Arquivos do Blog

[Filmes] Confira a capa da Movie Box japonesa em Blu-Ray dos filmes clássicos


  • O Santo Guerreiro (Éris)
  • A Grande Batalha dos Deuses (Durval)
  • A Lenda dos Defensores de Atena (Abel)
  • Os Guerreiros do Armagedon (Lúcifer)
  • Prólogo do Céu

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[Saint Seiya The Movie Blu-ray Box] Toei Animation lançará em Novembro os cinco filmes da série clássica em Blu-Ray no Japão!


A Toei Animation anunciou o lançamento de uma nova Movie Box, desta vez contendo os cinco filmes da série em Blu-Ray: O Santo Guerreiro (Éris), A Grande Batalha dos Deuses (Durval), A Lenda dos Defensores de Atena (Abel), Os Guerreiros do Armagedon (Lúcifer) e o Prólogo do Céu. A qualidade será máxima, ou seja, todos os filmes terão o formato 16:9 Full HD e som Dolby 1HD (um dos filmes será em PCM Stereo e outro em 4.0, porém ambos terão simulação de 5.1). O lançamento ocorrerá no dia 21 de Novembro de 2011 e a box custará 17850 Yen (cerca de R$ 345,37 + impostos), porém por enquanto o lançamento é restrito ao mercado japonês. Além dos cinco filmes, esta caixa limitada trará um DVD extra contendo um documentário especial sobre a história dos Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya) e um livreto especial contendo 8 páginas.

[Hades] Capas dos DVDs JP


Edição do JapãoEdição do Brasil

Edição do JapãoEdição do Brasil

[Os Guerreiros do Armagedon] Informações Especiais do Filme


Em 1989, a Toei Animation lançou mais um longa-metragem dos Cavaleiros do Zodíaco. Com o título original “Saishu Seisen No Senshi Tachi” que traduzido, seria algo como “Os Guerreiros da Última Guerra Santa”. O título foi adaptado para “Os Guerreiros do Armagedon” e/ou “A Batalha Final”.

Nesse longa-metragem, estrelado pelos Defensores de Atena, temos a conexão da série da TV com os outros especiais: A Batalha de Éris, A Batalha de Poseidon (série) e A Batalha de Abel.

Como é de costume o mix mitológico dos Cavaleiros, dessa vez, os Cavaleiros deixarão as mitologias de lado e irão entrar na Religião Cristã, nas histórias bíblicas.

Bem nesse longa metragem o Sr. Kurumada misturou mitologia Grega com cristianismo! Para quem não sabe cristianismo é uma religião, dos quais acreditam piamente em Jesus Cristo e também na Bíblia. Por que misturar cristianismo com mitologia? Isso se da exatamente porque ele colocou uns personagens da sagrada Bíblia, sim isso mesmo! O Lúcifer e seus cavaleiros do apocalipse vem de um livro da Bíblia, o livro do Apocalipse, e nele conta que Lúcifer (Luz e Fé) era um dos mais respeitados anjos do céu! Diz a bíblia que por causa da sua ganância, inveja e cobiça ele foi expulso do céu e levou um terço de anjos do céu com ele, por isso é que falamos satanás e seus anjos malignos. No longa metragem é Hyoga que explica isso para os demais, explica também que para chegar até Lúcifer será necessário passar por quatro cavaleiros do apocalipse e que cada cavaleiro do apocalipse traz consigo uma peste assim como a bíblia diz! Vale a pena conferir!

[A Lenda dos Defensores de Atena] Informações Especiais do Filme


Em 1988 a Toei Animation produziu o terceiro especial para cinema com Seiya e seus companheiros. O nome original do especial é “Shinku No Shonen Densetsu”. Shinku seria algo derivado de “sangue” ou “vermelho”. O título foi oficializado para o inglês como “The Legend Of The Hot Blooded Boys”. Por adaptação, poderia ser traduzido para “A Lenda do Jovem Escarlate” ou ainda “A Lenda dos Garotos Puros” (adaptação de “Hot Blooded”). Contudo, no Brasil, foi denominado o título “modista” para “A Lenda dos Defensores de Atena”.

Como na série e nos especiais com os Cavaleiros, as histórias possuem uma ligação mitológica, mas neste longa o criador Masami Kurumada exagerou. O roteiro mistura mitologia babilônica, persa e grega, além de pitadas astrológicas.

Abel: Abel foi um Deus criado totalmente para Saint Seiya, ele não existe em nenhuma mitologia. Seu nome pode ser uma referência a história bíblica de Abel, morto por seu irmão Caim, que tinha ciúmes da preferência que o irmão recebia de Deus. Ainda assim, muitos preferem considerar que Abel vem da mitologia babilônica, pois vários de seus deuses se intitulam como “Bel” (que significa “Senhor”) sendo assim os líderes de seus panteões locais. O termo se refere a Marduk na Babilônia, Assur na Assiria, e Ninurta no épico Anzu.

Jaú de Lince: Primeiro filho de Abel. Era muito orgulhoso. Por adorar o brilho da lua é considerado na mitologia babilônica o deus da lua.

Atlas de Carina (Leme da antiga constelação de Navio): Titã da mitologia grega que recebeu a punição de carregar a abóbada celeste após ter se confrontado com o próprio Zeus. Alguns escritores citam Atlas como filho de Poseidon.

Berengue de Coma Berenices (Cabeleira de Berenice): Na mitologia grega era uma ninfa que tinha uma cabeleira muito bela, que fez os olhos de muitas deusas crescerem.