada de Kiki, Shiryu destrói o pilar com a espada de Libra.

Pilar do Antártico. Hyoga chega no pilar e se depara com a presença de seu mestre, Camus, cavaleiro de ouro de Aquário. Por ele estar morto, começa a atacá-lo, pois tratava-se do marina guardião do pilar. Contudo, com o poder demonstrado e a utilização do “Execução Aurora”, Hyoga enfim acredita que ele é seu mestre. Seiya, sente-se que errou o caminho e se depara com o pilar do Antártico. Ele procura por Hyoga e vê Marin, sua mestra e amazona de prata de Águia. Marin tenta impedir o progresso de Seiya e mostra seu rosto, revelando-se ser Seika, irmã de Seiya. Shun tem a mesma sensação encontrada na casa de Gêmeos na batalha das 12 casas e chega no pilar do Antártico. Achando estranho ter errado o caminho, ele vê Seiya e Hyoga feridos. De repente, surge Ikki, seu irmão. Este tenta atacá-lo, mas é é impedido pela corrente. Nesse instante, ele se revela como Kasa de Lymnades. Após conseguir prender Kasa, este se transforma novamente em Ikki e Shun não consegue derrotá-lo. Kasa se livra das correntes e aplica seu “Choque Salamandra”. De repente, ressurge o verdadeiro Ikki, que foi desintegrado no salão do Mestre por Saga, e lhe aplica o seu “Ilusão de Fênix”. Kasa não consegue atacar Ikki por ver nele sua imagem e recebe o “Vôo da Fênix”. Kasa decide se transformar em Shun e ataca Ikki, que o derrota com um golpe atingindo o coração do adversário. Muito ferido, Kasa localiza no coração de Ikki a pessoa que este não atacaria – Esmeralda, mas sem poder pra tal ataque, falece. Kiki trás a armadura de Libra e Ikki destrói o pilar com o tridente. Hyoga desperta e decide avançar até o próximo pilar. Ikki segue em direção ao Templo de Poseidon.

Pilar do Ártico. Chegando ao quinto pilar, Hyoga depara-se com Isaac de Kraken. Hyoga relembra dos momentos em que ambos treinaram juntos sob a tutela de Camus de Aquário, até o dia em que, ao visitar sua mãe no oceano, Hyoga foi pego por uma correnteza e foi salvo por Isaac, mas este feriu um olho e desapareceu. Para pagar por tal perda, Hyoga concede a Isaac um dos olhos para ferir, o que é feito superficialmente. Isaac ataca constantemente Hyoga com seu “Aurora Boreal” até este cair desmaiado. Nesse momento chega Kiki com a armadura de Libra. Isaac tenta retirar a armadura do garoto, mas este impede e acaba sendo atacado pela fúria de Isaac. Hyoga desperta e coloca Kiki em um lugar para descansar e decide atacar Isaac. Hyoga derruba Isaac com seu “Pó de Diamante” e bloqueia o contra-ataque do “Aurora Boreal”. Neste momento, sua armadura reluz como ouro. No último assalto, Isaac dispara seu “Aurora Boreal” e Hyoga a técnica “Execução Aurora”, acabando aquele derrotado. Hyoga com uma tonfa destrói o pilar. Isaac chama Hyoga e diz-lhe que outra pessoa, e não Poseidon, preparou essa batalha. Isaac falece. Hyoga, em razão dos ferimentos, desmaia.

Caminho para Templo de Poseidon. Ikki ouve o estrondo a queda do pilar do Ártico e se depara com o general Dragão dos Mares. Este aplica a técnica “Explosão Galática”, de Saga de Gêmeos. Ao retirar o elmo, Ikki conclui que Dragão dos Mares era Saga, que deveria ter morrido no final da batalha no Santuário. O general se apresenta como Kanon, irmão gêmeo de Saga. Para se livrar de Ikki, Cânon aplica seu “Triângulo de Ouro”, mandando-o para uma outra dimensão.

Templo de Poseidon. Shina sente a derrota dos cinco cavaleiros de bronze e resolve atacar Poseidon. Derrota Thetis com a “Presa Relâmpago” e entra no Templo. Poseidon quebra a máscara de Shina e retira toda a energia vital dela.

Caminho para Templo de Poseidon. Kanon pressente a derrota de Shina e Sorento surge questionando se a batalha entre os marinas e os cavaleiros foi vontade de Poseidon ou dele apenas. Nesse momento, ambos sentem cosmos poderosos indo em direção a seus pilares e vão protegê-los.

Pilar do Atlântico Sul. Shun chega ao pilar, mas não encontra o guardião. De repente surge Sorento, com sua música. Shun ataca, mas Sorento retruca e começa sua “Sinfonia sem Saída”. Neste momento, o canto de Atena retira sua concentração e relembra dos momentos de medo que teve na batalha contra Aldebaran.

Templo de Poseidon. Seiya chega no Templo de Poseidon e Julian mostra a ele o Pilar Central, onde está Atena. Seiya ataca com os “Meteoros de Pégaso” ma seus golpes retornam contra si. Seiya se levanta mas Poseidon destrói sua armadura. Neste momento, chegam Hyoga e Shiryu, que protegem o amigo da morte.

Doze Casas, Santuário. Os cavaleiros dourados discutem entre si em observar ou não as ordens do mestre ancião. Nesse momento, a armadura de Sagitário sai de sua casa com destino o Santuário Submarino.

Templo de Poseidon. Poseidon destrói as armaduras de Hyoga e Shiryu. Poseidon sente que Atena ainda está viva. De repente, a armadura de Sagitário surge e recobre o corpo de Seiya, que prepara uma flecha para atirar.

Pilar do Atlântico Sul. Sorento está preocupado com os acontecimentos no Templo de Poseidon, mas terá que derrotar Shun primeiro. Com sua “Sinfonia sem Saída”, Sorento destrói as correntes que protegiam Shun, além da armadura. Sorento prepara seu “Clímax sem Fim”, mas Shun o imobiliza com a “Tempestade Nebulosa”. Sorento desfere seu golpe e Shun explode sua “Tempestade”, jogando o marina contra o pilar, derrotando-o. Kiki chega no pilar e encontra Shun desmaiado.

Templo de Poseidon. Seiya continua com a flecha preparada para disparar, quando houve o estrondo da queda do pilar do Atlântico Sul.

Pilar do Atlântico Norte. Ikki surge diante de Kanon. Este investe com seu “Explosão Galática” que é bloqueado por Ikki. Em seguida, este aplica o “Ilusão de Fênix”, fazendo com que Kanon reveja o seu passado, quando Saga o prendeu no Cabo Sounion e encontrou o Templo Submarino, despertando a alma de Poseidon, além de assumir o posto de general.

Templo de Poseidon. Seiya dispara a flecha, mas a mesma retorna e o atinge no peito. Seiya ataca a flecha novamente e esta é revertida novamente. Contudo, Shina se posta na frente de Seiya como um escudo e a flecha penetra suas costas.

Doze Casas, Santuário. A armadura de Aquário sai de sua casa e segue em direção ao Templo Submarino.

Templo de Poseidon. Shina retira a flecha de suas costas e entrega a Seiya para atirá-la. Seiya assim o faz e a flecha retorna novamente. Seiya protege Shina, mas Shiryu se posta de forma a proteger os dois. A flecha atinge o peito de Shiryu. Shun chega no templo e, junto com Hyoga, também protege Seiya. Os cosmos dos cavaleiros de bronze se unem à flecha que é disparada novamente. Agora, Poseidon não consegue modificar a trajetória da flecha e a mesma arranca o elmo de sua armadura. O cosmo de Poseidon desaparece e os cavaleiros de Atena atravessam o Templo em direção a Lâmina Principal. Nesse momento, Poseidon desperta.

Pilar do Atlântico Norte. Kanon e Ikki sentem o cosmo de Poseidon explodir e aquele vê seus planos irem por terra. Nesse momento surgem Sorento e Kiki. Kiki entrega a armadura de Libra pra Ikki que destrói o sétimo pilar.

Pilar Principal. Os cavaleiros seguem correndo até Atena quando uma bola de energia os atingem. Seiya se levanta e Poseidon dispara outra bola energética. Hyoga se levanta e posta-se na frente, recebendo o impacto. Novo golpe é desferido por Poseidon e a armadura de Aquário bloqueia-o. A armadura cobre o corpo de Hyoga que de dispõe a proteger Seiya. Poseidon libera mais um golpe e Hyoga o bloqueia com o “Execução Aurora”. O golpe do tridente avança contra os dois cavaleiros quando Shiryu bloqueia o avanço com o escudo de Libra. A armadura recobre o corpo do Dragão e Kiki, que trouxe a armadura, desmaia. Os três cavaleiros desferem seus golpes contra Poseidon, que cai pelo impacto. Os três começam a investir, com auxílio das armas de Libra, contra o Pilar Principal.

Pilar do Atlântico Norte. Kanon desfere vários golpes contra Ikki. Quando se prepara para eliminar o cavaleiro, Sorento começa a tocar sua flauta e decide matar Kanon pelo que ele fez com todos os marinas e Poseidon. Ikki o impede, pois precisa saber onde está guardado o Vaso de Atena. Kanon deveria dar-lhe a explicação porque quem tinha salvo sua vida quando no Cabo Sounion foi o cosmo de Atena. Kanon reluta em acreditar, mas diz que o Vaso está dentro do Pilar Prinicpal, junto a Atena. Ikki parte para o Templo de Poseidon. Sorento também abandona Kanon sozinho.

  • Todos Contra Poseidon

Pilar Principal. As armas de Libra não conseguem destruir o Pilar Central e Seiya decide se jogar contra ele. Poseidon desperta totalmente e atinge os três com seu cosmo. Os três se levantam novamente e se preparam. Poseidon aponta seu tridente e, de repente, Ikki segura-o. Ele avisa sobre a existência do Vaso no pilar. Hyoga e Shiryu jogam Seiya contra o Pilar, enquanto que Poseidon se livra de Ikki. O Deus dos Mares dispara seu cosmo contra Shiryu e Hyoga, que desmaiam, e tenta o mesmo com Seiya. Porém o cosmo de Seiya o protege e ele consegue atravessar o Pilar, realizando um milagre. De repente, o Pilar começa a ruir até desmoronar e Seiya surge com Atena nos braços. O Templo Submarino começa a desmoronar também. Poseidon investe seu tridente contra Seiya, mas o cosmo de Atena o bloqueia. Ela agradece a Seiya e vira o Vaso em direção a Julian. Poseidon decide atacar Atena, mas Seiya se levanta e aponta a flecha contra o Deus. O Deus dos Mares lança seu tridente e Kanon surge pra proteger ambos, sendo atingido pelo ataque de Poseidon. Kanon pede perdão por seus atos a Atena e cai com o tridente cravado em seu peito. Atena, então, abre o Vaso e a alma de Poseidon sai do corpo de Julian e é trancafiado no recepiente. Antes, ele lembrou Atena que os deuses do Olimpo se virarão contra ela em razão dessa rebelião. Thetis surge e compromete-se em salvar Julian da inundação do Templo Submarino. A água toma conta de toda área do Templo.

Cabo Sounion. Julian Solo está vendo o imenso mar quando ouve uma música de flauta. O flautista se apresenta como Sorento e se oferece a acompanhá-lo, o que é aceito. Julian decidiu viajar pelo mundo para ajudar as vítimas das enchentes que cobriram o planeta nos últimos dias. De repente, ele vê um peixe morto na praia e, triste, devolve-o ao mar.

Publicado em 30 de dezembro de 2010, em Mangá, Resumo da História, Saga de Poseidon, Saint Seiya - Clássico e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Ah isso e um resumo!so esqueceram do shun apartir da hora em que ele desmaia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s