Arquivos do Blog

[Episódio G] Guia de Capítulos da História dentro da História


Epiódio G História Lateral AiolosHistória Dentro da história

  • 01

Shion de Áries e Dohko de Libra (Mestre Ancião) são os dois únicos sobreviventes da última Guerra Santa contra Hades. Foi um dura e cruel batalha campal, mas os dois Cavaleiros de Ouro, com a ajuda das armas de Libra, venceram todos os inimigos.

  • 02

Saga de Gêmeos é cercado por vários demônios, que dizem estar lá por causa do mal que existe na casa de Gêmeos. Saga comenta sobre seus antecessores, Castor de Gêmeos e Pólux de Gêmeos. Ele diz que a força dos dois está na sua alma e nas suas mãos. O Cavaleiro de Gêmeos, dominado pelo mal, dispara golpes que destroem facilmente os demônios.

  • 03

Aiolia luta contra um gigante e o vence facilmente. Pontos conversa com Hyperion sobre o mau presságio que caminha junto com Aiolia. Ele diz que Aiolia será a pessoa que libertará os deuses de sua prisão.

  • 04

Um furacão atinge o Mar Jônico, na Ilha da Sicília, na Itália. Um menino, Cliff Okentos, é o único sobrevivente de um barco que naufragou por causa do furacão causado pelo giga Tífon. Ele foi salvo por Aiolos de Sagitário, que venceu Tífon. Após ver Aiolos lutando, Cliff jura que um dia será tão forte como Aiolos!

  • 05

Aiolos enfrenta alguns inimigos que parecem ser egípcios. Ele dispara um golpe novo: Destruição Infinita (Infinity Breaker) e vence facilmente os inimigos.

  • 06

Garan conta para Litos que, quando Aiolia era jovem, Aiolos, irmão de Aiolia, teve sair para lutar contra ele (os dois eram amigos de treinamento, mas Aiolos teve que lutar por causa de um crime cometido por Garan). No dia anterior, Aiolia foi até a prisão de Uranus e encontrou Garan preso. Ele estava preso porque roubou o Sangue Sagrado (um tesouro precioso do Santuário) para tentar salvar sua Mãe. Por causa disso, Aiolos foi obrigado a lutar.

  • 07

Aiolia, Garan e Litos conversam de forma bem descontraída. Eles estão tomando um lanche no final da tarde. Aiolia se zanga porque Garan misturou o Vinho com Água, alegando que Aiolia ainda é menor de idade para beber vinho puro.

  • 08

Shura de Capricórnio enfrenta e vence facilmente vários inimigos, graças a sua Excalibur.

  • 09

A dura história de Kanon é mostrada desde sua prisão no cabo Sunion até sua ascensão no reino do mar.

  • 10

Aldebaran pede a Mu que o teleporte ao Santuário, o que Mu faz mesmo temendo pelo amigo. O Touro chega até o Santuário para lutar.

  • 11

O Grande Mestre ordena a Afrodite que coloque suas flores mortais por todo o caminho que circunda o portão para o mundo dos Titãs. O Cavaleiro de Ouro de Peixes recebe a ordem sem relutar, mas ao sair da sala encontra com Máscara da Morte, que indaga se ele está ou não do lado do mestre. Afrodite diz que nunca mudou de lado.

  • 12

Cronos se indaga sobre o porquê do seu poder, o porquê daquela Areia de Adamantium, aquém beneficia este poder, seria seu poder? O poder da morte? Tudo é isso que ele indaga a sua mãe.

  • 13

Ainda na batalha entre Aiolia e Íapeto, o Leão, muito ferido pela perfuração da espada de Íapeto, reúne seu cosmo e ataca violentamente o titã, fazendo o deus tremer e sofrer.

  • 14

Shura continua sua batalha com Créos. Ele diz achar a espada de Créos muito bela, mas ele deve derrotar o titã por todos aqueles que ele quer proteger. Assim ele concentra seu cosmo em seu punho e ataca com tudo.

  • 15

Aiolia está pronto para atacar Céos com seu Explosão de Fotons, mas Céos desdenha do poder de Aiolia, que explica que ele tem mais um poder: o poder que se origina de seus sentimentos. Com sse poder ele irá derrubar Céos.

  • 16

Hyperion e Aiolia lutam freneticamnte com seus enormes poderes, a batalha entre o Titã e o dourado se desenrola.

  • 17

Hyperion e Aiolia chegam ao fim da luta. Com isso o Titã entende que Aiolia o atacou com a intenção de curar seu braço, com o poder do Ouroboros, mas assim compreendem as intenções um do outro.

Epiódio G |  História Lateral Aiolos | História Dentro da história

[Episódio G] Guia de Capítulos da Hisória Lateral Aiolos


Epiódio G |  História Lateral Aiolos | História Dentro da história

  • Prólogo – Aquele que está buscando

Uma bela garota anda no deserto, diante da entrada de um templo, e fala sobre como o mundo moderno ignora as coisas do passado. Após isso, uma energia negra se manifesta diante dos olhos de Aiolos, que observa tudo de longe.

  • 01 – Aquele que anuncia o início

Em meio a uma intensa batalha, guerreiros do Sol lutam furiosamente e são pegos pelo poder de um Cavaleiro de Ouro que utiliza o golpe Destruição Infinita, acabando com todos! Este Cavaleiro de Ouro é Aiolos de Sagitário, que jura fidelidade a deusa Atena. Após isso, na Vila de Núbia, na cidade de Aswan, no Egito, com a vista para as pirâmides, uma garota aguarda um guia que está atrasado há quatro horas. Com o sol muito forte, a garota já está quase desistindo, quando um homem aparece e lhe oferece água. Ele se apresenta como sendo Yoshiko Hasegawa. Apesar de ser uma estudante de arqueologia, ela possui um péssimo inglês. Ela tem dificuldade de se expressar até o homem dizer que fala japonês também. Ela então explica que precisava de seu guia que estava atrasado. O homem então diz ser ele o guia e se apresenta como Rius (na verdade Aiolos), para surpresa da garota.

  • 02 – Aquele eleito pelo Leão

A represa de Aswan fez muitas coisas boas, como evitar enchentes e tornar fértil o solo árido da região, porém nem tudo o que aconteceu foi bom. As várias edificações milenares que lá estavam foram todas comprometidas, mesmo algumas como o templo de Abu Simbel tendo sido deslocada para outra parte do Egito, várias outras raridades arqueológicas foram submersas. Essa explicação é dada por Yoshiko a um garoto que revela ser Leo, irmão mais novo de Rius. Então a garota explica que são as raridades submersas que a interessam e, através de uma caverna descoberta por ela, a garota pretende chegar até lá. Entretanto, sem a liberação do governo, ela nada pode fazer. Ela diz ao irmão de Leo, o senhor Rius, que está tentando negociar com o governo Egípcio para liberar a escavação naquele local. Neste momento surge uma criatura gigantesca que ataca Leo e Yoshiko. Na Cidade, Aiolos encontra um homem do Santuário que diz que eles só terão liberdade de entrar nas ruínas hoje. Após isso, eles não terão mais liberdade para entrar, mesmo o local estando inundado por um cosmo estranho. Eles então conversam sobre a eleição pelas estrelas daquele homem para a Armadura de Leão e como em breve eles serão iguais (este homem é Garan, servo de Aiolia no Episódio G). Então o homem pergunta quem no momento estava com Yoshiko. Aiolos diz ser Aiolia, o que deixa o homem estarrecido, mas Aiolos diz que confia em Aiolia e que o garoto tem uma coisa que nem Aiolos tem: o rugir dos deuses. Após isso, a imagem retorna para as ruínas onde Aiolia acaba com a criatura com um golpe só, fazendo abrir um túnel para onde Yoshiko queria ir. Então a garota, sem entender o que aconteceu segue, o pequeno menino pelo caminho em direção as ruínas.

  • 03 – Aquele que está à deriva

Uma voz conta que, uma vez libertos, eles protegerão aquele lugar. No templo, Yoshiko está abismada pelo clarear azul que a água que os envolve tem, mesmo no fundo de uma caverna perdida pelo tempo não é necessário luz e também nada está deteriorado. Após isso, a garota é atacada por estátuas de pedra, mas Leo (Aiolia) aparece e salva a menina, que pergunta quem ele é. Leo diz que seria muito difícil de explicar em japonês, talvez inglês ou grego fosse mais fácil, o que irrita a moça. Então Leo explica que aquele líquido azul é o Ikhor, o sangue sagrado dos deuses gregos e que aquele sangue deve ter vazado durante a construção da represa. Ao tocar nos soldados que protegiam o local, o sangue os fez retornar a vida. Leo também explica que o que eles protegem parece ser um deus muito poderoso. Yoshiko não entende o que o sangue dos deuses gregos estaria fazendo no Egito, mas entende que Leo não é um garoto normal. Cobras enormes e soldados os atacam, mas Aiolos surge e diz que vai defendê-los. Aiolos se apresenta para o monstro e para Yoshiko, revelando a sua identidade.

  • 04 – Aquele que regressa da água do caos

Yoshiko vê Aiolos lutando contra o monstro. Ela fica encantada pela beleza da armadura e do cosmo do Cavaleiro do Ouro. A garota se lembra de um estudo que citava guerreiros que lutavam sem armas e protegiam seus corpos com armaduras. Esses guerreiros lutavam por Atena. Leo explica que seu irmão é um guerreiro de alta classe que, contando com ele, somente existem Doze. Aiolos então destrói o monstro com seu golpe Destruição Infinita e vai ao encontro de Leo e Yoshiko. Lá ele mostra ser irmão de Leo e se apresenta como Aiolos e seu irmão como Aiolia. Então o cavaleiro explica o que Aiolia já havia percebido: que, por causa da construção da represa, o Ikhor de um poderoso deus vazará assim despertando vários seres mitológicos. Após isso eles observam Apep, antigo deus egípcio do Sol, que ressuscitara com o poder do Ikhor e agora irá atacá-los. Yoshiko diz que somente a luz do Sol acabará com o monstro devido a ele ser rival de Rá, atual senhor do Sol. Então Aiolos usa sua flecha dourada e, com a luz do Sol que cobre a Armadura de Sagitário, acaba com o perigo. Após isso, Aiolos explica que nada do que aconteceu deve chegar ao público. A menina concorda e tudo termina bem somente por Aiolos não saber de quem é aquele Ikhor. Nas profundezas das ruínas surge Pontos, agora totalmente livre.

  • Epílogo – Aquele que faz da vida sua busca

Yoshiko se lembra de Aiolia e de Aiolos, mas, para sua surpresa, ambos surgem na sua frente. Aiolos diz ter algo muito importante para dizer a Yoshiko, o que faz a garota tremer. O Cavaleiro de Ouro pede seu pagamento por que, devido aos presentes que comprou para Aiolia, eles não têm mais nenhum dinheiro para voltar à Grécia. A garota, contudo, se enfurece o que faz Aiolos implorar por sua vida e dizer que fará tudo que Yoshiko quiser. Então ela o faz procurar no deserto por raridades arqueológicas, porém Aiolos não encontra nada. Yoshiko diz que quer ir à Grécia para ver as raridades arqueológicas e que ela pagará a viagem para todos. Aiolos se desespera.

Epiódio G |  História Lateral Aiolos | História Dentro da história

[Lost Canvas] Guia de Capítulos


  • CAPÍTULO 1 – “DIAS EM VÃO!”

A história começa com Shion de Áries e os antigos cavaleiros de prata de Lagarto e de Cães de Caça lutando em uma cidade. Shion fala que eles tem o dever de eliminar Hades, que provavelmente está refugiado em algum lugar daquela cidade. Tenma de Pégaso (o antigo Cavaleiro de Pégaso), que também possui o golpe Meteoro de Pégaso, está junto com Dohko, ajudando a procurar Hades. Ele fala que Hades vai pagar por estar destruindo o seu vilarejo. De repente, o antigo cavaleiro de Unicórnio cai ferido e diz para Dohko que Hades se uniu aos seus espectros para propagar o caos e dizimar a humanidade. de repente, surge Alone (o hospedeiro de Hades). Ele reconhece Tenma, seu antigo amigo. Tenma fica indignado ao saber que Alone é Hades. As páginas seguintes contam a história de alguns anos atrás, quando Tenma e Alone se tornaram amigos. Alone é um garoto puro, que salva um pobre cãozinho de moleques que queriam matá-lo. Como ele é um garoto puro e não quer o mal, ele não consegue enfrentar os moleques malvados, que roubam o cachoro novamente. Ele tenta dar em troca um frasco de tinta vermelha (logo veremos que Alone é um pintor). De repente, surge Tenma, que logo dá uma lição nos moleques. Tenma e Alone são garotos pobres e orfão. Tenma briga com Alone pelo fato dele ter tentado trocar o frasco de tinta pelo cachorro, já que ele teve que trabalhar bastante para conseguir comprar a tinta. Alone está em uma igreja, fazendo os seus trabalhos como pintor. De repente, surgem dois padres, que começam a conversar com Alone. Alone fala que não consegue encontrar a cor vermelha ideal e que ele deseja. Um dos padres (que em um determinado momento aparece uma estrela em sua testa, onde podemos concluir que ele deve ser Thanatos) fala que ao norte da vila deles, há uma montanha onde existem algumas flores que eles tem certeza que terão o pigmento de vermelho que ele precisa. Alone resolve encarar o desafio e vai até as montanhas. Chegando lá, Alone fica maravilhado com a beleza do lugar (existe uma citação fazendo referência aos Campos Elíseos). Alone encontra as flores com o pigmento vermelho que precisa e resolve parar para pintar a paisagem local. Existem vários animais no local e eles começam a ficar raivosos com a presença de uma moça, que se aproxima de Alone. Ela se identifica como Pandora, e dá um beijo na boca de Alone. Ela coloca o pentagrama de Hades em Alone e o proclama Hades.

  • CAPÍTULO 2 – “PROMETIDO!”

O capítulo começa com Dohko, em trajes parecidos com os utilizados por Shiryu nos tempos atuais, encontrando alguns espectros de Hades vagando por sua região. Dohko veste, então, a armadura de Ouro de Libra e com uma personalidade mais hostil, vence facilmente os espectros. O líder deles era o antigo espectro de Ciclope (porém com a mesma aparência do atual espectro de Ciclope, o Giganto). Antes de morrer, o espectro de Ciclope avisa Dohko que o plano de Hades já começou. Alone está no hospital e recebe a visita de Tenma e de uma garotinha do orfanato. Alone explica que desmaiou quando estava a caminho da montanha, em busca das flores com pigmento vermelho. Tenma diz que pressentiu quando Alone tinha desmaiado e ele explica, também, que sente uma energia diferente dentro dele (Tenma já está descobrindo sozinho o seu cosmo). Alone tenta se levantar e derruba o pentagrama de Hades. Tenma tenta pegá-lo mas Alone não deixa. De repente, alguns garotinhos entram no quarto, avisando Tenma e Alone que o rio da montanha transbordou e eles devem fugir, pois o bairro onde eles vivem está em perigo. Umdos garotos avisa que é impossível fugir para a parte alta da cidade pois os moradores daquela região (mais rica) fecharam os portões de acesso a parte alta. Tenma fica indignado. Alone se levanta e diz que vai até lá pedir para eles abrirem o portão. Tenma diz que ele vai resolver e proteger todos os seus amigos. Tenma encontra o local onde as rochas deslizaram e mudaram o curso do rio. Ele tenta golpear as rochas várias vezes mas acaba quebrando a mão. Dohko presente um cosmo diferente dos espectros e vai até o local onde Tenma está. Chegando lá, ele observa que Tenma está queimando o seu pequeno cosmo (mesmo sem saber o que significa). Tenma lembra mais uma vez dos seus amigos e golpeia as rochas , desta vez destruindo tudo. Dohko fica impressionado com a capacidade do garoto. Quando estava prestes a ser soterrado, Dohko salva Tenma. Tenma fica feliz por saber que seus amigos estão a salvo agora. Dohko pergunta para Tenma se ele não gostaria de ser um cavaleiro de Atena agora (provavelmente será discípulo de Dohko daqui para frente). Alone está pintando um retrato de Tenma, mas Tenma está inquieto e diz que quer ir para o Santuário se tornar um cavaleiro de Atena. Dohko explicou tudo sobre o cosmo e o poder dele. Alone diz que terminará o retrato quando Tenma se tornar um cavaleiro e quando ele se tornar um grande pintor. Os dois concordam e selam um pacto. Dohko e Tenma seguem rumo ao Santuário!

  • CAPÍTULO 3 – “ENCONTRO DOS GUERREIROS!”

Shion de Áries chega atrasado na Sala do Grande Mestre. Todos os antigos Cavaleiros de Ouro (nenhum nome deles foi divulgado até o momento embora todos eles têm a mesma aparência dos atuais Cavaleiros de Ouro) estão reunidos a pedido do mestre. Shion pede desculpa pela demora, justificando o fato dele ter tido que enfrentar alguns espectrosem Jamiel. O GrandeMestre (identidade não revelada também) explica que uma nova Guerra Santa contra o Imperador do Mundo dos Mortos vai começar e os Cavaleiros de Ouro devem ficar no Santuário para proteger Atena. Soldados observam Tenma tentando quebrar algumas pedras. O jovem garoto não consegue quebrá-las como fez da outra vez. Dohko de Libra também está no local e explica para Tenma que ele só conseguirá destruir as pedras quando ele conseguir entender a origem da destruição (neste momento Dohko faz uma explicação da mesma forma que Marin de Águia fez para Seiya de Pégaso no primeiro episódio da série clássica). Dohko diz que Tenma deve continuar tentando, já que ele prometeu que retornaria ao seu vilarejo quando conseguisse se tornar um cavaleiro. Dohko finalmente vai treinar Tenma. O jovem Tenma começa a imaginar quantos quadros Alone já conseguiu pintar neste tempo que ele está ausente. De repente, ele vê uma garota utilizando uma pulseira que lhe chama a atenção. Ele pega a garota pelo braço e a reconhece: é Sasha, uma garota que vivia com ele e com Alone no orfanato. Sasha reconhece Tenma mas neste instante é atacada por um espectro de Hades: é o espectro de Verme!

  • CAPÍTULO 4 – “DERROTA!”

Sasha reconhece Tenma, que pergunta como ela foi parar no Santuário. Na hora que Sasha ia responder, ela é atacada pelo espectro de Verme. Tenma tenta salvar Sasha mas é preso pelos tentáculos do Verme, que tentam enforcá-lo. Tenma está totalmente imobilizado mas por causa da raiva, consegue concentrar o seu cosmo em seu punho, golpeando o verme. O golpe não acerta o espectro mas faz com que ele se solte dos tentáculos. O espectro dispara o golpe Tentáculos de Verme (Worm’s Bind) e Tenma é atingindo e cai ferido gravemente. O verme começa a pisar em Tenma quando de repente sente o cosmo que emana de Sasha. O Verme reconhece que Sasha é Atena e resolve atacá-la novamente com o golpe Tentáculos de Verme. Quando o golpe estava prestes a acertar Atena, o Verme é atingido pelas costas pelo golpe Revolução Estelar (Stardust Revolution) do Shion de Áries. Shion se ajoelha perante Atena e pede perdão pelo seu atraso. Tenma, ferido, questiona-se se Sasha é realmente Atena.

  • CAPÍTULO 5 – “CATEDRAL!”

Tenma vence a luta final do seu teste para ser cavaleiro e recebe a armadura de bronze de Pégaso das mãos do Grande Mestre do Santuário. O Mestre dá ordens a Tenma, dizendo que ele deve combater ao lado dos Cavaleiros de Ouro contra as tropas de Hades. Dohko de Libra parabeniza o Cavaleiro de Pégaso, dizendo que ele conseguiu uma façanha ao se tornar cavaleiro com apenas 2 anos de treinamento. Tenma começa a lembrar de Alone, se perguntando como ele deve estar neste momento. Alone está pintando um quadro mas se sente estranho pois só consegue pintar coisas tristes, sem cores, mortas. De repente, Pandora aparece e pede para eles irem para a catedral da floresta. Chegando lá, Alone encontra Hypnos (com trajes de um padre) e fica atordoado. Ele observa a catedral e ao fundo ele imagina que encontrará as imagens sacras que ele tanto venera. Ele vai caminhando para o fundo da catedral quando se depara com Hades, trajando sua armadura.

  • CAPÍTULO 6 – “DESPERTAR!”

Alone fica perplexo ao ver que o rosto de Hades é na verdade o seu rosto. Hypnos chega perto de Alone e ao fundo ele mostra as crianças do orfanato onde Alone viveu: elas estão mortas. Ele fica desesperado ao saber que elas morreram por causa do quadro que ele pintou. Hypnos fala para Alone que é perda de tempo chorar já que a morte é a única salvação. Alone finalmente entende que ele é, na verdade, Hades. Enquanto isso, no Santuário, Tenma chega no Templo de Atena onde Sasha se encontra. Os dois não se viam há cerca de dois anos, desde o ataque do espectro de Verme. Eles começam a lembrar da infância e de como Tenma protegia ela e Alone. De repente, os dois sentem que Hades finalmente despertou, graças ao eclipse da Lua que teve início.

  • CAPÍTULO 7 – “IRMÃOS DE ARMAS!”

O Grande Mestre, jutamente com Atena, Shion de Áries e Dohko de Libra, dão as boas-vindas para três cavaleiros de prata. São eles: Flecha (Sagita), Auriga e Cérbero. Os três se ajoelham perante o Grande Mestre e comentam o fato das tropas de Hades estarem se reunindo, causando mortes por toda a Terra. Eles dizem também que localizaram uma catedral suspeita em um bosque e que todos os outros cavaleiros que os acompanhavam foram mortos. De repente, os três cavaleiros de prata se levantam e atacam Atena. Dohko e Shion interceptam os golpes e percebem que os cavaleiros de prata estão possuídos por algo maligno. As armaduras deles começam a brilhar de forma escura: são as Surplices. O Grande Mestre considera vergonhosa a atitude dos ex-cavaleiros de Atena. O Grande Mestre tenta impedir mas Dohko ataca com o Cólera dos Cem Dragões e Shion com a Revolução Estelar. Os três são atingidos violentamente e caem praticamente mortos. Atena entende o sentimento dos Cavaleiros de Prata, que na verdade só queriam ficar ao seu lado. Eles acabam morrendo nos pés de Atena. Dohko e Shion pedem autorização para partir e lutar contra Hades. O Grande Mestre autoriza que eles partam imediatamente e ordena que eles combatam junto aos Cavaleiros de Bronze e Prata. Dohko convida Tenma para ir com Shion e ele!

  • CAPÍTULO 8 – “REENCONTRO!”

Tenma reconhece a floresta e acaba perguntando para si mesmo se Hades decidiu reencarnar em seu vilarejo. De repente, um clarão aparece na floresta, chamando a atenção dos Cavaleiros de Atena. Tenma sente que Alone está em perigo e parteem disparada. Osoutros cavaleiros partem atrás dele. Dohko reconhece que aquele é o vilarejo de Tenma. Tenma chega no vilarejo e entra em pânico ao ver tudo destruído. Outro espectro surge: Lycaon. O espectro ataque com seu golpe Uivo Infernal. Tenma consegue bloquear o golpe com as mãos. Lycaon fica espantado com o poder do cosmo do Cavaleiro de Pégaso que ataca logo em seguida com os seus Meteoros de Pégaso. O espectro cai morto, enquanto Tenma reconhece um dos quadros de Alone caido no chão. Tenma encontra Alone e o reconhece como Hades!

  • CAPÍTULO 9 – “SEPARAÇÃO!”

O capítulo começa com Tenma tendo uma lembrança de sua infância com Sasha e Alone, onde mostra a origem de uma pulseira que Sasha fez para os amigos se lembrarem dela, já que ela seria adotada e deveria ir embora. Tenma implica com a pulseira mas acaba até gostando do aparato. A cena é cortada para o momento atual, com Tenma de frente para Alone. Dohko, que via tudo de longe, se entristece por saber que Hades é quase como um irmão de Tenma e Sasha. Tenma, por outro lado, se enfurece com as atrocidades feitas por Alone. É neste momento que Alone mostra o quadro que ele havia pintado no dia da partida de Tenma para o Santuário e que ele havia prometido terminá-lo com a volta do amigo. Alone então marca o quadro com um X, o que faz Tenma ser totalmente destruído. Dohko fica muito irritado e se prepara para atacar Alone mas este se transforma definitivamente em Hades (seus cabelos escurecem e seu poder aumenta).

  • CAPÍTULO 10 – “SORTILÉGIO DIABÓLICO!”

A transformação de Alone em Hades não faz Dohko se acalmar e ele ataca Hades com todo seu poder. Neste momento aparece Kagaho de Benu, um novo espectro, o da Estrela Celeste da Violência (Benu é um pássaro de fogo provindo da mitologia egípcia, semelhante a Fênix). Ambos se confrontam: Dohko com o seu Cólera dos Cem Dragões e Kagaho com o golpe Corona Blast (algo como Ventos da Coroa do Sol). Os golpes se equivalem mas na hora que a luta iria seguir Shion impede Dohko dizendo que não é hora de lutar por vingança. Os dois decidem voltar ao Santuário. Neste momento a igreja onde Hades estava é destruída, em semelhança ao castelo alemão que é destruído na Fase Santuário de Hades dos tempos atuais.

  • CAPÍTULO 11 – “ESTRELAS MALÉFICAS!”

A história recomeça em um novo palácio, Hades que ao lado de Pandora agora tem em seu comando o seu exército de estrelas malignas, os espectros, e se prepara para a batalha. Neste momento é possível identificar alguns espectros: os juizes, o espectro de Sapo (Frog) e novos que não foram apresentados ainda. Hades mostra que as constelações do céu equivalem ao numero de cavaleiros de Atena que terão que se derrotados e neste instante a constelação de Pégaso é vista apagada. Hades manda o espectro de Grifon, o juiz dos mortos, pegar seus soldados e atacar o Santuário logo. Após isso, Kagaho aparece para Hades e pede para ver seu braço, verificando que o mesmo está ferido. Ele deduz que o golpe de Dohko atingiu seu mestre e ao sair da sala ele se enfurece e menciona acompanhar Griffon ao Santuário. Neste meio tempo, Unicórnio, todo machucado, acorda no vilarejo de Tenma. O cavaleiro de bronze encontra Tenma nos destroços, mas ele está muito machucado. O capítulo termina com uma pessoa toda encapuzada vigiando-os.

  • CAPÍTULO 12 – “MISTERIOSA GUERREIRA!”

Sasha, a Atena, está em um bosque. Ela vê Alone com algo nos braços e ao se aproximar, vê Tenma morto nos braços de seu amigo, que neste momento já veste a Surplice de Hades. Na verdade, tudo isso não passou de um sonho. Atena acorda no Salão do Mestre quando é surpreendida pelas batidas na porta de Shion de Áries e Dohko de Libra, que haviam chegado da batalha. Os dois confessam à Atena que não são adversários para os numerosos espectros de Hades e informam, também, que Yato de Unicórnio e Tenma de Pégaso haviam morrido e seus corpos estavam perdidos. Os Cavaleiros de Ouro saem da sala e não acreditam que Sasha não caiu em prantos com a morte dos amigos, principalmente de Tenma. Yato acorda e tenta trazer Tenma em seus braços (ele confessa não gostar muito do Cavaleiro de Pégaso assim como Jabu e Seiya nos tempos atuais), quando é interceptado por alguém encapuzado. Yato o ataca pensando ser um espectro mas este se mostra uma mulher (da mesma raça do Shion, uma lemuriana). O seu nome é Yuzuriha. Ela quer levar Tenma embora, mas Yato reluta dizendo que o amigo havia morrido. Yuzuriha avisa que o cosmo de Tenma ainda está acesso, apesar de fraco, e convence Yato. Através do teletransporte, que em um primeiro momento assusta Yato, ela os leva para Jamiel onde encontrarão o mestre de Yuzuriha.

  • CAPÍTULO 13 – “JAMIEL!”

Yato de Unicórnio continua carregando Tenma de Pégaso. Guiado por Yuzuriha, o Unicórnio reclama achando inútil levar Tenma já que ele parece estar morto. Ao chegar em Jamiel, Yato vê várias armaduras em pedaços e pensando que sua guia era uma das comandadas de Hades, ele ataca a garota. Em seguida, ele acaba sendo impedido por um homem, da mesma raça da garota só que mais velho, e que está acompanhado de um menino muito parecido com Mu (mas não é o Mu). Yato ainda reluta e não acredita nas boas intenções dos estranhos que dizem ser enviados de Atena. O velho, com a ajuda do sangue de Yuzuriha, reconstrói a armadura de Unicórnio. Como deu muito sangue, Yuzuriha desmaia. Após isso as atenções se voltam para Tenma. O velho explica que Tenma ainda está vivo graças a pulseira de flores feita por Atena, mas isso não significa que ele viverá por muito tempo. Ele pergunta se Yato faria de tudo para salvar Tenma e não deixar Atena chorar. O Unicórnio concorda, mas no mesmo instante é atacado pelo velho, que maneja uma espada!

  • CAPÍTULO 14 – “COLINA DO YOMOTSU!”

Tenma acorda em uma colina. Lá ele vê pessoas de aparência tétrica e tenta descobrir onde ele está mas é interronpido por Markino que de início não se apresenta. Tenma então descobre estar na entrada do inferno, na colina do Yomotsu, e acaba agredindo Markino, que teme o Cavaleiro de Atena. De repente, Tenma é atacado por um outro espectro. Enquanto isso, Yato recebe a espada que Atena usou na última Guerra Santa. Esta espada protejerá Yato da morte e, neste momento, o velha sábio libera suas “Ondas do Inferno” (ele é na verdade o antigo Cavaleiro de Ouro de Câncer, antecessor a geração de Dohko e Shion).

  • CAPÍTULO 15 – “COAÇÃO!”

Yato chega ao seu destino, a colina do Yomotsu. Chegando lá, o Unicórnio é surpreendido por Yuzuriha que diz estar lá para protegê-lo. Eles acabam indo atrás de Tenma. Neste momento, Pégaso está acorrentado em uma construção e lá ele encontra Fiodor, o espectro de Mandrágora, que mostra o poder de sua Surplices e também diz que o juíz Griffon está indo atacar o Santuário. O espectro sai da sala e nisso Yato e Yuzuriha entram no local para salvar Tenma, mas são surpreendidos por Markino. Os dois derrubam o soldado com facilidade, mas isso chama a atenção de Fiodor, que ataca Yuzuriha que em seguida é defendida por Yato bem no momento em que ia ser atingida pelo golpe do espectro de Mandrágora.

  • CAPÍTULO 16 – “COMPANHEIROS!”

Yato consegue se manter de pé mas acaba descobrindo que o golpe de Fiodor é mais complexo do que imaginava e o havia paralisado por completo. Fiodor diz que a face em sua surplices paralisa qualquer um com seu grito. Nisso, Yuzuriha o ataca mas é golpeda sem pena. Yato se enfurece e ataca o espectro mas ele é bloqueado com facilidade por Fiodor. Mesmo assim, o Unicórnio ataca o inimigo com o Galope do Unicórnio, quebrando a face na Surplices de Mandrágora. Fiodor ataca Yato que é defendido por Yuzuriha, que também acaba no chão. Tenma se liberta e ataca Fiodor com seu Cometa de Pégaso, o que acaba com o espectro. Yato explica que Tenma só esta vivo por causa da pulseira que lhe foi dado por Atena. Tenma diz saber dos planos de ataque de Hades ao Santuário e se prepara para voltar para seu corpo mas Yuzuriha o impede dizendo que os três têm muito o que fazer ainda pelos caminhos do inferno.

  • CAPÍTULO 17 – “TITEREIRO!”

O capítulo inicia-se com uma cidade destruída onde Alone (Hades) e Pandora conversam sobre a morte de Fiodor de Mandrágora por intrusos no inferno, dentre eles Pégaso. Alone desconfia que Atena está envolvida já que é estranha essa sobrevida de Tenma nas colinas do Yomotsu. Ainda nesta conversa, eles comentam sobre a chegada do espectro de Griffon ao Santuário, onde lá ele acaba vencendo dois cavaleiros de Prata (um deles é o de Hercules, já o outro não conseguimos identificar). O Griffon, junto com a sua tropa, é surpreendido por pétalas de rosas, o que faz alguns espectros caírem mortos. Ele então é avisado pelo espectro de Deep que aquelas eram as Rosa Diabólicas Reais. O Griffon estranha o fato de Deep estar naquele local já que ele pertence a tropa do espectro de Wyvern. De repente, surge um cavaleiro de ouro: Albafica de Peixes!

  • CAPÍTULO 18 – “ROSAS ENVENENADAS!”

A batalha continua nas fronteiras do Santuário. Albafica de Peixes continua impedindo os espectros de prosseguirem. Neste meio tempo, Shion de Áries assiste tudo de seu refúgio e tem a companhia de Dohko de Libra que chega comentando sobre o poder de Albafica e o destrutivo veneno de suas rosas. Em seguida, o Cavaleiro de Ouro de Peixes mostra todo o seu poder, atacando com suas rosas diabólicas quando é desafiado pelo espectro de Deep.

  • CAPÍTULO 19 – “IMUNIDADE!”

O golpe de Albafica causa danos em Deep, mas o espectro ainda consegue se manter na batalha. Deep, de forma inesperada, consegue “virar o jogo” já que ele consegue ser imune ao veneno do Cavaleiro de Peixes. Em seguida, ele ataca com sua Fragrância Profunda. Na vila as margens do Santuário o combate entre os dois causa pavor entre os habitantes.Voltando a batalha, Albafica humilha Deep dizendo que o veneno do espectro não é nada para ele. Ele acaba com o espectro com seu novo golpe Espinhos de Púrpura (Crimson Thorn). Agora o problema para o cavaleiro dourado é espectro de Grifffon, um dos juízes do mundo dos mortos.

  • CAPÍTULO 20 – “ESPÍRITO INDOMÁVEL!”

Griffon inicia com seu novo golpe, o Vôo das Penas Gigantes (Gigantic Feathers Flap) que derruba Albafica. O cavaleiro de ouro é envolvido pelo poder do Griffon mas em seguida ele contra-ataca com suas Rosas Piranhas, porém ele não consegue dispará-las pois por causa do efeito da Marionete Cósmica do Griffon. O espectro agora tem a vantagem e manda os seus comandados atacarem a vila que Albafica tanto quer proteger. O cavaleiro dourado se enfurece mas nada pode fazer por estar sob o domínio de Griffon. A tortura começa: o espectro faz o cavaleiro se bater, inclusive em seu rosto que é motivo de tanto orgulho ao cavaleiro de ouro.

  • CAPÍTULO 21 – “MAJESTOSO DESVANECER DA ROSA-MOR!”

O combate entre o cavaleiro de ouro e o juíz da morte continua. Griffon humilha Albafica de Peixes, dizendo que a vila na qual o cavaleiro de ouro protegia já não existe mais. Albafica diz que sua barreira de rosas não é tão simples assim e nisso nós vemos a devastação feita pelas Rosas Sangrentas. Ao saber da morte de seus comandados, Griffon cai em gargalhadas e diz não se importar com eles. Em seguida, ele ataca Albafica que o contra ataca com seu último golpe: Espinhos de Púrpura. Griffon rebate o golpe com facilidade, fazendo cair derrotado o formoso cavaleiro de ouro Albafica de Peixes.

  • CAPÍTULO 22 – “FLOR E CHUVA!”

Griffon agora ataca o vilarejo, as margens do Santuário, lugar na qual Albafica tentava proteger. Nisso, uma garota tenta fugir e se lembra de uma atitude bondosa de Albafica quando é surpreendida por Griffon. Ele tenta matar a menina mas é interceptado por Shion, que declara ódio pelo juiz dos mortos. Mesmo assim, Shion caiu no golpe Marionete Cósmica do Griffon e antes de perder a cabeça é salvo pelas rosa negra de Albafica, que ainda está vivo e pronto para lutar.

  • CAPÍTULO 23 – “FUNERAIS FLORIDOS!”

Albafica de Peixes fica novamente de pé e se desculpa com Shion de Áries. Ele desafia o Griffon mas diz que não quer matá-lo. Os dois se encaram e o cavaleiro de ouro ataca novamente com o Espinhos de Púrpura, que a primeira vista nada faz ao espectro, mas o golpe de Albafica não passa de uma distração. Na verdade o golpe do cavaleiro era a sua poderosa Rosa Sangrenta, condenando o juiz a morte. Porém, antes disso, o Griffon lança seu grande golpe: o Vôo das Penas Gigantes. Shion, que observava a luta, defende o ataque com a Muralha de Cristal. A luta termina com Griffon caindo vencido e Albafica muito ferido!

  • CAPÍTULO 24 – “MENSAGENS CRUZADAS!”

O capítulo inicia com Shion de Áries levando Albafica de Peixes, já morto, em seus braços. Ele se despede da aldeã mas acaba sendo surpreendido por um menino da raça de Shion chamado Atla, que diz ter dois recados para o Grande Mestre. Enquanto isso, Alone fala com Pandora sobre a batalha que acontecerá no santuário e acaba devolvendo a vida dos espectros mortos. Atla avisa ao Grande Mestre que Hades pode ressuscitar todos seus espectros mas o Mestre diz que Atena evitará isto com uma barreira. Atla também avisa que se Atena aguentar mais um dia, Pégaso regressará do Inferno com uma ótima surpresa.

  • CAPÍTULO 25 – “INFERNO!”

O capítulo inicia com a apresentação da 7º prisão, logo após vermos a empreitada de Tenma, Yato e Yuzuriha pelo inferno. Eles estão indo por um caminho secreto que vai do Yomotsu até as profundezas do submundo da morte, em busca de uma saboeira (um tipo de árvore) que fará com que os espectros de Hades não possam mais ressuscitar. Chegando na saída do caminho, eles encontram o Cérbero (um cão de três cabeças). O três vencem com certa facilidade e, ao passar pelo monstro, eles encontram a 7º prisão onde Alone estava esperando por eles.

  • CAPÍTULO 26 – “ENCONTRO FORTUITO!”

Tenma está diante de Alone (Hades), que logo é atacado por Yato e Yuzuriha mas eles caem derrotados com extrema facilidade. Hades então oferece uma parceria a Tenma que recusa. O deus vai embora dizendo que na próxima vez que se encontrarem eles terão que lutar pelo fato de Tenma ter preferido Atena do que ele. O grupo segue e encontra a cachoeira de sangue. Ao subir de encontro da árvore da saboeira, Tenma percebe que o tempo começa a parar. Surge então o cavaleiro de ouro de Virgem que quer conhecer o homem que sobreviveu ao encontro com Hades duas vezes.

  • CAPÍTULO 27 – “PECADOR!”

O capítulo começa com a apresentação do Cavaleiro de Ouro Asmita de Virgem. Ele declara que Pégaso é um criminoso e deve pagar por isso. Logo em seguida vemos Dohko de Libra falando com o Cavaleiro de Touro. Os dois conversam sobre tudo o que está acontecendo no Santuário e sobre as duas caras de um dos cavaleiros dourados: se trata do cavaleiro Asmita de Virgem. Asmita ataca Pégaso e diz que nessa guerra sagrada Hades está com a verdade e Atena não passa de uma idiota. O Cavaleiro de Ouro ataca Tenma, que ao ver a imagem de Buda por de trás de Asmita, questiona se ele é um Deus. Asmita crê que Pégaso poderá vencer Hades caso seja derrotado por ele.

  • CAPÍTULO 28 – “RAZÃO!”

Asmita de Virgem e Tenma de Pégaso estão combatendo. O dourado ataca com a Rendição Divina derrubando Tenma, que consegue suportar e o ataca, mas acaba sendo novamante rechaçado pelo Circulo das Seis Existências. Asmita, então, mostra os seis mundos para Tenma. Durante isso, ao falar do mundo dos humanos, Asmita comenta sobre Sasha (Atena) e Alone e por último sobre o Céu. Ao final, Asmita diz a Tenma que o corpo de Hades está nos Campos Elíseos graças a um cavaleiro de Atena que o feriu em tempos remotos e por isso ele usa um corpo substituto: sempre do ser mais puro da face da Terra (no caso desta era, Alone). Tenma se enfurece e desafia Asmita.

  • CAPÍTULO 29 – “TESOURO DO CÉU!”

Asmita de Virgem ataca Tenma de Pégaso com o terrível Tesouro do Céu. O primeiro sentido a ser tirado é o tato, seguido do olfato, paladar, audição e por fim a visão. Tenma pergunta se sua mente continua viva e Asmita diz que somente o 6º sentido, seu pensamento, restou neste momento mas ele pretende tirá-lo também. Neste momento, Sasha (Atena) parece chamar Asmita que vai até ela e a mata, mostrando que tudo não passava de uma ilusão, embora Tenma tem uma reação furiosa.

  • CAPÍTULO 30 – “ÁRVORE DO ROSÁRIO!”

Tenma de Pégaso ataca Asmita de Virgem e acaba acertando a Saboeira do Inferno. Asmita então diz que o cavaleiro de Pégaso teve sucesso em sua missão e que tudo aquilo era um teste. Ele deve agora pegar os frutos da saboeira (um total de 108) que o mestre de Jamiel havia lhe pedido. Após isso, o tempo volta a correr fazendo Yato e Yuzuriha voltarem para a batalha, mas Asmita não está mais lá porém eles temem pela vida de Tenma que está muito ferido e quase morto.Asmita está de volta ao Santuário e encontra Atena. Ela revela a sua cegueira (diferentemente de Shaka, da era atual, Asmita é totalmente cego e por isso não abre os olhos) e pergunta se ele ainda tem dúvidas. Asmita responde dizendo que não tem mais. Após isso, Asmita se encontra com Dohko que o espera na Casa de Virgem, e lá eles conversam sobre Tenma. Dohko se mantem desconfiado por causa da conversa que teve com Aldebaran e não tem certeza se Asmita é uma pessoa boa ou má. De volta ao inferno, os companheiros estão chegando a colina do Yomotsu quando são desafiado por Stand de Besouro Mortal, um dos espectros. Agora quem lutará será Yato de Unicórnio!

  • CAPÍTULO 31 – “REGRESSO A VIDA!”

Tenma de Pégaso está caído e logo observa a chegada da anciã de Jamiel. Ele questiona sobre Yato de Unicórnio e Yuzuriha e vê que eles estão ao seu lado. Yuzuriha então conta que Yato venceu o espectro Stand de Besouro Mortal com a ajuda da espada dada pela anciã antes deles irem ao inferno. Cinco espectros seguiram Tenma, Yato e Yuzuriha e quem aparece para lutar é o cavaleiro de ouro Asmita de Virgem, que aniquila quatro dos cinco espectros.

  • CAPÍTULO 32 – “ESSÊNCIA DO COSMO!”

Asmita de Virgem aparece na frente de Tenma de Pégaso e dos outros. O cavaleiro de ouro de Virgem entrega para eles os frutos da Saboeira. Tenma escuta a Anciã de Jamiel explicar que os frutos serviam na verdade para selar as almas dos espectro mortos para eles não reviverem mais, já que os frutos possuem propriedades mágicas, sendo um item fundamental na confecção das Surplices (armaduras dos espectros). Enquanto isso, os espectros atacados por Asmita revivem e vão em direção ao Templo de Jamiel, passando pelo Cemitério das Armaduras. Eles são Edward de Silfo (uma espécie de anjo) e Cheshire de Cat Sith (uma espécie de gato negro, mas no caso este espectro é uma mulher ou pelo menos tudo indica que seja). Neste momento, no templo, a Anciã entrega um rosário para Asmita. Ele sente a vinda dos inimigos mas, antes de partir para a luta, ele doa o seu sangue para reviver a armadura de Pégaso que se transforma em uma nova armadura (igual a terceira armadura de Pégaso vestida por Seiya na Saga de Hades da série original) fazendo Tenma partir para cima da(o) Cheshire de Cat Sith da estrela Celeste da Fera.

  • CAPÍTULO 33 – “GUERREIROS IMORTAIS!”

O Cavaleiro de Bronze Tenma de Pégaso despede-se de Asmita de Virgem e parte para lutar com sua nova armadura. O cavaleiro de Virgem se dirige ao topo do Palácio de Jamiel com o intuito de aumentar o seu cosmo. Enquanto isso, Tenma luta com os espectros e recebe a ajuda de Yato de Unicórnio e de Yuzuriha. Eles enfrentam dificuldades já que os espectros, sempre que derrubados, levantam mais fortes (isso porque a proteção de Atena não faz efeito naquele lugar). Asmita de Virgem abre os olhos enquanto medita no topo do Palácio de Jamiel.

  • CAPÍTULO 34 – “VICISSITUDES!”

O cavaleiro de ouro Asmita de Virgem domina a situação com seu imenso cosmo. Ele tem uma lembrança da chegada de Atena ao Santuário e lembra também de uma conversa que ele teve com ela. Após isso, Asmita desperta o rosário com seu golpe Invocação dos Espíritos (Tenkuuhaja Chimimoryo), destruindo em seguida os espectros com seu Tesouro do Céu (Tembu Horin). Após acabar com seus inimigos, Asmita recupera a visão e diz que Tenma é uma pessoa bonita, mas em seguida ele morre (por causa de toda a cosmo energia que ele gastou para “produzir” o rosário) e desaparece no ar, sobrando somente suas vestes sagradas que formam o símbolo da armadura de Virgem.

  • CAPÍTULO 35 – “ALDEBARAN!”

Nos limites entre a vila do Rodorio (a mesma vila onde Marin achou Seika, a irmã de Seiya, na era atual) e o Santuário, os espectros mortos por Albafica de Peixes renascem (lembrando que eles foram mortos antes do Asmita de Virgem criar o rosário) porém o cosmo do Griffon não é captado por eles. Quando decidem atacar novamente o Santuario, Aldebaran de Touro (Aldebaran é nome da principal estrela da constelação da Touro e é uma espécie de apelido utilizado pelo Cavaleiro de Touro) chega e acaba rapidamente com eles. O único espectro que se apresenta antes de morrer é Byako de Necromante (espectro novo), da Estrela Celeste do Espírito. Dohko de Libra aparece e inicia uma conversa com Aldebaran. Eles conversam sobre o Grande Mestre e sobre Albafica de Peixes. Quando os dois terminam a conversa, Dohko decide sair do local porém o espectro Kagaho de Benu (aquele espectro que aparenta ter alguma ligação com Hades) surge na frente de Aldebaran. O espectro quer vingança já que Dohko feriu Hades.

  • CAPÍTULO 36 – “GUERREIRO DO MAL!”

Três aspirantes a cavaleiros e discípulos de Hasgard de Touro (verdadeiro nome do antigo Cavaleiro de Ouro de Touro) conversam sobre o atraso de seu mestre e o fato dele estar junto com Dohko de Libra. Eles também acham estranho seu mestre atrasar já que ele é super rígido, porém se atentam que devem chamá-lo pelo nome sagrado Aldebaran e não por seu verdadeiro nome, ou seja, Hasgard. Estes aspirantes são: Selinsa (mulher), Teone e Salo. No campo de batalha Kagaho de Benu luta com Hasgard de Touro, que demonstra ser um adversário mais do que suficiente para o poderoso espectro. A luta começa de forma intensa e muito igual, com Hasgard tomando iniciativa de ataque, chegando até a abandonar a postura de iai em certos momentos. De qualquer forma, os dois dialogam muito e Kagaho com certeza dará muito trabalho para o Cavaleiro de Ouro e poderá até vencê-lo nos próximos capítulos!

  • CAPÍTULO 37 – “CHAMAS NEGRAS!”

A luta entre Hasgard de Touro e Kagaho de Benu é agressiva, embora somente o espectro ataca o Cavaleiro de Ouro neste momento. Hasgard não tem problemas para se defender dos ataques de Kagaho e o espectro admite não ligar para esta Guerra Santa pois tudo o que ele quer é apenas proteger o seu senhor Hades. Em outro ponto do Santuário, os discípulos de Hasgard (Selinsa, Salo e Teone) lembram do grande valor de seu mestre e rogam por sua vitória. De volta na batalha, Hasgard descobre um ponto fraco: Kagaho não tem a essência maligna e o Cavaleiro de Ouro pretende mostrar isso a ele.

  • CAPÍTULO 38 – “MOVIMENTO DO FOGO!”

A luta entre o Cavaleiro de Ouro Hasgard de Touro e o espectro de Hades Kagaho de Benu prossegue. Os dois mostram uma agilidade incrível, provando que são os Cavaleiros mais ágeis entre seus grupos. Enquanto isso, Dohko encontra alguns Cavaleiros de Prata feridos (infelizmente os nomes destes cavaleiros não foram citados e pela imagem da armadura também não dá para identificar por enquanto) e em seguida resolve ir atrás de Hasgard, para ajudá-lo no campo de batalha. Kagaho o Touro ataca com tudo, arrancando o elmo do cavaleiro de ouro e fazendo com que Aldebaran saia de sua posição de defesa.

  • CAPÍTULO 39 – “INFEFICAZ!”

A luta entre o cavaleiro de ouro Hasgard de Touro e o espectro Kagaho de Benu prossegue e parece não ter um fim tão cedo. Os dois continuam lutando e trocando insultos intensamente. Hasgard questiona a velocidade de Kagaho, enquanto o espectro questiona a posição de ataque e defesa do Touro. Hasgard está muito confiante e isso pode atrapalhá-lo na luta, já que Kagaho já demonstrou que não é um simples espectro. O antigo Cavaleiro de Touro acerta um forte golpe e lança Kagaho contra um rochedo. Hasgard está pronto para eliminar o espectro, mas é surpreendido com o golpe Crucify Ankh (Crucificação). Hasgard se vê preso em uma cruz e nada pode fazer. Este parece ser o fim do antigo Cavaleiro de Ouro de Touro já que Kagaho já prepara o seu golpe Corona Blast (Ventos da Coroa do Sol).

  • CAPÍTULO 40 – “SOLIDÃO!”

Dohko de Libra chega no local onde Hasgard de Touro e Kagaho de Benu estavam lutando. Ele pergunta se Kagaho matou o Cavaleiro de Touro mas o espectro responde chamando o Cavaleiro de Libra para a luta. Ele já esperava por este confronto e era tudo o que o espectro queria. Hasgard levanta e diz que não precisa da ajuda de Dohko para vencer o espectro. Kagaho fica espantando ao ver que Hasgard resistiu ao ataque da crucificação. O Cavaleiro de Touro pergunta para o espectro se ele está aflito, já que o subestimou. Kagaho ainda está confiante e diz que ele não resistirá ao próximo ataque. Neste momento, os discípulos de Hasgard (Selinsa, Salo e Teone) chegam no local. Kagaho diz que Hasgard agora já pode se despedir dos seus discípulos mas o Touro responde dizendo que vai vencê-lo justamente porque dedica a sua vida para treinar os seus discípulos. Kagaho dispara um novo golpe. O capítulo termina com Hasgard dizendo: discípulos, prestem atenção – eu dedico isto para a próxima geração! Existe ainda um texto indicando que a luta entre Hasgard de Touro e Kagaho de Benu terminará no próximo capítulo!

  • CAPÍTULO 41 – “LAMENTAÇÃO!”

A luta entre o Cavaleiro de Ouro Hasgard de Touro e o espectro Kagaho de Benu chega a um momento decisivo. O espectro ataca com três Corona Blast (Ventos da Coroa do Sol) ao mesmo tempo. O golpe é repelido facilmente pelo Cavaleiro de Ouro graças a sua técnica Titan’s Nova (tradução e adaptação indefinida ainda, mas o golpe está relacionado ao que seria uma Explosão de uma Estrela, portanto talvez nem precise de tradução), formando um terremoto. O golpe acerta em cheio o espectro, que tem parte da sua surplice destruída e fica muito ferido. Aldebaran diz que Kagaho no fundo não é uma pessoa má e por isso está vivo. Ele percebeu que o espectro estava lutando apenas para proteger Hades, sem se importar com os outros espectros. Kagaho vai embora, irritado, dizendo que ele mesmo prefere eleger quem ele vai proteger ou quem ele vai tentar eliminar. Hasgard de Touro cai no chão. Rindo, ele diz para seus discípulos e para Dohko que fazia tempo que não tinha uma luta tão dura assim. Já longe, Kagaho grita e não se conforma com a derrota.

  • CAPÍTULO 42 – “A CHEGADA!”

Hasgard de Touro volta ao Santuário e vai de encontro à sala do Mestre. Ele explica ao Grande Mestre como foi a sua luta contra o espectro Kagaho de Benu. O Cavaleiro de Ouro de Sagitário, Sísifo, também estava na sala ouvindo as palavras de Hasgard. Em seguida, os dois deixam a sala do Mestre e rumam para suas respectivas casas. De repente, eles sentem um poderoso cosmo se aproximando do Santuário e ficam atônitos. Sasha (Atena) está no seu Templo. Perto dali está Atla, o garoto mensageiro de Jamiel. Sasha também sente a aproximação de um cosmo poderoso. Ao longe, ao lado do relógio de fogo, surge Hades!

  • CAPÍTULO 43 – “RETORNO!”

Hades já está no Santuário e chama por Atena. Os dois que cresceram como irmãos agora são inimigos. Os Cavaleiros de Ouro de Escorpião e Câncer sentem a presença do inimigo em frente ao Relógio de Fogo. Dohko de Libra e Shion de Áries, pressentindo o perigo, começam a subir até o Templo de Atena. Os dois juram que vão derrotar o Imperador das Trevas levando em conta a destruição que o Deus causou no vilarejo de Tenma e agora a ameaça real contra o Santuário e contra Atena. Hasgard e Sísifo chegam rapidamente no Templo para proteger Atena. Atena tenta chamar pelo irmão de criação, porém Hades diz que não é mais seu irmão. Enquanto isso, Sísifo resolve atirar uma flecha dourada em Hades, porém não tem sucesso ao atirar já que Hades, através do seu cosmo, conseguiu repelir a flecha, atirando-a de volta contra o cavaleiro de ouro, atingindo o coração de Sísifo. No final do capítulo, surge Tenma de Pégaso, carregando o rosário criado por Asmita de Virgem!

  • CAPÍTULO 44 – “DEUS E O HOMEM!”

Hades diz que finalmente os três (Sasha, Tenma e ele) estão reunidos. O deus maligno observa que Tenma está segurando o rosário. O cavaleiro de Pégaso explica que agora o exército de Hades não é mais imortal. Hasgard, em pensamento, comenta sobre o poder do rosário. Tenma diz que Asmita de Virgem se sacrificou para criar o rosário e o confiou a ele, juntamente com a proteção de Atena. O cavaleiro de Pégaso pergunta o que Alone (Hades) está fazendo no Santuário e porque ele destruiu o vilarejo onde eles cresceram e viveram toda a infância. Hades responde apenas dizendo que todos morrerão, inclusive ele e Sasha. Tenma diz que não vai permitir isso e dispara o seu Meteoro de Pégaso! Obviamente o golpe não tem efeitoem Hades. Ocãozinho que sempre viveu com Alone aparece ao lado do deus, que em seguida o transforma no Cérbero. Tenma ataca novamente com seu Meteoro de Pégaso. Hasgard está preocupado com Sísifo de Sagitário, que está muito machucado!

  • CAPÍTULO 45 – “TERRA SELADA!”

Hades lamenta dizendo que Pégaso (Tenma) nunca deixará de ser um humano miserável. Ao tentar atacar o cavaleiro de bronze e Atena, ele é surpreendido por uma energia cósmica muito forte. Enquanto isso, Hasgard de Touro observa a presença de vários selos de Atena no templo. O Grande Mestre explica que os selos bloquearam os ataques de Hades, formando a técnica chamada Talisman Cage (Gaiola de Selos). Hasgard fica perplexo ao ver a técnica do Grande Mestre. Como Hades agora está preso, todos os Cavaleiros podem se movimentar livremente novamente. Hades reconhece o Grande Mestre e o questiona sobre quanto tempo passou desde a última vez que eles se encontraram (foi há duzentos anos atrás, na Guerra Santa do século 16). Logo em seguida, o deus revida dizendo que “antiguidades” não farão com que ele se renda. O Grande Mestre e Atena unem seus cosmos, criando uma projeção da Torre dos Espectros. O intuito deles é selar a alma de Hades na Torre. De repente, surge uma carruagem com cavalos sem cabeça, guiada pelo espectro Cheshire de Cat Sith. Junto está Pandora, que quer cortar o vínculo entre os “irmãos”!

  • CAPÍTULO 46 – “PANDORA!”

Pandora pede para Hades entrar na carruagem. O Grande Mestre reconhece Pandora. Hasgard de Touro pergunta para o Grande Mestre se ele realmente conhece aquela mulher. Pandora também reconhece o Grande Mestre e lembra que ele é o único sobrevivente da antiga Guerra Santa. Atena repreende Pandora e em seguida é xingada. As duas passam um bom tempo discutindo. Na verdade Pandora explica que o destino dela é nascer como irmã da pessoa que vai ser a hospedeira de Hades e que por algum motivo, (na opinião dela, Sasha fez algo para interferir) desta vez isso não aconteceu. Hades interrompe, dizendo que quer voltar para o seu castelo. Cheshire fica surpresa, dizendo que é uma pena, já que agora a diversão iria começar. Tenma diz que não deixará Hades ir embora. Hades ignora, dizendo que de nada adiantará já que seus golpes não conseguem atingi-lo. Ele ainda avisa, para todos os presentes, que assim que terminar de pintar o Lost Canvas (quadro que pode ser traduzido como A Tela Perdida), toda a vida da Terra acabará.

  • CAPÍTULO 47 – “TELA PERDIDA!”

Shion e Dohko conversam sobre a imagem de anjos que se formou no horizonte. Dohko teme que isso não seja obra de Hades e sim de Alone. Atena fica perplexa ao ouvir as palavras de Hades. O deus maligno volta a afirmar que tudo o que ele pinta acaba morto em um instante. Neste meio tempo, surge um novo espectro: Violate de Behemot (Estrela Celeste da Solidão). Tenma se assusta, questionando da onde surgiu este espectro. O novo espectro indaga Hasgard de Touro, dizendo que ele possui uma grande reputação. O Cavaleiro de Ouro responde dizendo a mesma coisa, já que ele (espectro) se defendeu muito bem. Hasgard pede para Tenma ir atrás de Hades enquanto ele cuida de Violate. Ao fundo, Cheshire é surpreendida com a velocidadeem que Tenmaalcança a carruagem. Hades insiste em dizer que os golpes de Tenma não farão nada contra ele. Pandora pergunta para Hades porque ele resolveu ir visitar pessoalmente o Santuário, já que não foi uma boa estratégia de Guerra. O Grande Mestre pede desculpas para Atena, já que foi praticamente a última oportunidade de ter Tenma de volta. Atena diz entender porém agora eles não têm outra alternativa. O combate é inevitável!

  • CAPÍTULO 48 – “SOMBRAS!”

Passaram-se três dias desde o ataque de Hades. O Santuário sofreu muito, mas se recupera bem. Entretanto, o ambiente está pesado e sombrio. Tenma, que neste momento apenas observa a reconstrução do Santuário, conversa com Dohko de Libra, que também está ajudando na reconstrução do Santuário. Durante o trabalho, ambos conversam sobre tudo o que aconteceu com Sísifo de Sagitário, com o Grande Mestre e com Asmita de Virgem. De repente, um dos discípulos de Hasgard de Touro pede ajuda para ambos, Tenma e Dohko, limparem os escombros de um local. No castelo de Hades, Pandora está indisposta e Cheshire de Cat Sith a questiona sobre alguns fatos que aconteceram, já que o poder de Hades cada vez mais domina o corpo de Alone. Pandora então a esbofeteia. Neste momento, os deuses Hypnos e Thanatos aparecem, em uma visão para Pandora, e eles a recriminam e a punem por não ter feito Hades se dedicar integralmente a pintura do Lost Canvas (Tela Perdida). Algo ainda perturba Tenma de Pégaso e ele sente que, de alguma forma, sua alma corre grande perigo.

  • CAPÍTULO 49 – “ASSASSINOS!”

Pandora está furiosa com Tenma, já que ele vem despertando o coração bondoso de Alone, e manda novos espectros ao Santuário. São eles: Wimber de Morcego, a Estrela Terrestre do Policiamento, Kiew de Durahan, a Estrela Terrestre da Sombra. Ao liberá-los, Pandora diz que, se eles matarem Tenma, tudo voltará a ficar bem e os deuses gêmeos a deixarão em paz para levar o exercito de Hades a vitória. Na Casa de Virgem, Hasgard entrega um presente de despedida para Asmita. O cavaleiro de Touro diz que Atena e o Grande Mestre já desenvolveram uma estratégia de Guerra e que o rosário feito por Asmita terá uma grande importância. Ao sair do templo, Hasgard encontra seus discípulos e Tenma na parte de fora. Lá eles são surpreendidos pelo golpe Sonar do Pesadelo (Nightmare Sonar), de Wimber de Morcego. O golpe acaba derrubando a todos menos Tenma, que é desafiadoem seguida. Hasgardintercede e desta vez é ele quem desafia os espectros.

  • CAPÍTULO 50 – “VIVOS COM FORÇA!!”

A luta entre Hasgard de Touro e Wimber de Morcego finalmente tem início. A vantagem inicial é do Cavaleiro de Touro, que acaba matando, de forma agressiva, o espectro Wimber. Kiew de Durahan, o outro espectro, entra na luta. As feridas de Hasgard, ganhas na luta contra o espectro Kagaho de Benu, fazem com que o Touro fique em uma situação difícil, sendo atacado gravemente pelo golpe Mensagem da Morte (Death Messenger). O cavaleiro de ouro contra-ataca com o golpe Titan’s Nova.

  • CAPÍTULO 51 – “MALVADO!”

A batalha entre Hasgard de Touro e Kiew de Durahan termina com o golpe Titan’s Nova do Cavaleiro de Ouro. O espectro cai morto mas infelizmente Hasgard também morre. O espectro de Sapo (Frog) aparece e ataca Hasgard, que neste momento já está morto e caído no chão. Kagaho de Benu aparece e mata o espectro de Sapo (Frog), dizendo que ele não deve tocar no cavaleiro de ouro e que ele só obedece às ordens de Hades e não as de Pandora. Tenma de Pégaso acorda e vê Hasgard caído. Ele não acredita que seu amigo está morto e parte para cima de Kagaho, pensando que foi ele quem matou o cavaleiro de touro. O espectro explica que não foi ele quem matou o Touro e diz que a ordem para matar Tenma partiu de Pandora e não de Hades. Após dizer isso, Kagaho vai embora deixando Tenma desolado. Os discípulos do Cavaleiro de Ouro também sentem a sua morte.

  • CAPÍTULO 52 – “DETERMINAÇÃO!”

A morte do Cavaleiro de Ouro Hasgard de Touro devasta seus amigos. Desde a morte do Touro, Tenma de Pégaso desapareceu. Os discípulos de Hasgard comentam sua morte, fazendo a amazona Selinsa mostrar algo especial. Neste meio tempo, Shion de Áries e Dohko de Libra procuram por Tenma, que é encontrado pelo Cavaleiro de Ouro de Câncer. O seu nome é Manigold (nome de origem italiana). Ele o leva como prisioneiro, por tentar fugir do Santuário, e por ser amigo da reencarnação de Hades.

  • CAPÍTULO 53 – “SEQUESTRO!”

Tenma está preso em correntes e lamenta a morte de seus companheiros. No refúgio de Hades, Pandora é subjulgada por um dos deuses gêmeos por causa da sua total desobediência às ordens superiores. Ela então resolver ir falar com Hades, que neste momento já sabe de tudo. O deus do mundo dos mortos a recrimina, porém Pandora o ilude quando vê na tela Lost Canvas uma imagem estranha. Após isso, a chefe dos espectros convoca guerreiros muito poderosos: eles são os temíveis juízes do inferno. Tenma sente que algo aconteceu com seu amigo Alone.

  • CAPÍTULO 54 – “JORNADA!”

Tenma de Pégaso continua preso, mas Yato de Unicórnio e Yuzuriha, que agora usa uma máscara e a armadura de prata de Grou, vão ao seu encontro para salvá-lo. Já na sala de Atena, Sasha e o Grande Mestre admitem terem prendido Tenma para proteger o cavaleiro. Neste meio tempo, o mestre de Jamiel chega, junto com Atla, e se põe a disposição de Atena. No momentoem que Tenmae seus amigos estão saindo do santuário, Tenma avista Atena.

  • CAPÍTULO 55 – “OS DEUSES GÊMEOS!”

O capítulo inicia com Pandora e os deuses Hypnos e Thanatos tocando instrumentos, entretanto a chefe dos espectros está muito aflita com a vinda de Tenma de Pégaso para o seu castelo. No Santuário, revela-se a identidade do Grande Mestre e do Ancião de Jamiel. Eles são na verdade os irmãos Sage (Grande Mestre) de Câncer (que na verdade seria o antigo cavaleiro de ouro de Câncer, antecessor da era em que a história do Lost Canvas se passa) e Hakurei (Ancião de Jamiel) de Altar, que chegou a negar o cargo de Grande Mestre. Ambos relembram da Guerra Santa anterior contra Hades e comentam algo importante sobre Sísifo de Sagitário. Tenma, Yato e Yuzuriha chegam à entrada de uma cidade, perto do castelo de Hades, e se deparam com árvores muito estranhas.

  • CAPÍTULO 56 – “A FLORESTA DA MORTE!”

O grupo composto por Tenma, Yato e Yuzuriha adentra a estranha floresta, que exala um cheiro desagradável. De repente, vários pássaros os atacam e levam a pulseira de flores de Tenma, fazendo o cavaleiro de Pégaso ir atrás deles, separando-se do grupo. Após isso, Yuzuriha é atacada por uma espécie de polvo que sai do pântano com terríveis tentáculos. Tenma acha sua pulseira e encontra as crianças de seu antigo orfanato, que o recebem bem, mas na verdade elas são zumbis. Os zumbis atacam Tenma.

  • CAPÍTULO 57 – “TENTAÇÃO!”

Tenma de Pégaso é atacado pelas crianças Zumbis. Ao mesmo tempo, Yuzuriha batalha contra um monstro do pântano, que na verdade é um espectro. Ele faz a guerreira ficar frente a frente com Tokusa, seu irmão morto e motivo de suas tatuagens. O monstro diz que se ela matar Yato, ele devolverá seu irmão a ela. Yuzuriha se nega e paralisa o monstro com seu cosmo. Ela o vence com o golpe Kenbushô Senkyaku (algo como o Chute Dançante). Após isso, a Amazona de Jamiel tem uma visão de Atena.

  • CAPÍTULO 58 – “SEM SAÍDA!”

Yato de Unicórnio está na floresta, reclamando de seus amigos, quando avista um inseto gigante com uma estrela na cabeça. Ele tenta passar sem que o monstro o veja, porém o monstro o vê. O inseto mostra seu poder, derrubando o cavaleiro e mostrando que já havia pegado Tenma e Yuzuriha. O monstro desdenha do Unicórnio e diz que só quer sua armadura, porém Yato consegue vencer a aberração com o seu golpe Galope do Unicórnio. Após isso, ele vê Yuzuriha, revelando que os corpos que ele tinha visto antes eram ilusões. Agora, ambos vão atrás de Tenma de Pégaso.

  • CAPÍTULO 59 – “MANIPULADORA DE CORPOS!”

Tenma de Pégaso continua sendo atacado pelas crianças zumbis mas acaba parando numa sala onde vê uma moça que controla as crianças com um órgão. Tenma ataca a garota mas ela usa as crianças para se defender. Apesar disso, Tenma destrói o instrumento e liberta as crianças. Agora a batalha será direta entre Tenma de Pégaso e a estranha garota. Será que ela é um espectro de Hades?

  • CAPÍTULO 60 – “A RAINHA DAS MOSCAS!”

Tenma de Pégaso ataca a garota, mas nada acontece. Então ela se apresenta como Veronica de Nasu (Demônio da mitologia Zoroastra) da Estrela Celeste da Contemplação e ataca Pégaso com suas moscas, que comem a pele de Tenma. Yuzuriha e Yato chegam para salvar o cavaleiro em apuros, porém Veronica ataca agora com os as crianças zumbis. Manigold, o Cavaleiro de Câncer, aparece e humilha a mulher espectro, mandando as almas das crianças para o outro mundo. No final, ele ainda faz uma revelação muito inusitada.

  • CAPÍTULO 61 – “O ATAQUE VELOZ!”

Manigold agora desafia Veronica, destruindo o ataque das moscas. Após isso, ele libera o seu novo ataque chamado Acubens (algo como a Pinça de Câncer e também um aglomerado de estrelas dentro da constelação de Câncer), cortando Veronica ao meio. Yuzuriha adverte ao Cavaleiro de Ouro que Veronica ainda não morreu.

  • CAPÍTULO 62 – “IGNIS FATUS!”

Manigold agora é surpreendido pelo poderoso Burial Fort (algo como Fortaleza dos Sepultados) de Veronica, que decompõe tudo que toca. Yato de Unicórnio ataca com o Galope do Unicórnio, mas acaba derrotado, o que faz Manigold atacar novamente, levando Veronica para o Yomotsu com sua técnica Ignis Fatus. Veronica finalmente é derrotada com o golpe Sekishiki Kisôen (algo como Ondas Demoníacas).

  • CAPÍTULO 63 – “INTROMISSÃO!”

Manigold vê Veronica se consumir em sua frente, mas, em outro lugar, por telepatia, Thanatos manda o espectro matar o cavaleiro de ouro. Antes da consumação de sua alma, Veronica consegue então levar Manigold com ela. Yuzuriha diz que Manigold é pupilo de Sage, o Mestre do Santuário (que é na verdade o irmão do ancião de Jamiel). Em outro local, Thanatos e Hypnos conversam sobre tudo o que está acontecendo, enquanto jogam xadrez. Os dois chegam à conclusão que se eles entrarem na batalha, seria como um Xeque Mate. Nesse meio tempo, Manigold aparece dentre eles, vindo de outra dimensão, e diz que quer matar Thanatos primeiro.

  • CAPÍTULO 64 – “DEUSES E PEÕES!”

Manigold encara o deus da Morte Thanatos, enquanto Hypnos se retira!

Manigold está frente a frente com os deuses gêmeos, Hypnos e Thanatos. O Cavaleiro de Ouro ataca o deus da morte, que defende apenas com um peão do tabuleiro de xadrez. Hypnos, calmamente, se retira da sala dizendo que o problema é de Thanatos e ele deve resolver isso sozinho. Thanatos começa a brincar com Manigold, mas o cavaleiro de Câncer ataca com o seu Sekishiki Kisôen (Ondas Demoníacas), fazendo Thanatos ressurgir com a sua Surplice. O deus resolve, então, enviar o cavaleiro para uma dimensão estranha, porém divina, e que não pode ser habitada por humanos. No momentoem que Manigoldentraria na dimensão e seria destroçado, surge Sage, o mestre do Santuário e mestre de Manigold.

  • CAPÍTULO 65 – “MESTRE E DISCÍPULO!”

Manigold agora só assiste o debate entre Sage, o Mestre do Santuário, e Thanatos, deus da morte. Logo o mestre fecha a dimensão de Thanatos, dizendo que pode adentrar naquele lugar graças ao sangue de Atena que estava protegendo o seu corpo desde a última Guerra Santa. Ele ainda diz só mandou o seu discípulo, Manigold, cuidar de Tenma, pois se ele ficasse de olho no Pégaso, graças à ligação de Tenma com Hades, ele poderia se encontrar com Thanatos, com quem tanto queria lutar. Thanatos matou muitos dos seus companheiros na última Guerra Santa. O deus, então, perde a paciência e dispara o seu supremo golpe Tartarosfobia, lançando almas contra os dois cavaleiros de Atena. O mestre então dá a solução a Manigold: o Sekishiki Konsôha (algo parecido com o Mergulho dos Espíritos), que explode os espíritos de Thanatos. Manigold diz que o seu mestre é um homem que deve ser temido, porém, mesmo após ter seu golpe totalmente destruído, Thanatos não parece preocupado.

  • CAPÍTULO 66 – “FANTASMAGÓRICO!”

Manigold desafia o deus da morte, Thanatos, que perde a paciência e ataca o cavaleiro dourado com a sua Terrível Providencia. Manigold é destroçado. O deus compara os humanos a lixo e isso faz com que o Grande Mestre lembre-se do momento em que encontrou Manigold em uma cidade antiga. O rapaz estava em meio aos mortos e, na ocasião, Manigold comparou os mortos a lixo e também atacou o Grande Mestre, que se defendeu facilmente, mostrando sua vestimenta dourada. Em seguida, o Grande Mestre disse que os humanos fazem parte do universo, apesar de serem quase insignificantes, mas, mesmo assim, são parte de um todo maior. Essa lembrança fortalece o cosmo de Manigold, que agora se prepara para iluminar o universo com o seu cosmo!

  • CAPÍTULO 67 – “DEUS DO FOGO (KÔJIN)”

Manigold é atacado por Thanatos e perde a consciência. O Grande Mestre resolve atacar o deus com os selos de Atena, usando o golpe Talisman Cage. O deus da morte diz que nem todos os selos do cavaleiro surtirão efeito nele. Ele resolve, então, utilizar o seu golpe Terrível Providencia, que de inicio é contido pelos selos, mas depois ele começa a levar vantagem. Neste momento, quando o Mestre iria cair perante o golpe de Thanatos, surge Manigold, que golpeia o deus. Thanatos fica furioso e abre a dimensão dos deuses para matar Manigold e Sage, que agora só tem um selo de Atena para se proteger. Entretanto, os dois Cavaleiros de Ouro já pensam em um novo plano de ataque.

  • CAPÍTULO 68 – “CORPO PERDIDO!”

Manigold e Sage (Grande Mestre) resolvem tirar a alma de Thanatos de seu corpo, para assim forçá-lo a ir buscar o seu corpo original, que está nos Campos Elíseos. Entretanto, o deus da morte ataca violentamente Manigold, fazendo o cavaleiro desaparecer, enfurecendo Sage. O Grande Mestre ataca com as Ondas do Inferno, mas nada acontece com Thanatos. Manigold reaparece e retira a alma de Thanatos de seu corpo, com o mesmo golpe de seu mestre. Após isso, o cavaleiro de Câncer tira a sua armadura de ouro e envia para o seu dono original. Manigold está morto!

  • CAPÍTULO 69 – “ESTRATAGEMA!”

O Grande Mestre lamenta a morte de Manigold. Thanatos o provocava dizendo que seu discípulo tinha morrido em vão, o que de imediato enfureceu Sage. O atual Grande Mestre diz que o cavaleiro de Câncer tinha feito o bastante, deixando o deus sem seu corpo carnal. Thanatos acha engraçado e diz que pode ter o corpo que ele quiser inclusive o do Grande Mestre, sendo fácil ir até o santuário e tomar a cabeça da Atena. Porém o deus não consegue tomar o corpo do velho mestre que diz que a força de seus companheiros não permitirá sua possessão. Nisso ele mostra estar vestindo a Armadura de Prata de Altar de seu irmão, Hakurei. Após isso, o Mestre revela para Thanatos uma caixa (a caixa de Pandora), o que faz o deus temer, porém nada abala o Grande Mestre que prende Thanatos na caixa, fazendo a dimensão demoníaca acabar, destruindo o castelo de Hades bem na frente da floresta demoníaca onde Yuzuriha, Tenma e Yato acompanhavam a tudo atônitos.

  • CAPÍTULO 70 – “HERDEIROS DOS IDEAIS!”

A história retorna no Santuário. Atena e Hakurei (o ancião de Jamiel) estão na sala do mestre quando do trono surge a caixa onde Thanatos está selado, fazendo Atena e Hakurei lamentarem a morte de Sage e Manigold. Atena então indaga sobre a ajuda de Hakurei nesta Guerra Santa, mas este diz que a grande diferença virá dos jovens guerreiros. Neste meio tempo, Manigold aparece para Shion trazendo o elmo do Grande Mestre dizendo que é um presente de seu mestre para o mestre de Shion. No castelo de Hades, Hypnos mostra indiferença pelo selamento de Thanatos, mas acaba tendo sua atenção desviada pela chegada de dois deuses: Onieroi, o deus dos Sonhos, e Icelus, o deus dos Pesadelos. Os dois dizem ter Tenma, Yato e Yuzuriha no recinto dos sonhos. Hypnos agora entrará na batalha.

  • CAPÍTULO 71 – “LACERAÇÃO!”

O antigo Cavaleiro de Capricórnio aparece indo em direção do refúgio de Hades quando é surpreendido por cinco espectros que são mortos rapidamente pelo Capricórnio que se apresenta como El Cid. Após isso, ele é desafiado por Gregory de Gembu (uma tartaruga sagrada da mitologia japonesa) da Estrela Celeste do Recuo, mas o cavaleiro de Atena o parte em dois (literalmente). Quando El Cid pensa em partir é interrompido por um ser com face angelical que veste uma armadura semelhante a dos espectros. Seu nome é Fantasos. Este ser está acompanhado por dois guerreiros: Icelos e Oneiroi. El Cid, sem saber o que fazer, ataca um deles, mas tem seu braço cortado.

  • CAPÍTULO 72 – “LINHAGEM DOS SONHOS!”

O Cavaleiro de Capricórnio está descrente por seu braço ter sido cortado. Oneiroi acha incrível o cavaleiro de ouro não ter nem gritado e fica interessado na luta, porém agora os deuses dos sonhos estão atrás de Tenma. No Santuário, Hakurei diz que Sísifo está preso no Mundo dos Sonhos, criado por Hypnos e domínio dos quatro deuses: Oneiroi das Premonições, Icelos das Ilusões, Fantasos das Formas Temporais e Morfeus dos Sonhos dos Heróis. Tenma agora precisa salvar o cavaleiro de Sagitário. Já nos domínios de Hades, Tenma acaba sendo influenciado por um dos deuses dos sonhos e encontra sua antiga vila totalmente reconstruída.

  • CAPÍTULO 73 – “MUNDO DOS SONHOS!”

Tenma anda estarrecido pelo seu vilarejo quando vê Sasha e Alone sentados embaixo de uma árvore, mas na verdade eram seus amigos em uma época antiga, o que faz Tenma achar que tudo aquilo que ele havia passado era um sonho. Em outro lugar, Icelos e Oneiroi conversam sobre Morfia, local onde ficam os heróis no Mundo dos Sonhos. Eles decidem que é para lá que devem levar Pégaso, para que o cavaleiro nunca mais possa escapar. Neste meio tempo, Fantasos mantém Yato e Yuzuriha em um sonho. Os dois são dominados pela divindade das formas temporais. No momento em que o ser se retirava, El Cid aparece para lutar contra Fantasos.

  • CAPÍTULO 74 – “ESTRANHO SENTIMENTO!”

El Cid de Capricórnio aparece e fere o rosto de Fantasos, que não entende a presença do cavaleiro de ouro naquele lugar. El Cid, por sua vez, com um braço apenas, corta Fantasos ao meio, para surpresa de Icelus e Oneiroi. No mundo dos sonhos, Tenma conversa com Alone e é pedido a ele que não vá a um local, porém Sasha o faz ir ao tal lugar. Lá ele encontra Sísifo, o cavaleiro de Ouro de Sagitário, com uma flecha no peito esperando pela ajuda do Pégaso. Oneiroi percebe algo estranho.

  • CAPÍTULO 75 – “DESEJO VERDADEIRO!”

Tenma está confuso com as palavras de pequena Sasha. Ela diz que aquilo que eles vivem aconteceu há cinco anos e que ele deve despertar daquele sonho para salvar Sísifo e ele mesmo. Morfeu retira Atena de lá com seu poder, derrubando a deusa. Ela diz que entrar no submundo dos sonhos é muito difícil agora. Tenma fica confuso com a visita de seu outro eu, que faz com que ele caia de vez na alucinação da divindade dos sonhos. De repente, Tenma desperta sua memória e sai da ilusão. Em seguida, ele ataca Morfeu, que não acredita no que vê.

  • CAPÍTULO 76 – “NOVA DISPUTA!”

Tenma chega na frente de Morfeu, que se apresenta como um deus que comanda aquele lugar onde Tenma está neste momento. Tenma entende que tudo é um sonho e Morfeu explica que lá é onde os heróis descansam e que Tenma não merece estar lá, porém o admira por ter se libertado sozinho. Após isso, o deus derruba o cavaleiro de bronze. El Cid luta ferozmente com Icelus, apesar de ter tido seu braço amputado. Mesmo assim, a fúria do Cavaleiro de Ouro de Capricórnio é devastadora e ele consegue manter a batalha com o deus demoníaco.

  • CAPÍTULO 77 – “AFIADO!”

A luta entre El Cid de Capricórnio e o deus Icelos prossegue. Icelos tem grande vantagem por viajar pelas dimensões e consegue se livrar facilmente de El Cid, que mostra ter um instinto assassino e uma vontade de matar o Deus faz a dor de seu braço cortado diminuir. O cavaleiro de Capricórnio, então, corta as dimensões e Icelus ao meio. Em outro local, Morfeu sente o ocorrido e tenta ir em direção de El Cid porém Tenma quer lutar contra ele.

  • CAPÍTULO 78 – “PAPOULA DO MUNDO DOS SONHOS!”

Tenma tem agora Morfeu em sua frente. Mostrando o seu poderoso cosmo, o deus subjulga o cavaleiro de Pégaso com as flores de papoula, que nascem no mundo dos sonhos. Elas retiram os sentimentos de Tenma, o levando novamente a uma ilusão. Morfeu diz que agora ele sofrerá horrores e não terá mais um mundo de alegrias. Tenma invoca o seu poder, despertando uma visão aterrorizante em Morfeu, que vê Hades junto com Atena e um poderoso cavaleiro acabando com ele (na verdade aparece uma imagem de alguém parecido com Tenma vestindo uma Armadura Divina, e que apenas com uma centelha de seu poder estraçalha o deus Morfeu). Obviamente tudo aquilo parece ter sido apenas uma alucinação já que Tenma ainda veste a sua armadura de bronze, entretanto a surplices de Morfeu está em totalmente em pedaços.

  • CAPÍTULO 79 – “ONEIROI, O DEUS DOS SONHOS!”

Tenma de Pégaso venceu Morfeu mas ele mesmo não entende como isso aconteceu. Neste momento, El Cid de Capricórnio aparece e diz estar lá para protegê-lo e para libertar Sísifo de Sagitário. Tenma acredita que, com a morte de Morfeu, Sísifo já está livre porém eles querem chegar até ele para confirmar. Tenma ainda pergunta sobre a amputação do braço do Capricórnio, que o ignora dizendo que eles devem ir, já que Sísifo deve ter tido acesso a grandes informações sobre os deuses gêmeos. De repente, surge Oneiroi que parece convocar seus irmãos de volta a vida.

  • CAPÍTULO 80 – “QUATRO ALMAS!”

Tenma de Pégaso fica impressionado pois os três deuses mortos agoram unem suas almas a Oneiroi, que tem um poder incrível. Tenma ataca com seu golpe mas nada acontece. El Cid aproveita e ataca o deus por trás, fazendo o poderoso ser se defender. Após isso, o deus usa seu poderos Guardians Oracle (algo como Oráculo Guardião) que promete destruir as almas dos cavaleiros de Atena. No Santuário, Atena sente que, apesar da morte de Morfeu, o cosmo de Oneiroi ainda prende Sísifo e só ela pode libertá-lo, indo para o mundo dos sonhos.

  • CAPÍTULO 81 – “TE DERRUBAREI!”

Tenma de Pégaso e El Cid de Capricórnio estão com problemas e parecem que serão tragados pelo golpe Guardians Oracle de Oneiroi. Entretanto, quando o deus achou que tudo havia acabado, o báculo da Atena aparece e impede o golpe do dele. Tenma sente que Sasha passou por eles. Em seguida, Tenma, junto com El Cid, ataca com tudo com os seus meteoros mas o Oneiroi impede novamente. O deus começa a ter problemas quando o poder de Tenma se transforma em um cometa e El Cid ataca com sua Pedra Saltitante, o que destrói a dimensão de Oneiroi.

  • CAPÍTULO 82 – “O CAMINHO DO DEVER!”

Tenma de Pégaso El Cid de Capricórnio agora enfrentam Oneiroi no mundo real. Cavaleiros comandados de El Cid observam a luta de longe mas decidem ir até eles ajudar. Ao chegar no lugar da luta, os três cavaleiros que estavam sob a ordem de El Cid são mortos violentamente pelo deus, o que deixa Tenma descontrolado. El Cid, pacientemente, consegue controlar o cavaleiro de Pégaso.

  • CAPÍTULO 83 – “UNIDOS EM COMBATE!”

Tenma de Pégaso e El Cid de Capricórnio lutam com todas as suas forças mas a cada golpe que dão, Oneiroi se reconstitui. Tenma já esta sem esperanças porém El Cid se lembra de Sísifo de Sagitário e uma lição que o Cavaleiro de Ouro de Sagitário lhe deu: algo como confiar em seus companheiros! El Cid, então, ataca diretamente Oneiros que se distrai e é pego pelo golpe de Tenma, que o destroça, porém nada acontece. Em seguida, o braço direito de El cid volta a lhe causar problemas!

  • CAPÍTULO 84 – “GATILHO!”

Sasha entra no mundo dos sonhos atrás de Sísifo e consegue enxergar o que se passa em seus sonhos. Ele se lembra quando encontrou Sasha, que estava junto de Alone e Tenma, que na ocasião não criam problemas para ele levá-la, porém algo acontece com Sasha, que faz com que Sísifo se culpe por ter sido o gatilho da Guerra Santa. O Cavaleiro de Ouro de Sagitário resolve se punir, ferindo-se com a própria flecha repetidas vezes, em sonhos seguidos, tendo a visão de sua transformação em soldado de Hades, com a surplice de Hades.

  • CAPÍTULO 85 – “SOFRER!”

Sísifo de Sagitário sofre por achar que é o ser que apertou o gatilho de início da Guerra Santa, porém Atena tenta fazê-lo esquecer disso. Infelizmente o Cavaleiro de Ouro está agora dominado pela escuridão, com sua vestimenta de ouro inundada pelo cosmo de Hades e transformada em Surplice, deixando-o mais confuso ainda e fazendo ele atirar uma flechaem Atena. Adeusa parece ter ter sido ferida, fazendo Sísifo cair em uma dor terrível . Entretanto nada aconteceu com Atena, que aproveita para dizer o que o único motivo da Guerra Santa era o seu próprio nascimento, que serviu de presságio para a Guerra e que ela agradece que ele (Sísifo) tenha a achado, por que senão agora ela estaria morta. As palavras de Atena trazem a verdade aos olhos de Sísifo, que renasce como o Cavaleiro de Ouro de Sagitário.

  • CAPÍTULO 86 – “UNIÃO PARA VITÓRIA!”

A batalha entre El Cid e Oneiroi segue furiosa. O Cavaleiro de Ouro de Capricórnio, após o golpe que despedaçou a alma de Oneiroi, está completamente desgastado mas ainda está vivo, porém o deus começa a se regenerar. Tenma também prepara sua força e queima o seu cosmo para atacar mas nada parece assustar o deus. Yato e Yuzuriha aparecem e ajudam tentando golpear Oneirou mas nada afeta o deus, que agora está prestes a juntar sua alma e seu poder novamente. No Santuário, Atena e Sísifo estão de volta e o cavaleiro de Sagitário tem a resposta para acabar com os deuses dos sonhos. A resposta é El Cid de Capricórnio.

  • CAPÍTULO 87 – “FLASH!”

No Santuário, Sísifo e Atena disparam a Flecha de Sagitário em direção a batalha. Já na floresta onde tudo se desenrola, Tenma , Yato e Yuzuriha estão em má situação, já que El Cid de Capricórnio parece não ter mais forças para ficar de pé, mas, de repente, Sísifo fala com El Cid, contando que enviará uma flecha com o poder de Atena em sua direção e que El Cid deve ajudá-lo a matar os deuses. A flecha chega e El Cid parte a flecha em 4, atingindo os 4 deuses ao mesmo tempo. Antes de desaparecer, Oneiroi tenta capturar a alma de Tenma, mas El Cid impede e acaba desaparecendo com os deuses.

  • CAPÍTULO 88 – “O MAL!”

Hypnos visita Alone no mais profundo lugar do seu mundo dos sonhos, onde o deus do sono mantém Hades em uma espécie de jaula. Lá, o deus pinta sua obra (Lost Canvas – A tela Perdida) e conversa com Hypnos, que parece forçar Alone a um despertar definitivo de Hades, fazendo o deus ser agora muito mais decidido. No temploem Star Hill, Hakurei pensa sobre seu irmão e convoca todo a Santuário para uma empreitada final contra as forças do mal, onde vemos até o antigo cavaleiro de ouro de Leão, que ouve atentamente o novo Grande Mestre.

  • CAPÍTULO 89 – “MARCHANDO ADIANTE!”

Hakurei se prepara para a batalha quando Shion aparece e indaga a sua presença junto ao exército de Atena reunido no Coliseu, porém Hakurei diz que Sísifo comandará as tropas. Shion fica indignado e de repente Hakurei desaparece. No Coliseu, Sísifo usa o poder de teleporte de Atla para levar todos do exército de Atena para frente do castelo de Hades, na Itália, mas quando todos estão prestes a atacar, Sísifo os impede dizendo que eles devem esperar ordens, afinal no castelo de Hades eles só possuem um décimo de seus poderes. Na entrada do Castelo surge Hakurei que invade o local sozinho com uma espada banhada com o sangue da deusa Atena.

  • CAPÍTULO 90 – “MAIS UMA VEZ O DESTINO!”

Os Cavaleiros de Atena continuam diante do castelo de Hades, esperando as ordens de Sísifo, que comanda as tropas. Entretanto, Dohko quer atacar logo com tudo, mas é convencido a esperar por Dégel de Aquário, que explica que muitos já foram mortos na última Guerra Santa devido à barreira de Hades e que devem esperar as ordens do mestre (que agora é o Hakurei, irmão de Sage, que já foi morto). Hakurei consegue chegar facilmente até o interior do Castelo de Hades, onde enterra a espada banhada com o sangue de Atena no centro do poder da barreira de Hades, mas lá ele encontra o deus Hypnos, que mostra já ter derrubado Shion e Yuzuriha.

  • CAPÍTULO 91 – “TENACIDADES DE UM GUERREIRO!”

Shion e Yuzuriha caem nos braços de Hakurei, que fica furioso pelo fato dos seus discípulos terem invadido o castelo de Hades sem as suas ordens. Hypnos ataca com um novo golpe: o Encounter Another Field (algo como Encontroem Outro Campo). Desprezando o poder de Hakurei, o deus acaba mandando os discípulos do cavaleiro de Atena embora, porém Shion e Yuzuriha querem lutar com seu mestre, o que faz Hypnos resolver atacar novamente. Entretanto, desta vez, Hakurei utiliza-se de um tipo de suicídio para salvar seus pupilos.

  • CAPÍTULO 92 – “DESTINO FINAL!”

Hakurei, com o seu sacrifício, desperta do inferno seus companheiros da Guerra Santa anterior e com o poder deles, ele cria uma bola de energia chamada Sekishiki Tenryouha (algo como Marcha dos Espíritos) que parece não fazer efeito contra Hypnos. Entretanto, Hakurei junta sua alma ao golpe e sela Hypnos junto à Thanatos, mas acaba voltando ao seu corpo, que neste momento está muito ferido, porém ainda vivo. Quando Hakurei ia destruir a barreira do castelo, Hades aparece e fere mortalmente Hakurei.

  • CAPÍTULO 93 – “O INALCANÇAVEL DEUS!”

Shion está diante do deus do Inferno e de seu mestre já morto. Hades ridiculariza seus adversários, o que enfurece Shion que o ataca com a sua Revolução Estelar, porém o golpe nada faz a Hades, que vê seu poder ser algo inalcançável para seus inimigos. De repente, Yuzuriha parece estar sozinha diante de Hades e está prestes a ser atacada pelo Deus, mas Dohko de Libra e Tenma aparecem. Tenma indaga Hades, como se este ainda fosse Alone, mas o deus diz que o amigo de Pégaso esta morto.

  • CAPÍTULO 94 – “O PRESENTE MORTAL!”

Tenma nada pode fazer contra Hades, que agora mostra seu poder derrubando a barreira de energia que tirava parte do poder dos Cavaleiros do Atena. Para demonstrar o seu poder, Hades resolve acabar com alguns cavaleiros menores, entre eles os discípulos de Hasgard de Touro. O deus finge ser o Grande Mestre, o que enfurece Tenma e faz o Pégaso despertar em fúria, atacando o Deus. Entretanto, Hades o derruba e teria matado o cavaleiro de bronze se não fosse Dohko e seu escudo. Agora o Cavaleiro de Libra e o Cavaleiro de Pégaso atacam discípulo e Mestre, lado a lado, o Meteoro de Pégaso e Cólera dos 100 Dragões.

  • CAPÍTULO 95 – “A ESCAPADA!”

Os golpes de Dohko e Tenma nada fazem a Hades, porém Shion teme pela vida de Tenma, já que ele é o homem que feriu o deus da morte nos tempos mitológicos e tem uma ligação importante com o deus. O Cavaleiro de Áries pensa em fugir de lá, mas não há como escapar de Hades, porém Dohko entende as intenções de Shion e usa o seu próprio corpo como distração, se desfazendo de sua armadura e mostrando sua tatuagem de Tigre e disparando o golpe Dragão Voador. Após isso, ele se despede de seu discípulo a quem se refere como irmão menor. Em um piscar de olhos, Shion teleporta-se com Tenma e Yuzuriha para fora do castelo, para desespero de Tenma. No castelo, Hades mata Dohko com uma estocada de sua espada e vai em direção de sua pintura, que agora é gigantesca. O deus diz que vai assistir o fim da terra dos céus.

  • CAPÍTULO 96 – “O FIM A FRENTE!”

Já se passaram alguns dias desde o sacrifício de Dohko e a fuga de Tenma, Yuzuriha e Shion do castelo de Hades. Atena esta diante de algo incrível: parece que o continente ascende aos céus. Em outro ponto, o Cavaleiro de Prata de Corvo e seus corvos estão onde era a Península Italiana. Ele vê que ela já não está mais ali. Logo após isso, o Cavaleiro de Prata vai até o Santuário passar suas informações a Atena, que decide atacar Hades no próprio céu, que agora é a pintura do deus da morte: o Lost Canvas. Tenma está na casa de Libra, lembrando de Dohko. De repente, Tenma avista Dégel de Aquário, que o indaga sobre sua força e diz que ele deve ser testado indo na Ilha do Canhão (ou Ilha Kanon, onde Ikki já esteve na era atual). Na ilha, vários cavaleiros, sendo um deles o Cavaleiro de Prata de Perseu, tentam parar um homem a quem se referem como o primeiro cavaleiro. O Homem os destrói facilmente.

  • CAPÍTULO 97 – “O DEMÔNIO DA ILHA DO CANHÃO!”

Tenma chega à Ilha do Canhão. Lá ele encontra aldeões que tentam persuadi-lo a ir ao encontro do demônio (o tal do ?primeiro cavaleiro?), porém nada faz o Cavaleiro de Pégaso mudar o seu pensamento de ir à direção do vulcão. Tenma se depara com ossos e, ao se distrair, é surpreendido pelo demônio. O demônio diz que irá devorá-lo, mas Tenma faz o demônio se surpreender quando pede que o monstro seja seu mestre. Então Tenma é desafiado a se jogar do penhasco. No santuário, Atena chama Dégel de Aquário. Ela ordena que ele viaje até o Graad Azul (local da história solo de Hyoga, o Blue Warriors) para que os poderes entre ela e Hades sejam equiparados. Nesse meio tempo, uma imagem do deus Poseidon aparece atrás de Atena, assustando Dégel. De volta a Ilha do Canhão, Tenma surpreendentemente se joga no penhasco. Logo em seguida, ele volta, escalando o penhasco, e pede para que o demônio o treine.

  • CAPÍTULO 98 – “A PROVA DE FOGO!”

Tenma está agora sob os cuidados do demônio. O monstro, de início, retira a urna do Pégaso e a joga no penhasco. Ele diz que se Tenma quer ser forte terá que renunciar a armadura. Após isso, eles vão até uma cachoeira de magma, onde o demônio explica que ele aprenderá a manipular o cosmo em sete dias ou irá ser devorado por ele. Ele manda Tenma tocar o magma, mas o Cavaleiro de Pégaso reluta. O demônio o ignora e entra na cachoeira de magma, sumindo sem nada lhe acontecer. Passa-se algum tempo e finalmente Tenma começa a entender o que o demônio disse sobre manipular o cosmo, já que ele consegue dominar um pouco do magma. De repente, o demônio aparece a joga o Pégaso para longe, de cima da cachoeira de magma.

  • CAPÍTULO 99 – “A PROVA FINAL!”

Tenma parece não ter escapatória na cachoeira de magma, mas o cavaleiro de Pégaso sente que deve repetir o que fez nos últimos dias e dominar o magma com seu cosmo. Ele consegue e surpreende o demônio, que agora leva seu aluno para a última prova: Tenma terá que parar a erupção do vulcão da Ilha do Canhão. No Santuário, serviçais conversam sobre Dégel de Aquário, que é considerado o mais sábio dos cavaleiros e que ele se refugia em uma biblioteca na casa de Aquário, onde estuda sobre o Graad Azul, lugar onde cavaleiros de Atena foram mandados para vigiar o cativeiro de Poseidon e agora o poder do deus dos mares é necessário para vencer Hades, que teve o seu ascender aos céus iniciado.

  • CAPÍTULO 100 – “ERUPÇÃO!”

Dégel chega até a casa de Escorpião, onde se vê diante do cavaleiro de ouro torturando um espectro: Zelos de Sapo (Frog), que nada faz a não ser suplicar sua vida, o que deixa Dégel muito desgostoso com seu amigo Kardia de Escorpião. Mesmo assim, ele convida o Escorpião para ir ao Graad Azul, na Sibéria, porém Kardia diz que não tem interesse em ir num local tão frio. Dégel o convence dizendo apenas um nome: Poseidon. Agora Kardia e Dégel estão em direção da Sibéria. Na Ilha do Canhão, Tenma tem que deter a erupção ou a ilha desaparecerá. Ele então eleva o seu cosmo, tocando o sétimo sentido e salva todos, desmaiandoem seguida. Odemônio o salva e tem a visita de um espírito: Asmita, que o chama de Defteros e o convoca para a guerra para usar o seu poder de destruir galáxias.

  • CAPÍTULO 101 – “GRAAD AZUL!”

Dégel de Aquário e Kardia de Escorpião chegam na Sibéria, sob as incessantes reclamações do Cavaleiro de Escorpião, que nada entende daquele local. Os dois acabam se deparando com o vilarejo de Graad Azul, onde só encontram ruínas. Dégel estranha, porém, de repente, duas pessoas encapuzadas os atacam. Kardia se defende e os coloca no chão mesmo sem saber quem são. Uma das pessoas chama-se Unity e revela que eles são os Guerreiros Azuis (Blue Warriors). Dégel revela conhecer Unity, filho de Garcia, o homem que lhe ensinou muitas coisas. Unity os leva até a cidade, em uma grande biblioteca. Eles encontram um brasão de Poseidon com um selo de Atena. De repente, o selo é quebrado e começam as negociações.

  • CAPÍTULO 102 – “ATLANTIS!”

Após a grande luz na frente do brasão de Poseidon, Kardia, Dégel e Unity se vêem em frente a um Templo. Lá é na verdade Atlantis (Atlântida), a capital do reino do mar. Dégel manda Unity voltar, já que ele é o sucessor do trono do Graad Azul, mas ele pede que o deixem guiá-los. Dégel reluta, mas Kardia o convence a deixar. Unity lembra que na sua infância com Dégel eles conversavam sobre o futuro do Graad Azul, sobre a constelação de Cisne e sobre sua amizade. De volta a Atlantis, eles chegam ao templo principal, mas Unity é atacado mortalmente por Radamanthys de Wyvern, que está acompanhado por Pandora, que veio fazer o mesmo que os Cavaleiros de Atena, ou seja, pedir ajuda a Poseidon.

  • CAPÍTULO 103 – “IRA!”

Dégel de Aquário está atônito diante da imagem de seu amigo morto, fazendo com que sua ira exploda, criando um enorme cosmo ao disparar sua Execução Aurora. Entretanto, nada acontece com Radamanthys e Pandora, que somente ridicularizam o poder do Cavaleiro de Aquário. Pandora diz que vai até Poseidon e que Radamanthys deve se encarregar dos Cavaleiros de Atena, mas os ordenados de Hades não conseguem se mexer graças ao Circulo de Gelo (Kalitso) de Dégel, que infelizmente é sobrepujado por Radamanthys, que agora ataca com o golpe Gliding Roar (algo como o Deslizar do Rugido). Quando Dégel cai, Kardia de Escorpião assume a batalha e já fere Radamanthys com as suas Agulhas.

  • CAPÍTULO 104 – “O VENENO DO ESCORPIÃO!”

Dégel está perplexo por Kardia assumir a luta que ele deflagrou contra Radamanthys. O Cavaleiro de Aquário entende os sentimentos de Kardia, que pede para o cavaleiro da décima primeira casa ir atrás de Pandora, que neste momento já está próxima de encontrar o deus Poseidon. Entretanto, o juiz do mundo dos mortos ataca os dois cavaleiros de ouro com o seu golpe Destruição Máxima (Greatest Caution). Em outro ponto do templo, Pandora admira a cidade que já fora a maior do planeta quando esta ainda estava na terra firme. De repente, ela se vê de frente a um portão que, ao abrir, libera o poder do deus dos Mares. Na batalha entre o espectro e os dourados, os Cavaleiros de Atena continuam vivos, porém muito machucados. Radamanthys resolve desferir um segundo golpe, mas o veneno do Escorpião começa a agir. Dégel se aproveita e deixar Radamanthys para trás, indo atrás de Pandora. Radamanthys fica nervoso e agora quer lutar com todas as suas forças contra Kardia.

  • CAPÍTULO 105 – “O ALIMENTO DO PODER!”

Radamanthys está desolado. Ele diz ter falhado com Hades, entidade que ele sempre quis proteger. O sentimento é de que ele falhou com Hades e com todo o exército do mundo dos mortos. O espectro se lembra da vez que Pandora ordenou que eles deixassem tudo por conta dos Deuses Gêmeos, enquanto Hades estava preso no mundo dos sonhos, e isso o deixou muito desolado, porém por dedicação ao seu senhor e seu exército, ele junta novamente suas forças e ataca Kardia de Escorpião, o levando aos céus da cidade submersa. Quando o juiz iria atrás de Dégel de Aquário, Kardia surge e diz estar com o coração fervendo para lutar contra o espectro de Wyvern.

  • CAPÍTULO 106 – “O CORAÇÃO!”

Kardia de Escorpião mostra que está inteiro, mas ainda é alvo de insultos de Radamanthys que o considera um egocêntrico, porém nada faz mudar o jeito irônico e desafiador de Kardia, que dispara um novo golpe o Scarlet Needle Katakeo (algo como Agulha Escarlate Incandescente) que de inicio parece não atingir gravemente o espectro. Entretanto, o golpe liga os corações dos adversários, fazendo o calor do órgão do cavaleiro de ouro se transmitir para o espectro, porém o juiz não quer esperar a morte e ataca o Escorpião, que revida com o Katakeo Antares (algo como Antares Incandescente), o que faz Dégel de Aquário se assustar no seu caminho.

  • CAPÍTULO 107 – “ANTARES!”

Kardia de Escorpião luta furiosamente, mas ainda é alvo de Radamanthys, que parece mais inteiro ao desdenhar da técnica do Escorpião. Kardia o ataca com a técnica Antares Katakeo (Antares Incandescente), porém Radamanthys defende segurando a mão de Kardia e contra ataca com o seu golpe Greatest Caution (Destruição Máxima), queimando a roupa e destruindo o braço direito de Kardia. O Cavaleiro de Ouro ataca com a mão esquerda, que estava livre, e fere mortalmente o juiz do mundo dos mortos. Kardia, antes de morrer, começa a lembrar de quando Dégel de Aquário o encontrava para esfriar o seu coração. Kardia sofria de uma doença que já tomava parte da sua vida, um aquecimento anormal em seu coração que com certeza o mataria prematuramente. Entretanto, ele aprendeu a utilizar a sua doença a seu favor, transformando-a na técnica Katakeo (incandescente).

  • CAPÍTULO 108 – “O REENCONTRAR COM O OCEANO!”

Dégel de Aquário sente a morte de Kardia de Escorpião e de Radamanthys, mas mesmo assim se apressa para ir até onde está o legado de Poseidon. Chegando mais a frente, o Cavaleiro de Ouro de Aquário vê Pandora caída, quase morta, e lá ele sente um poder imenso diante da porta aberta que leva para dentro do Palácio. Entretanto, ele encontra uma mulher presa em uma esfera de energia. Ele a reconhece como sendo Serafina, um tipo de Rainha do Graad Azul que era muito admirada por Unity, porém quando ele tenta libertá-la, surge um Marina se denominando o Dragão Marinho e o pára com uma espécie de rede de corais. O Dragão Marinho propõe que Dégel o ajude a libertar Poseidon do selo de Atena, para colocá-lo no corpo de Serafina. Dégel se enfurece e ataca o Marina, que perde o capacete, revelando ser Unity. Dégel percebe que existe uma estranha marca na testa de Unity de Dragão Marinho.

  • CAPÍTULO 109 – “O MARINA UNITY!”

Unity pede a Dégel que ele, com seu poder imenso, ajude-o a libertar Poseidon, porém Dégel reluta e se sente enojado pelo que o seu amigo fez a sua amiga Serafina. Unity mostra agora a Ânfora de Atena, onde a alma de Poseidon está selada, e exige que o Cavaleiro de Aquário destrua o selo que impede Poseidon de se livrar do cativeiro, mas Dégel, obviamente, se recusa. Unity ainda tenta fazer uma troca, oferecendo o Oricalco, que é o metal das vestimentas e que foi inicialmente inundado pelo poder de Poseidon, metal esse que era a real meta de Aquário e Escorpião naquele lugar, em troca da liberdade do deus dos mares. Dégel recusa a oferta, o que faz Unity perder a paciência e atacar Dégel com seus Corais de Oricalco. Unity acaba mostrando que fez ao se desesperar pelo sofrimento do Graad Azul, se entregando ao poder de Poseidon, se tornando um Marina e matando seu pai, Garcia. Dégel de Aquário agora lutará com toda a força de seu coração, que como seus olhos, está em lágrimas.

  • CAPÍTULO 110 – “COMO UM AMIGO!”

Dégel ataca Unity com seu Pó de Diamante (Diamond Dust), que é repelido facilmente por Unity graças ao tridente da gigantesca estátua de Poseidon, que agora é controlada pelo Marin. Ele explica que o seu poder vem da enorme sabedoria de Poseidon, que estava contida nas páginas dos livros na biblioteca do Graad Azul e que essa sabedoria o tornará perfeitaem breve. Comisso, Unity também dispara um novo poder: o Holy Pilar (Pilar Sagrado), que cria um redemoinho de água, prendendo Dégel de Aquário. Apesar de Unity querer manter o cavaleiro vivo para libertar Poseidon, o golpe é devastador, mas Dégel congela o redemoinho e lembra Unity da promessa que os dois fizeram quando eram crianças: eles queriam ligar o Graad Azul ao mundo. Unity o ridiculariza, fazendo Dégel apelar para o seu último golpe.

  • CAPÍTULO 111 – “A LIBERTAÇÃO!”

Dégel luta com Unity, porém o Marina não se intimida com a eminente Execução Aurora de Dégel e parte para o ataque, conseguindo desviar do golpe. Contudo, o alvo de Dégel não era Unity e sim o oceano que lhe cobria a cabeça, deixando Unity estarrecido. Grandes blocos de gelo caem e destroem a estátua de Poseidon, derrotando Unity. Após isso, Dégel tenta acordar Serafina, mas é surpreendido por Unity que diz que ela já está morta devido a uma doença que já a afligia há muito tempo, e que esse foi o motivo para ele tentar o que tentou. Unity fica feliz por ter sido Dégel a tê-lo libertado e oferece, ao Cavaleiro de Ouro, o Oricalco, cristal que contém o poder do continente perdido de Atlântida e o poder de Poseidon, mas antes de entregar a Dégel, Pandora intercepta o cristal, roubando a pedra.

  • CAPÍTULO 112 – “O ESQUIFE DE GELO!”

Pandora toma o cristal de Oricalco das mãos de Dégel e Unity, e se encanta com o imenso poder do artefato, mas diz que não pode deixar um poder daquele atrapalhar o seu Senhor Hades. Com o seu tridente, ela destrói o Oricalco, fazendo Unity e Dégel se assustarem. Além de verem a destruição, eles acabam vendo a reação no corpo inerte de Serafina. O amigo de Dégel explica que o que mantinha o controle de Poseidon no corpo de Serafina era o Oricalco e agora nada poderá deter o deus furioso que despertou com o poder dos Oceanos. Serafina agora veste o traje do deus dos mares e começa a destruir Atlântida e o mundo todo. Pandora se desespera com o que fez, mas Dégel surge e diz que acalmará a fúria de Poseidon, pedindo para que Unity recolha o que sobrou do cristal e entregue para Atena. Ele manda o seu amigo fugir rapidamente. O Cavaleiro de Ouro de Aquário usa o seu Esquife de Gelo, mas antes de acabar tudo e aprisionar o Deus, Serafina desperta e olha com carinho para Dégel, que a congela junto com Atlântida.

  • CAPÍTULO 113 – “VIVER!”

Dégel se despede de Unity, que sofre por não ter mais os poderes do Dragão Marinho habitando o seu corpo. Quando ele estava para ser pego pela enorme onda de gelo, ele sente um calor: é Kardia de Escorpião, que em uma espécie de transe, o carrega para a superfície. Quando ele acorda na superficie, ele se lembra de Dégel, Serafina e Kardia. No Tibet, Yuzuriha olha a vista com o seu rosto sem a máscara e é surpreendida por Yato, que a repreende. Após isso, eles comentam estar atrás de um barco utilizado na última Guerra Santa. Esse barco subirá ao Lost Canvas no Céu com a ajuda do Oricalco. Para achar o barco estão lá os guerreiros de bronze de Lobo, Urso e Hidra. Durante a busca, Yato acha a embarcação que está congelada e ele tenta destruir o gelo, mas falha. Quando estão sem saber o que fazer, surge o cavaleiro de ouro de Leão chamado Regulus.

  • CAPÍTULO 114 – “O GOLPE NA VELOCIDADE DA LUZ!”

Regulus, o Cavaleiro de Ouro de Leão, se aproxima do barco e dispara seu Relâmpago de Plasma (Lightning Plasma), destruindo o gelo. O fato não surpreende Yato que, indagado por Yuzuriha, diz conhecer o cavaleiro de ouro já que ambos haviam sido companheiros de treino sob a tutela de Sísifo, porém Regulus se mostrou ser um cavaleiro mais destemido, conseguindo se destacar e sendo escolhido para ser um Cavaleiro de Ouro. Yato então, meio contrariado e passando um ar de depressão, resolver ir fazer a sua missão que é reparar o barco que está com avarias. Ele acaba sendo animado por seus companheiros de bronze que querem cumprir uma missão dada por Atena. No Santuário, Unity entrega o Oricalco para Atena e Sísifo. Após isso, a deusa consola o governante do Graad Azul, que se sente feliz por ter ajudado depois de tudo. Atena lamenta a morte de seus cavaleiros, mas se preocupa por estar somente com dois cavaleiros de ouro a sua disposição para defendê-la. Nesse momento, Tenma chega com uma nova armadura e muita energia para levar o Oricalco até Jamiel.

  • CAPÍTULO 115 – “A RESTAURAÇÃO!”

Tenma está junto de Sísifo e de Atena. Eles conversam sobre a invasão do Lost Canvas, mas Sísifo diz que irá se preparar para a batalha e deixa Atena aos cuidados de Tenma. Após isso, Tenma e Atena comentam sobre as mortes de seus amigos e sobre a responsabilidade deles para com seus amigos. Em Jamiel, Regulus pensa no motivo de estar lá, ou seja, proteger o barco de qualquer investida de Hades. Ele arrisca ajudar na reforma do barco, mas acaba se mostrando inapto. O Cavaleiro de Ouro admite a sua falta de conhecimento e acaba ouvindo de Junkers de Lobo e Bleriot de Leão Menor explicações sobre a embarcação. Ela é feita de uma árvore que existia no Olimpo em tempos mitológicos e tem a mesma propriedade das armaduras, por isso o barco reage tão bem aos restauros feitos pelos cavaleiros. No Inferno, um barco navega por um mar de mortos vivos. Lá, Violet de Behemoth da Estrela Celeste da Solidão informa ao seu mestre que já podem ir até Jamiel. O Mestre de Violet é um dos três juízes do inferno: Aiacos de Garuda.

  • CAPÍTULO 116 – “O QUE VEM ANTES!”

Violet se banha em um grande salão e seu corpo nu está todo marcado por cicatrizes. De repente, algumas servas chegam e avisam que chegou à hora de ir. Após isso, elas ajudam a espectro vestir a sua surplice. Enquanto admiram as marcas da principal comandada de Aiacos de Garuda, no topo de uma pirâmide, o juiz do inferno espera Violet. Os outros espectros reconhecem a enorme resistência de Violet, que pode suportar o poder imenso de Aiacos. O espectro usa o seu golpe Vôo de Garuda para lançar sua subordinada até Jamiel, com a missão de matar todos os cavaleiros. Ele ordena que Violet crie um festival de sangue junto aos homens de Atena. Chegando lá numa grande explosão, Violet é vista, primeiramente, por Junkers, Bleriot, Yato e Yuzuriha, que admiram o poder da vilã, que espera a chegada de Aiacos.

  • CAPÍTULO 117 – “O MONSTRO!”

Violet chega ao local onde o barco está e causa pavor ao destruir o chão com apenas um pisar. Ela então se apresenta como Violet de Behemoth da Estrela Celeste da Solidão. Todos tremem diante do poder da espectro que é vista bem de longe por Aiacos, que está em gargalhadas vendo a cena. Então, Violet vai até o barco, mas é segura pelos cavaleiros de bronze de Lobo, Hidra, Urso e Leão Menor, que protegem as almas e esperanças seladas no barco, porém, com uma simples expansão de cosmo, Violet se livra de todos e vai indo em direção ao barco para desespero dos cavaleiros. Antes de ela tocar a embarcação, surge Regulus de Leão que a impede e agora chama Violet para uma disputa de poder.

  • CAPÍTULO 118 – “O CHOQUE ENTRE MONSTROS!”

Violet e Regulus se desafiam. As suas mãos e eles tentam subjugar um ao outro, mas a espectro se mostra maior e mais forte. O fato não parece preocupar o jovem Leão, que absorve o poder de Violet, para os olhares incrédulos de Yato e dos cavaleiros de bronze feridos pela vilã. Yato, atônito, compara os dois a monstros. Regulus está em desvantagem, mas consegue inverter a situação ao citar o nome de Aldebaran de Touro, homem que já lutará com Violet, porém quando Regulus estava empatando a batalha, Junkers o recrimina ao ver que a luta entre a espectro e o dourado está destruindo o barco que estava sendo restaurado no local. Regulus, com um golpe, joga Violet para fora da caverna onde estavam e com isso destrói parte do peito da Surplice de Violet, mas acaba quebrando a mão da armadura de Leão. Agora a luta vai recomeçar, sem limitações de espaço e poder.

  • CAPÍTULO 119 – “O JOVEM LEÃO!”

Violet e Regulus agora lutam em um espaço acima da caverna, a céu aberto. Não há limitações para o poder de ambos. Violet se desfaz de mais uma parte do peito de sua Surplices, revelando seus seios cobertos por uma roupa, fazendo Regulus citar que isso não fará ele se conter. Ele então é atacado, mas mostra um enorme poder ao parar o golpe da espectro com apenas um dedo e a joga longe novamente. Mesmo assim, Violet está bem tranquila. Dentro da caverna, aos olhos incrédulos de Junkers, Yato é subjugado por Stand de Besouro Mortal da Estrela Celeste da Feiúra, que anuncia a invasão iniciada por Violet. Regulus, em um nível acima da onde isso acontecia, vê o barco voador dos espectros e quer acabar com Violet logo para ir ajudar seus amigos, mas Violet o paralisa com um poder que vem de sua sombra. Violet está, agora, com o imaturo Regulus em suas mãos.

  • CAPÍTULO 120 – “O TALENTO INATO!”

Sísifo de Sagitário anda pelo Santuário e ouve um silêncio deprimente dominar o ambiente. Ele então chega até Shion, que estava consertando dezenas de armaduras utilizando seu próprio sangue. Eles começam a conversar e Shion explica sobre as armaduras, como elas têm vida própria e sobre os donos delas que deram suas vidas, além daqueles que um dia virão trajá-las. Sísifo fica impressionado com o talento de Shion, talento esse que o Mestre Sage viu antes de todos, assim como Sísifo viu um talento enormeem Regulus. Ambospossuem um talento inato e são verdadeiros gênios. Sísifo também convoca Shion para ir ao encontro de Regulusem Jamiel. Nocampo de batalha, Regulus é surrado e não consegue se defender de Violet, que espanca o cavaleiro como se fosse uma declaração de amor para o seu mestre Aiacos. Entretanto, Regulus inverte o selo da técnica de Violet e agora domina a sombra, imobilizando a espectro. Agora é a vez de Regulus atacar.

  • CAPÍTULO 121 – “SUPERADA!”

Regulus de Leão luta agora com facilidade, vendo o corpo de Violet todo coberto por mortos vivos que ela trouxe da sétima prisão e os escondeu nas sombras. Regulus pode ver através da técnica e, com seu maior cosmo, pode controlar este artifício de Violet, que se enfurece ao comparar sua vida com a de Regulus. Ela fica indignada com o fato dela sempre ter sofrido para progredir, enquanto Regulus, e sua genialidade, sempre teve tudo o que ela sempre lutou para ter de uma forma muito mais fácil. Assim, por Aiacos, Violet se desfaz dos mortos vivos, bem como o que restava de sua Surplice, e ataca Regulus com o máximo de sua força. Leão admite que a sua vida foi mais favorável e ataca Violet com o seu Relâmpago de Plasma. A espectro cai de joelhos e diz o nome de seu mestre Aiacos diante de Regulus, que admite ser imaturo e não sabe entender os sentimentos das pessoas com seus olhos. A única coisa que ele pode fazer com esses olhos, é superar os outros em uma batalha.

  • CAPÍTULO 122 – “DISPOSTOS!”

Regulus de Leão olha com respeito para o corpo de Violet, que está estático de joelhos a sua frente. Ele pensa no esforço feito pela adversária e como ele deve se dedicar de igual forma para cumprir suas missões, porém um grande cosmo chama a atenção de Regulus, junto a um imenso impacto. Na caverna, Yato de Unicórnio é surrado por Stand de Besouro Mortal, que diz que o barco que eles tanto protegem será destruído. Ele ainda fala que Atena é uma pessoa ingênua, achando que aquele velho barco poderá invadir o Lost Canvas. Stand se livra de Yato e vai junto a um exército atacar o barco, mas Junkers de Lobo e seus companheiros de bronze: Unicórnio, Urso, Hidra e Leão Menor, e todos os outros soldados do Santuário, se juntam e criam uma barreira que consegue parar Stand e seus aliados, mas de repente surge uma voz e um imenso cosmo, seguidos da chegada de um imenso veículo que simplesmente aparece destruindo tudo a sua volta. Aiacos de Garuda aparece com Violet em seus braços.

  • CAPÍTULO 123 – “LAÇOS!”

Aiacos se diverte ao ver como os Cavaleiros de Bronze e os soldados do Santuário se esforçam para proteger o barco de ser destruído. O vilão desdenha dos laços de amizade dos seus adversários e então diz que acabará com tudo e todos ali, e também se apresenta como Aiacos de Garuda da Estrela Celeste do Heroísmo, um dos três Juízes do Inferno. Neste momento, Aiacos, com Violet em seus braços, acaricia o cabelo da espectro e acaba com a barreira de Guerreiros de Atena, derrubando todos. Stand diz que esses laços de amizade não existem e nada disso os ajudará, mas Aiacos o corrige dizendo que os únicos laços que importam são os de subordinação aos mais fortes, ou seja, só isso realmente importa. O espectro resolve então destruir o barco, que agora é protegido somente por Junkers, que ainda esta de pé. O Cavaleiro de Bronze diz que faz isso por seus amigos. Vendo isso, Aiacos ataca, mas é parado por Sísifo, que diz que os laços entre os cavaleiros é exatamente o que Junkers mencionou: é algo que lhes dá forças. Tenma chega junto com Sísifo e ele quer muito acabar com os espectros de Hades, diante dos olhos atentos de Aiacos.

  • CAPÍTULO 124 – “AGORA, VAMOS!”

Sísifo chega dando razão ao que Junkers de Lobo falou, ou seja, que seus corações estão unidos em laços indestrutíveis. Então Sísifo manda Junkers ir, juntamente com Tenma, ativar o barco com o Oricalco trazido pelo próprio Pégaso, já que ele cuidará do juiz do inferno. Tenma e Junkers entram no barco e Tenma não entende o significado de ativar o barco. Junkers explica que o barco tem um núcleo que ativa o poder da embarcação e por este barco ter sido feito com uma árvore originária do Monte Olimpo, ele tem o poder dos deuses, assim aquele local testa os humanos que lá entram. Quando Tenma ia perguntar que tipo de teste ele ouve algo: é Yato, que correu atrás deles após a ordem de Sísifo. O mais incrível é que o Unicórnio está preso em uma espécie de raiz, que esmaga o cavaleiro de bronze quando eles tentam salvá-lo.Surge Douglas de Urso, que salva Yato. Juntamente com o Urso chega Curtis de Hidra e Bleriot de Leão Menor, que querem se juntar a Junkers, mas de repente o que prendeu Yato começa a aumentar e esmagar a todos. Então o Urso decide ficar para trás para que todos passem. Eles relutam, mas aceitam. Mais para frente surge uma barreira de espinhos. Quando Tenma se prepara para destroçá-los, Junkers impede dizendo que aquele teste não se tratava de poder então Curtis decide usar seu corpo para abrir caminho para seus companheiros. Mesmo isso o destruindo, Junkers então vê mais um amigo seu se sacrificar. Tenma se apressa para colocar o Oricalco no núcleo do barco, mas Junkers diz que essa é a missão dele. O Pégaso dá a pedra para o Lobo, que a põe no aglomerado de energia, sendo consumida, mas é ajudado por Bleriot de Leão Menor e pelos cosmos de Douglas de Urso e Curtis de Hidra, que unem seus poderes com a energia do barco da esperança.

  • CAPÍTULO 125 – “O CRISTALIZAR DOS PENSAMENTOS!”

A batalha entre Sísifo de Sagitário e Aiacos de Garuda é incrível. Junkers de Lobo está quase caindo diante do poder do barco, mas ele sente a ajuda de Bleriot de Leão Menor e dos poderes de Douglas de Urso e Curtis de Hidra. Em seguida, os corpos dos Cavaleiros de Bronze desaparecem, juntamente com todos os perigos que os cercavam. Entretanto, nada de diferente acontece, o que faz Yato de Unicórnio achar que tudo foi em vão, mas, de repente, surgem vários espíritos que trabalham no barco e ao fundo estão Junkers, Bleriot, Curtis e Douglas, que conversam calmamente. Yato corre até eles, mas eles apenas sorriem para o amigo e desaparecem, assim como todos os outros espíritos. O barco começa a se elevar e todos os soldados do santuário ficam admirados. Sísifo diz a Aiacos que esse é o poder dos laços entre os cavaleiros, mas Aiacos ri e diz que aquilo é muito bonito, mas eles pertencem à terra firme e aponta os canhões de sua embarcação para o barco.

  • CAPÍTULO 126 – “O COMBATE PELA SUPREMACIA!”

A ação retornaem Lost Canvas. Sísifomostra a Aiacos o poder do barco da esperança, dizendo que a força entre os laços dos cavaleiros tornou aquilo possível. O espectro fica estarrecido ao ver que aquele barco de madeira velho agora reluzia como ouro. Nesse momento podemos ver Tenma empunhando uma bandeira com o brasão de Atena. O Pégaso pede para que Yato navegue o barco, afinal, se ele tentasse guiar o barco, ele provavelmente o mandaria direto para uma parede. Mesmo relutando, o Unicórnio aceita. Aiacos resolve contra-atacar, mostrando o que ele entende como laços. Ele então chama um de seus subalternos e toma-lhe o espírito, matando o espectro. Ele usa o poder de seu soldado para disparar o canhão Surendra Jit (um nome dado a Garuda, que significa ?O Conquistador de Indra?). O raio é disparado, passando perto do barco que voa nos céus, mas o raio se desfaz em vários outros, como uma chuva de poderes devastadores. Quando os raios estavam prestes a atingir o barco, surge Sísifo que, com milhares de flechas de luz, impede qualquer impacto, fazendo assim ele e Aiacos ficarem frente a frente novamente.

  • CAPÍTULO 127 – “O BARCO DAS TREVAS CONTRA O BARCO DA ESPERANÇA!”

Aiacos e Sísifo estão frente a frente e a luta agora parece inevitável, porém o juiz desdenha do barco da esperança e faz Yato perder a concentração, fazendo assim o cavaleiro de bronze navegar o barco de maneira muito desastrosa. Yato está sem confiança, devido às palavras do juiz do mundo dos mortos, que diz que ter o controle total sobre sua tripulação, desde seus corpos até suas almas, fazendo qualquer erro ser pago com a morte. Nesse momento vemos a tripulação trabalhar e até algumas sacerdotisas cuidarem de Violet, ainda desacordada. Aiacos então ataca e Sísifo defende o barco da esperança juntamente com Tenma, que repele parte do poder dos espectros com os seus Meteoros, porém o barco é atingido mesmo assim. Isso é explicado por Aiacos como uma falha criada justamente pelo fato do barco não estar estável, devido à tripulação incompetente que lá está. Yato se desespera ao ouvir isso e entra em pânico, mas as almas dos cavaleiros de bronze o ajudam de novo e ao ouvir Junkers dizendo que o que eles sempre admiraram em Yato é o fato dele sempre dar o seu melhor nos piores momentos. Isso enche o Unicórnio de confiança, o que faz o barco da esperança agora ficar completamente estável. Sísifo anuncia que, já que os poderes dos barcos se equivalem, agora os cavaleiros irão superar os espectros.

  • CAPÍTULO 128 – “FEITO UM LÍDER!”

Aiacos está furioso diante da superioridade do barco da esperança. Então o espectro, não admitindo ficar abaixo na batalha, cria chamas que incendeiam o seu barco. Ele as usa como arma para atacar o barco da esperança e quebrá-lo em dois, mas Yato desvia e impede o desastre. Os Cavaleiros de Atena percebem que o espectro só queria ficar acima na batalha, para alimentar o seu orgulho e ter uma posição vantajosa em questão de velocidade para atacar. É exatamente isso que Aiacos faz com o seu barco em chamas: ele cai sobre o barco da esperança, mas quando ia atingi-lo em cheio, Sísifo interrompe a queda da embarcação do espectro com as mãos. Nessa hora, Aiacos se diverte ao anunciar à morte dos subordinados de Sísifo, que se enfurece ainda mais ao ver os subordinados de Aiacos morrerem ao não aguentarem as chamas que o Juiz produzia no barco. Aiacos convida Sísifo a abandonar o barco da esperança, mas, obviamente, Sísifo não quer. Devido a palavras de Tenma, que diz que eles podem cuidar do barco e que ele pode deixar isso com eles, afinal ele é um grande líder, o Cavaleiro de Ouro, entendendo que só livre ele poderia vencer Aiacos, usa um novo golpe: o Cheiron?s Light Impulse, algo como o Impulso Iluminado de Quíron (Quíron a raça de centauros que deram origem ao mito de Sagitário), fazendo as chamas de Aiacos se apagarem e colocando o barco das trevas para trás. Agora o Cavaleiro de Ouro de Sagitário mostrará quem é que pertence ao chão, revelando o que é agir feito um líder.

  • CAPÍTULO 129 – “A CRUELDADE!”

Todos os subordinados de Aiacos estão atônitos por Sísifo ter extinguido o fogo que dominava o barco das trevas, salvando assim suas vidas. Tenma e Yato também ficam impressionados com o poder e a honra do Cavaleiro de Ouro de Sagitário. Aiacos então diz que não se importa com seus subordinados e os compara com a força animal que funciona através de chicotadas. Todos ficam horrorizados com a crueldade do Juiz, que joga seu barco contra o barco da esperança novamente, mas o barco das trevas é que sofre ao se chocar com a imagem da Nike, a deusa da vitória, na proa do barco. Os subordinados de Aiacos estão estáticos, o que deixa o espectro sem paciência, o fazendo usar novamente o seu golpe. Aiacos derruba o seu barco, para os olhos incrédulos de Yuzuriha que ajudava Regulus, muito ferido pela luta contra Violet. Os dois falam que a luta deve estar se desenrolando entre Sísifo e Aiacos, já que Regulus reconhece o cosmo de Sísifo e Violet já havia anunciado a chegada do juiz. Entretanto, ambos temem por Sísifo devido ao poder imenso de Aiacos. Agora no chão Sísifo e Aiacos se encaram. Aiacos diz que já que aquele barco não lhe servia mais, ele se livrou dele. Agora a luta deve explodir entre os dois.

  • CAPÍTULO 130 – “FEITO UM ESCUDO!”

Sísifo aparece em um penhasco e olha para um garoto que vela um túmulo ao lado da Armadura de Ouro de Leão. Sísifo pergunta onde está o usuário daquela armadura, mas o garoto diz que o dono daquele Leão estava naquele túmulo há muito tempo e lá eles ficariam para sempre. Nisso o garoto se revela como Regulus e ataca Sísifo por achar que ele quer levar a armadura, mas Sagitário o abraça com suas asas douradas, demonstrando que iria proteger o jovem Regulus. Tudo isso na verdade não se passou de uma lembrança do cavaleiro de Leão que, nos braços de Yuzuriha, aguarda o desenrolar da batalha. As embarcações estão no chão, mas Tenma e Yato estão bem. Sísifo e Aiacos lutam, mas o espectro desdenha do Cavaleiro de Ouro, o considerando ingênuo. Aiacos marca um ?X? no chão, dizendo que lá será o túmulo de Sísifo. O Cavaleiro de Ouro de Sagitário decide lutar e dispara uma flecha de luz em Aiacos, que se defende com um dos seus subordinados. Sísifo se enfurece e Aiacos se diverte dizendo que seus subordinados servem para isso. Neste momento Aiacos usa seu novo golpe Galactica Death Bling (Resplendor da Morte Galáctica), que queima Sísifo por dentro. Aiacos então o arrasta e usa o Garuda Flap (Asas da Garuda) para jogar Sísifo na marca do ?x?, fazendo o cavaleiro de ouro ser arremessado no chão. Aiacos anuncia que fará o mesmo com os subordinados de Sísifo, mas o cavaleiro de Sagitário surge de novo e diz que Aiacos não tocará suas mãos imundas em nada que ele estiver protegendo.

  • CAPÍTULO 131 – “A QUEDA DA GARUDA!”

A luta entre Sísifo e Aiacos é devastadora. Após receber dois golpes de Aiacos, Sísifo ainda se mantém de pé, mas o Juiz anuncia que os efeitos posteriores de seu poderoso golpe Galactica Death Bling (Resplendor da Morte Galáctica) são muito piores e a morte de Sísifo estaria próxima. O Cavaleiro de Ouro de Sagitário parece não se preocupar com as palavras de Aiacos, que diz que vai destruir tudo o que Sísifo protege. O dourado explica que ele é apenas um escudo para Atena, assim como seus parceiros de batalhas. De repente, Sísifo, com seus próprios dedos, fere os olhos e tira a sua própria visão. Aiacos acha engraçado já que o seu Galactica Death Bling não ataca a visão do oponente e sim o cérebro, mas Sísifo diz que não queria evitar o golpe de Aiacos ao se cegar e sim aumentar o seu cosmo até chegar ao oitavo sentido. Aiacos ignora e ataca, porém sente o cosmo agradável do Cavaleiro de Ouro de Sagitário, o que desperta Tenma. O Juiz acha aquilo repugnante e entende que seu oponente não está sozinho e sim com seus companheiros. Então o cavaleiro de ouro ataca o Juiz mortalmente com um simples ataque de energia. Antes de cair, Aiacos compreende o que Sísifo vinha dizendo, mas já é tarde para o espectro que morre diante do exausto Sísifo.

  • CAPÍTULO 132 – “O SER QUE PUNE!”

Aiacos está derrotado, sentado nos destroços de sua embarcação das trevas. Ele divaga sobre ter sido abandonado por seus homens e que seus laços eram mais frágeis do que ele pensava. Ao olhar em volta, ele vê Violet sentada em um trono onde fora deixada pelos subordinados de Aiacos. Ele olha para ela e diz que, mesmo morta, ela não o abandonou. Aiacos se lembra das palavras de Violet, que dizia que ela era como uma parte do juiz. De repente, o juiz do mundo dos mortos é surpreendido por um ataque de Violet, que parece estar sendo controlada por alguém. Em outro lugar, Yato e Tenma cuidam de Sísifo, mas eles sentem um enorme cosmo inundar o local onde Aiacos está. Tenma sabe quem é e vai para o local, mesmo com Sísifo pedindo para ele não ir. Yato decide não ir para ficar cuidando de Sísifo. Hades surge perante Aiacos e, devido às falhas do espectro de Garuda, ele resolve puni-lo utilizando Violet como ferramenta. Violet ataca Aiacos, que não se defende preferindo morrer nas mãos de sua subordinada a morrer sozinho. De repente, Violet consegue parar o golpe e, com os olhos em lágrimas, evita a morte do seu chefe. Quando Hades iria novamente forçá-la a atacar Aiacos, surge Tenma para lutar com o deus.

  • CAPÍTULO 133 – “A CONCLUSÃO!”

Tenma está diante de Hades, que antes era seu antigo amigo Alone, que parece até feliz pela chegada desse momento. O Cavaleiro de Bronze pergunta a Aiacos se o Juiz está bem. Aiacos responde que é um ex-juiz, mas que está bem, se afastando com Violet em seus braços. Hades então se lembra que Tenma sempre fora assim: sempre se preocupando com todos a sua volta. Tenma diz que aquela época acabou e que agora ele protege outras pessoas. Então o Pégaso ataca com seu Cometa de Pégaso, que destrói parte da manga da roupa do deus, que entende a evolução de seu ex-amigo, coisa que é percebida por Yato e Sísifo, longe dali. Voltando a batalha, Hades diz estar alegre por Tenma, mas mostra a diferença de poderes entre eles ao revidar devastadoramente e esmagar o Cavaleiro de Bronze com seu poder divino. Tenma destrói o poder o deus e prepara para reagir em nome de seus estimados companheiros que foram deixados para trás nesta Guerra Santa.

  • CAPÍTULO 134 – “A EXPLOSÃO DE VIDA!”

Hades diz estar feliz com tudo o que Tenma pode fazer, afinal um dia eles já foram amigos e aquele homem que o machucou também é o único homem que feriu seu verdadeiro corpo na era mitológica. O deus desafia Tenma a usar todo seu poder e o Pégaso não vacila, dizendo que acabará com tudo naquele momento. Tenma se recorda de quando conheceu Alone e de quando ele comentou o como era sozinho até encontrar sua irmã Sasha. Tenma então volta a sua atenção para batalha e diz que nunca irá deixar Alone sozinho. O Cavaleiro de Pégaso excede-se em seu poder, juntando a força de seus amigos, inclusive a de Hades, e a vira contra o deus, criando um Big Bang. O imenso poder vai em direção ao deus do Inferno, que é atingido em seu ombro, levando parte de sua vestimenta e um terço da lua pintada no céu, o que o surpreende. Hades que vê parte de sua pintura destruída por um humano, mas ele entende que mesmo Tenma tendo se superado ele ainda é um humano e, para chegar ao nível de um deus, ainda há muito que superar. Hades materializa sua espada e anuncia que cortará a vida de Pégaso, que o encara, mas como sua energia está no fim e a morte de Pégaso será inevitável, então surge Atena com Atla, Yato e Sísifo. A deusa diz estar feliz como Sasha, por ver seu irmão, mas como Atena ela precisa acabar com Hades que está na sua frente.

  • CAPÍTULO 135 – “O PONTO FINAL!”

Sasha diz estar feliz por ver seu irmão Alone, e se lembra do último encontro deles junto com Tenma no Santuário. Na ocasião, Atena fez a promessa da pulseira de flores. Hades desdenha da lembrança de Atena e decide por um ponto final nesta Guerra Santa. Ele agora usa sua espada para atacar Atena, mas Tenma tenta proteger a deusa, que o impede contendo o poder do deus do inferno com seu báculo. Contudo, o golpe do deus se mostra poderoso e parece seguir para atacar a deusa, mas Tenma surge novamente e segura à espada de Hades com as mãos. O Pégaso então diz foi eles três que começaram essa Guerra Santa, portanto serão os três que irão terminá-la. Atena se junta ao Cavaleiro de Bronze e segura a ponta da espada de Hades, fazendo sangrar suas mãos. Ela deixa seu sangue e seu cosmo fluir pela arma do deus, ferindo sua pele e sua alma. Quando Hades estava quase sucumbindo, surge uma carruagem, puxada por cavalos sem cabeças, que o salva. Quem comanda o veiculo é Pandora, que aproveita para dizer que não deixará Hades morrer. Tenma e Atena ficam surpresos com a chegada da comandada pelo deus. Pandora anuncia que esta Guerra Santa não acabará antes que Hades acabe com Atena.

  • CAPÍTULO 136 – “O FINAL DESEJADO!”

Hades está desacordado nos braços de Pandora, que o protege. A vilã então ofende a deusa Atena, que é protegida por Tenma, que não se controla e chama Pandora de histérica, por todo alvoroço que ela está causando. A comandante das forças de Hades manda o Cavaleiro de Bronze para longe com o poder de seu tridente. Ela então resolve desafiar Atena, rasgando parte do seu vestido com seu tridente, o que chama a atenção de Cheshire, que comandava a carruagem de Pandora. Pandora usa seu poder novamente e lança, de seu tridente, serpentes para acabar de uma vez por todas com Atena, porém Tenma, ao tentar proteger Sasha, é preso junto a deusa pelas serpentes da vilã. Pandora diz que acabará com Atena assim como acabou com seu Cavaleiro em Atlântida (Atlantis), enfurecendo Sasha. Pandora ainda fala que, matando Atena e Tenma, acabará com tudo o que aflige o coração do deus do inferno, porém, antes de desferir o golpe final, Hades desperta com muita imponência, anunciando que será ele que colocará fim naqueles laços entre ele Atena e Tenma, e não Pandora. Hades faz surgir uma harpa e ordena que Pandora a toque para que o deus então revele seu castelo, que é constituído por várias construções no céu do Lost Canvas. Ele convida Atena e seu exército para irem lá e decidirem esta Guerra Santa.

  • CAPÍTULO 137 – “OS TEMPLOS DAS ESTRELAS MALÉFICAS!”

Hades mostra seus templos no céu do Lost Canvas, ao som da harpa de Pandora. O deus convida Atena e Tenma para seu novo castelo, porém Tenma diz que não deixará Hades escapar, mas o deus das trevas ri do Cavaleiro de Bronze e o esmaga no chão com o seu poder, segurando o pescoço de Atena. Tenma tenta reagir, mas Hades usa sua espada e finca-a na mão de Tenma. Hades anuncia que a dor a agonia dos Cavaleiros de Atena irá inundar o novo castelo de Hades, o templo das estrelas maléficas e lá eles encontrarão a morte. Assim o deus terá a cor para terminar sua obra: o vermelho do sangue de Tenma. O Cavaleiro de Pégaso pergunta se isso é uma salvação, mas Hades explica que isso é uma purificação. Hades tira a espada da mão de Tenma e solta o pescoço de Atena, quebrando sua gargantilha. Após isso, o deus se retira dizendo que assim acabará com seus laços. Tenma tenta impedir a ida do deus, mas é jogado longe pela chegada do portão que leva aos templos de Hades. O deus, antes de adentrar o portão, diz que aquilo será o primeiro obstáculo para eles, se despede de Pégaso, o chamando de velho amigo, e vai embora. Tenma fica enfurecido, mas mesmo assim vai ajudar Atena que estava ferida. A deusa convoca seus cavaleiros para a invasão do Lost Canvas, aos pés do barco da esperança.

  • CAPÍTULO 138 – “A HARPA MALIGNA!”

Hades está pintando em um grande salão quando chega um espectro: ele é Radamanthys de Wyvern, que, mesmo envergonhado, pede perdão a Hades por sua falha em Atlântida (Atlantis). Ele pede para lutar ao lado do deus das trevas como seu Wyvern. Hades não responde e, em seu lugar, surge uma voz: é Faraó de Esfinge, da Estrela Celeste Selvagem, que diz que acha ridícula a cena que o ex-juiz protagoniza. Apesar de Radamanthys ter salvado Pandora da inundação de Atlântida, ele não devia aparecer mais diante de Hades. Radamanthys esbraveja, porém diz que sua lealdade é total à Hades. Faraó toca sua harpa e desafia a lealdade de Radamanthys com sua Balança da Maldição, fazendo o corpo do ex-juiz paralisar. Faraó explica que irá tirar o coração do espectro e pesá-lo na sua balança junto com a pluma de Maat: se o seu coração pesar mais que a pluma, a lealdade de Radamanthys é falsa, mas antes de seu coração sair de seu peito, Radamanthys arranca o próprio coração dizendo que, se for por lealdade a Hades, ele mesmo oferecerá seu coração. Faraó fica estarrecido, mas Radamanthys ainda leva seu coração nas mãos até a Balança da Maldição, que se equilibra em peso com a pluma de Maat, para surpresa de Faraó. Ao ver que lealdade do juiz era verdadeira, então Hades intervém e perdoa Radamanthys, colocando seu coração de volta ao seu peito. Faraó comenta que os guardiões dos templos estão completos e se dirige para frente do Portão de entrada do Lost Canvas, com a benção de Hades. No barco da Esperança, os Cavaleiros de Atena voam até o portão, mas são parados por uma música de harpa e pelos gritos de seus soldados perdendo seus corações. Aos olhos assustados de todos, surge Faraó.

  • CAPÍTULO 139 – “O PORTAL DA VERDADE!”

Todos os cavaleiros estão atônitos diante dos corações caídos no chão, porém, nesse desespero, os Cavaleiros de Atena resolvem abrir o portal a força, mas os seus golpes acabam voltando contra si mesmos. De repente, surge Faraó de Esfinge da Estrela Celeste Selvagem. O espectro explica que aquele portal só pode ser aberto por um coração verdadeiro, por ele ser parte do próprio Hades, ele só se abrirá ao toque de um coração verdadeiro. Faraó esta lá para julgar, com a sua balança, este requisito. O espectro então dispara o seu golpe Balança da Maldição e tira o coração de um cavaleiro, porém ao pesá-lo este coração se desequilibra e pesa mais que a pluma de Maat, fazendo o corpo e a alma do cavaleiro serem queimadas. Faraó desdenha da lealdade dos Cavaleiros de Atena, enfurecendo a deusa, que se propõe a passar pelo teste. Tenma não permite e começa a ter seu coração retirado. Em outro lugar Aiacos se despede de Violet ao soltar seus cabelos no ar. Após isso, surge Kagaho de Benu, que esta lá para punir o ex-juiz que agora reconhece Kagaho como o novo senhor das chamas negras e novo Juiz do Inferno. Então Kagaho destrói, com o seu Corona Blast, a surplice de Aiacos e diz que o homem que um dia comandou a morte não pode ser punido somente por ela, então ele será punido tendo que viver o resto de sua vida como um humano. Kagaho se despede de Aiacos falando o verdadeiro nome do ex-juiz: Suikyô, para surpresa do derrotado. De volta ao campo de batalha, no barco da esperança, de frente ao portal do Lost Canvas, Tenma é interrompido por Sísifo, que explica que este teste não deve ser feito nem por Atena e nem por Tenma, mas sim por ele. O Cavaleiro de Ouro tira seu próprio coração e oferece a Faraó, que põe na balança e se assusta ao ver que o coração se equilibra. O espectro considera aquilo uma mentira e ataca, mas o Sagitário, mostrando sua fé em Atena, o destrói com facilidade em frente ao portal que se abre.

  • CAPÍTULO 140 – “A LEALDADE QUE SE EXCEDE!”

Sísifo destrói Faraó com um poder gigantesco. Em um estado desgastado, o espectro não entende como o Cavaleiro de Ouro, mesmo sem coração, pode fazer aquilo. Sísifo diz que seu poder não habita o seu coração e sim nos seus sentimentos, e por isso ele pode vencer. Após isso, o Cavaleiro de Sagitário cai sem forças. Todos ficam felizes por o portal começar a se abrir, mas, após uma pequena fresta aparecer, o grande portal interrompe sua abertura e Faraó, que era dado como morto, surge dizendo que aquele portal nunca mais iria se mover, essa era a maldição do Faraó e somente se aquele portal fosse destruído eles passariam por ali, ou seja, somente um Big Bang poderia acabar com aquele obstáculo, coisa que nenhum ali poderia produzir. Os Cavaleiros se desesperam, já que não podem fazer nada, mas Shion diz que haveria um jeito: a Exclamação de Atena, uma técnica proibida que junta o poder de três Cavaleiros de Ouro, coisa que agora não poderia ser mais feita sem Sísifo, que, ao ouvir as palavras de Shion, se levanta e se põe em posição para o golpe. Shion e Regulus o acompanham e, ouvindo as palavras de admiração de Atena para Sísifo, disparam o golpe que destrói o portal. Em uma lembrança de Sísifo, ele recorda quando deixou Sasha ainda criança com o Grande Mestre e como sempre a admirou, mas não de uma forma que um cavaleiro admira sua deusa e sim como uma pessoa admira a outra. Após isso, Sísifo o Cavaleiro de Sagitário cai morto diante de todos.

  • CAPÍTULO 141 – “O RESSURGIMENTO!”

Shion de Áries, Regulus de Leão e o combalido Sísifo de Sagitário destroçam o Portal que leva para o Lost Canvas com uma poderosa energia criada pela Exclamação de Atena. A explosão é vista na Ilha do Canhão por Defteros. Ele reflete sobre a morte de Sísifo, não entendendo o jeito de agir do Cavaleiro de Sagitário, mas compreende que Sísifo somente quis cumprir seu dever e agora está na hora dele cumprir o seu. Defteros vai até uma caverna e fica frente a frente com Dohko de Libra, que esta dormindo no calor do vulcão. Defteros então resolve liberá-lo da energia maligna de Hades, tocando o coração do dourado. Ao fazer isso, ele desperta o Tigre adormecido em Dohko, que desnorteado, acorda se perguntado onde está, onde está Hades e se Tenma está bem. Defteros explica a situação para Dohko (ele estava dormindo há cerca de um mês). Dohko parece conhecê-lo, então o Cavaleiro de Libra, sabendo do que estava ocorrendo, se prepara para ir ao Lost Canvas, mas Defteros diz que ele lá não mudara o resultado desta guerra, que é a derrota de Atena. Dohko fica pasmo e Defteros explica que tem uma missão para Dohko: ele deve levar um frasco com sangue de Atena. Sabendo como aquele sangue tem poder, afinal fora ele que salvou Dohko quando Defteros tocou seu coração, ele deve oferecê-lo a estátua de Atena no Santuário. Apesar de só o Grande Mestre saber os reais poderes daquele artefato, eles só podem esperar que lá ocorra um milagre. Dohko concorda e pergunta por que Defteros ainda não entrou nessa guerra. Ele responde dizendo que estava esperando à hora certa, então surge a Armadura de Gêmeos em meio à lava. Defteros a veste e surge finalmente o Cavaleiro de Ouro da terceira casa: Gêmeos.

  • CAPÍTULO 142 – “O AVANÇAR PELO MAR DE NUVENS!”

Tenma, em seus pensamentos, se despede de Sísifo e resolve seguir as palavras do Cavaleiro de Ouro e avançar junto com os outros. Após isso, eles atravessam o portal e invadem o Lost Canvas. Ao invadir o território inimigo, o poder de voar do barco acaba e ele despenca dos ceus, mas a embarcação cai intacta em um mar de nuvens, que parece guiá-los para frente. Atena olha triste para a armadura de Sísifo e de outros cavaleiros que morreram até o momento. Yato vai chamar Tenma para consolar Atena, mas o cavaleiro de Pégaso se nega dizendo que Atena deve agora agir como uma deusa e ele deve agir como um Cavaleiro. Yato não entende, mas Yuzuriha intervem e diz que uma mulher não quer sempre ser consolada e sim apoiada, afinal no fim homens e mulheres não são tão diferente. Após isso, o barco passa sob um arco que dizia “Daqui em diante, deixe para trás todos os sentimentos e amor de tempos atras.” Tenma não entende e segue, mas, de repente, ele ouve a voz de seus entes queridos que já caíram nesta guerra. Ele compreende a mensagem do arco e tenta não olhar para trás, mas quando parece que sucumbirá, surge Yato que lhe segura o rosto e impede que vire, explicando que ele Yuzuriha e os outros, ao virarem para trás, foram petrificados e isso não deve acontecer com Tenma já que ele precisa avançar para junto de Atena. De repente, surge em meio às nuvens Caronte de Aqueronte, o Barqueiro do Inferno.

  • CAPÍTULO 143 – “O BARQUEIRO!”

Caronte de Aqueronte, da Estrela Celeste do Hiato, caminha cantando pelos cavaleiros petrificados, dizendo que nada ali vale à pena, porém ele avista algo interessante: é Yuzuriha que parece que dará muita coisa para ele. Ele volta seus olhos para Yato, mas Tenma surge e começa a lutar com ele. O Pégaso solta seus meteoros, porém Caronte se defende com seu Remo Giratório. A luta parece que irá se desenrolar quando Tenma percebe um som estranho: Caronte anuncia que o barco de Atena está afundando e que lá eles não poderão nadar e ficarão ali para sempre. Tenma diz que vencerá Caronte e usará o barco dele para seguir, mas Sasha o impede pedindo para que Caronte os guie. O espectro concorda dizendo não ser capaz de lutar com Shion e Regulus, que lá estão. Desta forma, todos seguem com Atena e Caronte em seu barco. O espectro explica a estrutura do Lost Canvas e como usar a escadas que levam aos seus templos que são chamados de Planetas e como seus guardiões são tão fortes quanto os juízes, mas ao chegar à margem do mar de nuvens, Caronte para e diz que se ele for adiante, será morto como um traidor e para continuar ele precisa de um pagamento: os cabelos de Atena. Todos se negam, porém Atena concorda e entrega seus cabelos ao barqueiro que, ao pegá-los, os manda para Hades e anuncia que o deus das trevas fará uma tinta com os cabelos da deusa e assim a desenhará, com isso ele não poderá matá-la, mas selará o poder da deusa, que agora não passará de uma menina normal.

  • CAPÍTULO 144 – “O SELO DE ATENA!”

Hades pinta em seu ateliê. Ele se concentra em um quadro de Atena, quando então recebe os cabelos da deusa que foram mandados por Caronte. Com isso, o deus do inferno produz uma tinta que fará ele terminar o quadro de Atena e selar o poder da deusa que o ameaça. No barco de Caronte, Sasha sofre após dar seus cabelos ao espectro e todos ficam preocupados, inclusive de Caronte, mesmo que de forma debochada, para surpresa dos cavaleiros. O barqueiro explica que ele só cumpriu a tarefa para qual foi pago por Hades e nem ele sendo um espectro o faz ter vontade de fazer mal aquela garota, que agora não passa de uma humana normal. Shion se enfurece e diz que não perdoará o vilão mesmo assim. Caronte debocha novamente dizendo que a culpa foi deles que deveriam proteger a deusa, visto que se a segurança dela era daquele jeito o pagamento do Santuário devia ser bem ruim. Shion esbraveja dizendo que fazem o que são capazes por Atena por devoção a deusa, Tenma o interrompe e ataca Caronte, que derruba o Pégaso facilmente. Logo em seguida surge Shion com sua Revolução Estelar, acabando Caronte. Logo após isso, o barco bate na costa daquele mar de nuvens e o barqueiro, que está caído e derrotado, se despede debochando dos cavaleiros. Eles seguem por uma enorme escadaria que é o único caminho a se seguir, assim vão Shion, Regulus, Tenma e Atena, que é carregada desacordada pelo Pégaso.

  • CAPÍTULO 145 – “PARA O SANTUÁRIO!”

Os acontecimentos agora voltam para o ateliê de Hades e lá Pandora aprecia a bela pintura que o seu deus fez de Atena. Ela até desdenha da deusa por ter seu poder selado e agora não passar de uma humana qualquer. Pandora termina dizendo que a deusa não faz jus à beleza da pintura de Hades, mas algo preocupa Pandora, algo que pode mudar o rumo desta Guerra Santa. Ela então ouve os gritos de Radamanthys e lembra que era ele que ela queria que fosse até o Santuário, mas como ele está inacessível agora, ela terá que se contentar com os seus subordinados. No sexto templo maligno, Saturno, está Radamanthys que urra de dor e parece sofrer algo inexplicável. Lá estão também Valentine de Harpia da Estrela Celeste da Lamentação e Sylphid de Basilisco da Estrela Celeste da Perspicácia. Eles tentam ajudar seu mestre, mas são jogados longe. Eles então se lembram das palavras de Radamanthys, de sempre avançar juntos no campo de batalha, e então se unem para ajudar seu comandante, que teve seu coração banhado pelo sangue de Hades e agora sofre para controlar o poder do deus que corre em seu corpo. Os espectros então se unem e fazem Radamanthys despertar, mas o juiz diz que naquela batalha eles não podem ajudá-lo, afinal só ele pode lutar dentro de seu próprio corpo. Então ele manda Valentine e Sylphid para o Santuário, com seus guerreiros de frente levando o nome de seu exercito. No Santuário, Dohko se aproxima da Sala do Mestre, mas se lembra que Defteros lhe mostrou uma pena de Surplices antes de sair e disse que aquilo estava com Dohko quando o encontrou. Dohko entende que Kagaho o salvou e diz que um dia perguntará com seus punhos o porquê do espectro ter feito isso. Ao chegar à Sala do Mestre, Dohko vê vários guardas mortos e, antes de dar mais um passo, surge dois espectros que lhe perguntam onde está a Armadura de Atena.

  • CAPÍTULO 146 – “A ARMADURA DE ATENA!”

Dohko esta diante de dois espectros e eles ameaçam o Cavaleiro de Ouro, que pergunta quem eles são. Eles então se apresentam como Gordon de Minotauro, da Estrela Celeste do Cárcere, e Queen de Alraune (Mandrágora) de Estrela Celeste Demoníaca. Eles anunciam que estão lá para destruir a armadura de Atena, o que surpreende Dohko, que ouve dos espectros que aquela armadura (que tem o escudo da justiça e a imagem da deusa da vitória e que sempre leva Atena a vencer as Guerras Santas) poderá ser destruída e poderá mudar o rumo desta guerra. Neste momento Dohko se lembra de Defteros que disse que essa missão que ele lhe confiava poderia mudar o rumo desta guerra, entende que ele deve estar lá para despertar a armadura de Atena e levá-la pra deusa, mas Dohko é surpreendido pelo golpe de Gordon, que o provoca a usar suas armas. Em um primeiro momento o Cavaleiro de Ouro se recusa utilizá-las, mas é atacado novamente pelo golpe de Gordon, o Grande Machado Esmagador. Ele desaparece e também some com parte do teto da sala do mestre, revelando a estátua de Atena, mas antes do espectro destruir a estátua, surge um dragão que corta Gordon fazendo aparecer Dohko com suas espadas irmãs para acabar com aqueles vilões.

  • CAPÍTULO 147 – “AS ARMAS MAIS PODEROSAS!”

Dohko desafia Gordon, que parece feliz pelo Cavaleiro de Ouro utilizar suas armas. O espectro então conta que, apesar de as Armas de Libra serem célebres, o seu machado sim é a arma mais poderosa do mundo. Após isso, o espectro resolve atacar, mas o cavaleiro de Atena fala que não deixará o espectro dar mais um passo. Então o vilão ataca as duas espadas de Libra, mas, apesar da enorme potência do golpe, Dohko defende. De qualquer forma, ao final ele sucumbi ao enorme poder do machado do Minotauro. Quando o vilão começa a se vangloriar da sua arma, surge Dohko sem a sua armadura e com só uma espada. Agora o Cavaleiro de Ouro encara novamente Gordon, dizendo que acabará com ele. Então o espectro diz que sem armadura e sem uma arma, Dohko nada poderá fazer contra ele, mas Dohko diz que desde o inicio isso seria mais que suficiente. Tal afirmação enfurece Gordon, que ataca, mas dessa vez Dohko fere o braço do espectro que, mesmo derrotado, ainda tenta atacar, mas é decapitado por Queen de Alraune (Mandrágora) que surge dizendo que Gordon já estava derrotado por isso ele (ela) irá substituí-lo.

  • CAPÍTULO 148 – “O CHEIRO DE SANGUE!”

Dohko fica estarrecido diante do ato de Queen, que decapitou seu companheiro Gordon. Então o vilão explica que o que ele fez foi somente ajudar o seu parceiro a morrer com dignidade. Isso faz Dohko se espantar, porém ele manda Queen ir embora com os restos de seu amigo, Queen diz que matará Dohko e o ataca, mas o Cavaleiro de Libra se defende, tendo um ato de proteger seu escudo, que esconde o frasco com o sangue de Atena. O espectro percebe e então diz que sente mais um cheiro de sangue no local e que não vem de Dohko e nem de Gordon. O espectro resolve atacar com seu mais poderoso golpe: a Guilhotina da Flor Sangrenta. Dohko desvia do golpe e não tem sua cabeça decapitada, mas tem um enorme corte no peito. Dohko deixa cair o frasco com o sangue de Atena o espectro então entende que aquele é o sangue da deusa e que aquilo iria despertar a armadura de Atena. Após isso, ele destrói o frasco declarando a vitória de Hades, o que enfurece Dohko que ataca Queen que percebe que o sangue de Atena esta impregnado no corpo de Dohko. O Cavaleiro de Ouro não deixa Queen pensar e o ataca com o Cólera dos 100 Dragões, fazendo Queen desaparecer no ar. Antes de seu corpo todo parar, ele sente um vento: é a chegada de Sylphid, que entende que o que acontece com Dohko é o mesmo que acontece com seu mestre Radamanthys, e antes que o cavaleiro de ouro seja um adversário para seu mestre, ele o Basilisco o matará.

  • CAPÍTULO 149 – “O VENTO VENENOSO!”

Dohko está indefeso e seu corpo não responde. Parece que algo o fez adormecer, o vento que vem de Basilisco parece fazer isso. O espectro diz que seu mestre Radamanthys não sucumbiria ao veneno do Basilisco e ao sangue de um deus, e por isso ele, Sylphid de Basilisco da estrela Celete da Perspicácia, aclama seu mestre como o seu soberano. Nos dominios de Hades, Pandora se banha e divaga sobre a chegada de Dohko ao Santuário. Ela reflete sobre as atitudes de Silphydem aclamar Radamanthyscomo seu soberando e isso a deixa nervosa, mas ela é surpreendida por Hades que a vê e diz que o caso de Sylphid não os atrapalhará. O deus diz que tal fato pode ajudá-los e que algumas atitudes de Pandora sim podem prejudicá-los. Ele também explica que o poder do Basilisco só aumentará se ele aclamar um soberano mais proximo dele. Com isso, ele, Hades, só precisa das cores que vibram em seu corpo. Já no Santuario, Dohko nada pode fazer e recebe o golpe de Sylphid, o Vôo do Exterminio, e cai muito ferido. O espectro então se declara vencedor dizendo que o sangue de Atena desaparecerá com ele e com isso armadura de Atena nunca surgirá, mas é interrompido por Dohko, que se recupera e diz que vencerá o Basilisco.

  • CAPÍTULO 150 – “PENAS SOLITÁRIAS”

Sylphid está surpreso por Dohko ter sobrevivido ao seu vento venenoso, já que antes somente Radamanthys o tinha feito. Dohko então desdenha das atitudes de Sylphid e diz que ele só se esconde atrás das asas de Radamanthys. Ele ainda diz que um vento criado por um homem assim nada poderá fazer contra ele. O Basilisco se enfurece e ataca Dohko, que se defende facilmente. O espectro defende que seu ponto de vista é o certo e que os fracos não devem ter o direito de viver, e que pessoas que morrem sem sequer serem tocadas não tem valor algum. Dohko segura Sylphid em seus braços, o que desestabiliza o espectro. O Cavaleiro de Libra comenta de um homem que também mantinha a distância de todos e morreu sem ter a aproximação daqueles que o respeitavam: esse homem era Albafica, o Cavaleiro de Ouro de Peixes, mas nunca deixou de pensar que estavam ligados de alguma forma. E é isso que Dohko tenta oferecer a Sylphid, que novamente se enfurece, mas, antes de morrer pela força de Dohko que estava com seu cosmo nas alturas, ele sente o calor do corpo de Dohko e morre serenamente entendendo o que Cavaleiro de Ouro quis dizer. Dohko agora se dirige para a estátua de Atena. Ele entende o que Defteros fez ao colocar o sangue de Atena em seu corpo: não fora só para salvá-lo, mas sim para proteger o sangue e garantir que ele chegasse até o seu destino. Entretanto, do nada surge Kagaho de Benu. Dohko se enfurece e questiona o porquê de Kagaho tê-lo ajudado a sobreviver na luta contra Hades. Kagaho então responde: foi tudo por Hades. O Imperador do Inferno mandou Kagaho fazer tudo aquilo para que ele pudesse ter a armadura de Atena e Kagaho está ali para que isso se concretize, mesmo que para isso tenha que espremer Dohko inteiro para ter um pouco do sangue da deusa, que agora corre nas veias do cavaleiro.

  • CAPÍTULO 151 – “DISPULTA PELA ARMADURA”

Pandora conversa com Hades sobre a presença de Kagaho para pegar a armadura de Atena no Santuário, mas Pandora parece não confiar em Kagaho para tal missão. Hades demonstra confiança totalem Kagaho. No Santuário, Kagaho começa lutar com Dohko que está em estado lamentável, mas Kagaho não perde tempo e ataca o Cavaleiro de Atena com Crucify Ankh (Crucificação Ansata) que pega Dohko diante da estátua de Atena. O espectro então usa seu poder e fere Dohko, o jogando na estátua de Atena, porém, ao tocar na estátua da deusa, o sangue de Dohko faz surgir a armadura de Atena. Ela se tranforma em uma pequena estátua que pode ser levada nas mãos. De repente, a armadura que se dirige às mãos de Kagaho é pega por Dohko, que surge e tira o objeto do espectro, porém quando Kagaho ia revidar surge um portal dimensional com Defteros dentro. O Cavaleiro de Ouro de Gêmeos apoia Dohko, que está muito ferido. Defteros manda um recado para Hades através de Kagaho: ele avisa que Gêmeos e Libra estão indo para a batalha e nesse momento ele cairá.

  • CAPÍTULO 152 – “TRAIDOR”

Hades e Pandora conversam. A serva do deus pergunta como Hades sabia da existência e localização da Armadura de Atena. O deus explica que recebeu a informação através de um traidor, um homem que se virou contra o Santuário e foi morto há dois anos, este homem o procurou e lhe ofereceu a informação em troca de uma nova vida e a realização de sua ambição: ser o Grande Mestre do Santuário e acabar com Atena. Hades diz que lhe concedeu o pedido e lhe colocou como Guardião de um dos templos Maléficos: Marte. Numa sala, um homem vestido com roupas que lembram o Grande Mestre, com um elmo que lhe esconde a face, fala com Sage, o último comandante do Santuário. Ele diz que logo terá a armadura de Atena e com isso terá o lugar de Grande Mestre, posição que lhe foi negada por Sage e que ele sabe como é ser passado para trás, assim como Sage traiu seu irmão Hakurei, lhe roubando a posição de Grande Mestre e a Armadura de Ouro de Câncer. Após isso, o homem usa um poder e desfaz o corpo de Sage, que parecia ser só uma imagem. Na Outra Dimensão, Defteros sente um enorme poder vindo e então ele manda Dohko levar aquela armadura para Atena, mas, antes, Gêmeos usa seu poder para apagar parte da memória de Dohko, já que o que ele sabe sobre a Armadura de Atena é um conhecimento exclusivo dos Grandes Mestres. Após fazê-lo, Defteros manda Dohko embora dali, porém logo que o Cavaleiro de Libra desaparece, a dimensão se quebra e surge o homem que estava na sala com Sage. Ele cumprimenta Defteros como se o conhecesse e lhe pergunta da Armadura de Atena, Gêmeos ignora e o ataca arrancando o elmo do homem. Defteros diz que devia ter atacado com mais força antes, mas o homem diz que o cavaleiro perdeu sua oportunidade há dois anos, quando o matou e agora seu irmão maior irá matá-lo e mostrar por que ele sempre será o Segundo (significado do nome de Defteros) diante de Aspros, o Cavaleiro de Ouro de Gêmeos!

  • CAPÍTULO 153 – “RÉPLICA”

O choque entre os irmão é enorme. Aspros diz que a armadura que Defteros usa é dele e ele fará Defteros se lembrar disso. Defteros é trazido para uma sala e desaparece, então Defteros, ao olhar para o chão, vê o símbolo de Marte e ele deduz que lá é um Templo Maléfico dentro do Lost Canvas. Algo chama a atenção de Defteros: o local é idêntico ao templo de Gêmeos no Santuário e ele até encontra uma máscara, que também se encontrava no templo que hoje ele deve proteger. Isso o faz se lembrar de sua infância, dezesseis anos atrás, quando ele usava aquela máscara para esconder a maldade que diziam que ele tinha, por ter nascido debaixo da estrela da catástrofe. Nessa lembrança, Defteros lembra que um dia ele era espancado por soldados, por ver o treino dos cavaleiros, mesmo sendo uma sombra, alguém sem valor, mas quando ele ia ser morto, surge Aspros, que o defende. Os soldados respeitam o garoto e dizem que ele não deve se importar com seu irmão, afinal ele nasceu debaixo de uma estrela que o levará a ser um cavaleiro poderoso. Mesmo assim Aspros espanta os soldados, então o garoto diz para seu irmão, Defteros, que ele se esforçará muito para subir na hierarquia do Santuário, para que eles dois sejam respeitados. É exatamente por esse motivo que Defteros o respeita. Nessa lembrança, o Cavaleiro de Atena tem flashes com imagens de Aspros com a armadura de Gêmeos. Aspros então surge com uma armadura de Gêmeos, mas na verdade é uma Surplice de Gêmeos. Aspros diz que apesar da Armadura de Ouro estar com Defteros, ele ainda não passa de uma sombra e a verdadeira essência de Gêmeos segue com ele. Aspros se prepara para atacar com o golpe que pode destruir as galáxias.

  • CAPÍTULO 154 – “O PUNHO DEMONÍACO!”

Aspros ataca Defteros com a Explosão Galáctica, que fere o Cavaleiro de Atena, porém sem muita gravidade. Defteros diz que não importa com quem esta a essência de Gêmeos, pois enquanto Aspros for maligno, Defteros sempre estará lá para acabar com ele. Aspros o ridiculariza e solta um raio da ponta de seu dedo que transpassa a cabeça de Defteros, o deixando sem ação. O Cavaleiro de Atena reconhece o Golpe: é o Satã Imperial, o golpe que faz o atingido obedecer todas as ordens de quem o atingiu, o mesmo golpe que Aspros já usou em Defteros há dois anos. Dois anos antes, Defteros ouve alguns soldados comentando a escolha do sucessor do Grande Mestre, onde todos apostavam em Aspros, mas o escolhido foi Sísifo de Sagitário. Então Defteros segue a energia do seu irmão até o Star Hill e lá ele encontra Aspros mexendo nos documentos que lá existiam. Defteros tenta consolar o irmão, mas este diz que não pode desistir e que precisa marcar seu nome na história, sendo assim, ele precisa do conhecimento do Grande Mestre e tudo está naqueles livros: as previsões das estrelas, o segredo de um punho demoníaco (o Satã Imperial) e até informações sobre o sangue da deusa Atena. Defteros se desespera e pergunta se Aspros enlouqueceu. O irmão mais velho se revela e chama o irmão de sombra, que vive por sua vontade, e solta um golpe na testa de Defteros, que acaba recebendo o golpe diretamente. Agora Aspros diz que se Defteros matar o Grande Mestre, ninguém desconfiará dele, afinal Defteros sempre foi considerado um demônio que nasceu sobre a estrela da catástrofe. Neste momento Defteros se recorda: ele tentou matar o Grande Mestre do Santuário.

  • CAPÍTULO 155 – “O ATO DE UM ASSASSINATO!”

Defteros adentra o salão do Grande Mestre. Ele sente pesar pelo o que está prestes a fazer, ele tem sua mente intacta, mas seu corpo não obedece. Então o irmão mais novo de Gêmeos chega diante do Grande Mestre, que diz nunca tê-lo visto, mas sabe o que ele veio fazer lá e quem ele é (o irmão do cavaleiro de Gêmeos). Defteros, que não pode se controlar ataca o Grande Mestre, que consegue parar o golpe do seu agressor e fica admirado com o poder de Defteros, que é muito forte. De repente, surge Aspros que diz que está lá para punir seu irmão que queria matar o Grande Mestre, porém o chefe do Santuário diz que prefere se virar a ver isso, já que também tem um irmão gêmeo. Aspros ataca o Grande Mestre, que é defendido por Asmita de Virgem, revelando junto ao Grande Mestre que já sabia do plano de Aspros, mas não sabia que ele usaria o Satã Imperial para usar seu irmão para fazer o atentado. Aspros se admira já que esperava que Sisífo ou Manigold fossem até lá para proteger o Grande Mestre, mas não vê problema, já que ele e Defteros têm o mesmo poder de destruir as galáxias. Asmita avisa que protegerá o Grande Mestre mesmo que tenha que iniciar duas guerras dos mil dias.

  • CAPÍTULO 156 – “O PECADO!”

Aspros desdenha da afirmação de Asmita sobre a Guerra dos Mil Dias, afinal ele está com o outro homem que pode destruir galáxias. Asmita ignora e ataca Aspros, que é defendido por Defteros, ao mesmo tempo em que é anunciado como oponente de Asmita. O Grande Mestre então pede para que Asmita se encarregue de Defteros e que ele cuidará de Aspros, assim Asmita sai dali para iniciar sua luta com Defteros. O Cavaleiro de Virgem, de início, sente algo estranho em Defteros: ele vê mais que apenas uma marionete que esta sendo dominada pelo Satã Imperial. Ele então mostra a verdade que esta no coração do irmão de Aspros: Defteros na verdade sempre soube que Aspros não era um homem bom e para que seu irmão brilhasse mais e o levasse com ele, Defteros cada vez mais se enterrava nas sombras que o designaram e, desse modo, mesmo antes de cair no Satã Imperial ele sempre foi uma marionete de seu irmão e esse foi o seu maior pecado. Defteros pergunta o que deve fazer, mas Asmita o deixa dizendo que ele já sabe a resposta. Defteros surge diante de Aspros e do Grande Mestre, que parecia vencido, e Aspros manda Defteros acabar com o Grande Mestre para cumprir sua missão, mas Defteros fere Aspros mortalmente agora sabendo que se ele não era uma sombra e nem uma marionete, ele seria a partir daquele momento um demônio.

  • CAPÍTULO 157 – “FEITO UM DEMÔNIO!”

Aspros não entende porque Defteros o atacou, mas acaba entendendo que Asmita o dissuadiu a isso. O golpe de Defteros fez as amarras do Satã Imperial de Aspros se despedaçarem de seu cérebro. Aspros então tenta ferir seu irmão com palavras de desprezo, mas nada abala Defteros que o ignora. Já o Grande Mestre Sage diz para Aspros que era ele que iria ser seu sucessor desde o inicio, afinal Sísifo sempre recusou a posição de Grande Mestre e o cargo seria de Aspros, mas Sage preferiu testá-lo antes de lhe entregar posição tão importante. O Grande Mestre se enfurece por Aspros ter sucumbido ao seu teste afinal, mas Aspros não muda seu modo de pensar e, antes de morrer, sela sua mente com o Satã Imperial, anunciando que ainda voltará para assumir seu posto. Após isso, o Grande Mestre pede perdão para Defteros que diz que não é preciso, então o chefe de estado do Santuário pergunta para onde Defteros irá e ele responde que irá para Ilha do Canhão (Kanon) para desenvolver sua força e esperar por uma batalha em que ele seja necessário para o Santuário. Sage manda Defteros levar a Armadura de Gêmeos porque ela ainda será útil para ele. De volta ao Templo Maléfico de Marte, Aspros se vangloria de ter acertado Defteros com seu Satã Imperial e com esse golpe ele manda seu irmão trazer a cabeça de Atena, mas, de repente, surge um mar de magma e Defteros se mostra desperto e imune ao golpe de Aspros, revelando que desde o dia que o matou ele prometeu nunca mais cair nessa ilusão. Defteros usa um novo golpe: o Mauros Eruption Crust (algo como Erupção Negra Esmagadora) que parece atingir fortemente Aspros.

  • CAPÍTULO 158 – “O INCOMPLETO!”

Defteros dispara seu poderoso golpe Mauros Eruption Crust, mas Aspros não toma conhecimento do poder de seu irmão menor e, com sua Explosão Galáctica, ele absorve o poder de Defteros, que é tambem atingido pelo poder de Aspros e é jogado para longe. Então o traidor de Atena vai até seu irmão e pergunta porque Defteros não usou a Explosão Galáctica para acabar com ele. O Cavaleiro de Atena diz que sente nojo em usar o mesmo golpe que Aspros utiliza. Ele também o humilha mostrando que seu irmão menor não é nada mais do que uma sombra ou um demônio, ou seja, ele não passa de um ser incompleto, com um poder incompleto. Já Aspros se sente completo pela sua maldade, maldade esta que um dia fará ele ser o homem que comandará a Terra e o Inferno, como o Grande Mestre é o homem que controla os deuses e os mata. Defteros manda Aspros se calar e prepara seu ataque final, se livrando de todo seu sentimento pelo seu irmão. Usando a técnica que ele viu o irmão que amava elevar até o limite, Aspros desdenha de Defteros dizendo que ele não passa de uma imitação com um golpe que tambem é uma imitação. É neste momento que ambas as Explosões Galácticas irão se chocar.

  • CAPÍTULO 159 – “A EXTINÇÃO!”

A colisão das duas Explosões Galácticas é devastadora, de estremecer o mundo. Então Aspros olha para seu irmão e se lembra como seus olhos sempre os incomodaram, seja ele estando incógnito, o vigiando no seu rastro, seja ele vendo seus treinamentos e o imitando, igualando o seu poder. Defteros, na verdade, sentia era inveja do que seu irmão havia conquistado e o ameaçava por esse motivo Aspros tenta esmagar Defteros e seus olhos asquerosos de cobiça, para que seu irmão menor não tome o seu lugar. Defteros não hesita e luta com tudo que tem direito, mas o resultado é o anunciado por Aspros: o Cavaleiro de Atena sangra diante de seu irmão maior, mas Defteros não se importa muito com sua situação e esta feliz porque, mesmo sem derrubar seu adversário, ele tocou o interior de Aspros, revelando que essa história de luz e sombra entre eles sempre foi uma besteira de irmãos e que daqui em diante eles terão a mesma paz de quando eram crianças. Defteros cai morto deixando Aspros atordoado e fazendo algo mudar dentro dele, que já vislumbra a Armadura de Ouro de Gêmeos, que na verdade era sua e que seu irmão menor estava trajando em nome de Atena.

  • CAPÍTULO 160 – “A FORMA DEVIDA!”

Aspros está diferente, ele sente que metade de seu ser foi dizimado e que uma nova existência vive nele, uma nova existência dada por seu irmão menor, Defteros. Aspros segue para o ateliê de Hades e lá ele informa o que aconteceu ao deus, que fica feliz por Aspros ter realizado seu sonho de ser o novo Grande Mestre, mesmo ele sendo o mais pecador da Terra. Hades percebe algo diferente em Aspros: ele tem os cabelos de cor diferente agora. Hades ainda diz que ele gostava da cor negra antiga, cor essa que o Satã Imperial tingiu em sua alma. Aspros explica que seu cabelo voltou ao normal por ver alguém morrer na sua frente, este que morreu foi seu irmão menor. Neste momento, Aspros ataca Hades, que se defende com o pincel e diz que Aspros é um tolo, afinal ele ataca aquele que lhe deu vida e que também é quem pode tirá-la. Hades tenta ferir Aspros, que sobrevive a investida do deus, revelando em seguida a Armadura de Ouro de Gêmeos, surpreendendo Hades. Aspros explica que agora ele ganhou uma nova vida e essa Hades não controla. A vida de seu irmão menor acabou trazendo à tona a forma que ele sempre deveria ter, com a luz e as trevas em si, porém Hades vê semelhanças entre ele e o cavaleiro. Aspros o ataca com sua Explosão Galáctica, que joga Hades longe, mas o deus é salvo por um homem em um cavalo alado, surpreendendo Aspros. Ao reconhecer o homem, Hades fica irritado por ele ter invadido o seu ateliê, contudo ele se revela ser Yohma de Mefistófeles, da Estrela Celeste da Liderança. Hades diz algo impactante: ele diz que Yohma é o pai do seu maior inimigo.

  • CAPÍTULO 161 – “O MEFISTÓFELES!”

Yohma trata Aspros de um jeito debochado, mas o cavaleiro de Gêmeos está tentando entender as palavras de Hades sobre a ligação de Yohma com Pégaso, porém existe ainda uma ligação do vilão com Aspros e Yohma a revela: em uma noite, quando Aspros era um jovem que treinava para ser cavaleiro, ele se depara com Yohma que pergunta por Pégaso, mas ele diz que ainda não há um Cavaleiro de Pégaso. Yohma então indaga Aspros quem é aquele que o segue com uma máscara que lhe cobre a face. Aspros responde que quem está lá é Defteros, seu irmão, e ele não deveria ver o seu treinamento. Yohma se interessa e comenta que esta atitude estava despertando alguém que quer superá-lo e tomar o seu lugar, contudo Aspros se nega a concordar, mas Yohma resolve plantar uma gota de maldade no jovem Aspros que dai para frente sente a inveja de seu irmão e desencadeia todo o mal que viria acontecer. Já no ateliê de Hades, Aspros fica ensandecido e resolve atacar com tudo que tem, mas Yohma recebe a Explosão Galáctica de Aspros como se nada fosse e, fechando as cortinas da história dos gêmeos. Ele nem toma conhecimento de Aspros e usa o seu golpe Marvelous Loom (algo como Tear Maravilhoso) que dizima o corpo e a alma de Aspros. Agora Yohma pergunta se é o momento de abrir as cortinas da apresentação principal, mas Hades questiona se Yohma se refere à Tenma, porém Hades já avisa para ele não se atrever a fazer nada com Atena e Pégaso, isso é privilégio dele, o deus do inferno. Yohma diz que sabe o que Hades quer, já que plantou uma semente nele também, e está feliz por ser pai do Pégaso dessa era: um homem que tem tanto poder no rumo dessa Guerra Santa. Seria muito tolo acabar com isso, então Yohma se retira voando em seu cavalo alado, feliz por ser pai de Tenma e convida a todos para o espetáculo entre pai e filho.

  • CAPÍTULO 162 – “O PAI!”

Regulus, Shion e Tenma, que leva Sasha nas costas, chegam à frente do primeiro Templo de Hades que se chama Mercúrio. Eles então adentram o lugar que se mostra escuro, mas, de repente, Shion e Regulus são paralisados por um poder estranho e nesse instante Atena desperta para alegria de Tenma, que avista um homem com uma flor. Ele é Yohma, que o abraça e se apresenta como seu pai. Tenma toma isso como uma tentativa ridícula de enganá-lo e vencê-lo, e se desvencilha de Yohma com um chute. Yohma se levanta e começa a mostrar o seu passado e o de Tenma: eles eram servos de uma família na Europa e a filha da família via Tenma nos braços de sua mãe, Partita, aos olhos de Yohma. Eles comentam que a menina terá um irmão e que eles torcem para que seja tão saudável quanto Tenma. Então a menina se revela como Pandora. Tenma, ao lembrar, fica em choque e continua a ouvir as palavras de seu suposto pai que diz que fugiu de seu país, que estava enterrado numa paz que o cansava, e saiu pelo mundo atrás de uma vida diferente, mas um dia ele viu uma estrela cair do céu que o levou até o castelo onde vários outros espectros também foram levados. Mas Yohma contribuiu com algo mais importante o Pégaso mitológico: Tenma que nasceu no berço de Hades e tem o sangue do espectro Yohma de Mefistófeles.

  • CAPÍTULO 163 – “MESMO QUE SÓ UMA GOTA!”

Tenma, diante da revelação de que o espectro de Mefistófeles é seu pai ,fica atordoado, porém tudo parece uma diversão para Yohma, que revela finalmente a sua surplice. Após isso, ele explica que Tenma é uma gota que ele lançou na Guerra Santa. Isso enfurece Tenma, que ataca com tudo, mas tem seus golpes paralisados por Yohma. O espectro conta que Tenma é o que faz o turbilhão desta Guerra girar, e que, assim como ele trouxe Tenma para esse cenário, ele também trouxe seu companheiro para fazer o espetáculo dessa Guerra, Tenma entende de quem ele está falando e fica revoltado, afinal tudo o que aconteceu foi arquitetado por alguém e, o pior, foi feito por seu próprio pai. Yohma confirma tudo e conta que assim que Hades nasceu como irmão de Pandora, ele roubou a criança e fugiu dos deuses gêmeos. Ele então escolheu o ser mais puro da Terra para hospedeiro da alma de Hades e com mais algumas movimentações ele fez Tenma chegar até o ser mais puro da terra: Alone. Tenma está desconcertado e diz odiar aquele homem que manipulou sua vida causando tanta dor, mas Yohma ainda rebate dizendo que não importa que razões ele invente para viver, ele é o que pode fazer essa guerra se expandir, ele o cavaleiro que pecou contra o céu e que está atado ao deus da morte em seu destino, aquele destinado ao deicidio (do latin matar um deus).

  • CAPÍTULO 164 – “A DOR HUMANA!”

Tudo recomeça em uma lembrança de quando Tenma e Sasha eram crianças e viviam com o Alone no orfanato. Sasha e Alone procuram por Tenma e o acham no alto de uma construção, onde se pode ver toda a cidade. Eles admiram a capacidade de Tenma achar tão belo o lugar estando a tão pouco tempo na cidade, mas ele diz que chegou lá sem intenção alguma e só estava lá para pensar onde arranjar comida, já que ninguém se importa com ele. Sasha o repreende dizendo que agora eles têm um ao outro para se importar, e isso será para sempre. De volta a batalha, Yohma pergunta se querem ver o ato final, mas Tenma diz que suas vidas não são controladas pela vontade de Yohma, então o espectro se diz apenas um espectador e se dirige para Atena, a tomando em seus braços. Ele a acusa de tão manipuladora quanto ele, afinal escolheu nascer como irmã de Hades abdicando de ser uma deusa venerada desde o nascer e escolhendo pelo sofrimento de ser uma órfã pobre e insignificante, mas Sasha não reluta e diz que mesmo sendo insignificante e sentindo toda a dor humana, ela era feliz e isso nunca foi um plano, e sim algo que fugiu de seus desejos. Tenma tira Atena de Yohma, que diz admirar a força de Atena e que vera tudo com muito interesse, o que essas gotas farão daqui para frente: o deus das trevas, o assassino de deuses e a deusa da sabedoria. Então Yohma oculta sua surplices, voltando para a sua vestimenta anterior, dizendo que verá como isso vai se desenvolver especialmente por Hades, que se encontra mais oculto neste momento.

  • CAPÍTULO 165 – “O AUXÍLIO!”

Yohma voa pelos céus e comenta que agora sua atenção deve se voltar para Hades. No Castelo, Hades e Pandora conclamam seu exercito para a batalha, eles estão reunidos no grande salão onde Pandora anuncia a futura vitória, já que a situação das forças de Atena, que tem apenas três cavaleiros sob seu comando e ainda tem seu cosmo selado, é deplorável. Hades pergunta que se necessário eles devem dar a vida para que a vitória aconteça. Ao ouvir isso, um enorme grito de sim dos espectros ecoa pelo salão. Após isso, Hades se recolhe, mas algo acontece. De repente, o seu exército é dizimado todos caem mortos. Pandora se assusta e vai ver como Hades está, mas ele revela ter sido o responsável pela morte de todos, para surpresa de Yohma, que assiste tudo de longe. Então Hades diz que fez aquilo como um auxílio, afinal é justo que existam mortes nas duas partes envolvidas em uma guerra. Isso faz Pandora entender que quem esta ali não é Hades e sim Alone. Ela então tenta atacá-lo, mas nada faz ao humano que controla o poder de um deus. Ela diz nunca ter visto ser humano tão pecaminoso e se lamenta por ter sido enganada por Alone, que então confirma que sabe de sua maldade, mas por isso ele deve salvar a todos com a morte, como fez com as crianças do orfanato e todos os outros. Alone/Hades diz que mesmo que ele venha a se destruir, ele terminará o Lost Canvas e espera que Tenma sofra para que assim ele seja digno de estar diante dele, aquele que traz a salvação pela morte, o homem que usa o poder do deus do inferno: Alone.

  • CAPÍTULO 166 – “O LUGAR DEVIDO!”

Pandora se lamenta pelo que ocorreu, mas de repente surge Kagaho que queima todos os corpos mortos que lá estavam e avisa que se Pandora está tão abalada pelo que aconteceu deveria ir embora, senão seria consumida pelas chamas do espectro. Ela então pergunta desde quando ele sabe que Hades não esta entre eles (no caso, ela se refere ao fato de Alone ter tomado o controle). Ele então fala que desde o início ele sabia. Isso enfurece Pandora que explica que Hades é seu sentido de vida e isso a faz lembrar-se de quando sua mãe deu a luz e teve seu herdeiro roubado herdeiro, esse que era Hades, seu irmão. Nesse meio tempo surgem Hypnos e Thanatos, que explicam a função de Pandora nessa Guerra Santa e dizem que ela deve recuperar seu irmão, afinal sem ele não há o porquê dela existir ao lado de Hades. De volta ao embate, Pandora ataca Kagaho que se defende e entende as palavras da vilã. Com seu poder, ele cria um caminho através da sala para Pandora seguir e ele espera que ela mostre esse sentimento por seu irmão, para Hades. Então Pandora se despede e segue o mesmo caminho duro dos Cavaleiros contra Alone.

  • CAPÍTULO 167 – “A HORA DA SALVAÇÃO!”

Kagaho adentra no ateliê de Alone, o humano que finge ser um deus e pinta a grande tela do Lost Canvas. Ele chega a flertar com uma anja de sua pintura, mas então ele volta sua atenção ao espectro. Eles conversam sobre Pandora e Kagaho confirma a lealdade de todos os guardiões a Alone, mesmo sabendo da sua verdadeira identidade. Eles também falam sobre Tenma e Atena e seus esforços para impedir Alone, mas o vilão comenta que quando o relógio estelar, que se encontra na abóbada do Lost Canvas, completar uma volta, o seu trabalho acabará e a obra para a salvação estará completa. Neste momento, Tenma junto de Sasha e também de Shion e Regulus, que voltaram ao normal após o encontro no templo anterior, entram no refúgio à frente, Vênus. Lá eles encontram seres cobertos com túnicas escrevendoem livros. Existemcentenas deles lá, contudo Tenma indaga sobre o guardião do local, mas é atacado por chicotes que surgem do nada e prendem os heróis. Então um homem aparece e ele explica o mesmo que Alone disse sobre o relógio e que, os seres cobertos e ele, precisam escrever a morte de todos os humanos. Então ele revela sua identidade: Lune de Balron da Estrela Celeste Sábia. Após isso, ele os ataca usando os chicotes que prendiam os cavaleiros, mas uma força os solta: é Shion, que escreverá o nome de Lune naquele livro, porém o espectro demonstra conhecer o Cavaleiro de Ouro de Áries. Uma nova batalha deve se iniciar!

  • CAPÍTULO 168 – “A AUTORIDADE!”

Lune desafia Shion: os dois se encaram. O espectro comenta que Shion poderia estar na posição que ele ocupa, a posição de uma autoridade, um ser que conhece a vida de milhões de pessoas, não só dessa era mas desde o inicio dos tempos. Então Lune afirma que, há oito anos, Shion tinha as qualidades para registrar essas vidas, como registrava as feridas nas armaduras, porém Shion diz que seu mestre o mudou e agora ele tem amigos. Lune mostra saber da vida do cavaleiro citando o como Hakurei mudou o caminho de Shion e o desviou do seu verdadeiro destino. Após isso, o vilão ataca abrindo uma fenda no chão, revelando o Inferno abaixo deles, mas Shion usa a Muralha de Cristal e salva todos, usando o poder como uma ponte, levando seus amigos a diante. Antes de ir, Atena diz que Shion lembra Hakurei em seu jeito. Agora com a ida de Atena, Regulus e Tenma, ele pode lutar livremente com Lune que lamenta não ter arrancado a cabeça de Shion na última vez que se encontraram!

  • CAPÍTULO 169 – “O LOCAL DE SE ENTRETER!”

Shion encara Lune que fala que devia ter cortado a cabeça do Cavaleiro de Áries há seis anos. Ele então usa o seu chicote para atacar, mas é contra atacado pelo poderoso golpe Revolução Estelar de Shion. O golpe, porém, nada faz em Lune, só que acaba revelando uma enorme biblioteca onde espectro reúne as informações de toda a humanidade, desde o início da história. Após Lune proteger um dos livros do ataque de Shion, ele resolve mostrar os pecados do Cavaleiro de Ouro de Áries usando o seu golpe Reencarnação. Neste momento, Shion se vê como uma criança em meio a várias armaduras destroçadas, ele se lembra de quando treinava para consertar as armaduras, mas em vez disso ele se mantinha entretido com as histórias dos Cavaleiros que já haviam vestido elas. Em um desses dias de treino, surge Lune que pergunta se lá é o lugar de entretenimento de Shion. O espectro então oferece a história da humanidade ao garoto e não só a dos Cavaleiros, mas sim de toda a humanidade. O fato deixa Shion interessado e ele resolve ir com Lune, mas antes Lune diz que Shion deve destruir todas aquelas armaduras para ir com ele. O garoto Shion não pensa duas vezes e o faz!

  • CAPÍTULO 170 – “A HISTÓRIA VIVIDA!”

Shion está sob o efeito do golpe Reencarnação de Lune, mas quando na lembrança de Shion ele destrói as armaduras que estavam a sua volta, surge uma armadura, a Armadura de Altar e por ela o garoto que viria a se tornar o Cavaleiro de Áries vê um jovem de sua raça lutando batalhas, sendo feliz e triste. Ele o reconhece: é Hakurei, o seu mestre, e isso faz Shion se perguntar se o que está fazendo é certo. Lune então acaba punindo-o pelo pecado da indecisão, lhe golpeando o pescoço com seu chicote, deixando-o para morrer. De volta a batalha, Shion tem seu corpo coberto por inscrições criadas por Lune e tem seus movimentos selados por Lune, que abre um imenso buraco para jogar o Cavaleiro de Ouro no inferno, mas quando o espectro já dava o fim do Cavaleiro de Ouro como certo, Shion se desfaz do braço direito da Armadura, revelando uma cicatriz que repele as inscrições de Lune. Shion revela que aquela ferida o fez renascer com a ajuda de seu mestre, que o salvou naquela ocasião, o que mostra que Shion tem agora o sangue de Hakurei em suas veias!

  • CAPÍTULO 171 – “O SUCESSOR!”

Shion se lembra da sua infância enquanto sofria pelo golpe de Lune em seu pescoço e se culpava por se entreter com as histórias dos donos das armaduras que restaurava. De repente, surge Hakurei que usa seu sangue para salvar Shion, deixando sua vida fluir no corpo de seu discípulo, porém Shion reluta não se achando digno de tal ato de seu mestre, pelo fato do que fez com as armaduras. Por isso elas devem ter ódio dele, mas Hakurei explica que na verdade as armaduras estão felizes com ele e até evitaram que ele já tivesse morrido com seu poder. Hakurei conta que os cavaleiros na verdade agradecem por ter suas vidas passadas para frente, isso os faz saber que se teve valor, que as suas lutas tiveram importância. De volta à batalha, Shion mostra que sendo ele o sucessor de Hakurei, e tendo sua vida nova dada por seu mestre, ele não poderia ser parado ali naquele lugar. Então o Cavaleiro de Ouro se livra dos escritos de Lune, que resolve acabar com aquela batalha levando a luta para o inferno de gelo, o Cocyto, e acaba por revelar a sua Surplice de Balron!

  • CAPÍTULO 172 – “O COCYTO!”

Shion olha desconsolado para a visão do inferno de gelo, onde vários cavaleiros estão presos e sofrem desde suas mortes. Lune usa o desespero de Shion e, vendo a fragilidade do Cavaleiro de Atena, se declara invencível devido o seu conhecimento, considerando somente um deus a altura de lutar com ele. Nesse momento, ele avisa a Shion que ele já está fadado a ter o mesmo fim daqueles que ele vê enterrados até o pescoço no Cocyto, mas Shion não se intimida e resolve atacar com sua Revolução Estelar, que é parada por Lune. O espectro vê uma falha no golpe, uma abertura mínima que fará Shion perder. Lune também revela que apesar de Shion consertar armaduras, ele não viu como a dele está ferida. Após isso, Lune castiga Shion, o deixando no chão se esvaindo em sangue, porém quando o cavaleiro está prestes a desvanecer, as vozes, os cosmos e corpos dos cavaleiros presos ao lado dele se levantam e começam a ajudá-lo, mostrando que Shion será o elo do passado com o futuro, que ele é o seu descendente. Com isso uma imagem de Seiya e dos Cavaleiros da era atual surge. Shion se levanta declarando que acabará com Lune e em um futuro ele ainda livrará seus companheiros daquele martírio. Essa será sua missão!

  • CAPÍTULO 173 – “O RUGIR DA HISTÓRIA!”

Shion está cercado pelos cavaleiros mortos, presos em Cocyto, e se mostra ameaçador contra Lune, que ainda não o vê como algo com o que se preocupar. Os espíritos que circundam Shion começam a se unir e Lune teme que Shion use a mesma técnica que Hakurei utilizou para acabar com o deus dos sonhos, mas ele sabe que Shion não foi instruído nesta técnica afinal não está nos livros que Lune redigiu. Shion admite que esta técnica pode não dar certo, mas mesmo assim ele vai tentar. Ele lança o enorme Sekishiki Tenryouha (algo como Marcha dos Espíritos), que acaba com Lune. Ao ser desintegrado com seu livro sagrado, ele vê que não se enganou com Shion quando disse que ele poderia ser uma autoridade, afinal, antes de desaparecer, ele vislumbra Shion como o Grande Mestre. Após a queda de Lune, Shion parte ao encontro de seus companheiros à frente, voltando do Cocyto para o Templo de Vênus. Na escadaria, no caminho do Templo da Terra, Tenma, Regulus e Sasha sentem uma explosão, mas eles confiam nas habilidades de Shion e seguem. Nesse momento eles chegam ao templo e encontram uma cruz de chamas. Tenma reconhece o sinal e então surge Kagaho de Benu!

  • CAPÍTULO 174 – “A LÁPIDE!”

Tenma encara Kagaho e desafia o espectro, que desdenha das ameaças do Cavaleiro de Bronze. Após isso, Kagaho usa o seu poderoso Crucificação Ankh para imobilizar Tenma e Regulus. Então, o espectro fica diante de Atena, porém ele mostra total desinteresse pela deusa que, com seus poderes selados, não é uma ameaça para Hades, a quem realmente Kagaho protege. O espectro diz que a derrota de Atena se deve a fraqueza que um grupo e seus sentimentos trazem, e ele não tem nada disso por que enterrou tudo num túmulo. Atena avança e abraça Kagaho, que com seu cosmo de chamas negras começa a queimar a deusa. Atena diz que irá recuperar tudo que está debaixo da lápide onde ele enterrou seus sentimentos, sobre tudo e sobre as pessoas mortas, independente de ser amigo ou inimigo, porém quando Kagaho ia acabar com Atena, dragões de ouro aparecem e apagam as chamas do espectro: é Dohko, que diz que chegou lá ao sentir o cosmo de Tenma, afinal estava perdido em outra dimensão e agora assumirá a batalha contra o espectro das chamas negras: Kagaho de Benu!

  • CAPÍTULO 175 – “O DEVER!”

Dohko chegou e agora, antes de lutar, ele pede um instante para Kagaho. O Cavaleiro de Ouro de Libra se dirige até Sasha e entrega a Armadura de Atena para a deusa. Ela agradece e se compadece com o sofrimento de seu amado cavaleiro, porém, nesse instante, Kagaho ataca só que é interceptado pelas espadas de Libra. Dohko pede para Tenma, Regulus e Atena saírem de lá, pois ele segurará o espectro. Tenma se nega a deixar seu mestre, mas através das palavras e do novo cosmo que Tenma demonstra ter, Dohko revela que tem o sangue da Atena da guerra santa anterior em suas veias. Tenma sai convencido a ir e salvar seu amigo Alone, então Kagaho usa a sua Explosão da Coroa Solar (Corona Blast), mas os dragões de Dohko desfazem o poder de Kagaho. O espectro diz que mesmo com o sangue de Atena nas suas veias, ele ainda vai cair. Então ele usa um novo golpe: o Rising Darkness (algo como o Levantar da Escuridão), que cria um sol negro que faz Dohko começar a perder todo o líquido de seu corpo. Como o Cavaleiro de Libra ele poderá superar esse poder?

  • CAPÍTULO 176 – “A HORA DA BESTA!”

Dohko está praticamente vencido, todos os seus poros soltam a água de seu corpo e a derrota é inevitável. Isso faz o Cavaleiro de Ouro se lembrar de sua vida em Rozan, diante de seu mestre, um imenso dragão que revela já ter sido um humano. De volta à batalha, surge um dragão que envolve o sol negro de Kagaho e começa a criar uma chuva. Dohko volta à consciência e diz ter se lembrado de algo, o motivo pelo qual não conseguia odiar o espectro, isso não era devido simpatia demonstrada pelo vilão por Hasgard e sim pelos seus olhos que demonstram uma profunda tristeza, iguais ao de seu mestre dragão que viveu mil anos e sofreu por perder a única pessoa que amou, fazendo-o se entregar a violência e o fazendo perder a forma humana, transformando-se num monstro. Então o dragão com Dohko destrói o sol negro de Kagaho, porém o espectro não liga para isso e diz que só se importa com Alone e ataca Dohko, que promete colocar Kagaho de volta no caminho certo!

  • CAPÍTULO 177 – “O DEMÔNIO DE FOGO!”

Kagaho parece estar ensandecido e insiste que sua condição humana já não existe com isso o espectro reúne uma imensa massa de cosmo deixando tudo a sua volta em chamas, se tornando um demônio de fogo e mostrando não se importar com nada e nem com ele mesmo, a não ser com Alone. O espectro usa seu gigantesco poder e ataca Dohko, que é levado, ao toque do espectro, ao interior da mente de Kagaho, vendo seu passado (o espectro perdeu seu irmão mais novo, que parece ter se sacrificado por ele). Isso desperta algo em Dohko, que interrompe o poder de Kagaho e diz que o espectro ainda tem humanidade nele, afinal ele já sentiu a dor humana. Dohko segura Kagaho e promete ir com o espectro aonde ele seguir, mas como dois humanos. Os dois sobem ao céu!

  • CAPÍTULO 178 – “O FOGO VERMELHO!”

Kagaho está preso e subindo em direção ao sol, junto a Dohko, que explica que não pode desistir do espectro e nem de sua humanidade, já que ele viu o menino que está no passado de Kagaho. O espectro então demonstra toda sua raiva diante do Ultimo Dragão do Cavaleiro de Ouro, que explica que os olhos de Kagaho são como os de seu mestre, muito tristes e, quando ele se tornou um monstro e se dirigiu ao sol, Dohko sempre se arrependeu de não ter ido junto já que o respeitava. Então ele se prometeu nunca mais deixar alguém trilhar o caminho da perda da humanidade sozinho, por isso ele diz que irá junto com Kagaho até o sol. Isso deixa Kagaho louco, mas algo de repente muda no espectro, quando ele se lembra de seu irmão Sui, a quem só queria proteger. Então seu poder se transforma, algo que até Alone sente, e asas e penas de um pássaro, parecidos com as de Fênix, cercam Dohko e Kagaho. As chamas negras do espectro se tornam vermelhas e dão um novo poder para Kagaho, que admite ter falhado, que segura Dohko pelo pescoço!

  • CAPÍTULO 179 – “A FÊNIX!”

Kagaho assusta Dohko, mas ele está mudado e avisa o herói que ele não irá morrer ali. Em seguida, ele usa seu golpe Corona Blast para se separar do Cavaleiro de Ouro de Libra, entendendo que o que está sentindo é sim o coração de Atena que o ajudou (nessa hora aparece uma Fênix indo em direção de Atena). Nesse momento, o espectro se lembra de uma conversa com Alone, quando o atual soberano do submundo explicava que estava fazendo o Lost Canvas para salvar a todos que sofriam em vida e no inferno, incluindo o irmão de Kagaho, e se para isso ele teria que carregar os pecados de todos nas suas costas, ele o faria. Então o espectro pede para que os cavaleiros salvem Alone por que, se eles não conseguirem, ele voltará à vida para fazê-lo. No ateliê de Hades, Alone sente o que acontece e se despede de Kagaho. Em outro lugar, em uma carruagem, Pandora comemora a morte de Kagaho e diz que fará Alone segui-lo na morte em breve!

  • CAPÍTULO 180 – “O ADESTRAMENTO!”

Pandora está na sua carruagem, puxada por cavalos sem cabeça, e guiada por Cheshire. Eles conversam sobre Alone e sobre o Lost Canvas, mas antes eles se dirigem para o templo maléfico de Saturno, ao encontro do cão mais importante do exército do submundo, o Radamanthys. Ao chegar ao templo, Cheshire sente um grande receio, mas Pandora prossegue sem medo e acaba diante de um grande portão protegido por Valentine de Harpia. Pandora manda o espectro abrir o portão, mas Valentine se recusa dizendo que o que seu mestre faz lá dentro tem que fazer sozinho, porém a vilã ignora e tenta pisar na cabeça do espectro de Harpia, que a impede e diz que Radamanthys só recebeu o sangue de Alone, com o poder de Hades, para salvar Pandora e ela deve deixá-loem paz. Pandoraavisa que ele devia ver o direito de protegê-la como uma honra e agora ela irá adestrá-lo!

  • CAPÍTULO 181 – “O SENHOR!”

Pandora humilha Valentine e diz que irá adestrá-lo, o que deixa o espectro furioso, porém a serva de Hades usa um poder que ela chama de Noble Venom (algo como o Nobre Veneno) que faz passar uma carga de energia no corpo do subordinado de Radamanthys. Valentine se desvencilha com uma explosão de energia, como se fosse um grande grito. Então o espectro conta que Pandora deve respeitar Radamanthys, já que o Juiz se prepara para servir ao submundo desde sua infância e por isso ele protegerá aquele local no lugar de seu senhor. Nesse instante, vemos o passado de Valentine, quando o espectro já servia o jovem Radamanthys. Após isso, o espectro usa seu poderoso golpe Sweet Chocolate (algo como Doce Chocolate) que cria Harpias, que são aves com rostos de mulheres, que começam a se fartar com a alma de Pandora. Valentine se dirige até o portão que sela Radamanthys, mas Pandora se mostra imune ao golpe do espectro. Quando ela vai atacar Valentine novamente, eis que ressurge o renovado Radamanthys!

  • CAPÍTULO 182 – “A LEALDADE!”

Radamanthys destrói o enorme portão com seu poder e aparece diante de Valentine e Pandora. Agora com um semblante calmo, ele se dirige aos dois dizendo que ouviu tudo o que eles falavam sobre a lealdade de Valentine e as intenções de Pandora. Nesse instante, Valentine se queixa das atitudes de Pandora e seus métodos de usá-los, como cães, porém quando Radamathys se aproxima de Valentine, o juiz do inferno transpassa o peito do espectro de Harpia, o deixando estarrecido ao vê-lo se ajoelhando para Pandora, com a cabeça debaixo dos pés daquela mulher. No entanto agora como um guardião do templo maléfico, Valentine se oporá aqueles dois que ameaçam Alone e seu plano. Devido sua condição, ele vê que não poderá fazer muito, mas pelo menos Valentine garante que acabará com Pandora!

  • CAPÍTULO 183 – “COMO UM ESPECTRO!”

Radamanthys intercepta o poder de Valentine, que tencionava acabar com Pandora. Nesse momento o juiz contra-ataca com o seu golpe Máxima Destruição, que acaba com o último sopro de vitalidade do espectro de Harpia. Antes de morrer, Valentine pede um último desejo para o seu Mestre Radamanthys: que ele siga em frente sem nunca se rebaixar e lute com sua honra até o fim. Essas palavras tocam Radamanthys de alguma forma. Quando os defensores do verdadeiro Hades se retiravam do templo, surgem Tenma, Regulus e Sasha, em meio a Meteoros, diante dos agora unidos Radamanthys, Pandora e Cheshire. A batalha é inevitável!

  • CAPÍTULO 184 – “3 CONTRA 3!”

Pandora desdenha de Sasha, falando que ela é uma péssima deusa. Neste instante Cheshire desafia Tenma. O Cavaleiro de Pégaso humilha o espectro, o deixando furioso. De repente, eis que surge Radamanthys. Regulus, estranhamente, fica raivoso, mas, antes de qualquer reação no jovem Cavaleiro de Ouro de Leão, o juiz expande seu poder com um rugir que joga Regulus e Tenma para longe. Sasha aparece com a estátua de Atena nas mãos e, com um aumento de poder inesperado, ela veste a lendária Armadura de Atena. Pandora fica temerosa, no entanto Sasha agora parece não conseguir controlar os poderes da armadura e, antes que Tenma ou Regulus possam fazer algo, Pandora fala que irá matar Atena, Tenma e Alone. A vilã chuta a deusa que estava de joelhos no chão!

  • CAPÍTULO 185 – “ENQUANTO EXISTIR VIDA!”

Pandora chuta o rosto de Sasha, isso faz Tenma e Regulus se enfurecerem e partirem, com seus ataques combinados, para cima da vilã, mas Radamanthys os intercepta. Ao caírem longe, os heróis vêem Sasha sendo dominada por Pandora que faz Atena sofrer com seu poder. A vilã desdenha da deusa e de sua almejada condição humana que a faz fraca. Pandora declara que a matará, porém Sasha não se mostra deprimida pela sua condição e sim feliz por ser e se relacionar com a humanidade que vive uma vida eterna e nova, pelas gerações que criam novas histórias, diferente dos deuses amarrados a um destino mitológico. Atena indaga Pandora que mesmo por um período curto foi uma humana normal, isso faz a vilã se lembrar de quando seu irmão ainda iria nascer na épocaem que Tenmaera um bebê. Isso afeta Pandora que está, como todos, sob o olhar de Yohma!

  • CAPÍTULO 186 – “O DIA CINZENTO!”

Pandora tem uma lembrança de sua infância, quando tinha uma serva, que estava grávida, em sua casa. Ela a tinha como sua única amiga. Pandora continua lembrando-se de como aquela sua amiga, na noite em que sua mãe dava a luz, roubou o seu irmão Hades. Essa mulher era Partita, mãe de Tenma, que já havia nascido. De volta ao campo de batalha, o Cavaleiro de Pégaso tenta explicar tudo para Pandora, mas a vilã, furiosa por ter sua vida ferida e deixada sem cor, ataca Tenma, porém surge Yohma que imobiliza Pandora e revela que ele foi o responsável pelo seqüestro do irmão de Pandora. Yohma diz que se ela e Tenma quiserem, ele irá levá-los até onde sua amada Partita está!

  • CAPÍTULO 187 – “PARTITA!”

Pandora esta sem ação, mas ainda furiosa ao saber da verdade que Yohma revelou. O espectro de Mefistófeles não deixa de cumprir o que prometeu e se prepara para iniciar o primeiro ato e trazer Partita diante de todos, para uma Pandora já desesperada pela culpa de ter ordenado a morte de sua única amiga, uma inocente. Nesse instante surge um grande relógio de números romanos e em meio a um turbilhão surge Partita. Pandora mostra ter medo de aquela imagem ser só mais um ardil para enganá-la, então Partita se aproxima de Pandora e a abraça, o que acalma a vilã transtornada, porém os temores de Pandora se tornam reais e ela é ferida com violência no peito por Partita, deixando todos, cavaleiros e espectros, estarrecidos. Tenma tenta parar Yohma, mas ele é levado para o segundo ato pelo espectro de Mefistófeles. Agora Tenma se vê sozinho em um templo que ele desconhece, onde de repente surge sua mãe, só que agora ela veste uma surplice do submundo.

  • CAPÍTULO 188 – “O OLHAR DA MÃE!”

Tenma esta estarrecido já que diante dele está sua mãe Partita. Ela veste uma surplice do submundo, a vestimenta de Coruja, como guardiã do templo maléfico de Urano. Tenma esta inconformado com as atitudes de sua mãe ao ferir Pandora e de tentar matá-lo, ele até cogita dela estar sendo controlada por Yohma, mas ela nega e ataca ferozmente Tenma. O Cavaleiro de Pégaso se lembra de quando era apenas uma criança e via os olhos de sua mãe sempre fortes e o protegendo, porém a agora vilã revela que o desejo dela e de Yohma era usar a alma de Pégaso, a alma do matador de deuses. Com o poder dela, eles matarão e derrubarão os chefes do Olimpo e serão os patriarcas de uma nova mitologia. Quando Partita estava prestes a matar Tenma, que estava sem reação, surge Pandora, ainda muito ferida pelo golpe de Partita, prometendo que agora matará mãe e filho.

  • CAPÍTULO 189 – “A DECISÃO!”

Pandora esta surpresa pelas intenções demonstradas por Partita, que quer tomar a alma de seu filho que pode matar os deuses e usar em proveito próprio, porém Pandora não se importa com nada e se prepara para atacar à inusitada espectro. Como o corpo de Pandora está muito ferido devido ao ataque anterior de Partita, ela é parada facilmente pela mãe de Tenma, mas quando a espectro de Coruja iria atacar mortalmente Pandora, surge Tenma e intervém, defendendo a mulher ferida. Partita por sua vez se diz decepcionada com seu filho e diz que irá matá-lo, mas de forma surpreendente o Pégaso não reage e é ferido em seu peito por Partita, no entanto algo acontece com Tenma que decide carregar mais um fardo em suas costas, assim como decidiu carregar os desejos de seus amigos. Agora ele se mostra decidido a lutar com sua mãe, que vislumbra um brilho dourado no Pégaso.

  • CAPÍTULO 190 – “SEM PROTEÇÃO!”

Tenma está agora com a sua Armadura de Bronze reluzindo a Ouro. Partita fica feliz, mas diz que esse ouro não o salvará afinal aquilo só é ouro de tolo. Tenma diz que aquele ouro provém do sangue de um Cavaleiro de Ouro, Asmita de Virgem, que se sacrificou por ele e por todos, assim como o poder que ele usa vem de todos seus companheiros de guerra. Nesse momento, o Pégaso ataca Partita que não hesita e juntos criam um imenso choque de punhos que estraçalha uma parte do braço esquerdo da surplice da espectro, porém isso não a surpreende e ela diz que deve ser por causa do seu ferimento no peito que ele não pode feri-la. Tenma diz que aquilo não é nada, o que mais dói é ter que levantar a mão para sua Mãe. Pandora então desperta e se indaga de onde surgiu aquela surplice, já que nunca ouviu falar de uma estrela maligna que representasse a Coruja. A luta segue e em um novo choque, um olho de Coruja se revela do ombro de Partita que destrói a agora dourada Armadura de Pégaso, para um atônito Tenma que vê sua Mãe anunciar que irá extrair sua alma.

  • Capítulo 191 – Sem Proteção!

 Tenma está sem ação e sua mãe se dirige até ele para lhe extrair a alma. O Cavaleiro sente que decepcionou seus companheiros. Neste momento, Partita começa a tirar do peito de Tenma a alma que tanto quer. Pandora, assustada, vislumbra a imagem de um Pégaso branco que se forma como a alma de Tenma. O Cavaleiro de Atena se agarra a sua essência e chama Partita para uma batalha corpo a corpo, mas a luta não dura muito e, com apenas um golpe, ela derruba seu filho. Quando Tenma já estava desistindo, algo acontece com o Cavaleiro que se esforça para se tornar digno para sua armadura e constelação: a sua alma começa a retornar e os restos da Armadura de Pégaso começam a se unir. Diante de todos aparece à Armadura Divina de Pégaso.

  • CAPÍTULO 192 – “A MINHA ALMA!”

Tenma está sem ação e sua mãe se dirige até ele para lhe extrair a alma. O Cavaleiro sente que decepcionou seus companheiros. Neste momento, Partita começa a tirar do peito de Tenma a alma que tanto quer. Pandora, assustada, vislumbra a imagem de um Pégaso branco que se forma como a alma de Tenma. O Cavaleiro de Atena se agarra a sua essência e chama Partita para uma batalha corpo a corpo, mas a luta não dura muito e, com apenas um golpe, ela derruba seu filho. Quando Tenma já estava desistindo, algo acontece com o Cavaleiro que se esforça para se tornar digno para sua armadura e constelação: a sua alma começa a retornar e os restos da Armadura de Pégaso começam a se unir. Diante de todos aparece à Armadura Divina de Pégaso.

  • CAPÍTULO 193 – “O CAMINHO A SER SEGUIDO!”

Tenma está saindo do templo maléfico de Urano e olha para o céu: ele vê que o relógio estelar está com seu ponteiro mostrando que o tempo já havia chegado à metade e só lhes restam quatro horas. Neste instante, o Pégaso se assusta com a chegada de uma carruagem: é Pandora que ridiculariza o cavaleiro, mas não esta tão agressiva com ele como antes. Por isso ela não se mostra mais com a intenção de lutar com ele, mas, antes de sair de lá, ela conta algo para Tenma: ela diz que Alone está vivo e está usando o poder de Hades que reside nele para fazer toda essa guerra que eles travando. Pandora até chama Alone de o humano mais maligno da Terra, porém Tenma não se surpreende e diz que já tinha impressão disso. Ele só lamenta ter que lutar com seu amigo, mas Pandora, ao ir embora, diz que irá tirar esse peso das costas de Tenma e ela matará Alone. Tudo isso é visto por Yohma, que de cima do relógio estelar, se despede de Partita mesmo que em tom irônico, demonstrando carinho pela sua esposa, mas nesse instante ele volta seus olhos para Radamanthys que acha que está sozinhoem Saturno. Derepente, surge Regulus que diz estar estudando os movimentos do espectro, porém o vilão avisa que já superou o poder de um humano. Então o Cavaleiro de Ouro, que neste instante imita o golpe dado por Radamanthys, diz que com tudo isso o juiz do mundo dos mortos que ele conhecia já morreu e para vencer o homem que está a sua frente era necessário apenas superar o limite humano também.

  • CAPÍTULO 194 – “A MEMÓRIA DO LEÃO!”

Regulus está diante de Radamanthys, que parece não se intimidar pelo poder do jovem Cavaleiro de Ouro de Leão. Nesse instante, o juiz do submundo eleva sua energia e utiliza o seu golpe Gliding Roar (Rugido Deslizante) que joga o garoto dourado para longe, mostrando a diferença entre os dois, mas isso não abate Regulus que diz que já que agora ele pode ver bem, ele poderá dar o seu melhor e, com isso, ele se prepara e repete o golpe de Radamanthys, que de inicio não o assusta. De repente, surge uma imagem atrás de Regulus e o golpe acerta em cheio o juiz que tem seu capacete arrancado pelo chifre e que com tamanha força se quebra, então, mesmo surpreendido, Radamanthys pergunta se ele sabe quem é a pessoa que surgiu atrás dele, porém Regulus diz que não saberá se ele não falar o nome da pessoa, então o juiz revela é: Ilíada de Leão, o homem que falava com a terra. Esse nome dispara uma onda de nostalgia, afinal foi aquele homem que quebrou o chifre de Radamanthys pela primeira vez e foi morto pelo juiz do submundo. Nesse momento, o Cavaleiro de Ouro revela que aquele homem era Ilíada, seu pai.

  • CAPÍTULO 195 – “ILÍADA!”

Regulus está furioso após ser revelado que seu pai Ilíada foi morto por Radamanthys. O jovem Cavaleiro de Ouro se lembra de quando era uma criança e estava junto de seu pai, em um local longínquo, há dez anos. O pai de Regulus era um homem estranho, parecido com um sábio de barba e cabelos grandes, sem ter nenhum cuidado com a aparência e tendo seu diferencial o poder de falar com a natureza. Ele se lembra de um momento quando ele quis pescar um peixe e o seu pai o ajudou, conseguindo dois pequenos peixes. Tal fato deixou Regulus em dúvida, afinal seu pai só comia legumes. Depois disso, Ilíada revela que a natureza o avisou que teriam uma visita e nesse momento surge Hasgard, que chega para convocar o pai de Regulus de volta para o Santuário. Ilíada não se mostra disposto a ir com ele, porém quando Hasgard resolve usar a força, Regulus o impede, fazendo o Touro ir descansar e esperar Ilíada mudar de idéia. Mais tarde, o Touro, ainda descansando, Ilíada tem seu cabelo e barba cortados por Regulus, que pergunta o porquê disso e o sábio homem, ao lado da Armadura de Ouro de Leão, diz que a natureza o avisou que se aproximava dali o homem de seu destino.

  • CAPÍTULO 196 – “O DIA DO DESTINO!”

Ilíada está sozinho em uma vila quando chegam vários espectros, dentre eles Zelos de Sapo. O espectro desdenha do velho Cavaleiro de Leão, porém, no momento em que o vilão iria tocar em Ilíada, incontáveis raios de luz acabam com o grupo de espectros. Radamanthys e a luta destinada começa com a promessa de Ilíada destruir o chifre do espectro. Não muito longe dali, Hasgard leva os habitantes da vila junto a Regulus para um local mais seguro, porém algo surpreendente acontece: Valentine de Harpia aparece e desafia o Cavaleiro de Touro. Nesse momento, Regulus aproveita e foge para ir até onde está seu pai, mas quando chega até ele o que vê é Radamanthys com seu pai embaixo de seus pés.

  • CAPÍTULO 197 – “UMA NOVA ESTRELA!”

Regulus está apavorado ao ver seu pai Ilíada sendo massacrado por Radamanthys, que revela uma doença que consome o pulmão de Ilíada, fazendo ele não ser um adversário a sua altura. Ao ser jogado longe, o antigo Cavaleiro de Leão é amparado por Regulus, que está desesperado. Isso não comove o juiz que diz que matará os dois, perfurando-os com seu chifre, porém, antes disso, Ilíada se despede de seu filho e ataca Radamanthys com seu Relâmpago de Plasma que clareia o céu e extingue o incêndio que destruía a floresta. Tal fato é visto de longe por Hasgard e Valentine, que se dirige até lá nesse momento. De volta ao combate, Radamanthys transpassa o coração de Ilíada, porém Regulus não esta mais lá para ver que, mesmo ferido, seu pai arrancou o chifre do juiz antes de morrer. De volta ao momento atual, na batalha no Templo Maléfico de Saturno, Radamanthys reconhece Regulus como aquele menino, mas mesmo assim é envolvido pelo poder do jovem Leão com seu Relâmpago de Plasma.

  • CAPÍTULO 198 – “O FINAL!”

Alone está observando a batalha entre Radamanthys e Regulus de longe e vê as semelhanças deste embate com as guerras humanas, e a infinita luta entre eles e os deuses, já que Regulus representa a raça humana e Radamanthys, com o sangue do imperador do submundo em seu corpo, os deuses. De volta à batalha, Regulus é sobrepujado facilmente por Radamanthys e em seu desespero ele se decide a usar a Exclamação de Atena, para os olhos incrédulos do juiz que, mesmo não acreditando, consegue acabar com o poder do Cavaleiro de Ouro. Quando a derrota já estava certa, Regulus se lembra de seu pai e invoca o Zodíaco de Ouro para poder ultrapassar seus limites.

  • CAPÍTULO 199 – “SUPERANDO!”

Regulus está com seu cosmo no máximo e, mesmo após Radamanthys superar a Exclamação de Atena, ele ainda confia que derrubará o espectro com o poder que ele aprendeu observando os doze Cavaleiros de Ouro (ele imagina que, com este poder, mostrará o limite do poder humano). Com isso, o Cavaleiro de Leão dispara o Zodiac Exclamation (algo como Exclamação do Zodíaco), porém Radamanthys contém o golpe. Mesmo assim, Regulus chega ao limite de seu corpo, que começa a “falhar”. Antes de desmaiar, Regulus vê seu pai Ilíada, mas ao se aproximar, é Sisífo que surge e diz conversar com seu irmão mais velho (que na verade é o pai de Regulus), que sempre esteve dentro do jovem Leão e sempre lhe trouxe força. Radamanthys se desfaz da grande bola de energia, fazendo um enorme buraco no Lost Canvas. Após isso, o juiz vê a armadura de Leão montada a sua frente.

  • CAPÍTULO 200 – “CONVERSANDO COM A TERRA!”

Radamanthys está tranqüilo após constatar sua vitoria, mas eis que surge Regulus, agora sem armadura. Neste instante o jovem de Leão olha para sua terra natal, através do buraco que criou no Lost Canvas. O juiz então resolve botar um fim definitivo na luta e manda o Cavaleiro de Atena se despedir de sua terra natal, mas quando ele golpeia Regulus, o herói desaparece e surge atrás do vilão fazendo Radamanthys ficar perdido em meio ao poder de Regulus que agora é como o vento. De repente, o jovem Leão golpeia o coração do Juiz, como se fosse uma rajada de vento, e nesse momento o vilão percebe algo: Regulus está ali para acabar com ele, mas ele não pertence mais aquele lugar, ele agora está junto ao seu pai sendo um só com a natureza. Regulus agora sabe como é o que o seu pai lhe dizia em falar com a natureza e, nesse momento, o Cavaleiro de Ouro dispara o seu golpe Capsula do Poder, ferindo diretamente Radamanthys.

  • CAPÍTULO 201 – “OS BUSCADORES DE PESSOAS!”

Radamanthys tem seu coração transpassado por Regulus e, mesmo sem ter mais como se defender, ele repele o corpo do jovem Leão que vê as reações de Radamanthys acabarem, fazendo-o parar de pé. Após isso, Regulus desaparece com o vento, despedindo-se de seus companheiros. Shion surge no local e lamenta a morte do mais jovem Cavaleiro de Ouro, porém algo assustador acontece: Radamanthys, mesmo com o peito aberto por Regulus, ainda anda e desafia um estarrecido Shion prometendo ir ao lado daquele que buscou toda sua vida, o seu senhor. De frente ao ateliê de Alone, surge Pandora, prometendo recuperar tudo que perdeu até agora.

  • CAPÍTULO 202 – “O AMOR E A TRISTEZA!”

Alone está pintando em seu ateliê se regozijando com a as imagens que produz a partir da luta entre Regulus e Radamanthys, mas eis que surge Pandora que está decidida a acabar com a pretensa diversão do humano que finge ser um deus. Nesse instante, a vilã tenta ferir Alone, mas, de repente, surgem imagens de todas as lutas que aconteceram até agora, algo que Pandora nunca havia reparado, e isso faz a vilã recuar. Alone vai até ela e revela sua enorme tristeza. Ele diz que Pandora não tem a tristeza suficiente para alcançá-lo e impedi-lo. Após isso, o humano se livra da vilã, que é amparada por Radamanthys e anuncia que não precisará dessa tristeza para acabar com Alone e apenas ele será o suficiente.

  • CAPÍTULO 203 – “AQUILO QUE DEVE SER FEITO!”

Radamanthys está enfurecido após ajudar Pandora. Alone o parabeniza por estar de pé mesmo sem coração, pelo seu poder divino e por sua devoção que se equipara a sua tristeza. Quando o juiz se dirige ao ataque de Hades, Alone, com uma pincelada, retalha Radamanthys ao meio, diante dos olhos atônitos de Pandora que lamenta em desespero o que acontece. Entretanto, Radamanthys se levanta e salta em direção de Alone, mas o falso deus não é o alvo e sim a pintura de Atena que fora feita com o cabelo da própria deusa que estava atrás dele. Com isso, o poder selado de Sasha agora está novamente nas mãos da grande inimiga de Alone. Antes de morrer, Radamanthys anuncia que agora começa a verdadeira Guerra Santa.

  • CAPÍTULO 204 – “SÓ PARA ESTAR COM ELE!”

Chesire está no ponto mais baixo do Lost Canvas, vigiando Sasha que não tem mais seus poderes de deusa. Quando o pequeno vilão se atenta que pode matá-la, devido a ela ser apenas uma humana, o poder de Sasha retorna para seu corpo e com isso ela se livra de Chesire e se pergunta o que aconteceu no topo do Lost Canvas para seu poder retornar a ela. No ateliê de Alone, Pandora está com Radamanthys nos braços e tem uma lembrança de quando o conheceu e como ela sempre esteve sozinha, embora ele sempre estivesse ao seu lado, porém Alone se decide a acabar definitivamente com os dois. Radamanthys, em um último ato de dedicação, joga Pandora para longe e é atingido violentamente pelo poder de Alone. O espectro é simplesmente desintegrado. Agora no chão do Lost Canvas, Pandora lamenta a morte de Radamanthys e pensa no que fazer de agoraem diante. Devolta ao ateliê, Alone espera o seu encontro com Tenma e Sasha.

  • CAPÍTULO 205 – “ATENA ENTRA EM AÇÃO!”

Atena voltou a ter pleno controle de seu poder e está em cima de uma coluna gigantesca segurando Chesire, que pensa que a deusa o matará, mas isso não acontece e em vez disso a deusa o leva até o Barco da Esperança, onde Yato e Yuzuhira estão petrificados junto a outros Cavaleiros de Atena. Ao chegar lá, com seu poder, ela liberta a todos que se sentem motivados a lutar com Atena, mas ela diz que as batalhas seguintes são para ela e Tenma, dessa forma eles devem viver felizes, sem luta. Yato relutam, mas Atena não dá escolha e sai do barco em grande velocidade. Na escadaria que leva ao ultimo nível do Lost Canvas surge Yohma, que manda o Cavaleiro de Ouro de Áries recuar e não atrapalhar o que ele demorou tanto para criar, porém, quando o ataque a Shion era iminente, surge Tenma com sua Armadura Divina. Ele agora desafia seu pai.

  • CAPÍTULO 206 – “O FUTURO!”

Tenma diz que irá matar Yohma, mas o pai do Pégaso o indaga se ele jogará fora o sacrifício que sua mãe fez para lhe conseguir a Armadura Divina, contudo Tenma o ignora dizendo que ela não havia se sacrificado por isso. Nesse momento, Shion entra na discussão dizendo que acabará com Mefistófeles, porém o vilão revela que deve matar o Cavaleiro de Áries para eliminar um futuro que não lhe convém, um futuro como Mestre do Santuário, onde daqui duzentos anos ele ajudará um novo Pégaso acender em batalhas contra o Olimpo, esse Pégaso se chamará Seiya e, com este herói, o gatilho de uma nova mitologia pode se instaurar. Yohma quer que esse gatilho estoure agora com Tenma e por isso o vilão o matará para que ele não possa ajudar isso a acontecer. Mefistófeles usa seu golpe Marvelous Room (algo como Quarto Maravilhoso), mas Shion o contém no primeiro momento com a Muralha de Cristal. Ela é destruída em seguida e o golpe é parado por Tenma, porém mesmo assim o poder do golpe chega a Shion para jogá-lo em um lugar onde não há nada. Quando o golpe se encerra e o buraco negro que sugou Shion se fecha, ele volta a se abrir e eis que surge um homem com a Armadura de Ouro de Gêmeos e com Shion e Dohko nos braços: ele é Aspros que veio acabar com Yohma, o homem que o enlouqueceu.

  • CAPÍTULO 207 – “OS IRMÃOS DEMÔNIOS!”

Yohma se queixa da volta de Aspros. Tenma estranha ao saber que aquele é o Cavaleiro de Ouro de Gêmeos. Aspros joga Dohko e Shion, que estavam em seus braços, para Tenma e o manda sair dali, porém o Pégaso reluta dizendo que tem contas a acertar com aquele homem. Ao reconhecer o demônio da Ilha Kanon em Aspros, descobrir que ali está seu irmão gêmeo e que ele está lá para proteger Dohko e Shion, que estavam desacordados e corriam perigo diante da batalha entre Yohma e Aspros, Tenma vai embora com os Cavaleiros de Ouro desacordados em seus braços, contudo Yohma não quer que Tenma leve Shion e tenta parar o tempo, mas Aspros já os levou para Outra Dimensão, onde a luta dos dois irá se desenrolar.

  • CAPÍTULO 208 – “O DEUS DO TEMPO!”

Yohma está no campo de batalha, definido por Aspros, e seus poderes lá são insignificantes para o Cavaleiro de Ouro de Gêmeos, porém Yohma não parece aflito, mas apenas muito irritado por ser colocado nessa posição por um irmão maior que tratou tão mal um irmão menor. Vestindo a surplice de Mefistófeles, o vilão ataca Aspros com um novo golpe: Bio Rewind (traduzindo literalmente seria Rebobinar Biológico) que faz só sobrar a Armadura de Gêmeos diante de Yohma, que revela que o golpe pode fazer a pessoas rejuvenecerem até o estado fetal, porém Aspros, com a Armadura Negra que imita a vestimenta de Gêmeos, surge atrás de Yohma e explica que ele já morreu há dois anos e agora é um espectro. Sendo assim, agora ele é imortal e esse golpe não pode atingi-lo. Ele então dispara a Explosão Galáctica que atingeem cheio Yohma, mas, quando Aspros já declarava a vitória, Yohma ressurge selado com várias inscrições de Cronos fazendo Aspros pensar que se tratava do Deus do Tempo. Yohma revela um verdadeiro “nojo” por esse nome e anuncia ser Kairos, irmão mais novo de Cronos que o traiu e o apagou da história. Aspros desdenha do desejo de vingança de Kairos e diz que nem ele e nem Cronos não perderão para um deus tão patético como ele.

  • CAPÍTULO 209 – “KAIROS!”

Yohma, agora convertido em Kairos, se enfurece com as intenções de Aspros de matá-lo e o golpeia com grandes lanças negras que parecem imobilizar Aspros, porém, antes que possa se defender, um raio sai do dedo de Aspros. Visivelmente o raio não faz nenhum mal a Kairos e isso enfurece o deus que ataca com tudo o cavaleiro traidor. A armadura de Gêmeos surge e defende Aspros o que deixa Kairos ainda mais furioso, o fazendo revelar o seu desejo de substituir Cronos como Deus do tempo e se livrar da prisão que o seu irmão o impôs. Kairos percebe que está falando demais e Aspros revela que usou o Satã Imperial nele, usando assim o golpe para compreender sua alma. Agora ele entende que Kairos é diferente de outros deuses já que não tem um hospedeiro e sim está selado no corpo de um humano. Agora ele poderá acabar com o deus caído! Aspros saca o rosário de 108 contas criado por Asmita e diz que acabará com a prisão de Kairos, selando o deus naquele objeto sagrado, e assim o vencendo de uma vez por todas.

  • CAPÍTULO 210 – “A CORTINA CAI!”

Kairos está confiante que o rosário revelado por Aspros nada pode fazer contra ele e dispara o Real Marvelous (algo como a Maravilha Real). O golpe deixa Asprosem frangalhos. Kairosdiz que os humanos são como atores dirigidos por ele, um deus, porém Aspros, ainda consciente, diz que por Kairos ser um deus no corpo de um humano ele não passa de um semi-deus e assim agora ele também deve ser dirigido. Nesse momento, o rosário envolve Kairos, o trazendo de volta ao corpo de Yohma, onde o cavaleiro traidor revela estar na hiperdimensão, o caminho dos deuses, onde só pode passar um deus ou um humano com uma armadura Divina. Kairos avisa que assim Aspros também morrerá, porém o irmão de Deuteros não se importa por já estar morto e só lamenta ter tido sua vida destruída por Yohma. Agora ele lhe ensinará a dor que o semideus ignorou. Aspros solta Yohma na hiperdimensão, onde ele é consumido em instantes, mas, antes de o espectro de Mefistófeles desaparecer, ele sente que dessa vez algo foi diferente, essa sensação foi Partita. Após isso, Aspros diz que Kairos agora jaz selado no rosário das 108 contas.

  • CAPÍTULO 211 – “O HUMANO!”

Aspros está sozinho, retrocedendo para o Lost Canvas e desfazendo a dimensão onde estava. Lá ele sente um cosmo quente e caloroso: é Atena. A deusa se preocupa com Aspros, que está ferido, mas o cavaleiro traidor roga para que ela não o toque já que como cometera diversos pecados é um ser sujo e poderá contaminá-la. A deusa não concorda dizendo que ele não foi só um malvado, tendo momentos bons também como qualquer humano. Isso aquece o coração do Cavaleiro de Gêmeos que, ao entregar o rosário de Asmita para a deusa, se desfaz em cinzas para a tristeza de Atena. Durante o caminho da escadaria, Tenma vislumbra sua mãe que cuida carinhosamente Mefistófeles. Ele então entende que, apesar de tudo, seu pai amava sua mãe mesmo com toda a maldade que continha nele, mas nesse momento surge Alone que lamenta a inocência do Deus do Tempo, mas fica feliz porque em breve serão apenas os três: ele, Tenma e Atena.

  • CAPÍTULO 212 – “O ENCONTRO!”

Alone está diante de Tenma, que acha estranho aquele que finge ser um deus não ter esperado que ele chegasse até o fim dos templos para desafiá-lo, porém Alone avisa que a morte de Tenma é necessária para alcançar a salvação do mundo. Neste momento, vários cadáveres vivos cercam Alone e Tenma. O Pégaso acha tudo estranho, porém não lamenta a morte dos que já se foram, já que viveram suas vidas plenamente. Essas palavras enfurecem o falso deus que diz que matará Libra e Áries diante de seus olhos, para que entenda a verdadeira tristeza. Nesse instante surge Sasha, envergando a Armadura de Atena, e salva Pégaso e os Cavaleiros de Ouro. Tenma então deixa Shion e Dohko no chão e junto a Sasha ataca Alone que se defende facilmente com a espada de Hades, mas a visão seguinte se prova mais aterradora: dentre os cadaveres surge a surplice de Hades. Alone anuncia que ceifará a vida de Tenma e Sasha.

  • CAPÍTULO 213 – “A RESPOSTA!”

Dohko desperta e junto com Shion vislumbram o grande embate. Alone está com seu poder ao máximo e golpeia ferozmente Sasha e Tenma que são derrubados, porém o Pégaso, ao levantar, pede para que Atena o deixe ir ao combate, já que só ele pode fazê-lo para expressar o que sente. Alone simplesmente desdenha de Tenma e o ataca com a espada de Hades. Se não fosse a armadura divina o Pégaso teria sido cortado ao meio, porém o ataque faz um enorme ferimentoem Tenma. O Cavaleirode Atena não recua e em vez disso ele avança, mas é transpassado pela espada de Hades. Desta vez algo deixa Hades estarrecido. Tenma diz que ele percebe a verdade e que Alone não mudou com o poder de Hades, sendo que bem lá no fundo ele ainda pode alcançar seu amigo. Alone entende e pergunta se Tenma irá até ele mesmo que ele não possa mais voltar, então Tenma anuncia que ele é o único que agora pode golpeá-lo.

  • CAPÍTULO 214 – “ALONE!”

Alone está diante de Tenma, que mesmo ferido está impassível. Nesse momento Alone declara sua felicidade ao se chocar com Tenma, porém Atena, em uma lembrança sua com Tenma e Alone, se recorda de sonhos contados por seu irmão que viria a ser Hades e como ele sempre esteve ligado ao coração das pessoas e a Tenma. Na luta Alone declarava sua atração por Tenma desde que o conheceu e junto com as lembranças de Hades em sua mente essa fascinação somente aumentou e com isso o deus falso diz que unirá sua alma a Tenma. O fato não espanta o Pégaso, que concorda e parte para a colisão com seu amigo diante dos olhos de Atena.

  • CAPÍTULO 215 – “A CONCLUSÃO!”

Alone anuncia que se ele vencer a batalha, o Lost Canvas estará terminado e o mundo acabará, mas se Tenma vencer será seu fim. Alone eleva seu poder, mas Tenma discorda e diz que ele nunca pensou em matá-lo e que ele irá salvar o mundo e ele, Alone. Tenma dispara um golpe poderoso: o Pegasus Suiseiken Kiseki (algo como o Cometa de Pégaso Milagroso). No Barco da Esperança, Yuzuriha, Yato, Chesire e os outros Cavaleiros de Atena sentem o choque entre Alone e Tenma e caem em lágrimas de orgulho por seus companheiros. De volta ao campo de batalha, algo estarrece Tenma: Alone está envolto a anjos que compõe o Lost Canvas e está ileso ao golpe do Pégaso e, sem maior aviso, o humano que finge ser um deus fere Tenma com sua espada, lhe cortando quase ao meio. Alone anuncia que terminará o Lost Canvas com o sangue de seu melhor amigo e revela o último desenho de sua obra> uma imagem dele, de Sasha e de Tenma, para os olhos desesperado de sua irmã mais nova e encarnação da deusa Atena.

  • CAPÍTULO 216 – “AS VOZES!”

Tenma não entende como aqueles seres que estão no Lost Canvas, que foram mortos por aquele que finge ser o Deus do Inferno, podem querer que esse plano terrível se concretize. Alone vê que está realmente certo em suas intenções e pergunta para Sasha, já que ela é a reencarnação da deusa Atena, se ela não consegue ouvir as vozes. Tenma começa a ouvir as suplicas dos mortos no Lost Canvas que pedem para que Tenma dê seu sangue e sua vida para completar a obra de Alone, fato que os livrará do sofrimento na Terra e no Inferno. Nesse instante, Tenma decide se entregar ao desejo dos mortos e se oferecer para que Alone termine a pintura, porém, antes que o vilão acabe com Tenma, surge Yato, Yuzuriha e os Cavaleiros de Atena que estavam no Barco da Esperança. O fato desagrada Atena de início, já que ela lhes pediu que voltassem para Terra, mas como Cavaleiros eles não podiam virar as costas para os companheiros que precisavam de sua ajuda. Yato vai até Tenma para ajudá-lo a se livrar das almas do Lost Canvas, mas Alone surge dizendo que Tenma não mais irá se levantar e com isso o deus se prepara para ferir o Cavaleiro de Bronze.

  • CAPÍTULO 217 – “EM LINHA RETA!”

Tenma está desacordado diante de Yato, que ainda está de pé depois do poderoso golpe que recebeu de Alone. Yato não entende a apatia de Tenma, mas Alone revela que, ao ouvir os apelos dos mortos do Lost Canvas, Tenma caiu em um choque já que sua missão era salvar aqueles seres, porém esse não era o desejo deles, então o Cavaleiro de Unicórnio entende que o golpe de Alone não feriu só o corpo do Pégaso, mas também sua alma e por isso aquelas almas conseguiram influenciá-lo e, em um ato desesperado, Yato grita com seu amigo dizendo que apenas os fracos são os que imploram para se entregar ao poder do falso deus, mas existem muitas vidas que desejam continuar suas empreitadas na Terra. Nesse instante Alone perde a paciência e diz que irá matar Yato, porém Yuzuriha e os outros defensores de Atena impedem Alone. Tenma consegue ouvir seus companheiros e se levanta uma vez mais.

  • CAPÍTULO 218 – “ATÉ AQUELE DIA!”

Tenma está de pé diante de todos e seu cosmo arde intensamente diante dos olhos incrédulos de Alone. Tenma revela que as vozes de seus companheiros chegaram até ele, com isso as energias de todos se reúnem no punho do Cavaleiro de Pégaso, que neste momento apertava a pulseira de flores de Sasha, para em seguida disparar o golpe. Foi um golpe muito forte, pois transpassou a surplice e o corpo de Alone. Neste momento, o Lost Canvas começa a se desfazer e as almas lá aprisionadas voltam para casa, algo que Tenma mostra querer fazer com Alone e Sasha. Tenma, em meio ao turbilhão, surge com Alone em seus braços e os olhos do falso deus perdem a maldade e agradecem ao seu amigo por ter cumprido a promessa de salvar a ele e o mundo, porém algo inesperado acontece: uma energia terrível acomete Alone, que implora para que Tenma acabe com seu corpo e sua alma já que não há mais tempo.

  • CAPÍTULO 219 – “A VERDADEIRA ESCURIDÃO!”

Tenma está com Alone nos braços e diante deles está Atena que agradece o fim da Guerra Santa, porém um ruído inunda o local e uma imensa escuridão ataca todos próximos de Tenma. Os únicos que permanecem ilesos são Shion e Dohko, que estavam longe, porém, diante deles, surge uma figura imponente com um poder que transborda divindade. A entidade releva que acaba de acordar de um sonho muito estranho onde ele pintava e era amigo de um dos seus maiores inimigos, um sonho deveras ingênuo, então ele se revela como Hades: o verdadeiro deus do Inferno. O deus joga, com seu imenso poder, Dohko e Shion para longe. Ao se levantar, o Cavaleiro de Libra volta a atacar, mas novamente é rechaçado. Ele se lembra das atitudes de Tenma e se posiciona para partir para mais um ataque raivoso, porém surge Shion que acalma seu amigo e revela um poder que pode acabar com Hades: o poder da luz eclíptica, o poder da luz do Sol.

  • CAPÍTULO 220 – “A LUZ DOURADA!”

Shion revela a Hades que sabe de sua aversão a luz do Sol, porém Hades desdenha por ser o poder de apenas dois Cavaleiros de Ouro. Shion surpreende o deus ao invocar as dez Armaduras de Ouro restantes e também explica que devido às constelações zodiacais se encontrarem na eclíptica da luz do sol e serem banhadas por sua luz desde eras mitológicas o poder delas em conjunto poderá criar o poder da luz solar, porém, apesar de iluminar todo o mundo, Hades resiste ileso e inunda tudo com a escuridão novamente. Momentos antes de se entregarem a morte, surgem os espíritos de Hasgard, Manigold, Regulus, Asmita, Kardia, El Cid, Dégel, Albafica e Sisífo que envergam suas respectivas armaduras e com o poder dos raios de Sol atravessando as trevas até o futuro com uma luz que nunca irá desaparecer e tudo isso diante de Atena e Pégaso que observam o clarão de longe.

  • CAPÍTULO 221 – “AS PULSEIRAS DE FLORES!”

Atena vê o poder dos doze Cavaleiros de Ouro atravessar as trevas de Hades e expurgar a alma do deus do submundo do corpo de Alone, porém os primeiros a serem acolhidos são Dohko e Shion que desmaiam diante das sagradas Armaduras de Ouro. A flecha de Sagitário aponta ameaçadoramente em direção ao Castelo de Hades, onde estava à vila de Tenma e local para onde a alma de Hades se refugiou. Alone, que está de pé, diz que lá se encontra o templo Maléfico de Plutão, onde ele pensava se encarcerar após a salvação ou o lugar onde ele se mataria para impedir o despertar de Hades. Com essas palavras, Alone se livra do pentagrama que o marcava como corpo de Hades e implora para que Sasha e Tenma o levem até Plutão com eles. Dohko desperta e tenta impedir dizendo que seus companheiros mortos não permitiriam isso. Nesse momento Tenma olha para os corpos de Yato, Yuzuhira e os outros, porém Dohko continua e diz que agora que eles três estão juntos e não devem mais sofrer nessa batalha, já que isso é o dever dos Cavaleiros de Ouro. Atena vai até ele e explica que devido ao sangue divino que corre em suas veias, se ele queimar seu cosmo mais uma vez, seu coração irá se despedaçar. Com esta revelação, Atena confia a Dohko um poder divino: o Misopetha Menos, que fará seu coração bater cem mil vezes por ano e não por dia, como é o normal. A deusa encerra ordenando que ele e Shion voltem para Terra e que o Cavaleiro de Ouro de Libra vigie as estrelas malignas de Hades até a próxima Guerra Santa, dali dois séculos, e para que o Cavaleiro de Ouro de Áries reerga o Santuário como seu Grande Mestre. Após isso, Tenma, Sasha e Alone vão para Plutão diante de Dohko que segurava um Shion desacordado.

  • CAPÍTULO 222 – “TODOS OS TRÊS JUNTOS!”

Shion acorda no Santuário e não entende o que está acontecendo, mas logo Dohko explica tudo e eles confiam o futuro a Tenma. No templo Maléfico de Plutão, Tenma pergunta se Alone e Sasha estão bem, mas eles é que na verdade estão mais preocupados com o amigo, já que Tenma foi o que mais se feriu. No final do corredor está o temível Hades que, mesmo debilitado e somente na forma de sua alma, possui o maior poder que eles já sentiram. Hades declara que agora será o fim deles, mas Pégaso, Atena e o Alone revelam o bracelete de flores, fato que surpreende o deus. Os heróis anunciam que vencerão com o poder dos humanos, o poder do amor, então ambos partem para o choque de seus poderes. No Santuário, Dohko e Shion vislumbram a luz que abre caminho para o futuro.

  • CAPÍTULO 223 – “O FUTURO QUE COMEÇA!”

Shion está no Santuário, já trajando a vestimenta de Grande Mestre, e conversa com Dohko que agradece pelo amigo ter consertado sua armadura. Após falarem sobre a reconstrução do Santuário e sobre Tenma, Atena e Alone, o Cavaleiro de Ouro de Libra vai embora. Neste instante vemos o rosário ainda com duas contas claras e, na descida das Doze Casas, em Touro, Dohko vê alguém ferido. Na sala do Grande Mestre, Shion se assusta quando Teneo, discípulo de Hasgard, entra na sala dizendo que encontrou Dohko na Casa de Touro. O discípulo pede para ajudar na reconstrução do Santuário. Shion aceita e fica feliz de existirem sobreviventes. Em Jamiel, Yato e Yuzuhira estão conversando, porém o Unicórnio não consegue queimar seu cosmo, assim como a amazona não pode mais usar a telecinese. Mesmo tristes, eles concordam em seguir as ordens de Atena e seguirem a vida. Em belo castelo, Pandora junto a Cheshire, deixam uma caixa em uma pequena construção localizada no jardim do castelo. Dohko chega aos Cinco Picos Antigos de Rozan após ter dificuldade, devido ao estado de seu coração. Após se acomodar, diante da cachoeira, ele vislumbra a constelação de Pégaso e profetiza os futuros heróis da próxima Guerra Santa.

[Episódio G] Guia de Capítulos


Epiódio G |  História Lateral Aiolos | História Dentro da história

  • 01 – O Grande Prólogo!

Saga de Gêmeos, após ter matado o mestre do Santuário e ter tomado seu lugar, começa a ser atordoado por um estranho ser, que lhe entrega uma adaga dourada. Saga, totalmente possuído pelo mal agora, dirige-se até a sala onde Atena, ainda bebê, dorme. De posse da adaga, Saga tenta matar Atena mas é detido por Aiolos de Sagitário, que além de salvar Atena acaba vendo o rosto de Saga. Saga jura de morte o Cavaleiro de Sagitário!

  • 02 – O Garoto Dourado

O ano é 1979, muito antes da luta dos Cavaleiros de Bronze contra os Cavaleiros de Ouro. Na usina nuclear localizada na ilha Threemile, nos EUA, um forte turbilhão de alta radiação formou-se acima da usina. Com um possível estouro, as consequências atravessariam o núcleo da Terra e seriam sentidas do outro lado, na Ásia. A suspeita gira em torno de terroristas, embora seja apenas uma pessoa, por isso o negociador John Black foi chamado para escoltar um jovem garoto vindo da Grécia, chamado de Leo (na verdade é Aiolia de Leão), nesta missão secreta. Os dois entram na usina e Aiolia e encontram o inimigo. Aiolia cria uma barreira de proteção para manter John Black vivo. O negociador não entende como um garoto pode sobreviver naquele lugar e ainda protegê-lo da radiação. O inimigo reconhece Aiolia como um cavaleiro de Atena e logo o ataca (o seu golpe lembra a Excalibur de Shura de Capricórnio. Aliás este personagem misterioso tentou ser um cavaleiro, provavelmente o de Capricórnio já que uma urna parecida com a urna da armadura de Capricórnio surge, mas foi banido do Santuário por ser uma pessoa má e violenta). John Black, pensando que Aiolia iria morrer, coloca seu corpo na frente e é atingido. A morte de Black mexe com Aiolia, que entende os sentimentos do amigo. Aiolia está pronto para lutar e vestindo sua armadura de Ouro, ataca o inimigo com o seu Relâmpago de Plasma (Lightning Plasma), matando-o. No Santuário, Saga (vestido de Mestre), conversa sobre o sucesso da missão de Aiolia com Shaka de Virgem.

  • 03 – Aquele que Vaga

Na cordilheira de Pindos, na Grécia, Aiolia tem uma nova missão: matar um Giga (gigante) que surgiu na Grécia. Antes ele conversa com Camus de Aquário, que tenta explicar o verdadeiro significado de ser um cavaleiro de Atena. Camus ainda pergunta se Aiolia estaria disposto a limpar a imagem de traidor que seu irmão Aiolos acabou tendo no Santuário (Saga fez todos pensarem que Aiolos tentou matar Atena). Aiolia fica irritado com a conversa e tenta atacar Camus, mas é detido pelo ar congelado do cavaleiro de Aquário. Logo após, Aiolia parte para a missão e encontra uma criança. A criança pergunta para Aiolia se ele está lá para matar o gigante. O cavaleiro de Leão responde que sim e a criança, de forma inusitada, responde dizendo para Aiolia não matar seu pai. O gigante surge e Aiolia, para proteger a criança, fica na defensiva aguardando uma oportunidade de atacar. No Santuário, Milo resolve ir até a Casa de Leão, passando antes pela casa de Virgem. Lá, ele conversa com Shaka sobre a fidelidade de Aiolia. De volta à luta de Aiolia com o gigante, o cavaleiro de Leão percebe que o monstro de pedra queria apenas continuar protegendo a criança, mas não hesita e dispara um golpe mortal.

  • 04 – Aquele que Corta com a Luz

No Santuário, Saga conversa sobre Aiolia com um ser misterioso. Saga acha que foi um mal sinal Aiolia ter se tornado um cavaleiro de ouro, tendo em vista que ele é irmão de Aiolos de Sagitário. Litos, a criança que Aiolia salvou do Giga, está fazendo compras no Santuário. Lá ela encontra Garan, que também mora na Casa de Leão, junto com Aiolia. Os dois voltam para a Casa de Leão e encontram Aiolia tomando banho. Nesta hora, Aiolia descobre que Litos é uma menina e não um menino. De repente, algo estranho começa a acontecer com Garan. Uma cosmo energia poderosa começa a dominar o seu corpo e seu braço mecânico, obrigando Aiolia a lutar com ele. Aiolia dispara um golpe e consegue livrar Garan da cosmo energia maligna. Essa cosmo energia foi emitida pelo ser misterioso que ainda conversa com Saga, na sala do mestre. Eles conversam, também, sobre algo que está escondido junto à Estátua de Atena: o Megas Drepanon.

  • 05 – Aqueles que se Reúnem

Shaka conversa com Saga, vestido de Mestre, sobre a presença de uma cosmo energia maligna que está presente no Santuário. O suposto Mestre então convoca a União Dourada (reunião onde todos os cavaleiros de ouro devem estar presentes). Aldebaran de Touro, Máscara da Morte de Câncer, Shaka de Virgem, Milo de Escorpião, Shura de Capricórnio, Camus de Aquário e Afrodite de Peixes aparecem para a reunião. Shura começa a contar a “falsa” história de quando Aiolos raptou Atena, ainda bebê, e tentou matá-la. O cavaleiro de Capricórnio conta também que foi ele quem impediu que Aiolos fugisse. Os cavaleiros de Ouro começam a falar sobre uma possível traição de Aiolia, tendo em vista que ele é irmão de Aiolos. Nisso surge Litos, dizendo que Aiolia nunca irá trair o Santuário e os Cavaleiros de Ouro. Máscara da Morte se irrita com a presença da menina e tentá atacá-la. Aiolia surge para protegê-lá!

  • 06 – O Ser de Ébano

Uma carruagem negra, levando um personagem misterioso, surge no Santuário e destrói tudo que vê pela frente. Enquanto isso, na União Dourada, Shaka de Virgem sente que a cosmo energia maligna está muito perto. Máscara da Morte de Câncer continua provocando Aiolia mas o cavaleiro de Leão revida atacando o de Câncer.

  • 07 – Aquele que Comanda o Vento

Saga, vestido de Mestre, interfere e acalma a briga. Ele diz que já sabe quem é o inimigo: o deus Cronos, que enviará os seus Titãs para tentar resgatar a Megas Drepanon, arma que está de posse do Santuário. Aiolia de Leão é enviado para deter Hyperion de Ébano, o Titã que estava destruindo tudo no Santuário. A luta é muito dura e Aiolia é ferido várias vezes. Camus de Aquário vence facilmente alguns soldados de Cronos que estavam invadindo o Santuário também!

  • 08 – Aquele que Atravessa a Armadura

A luta de Aiolia de Leão e o titã Hyperion de Ébano continua. O Cavaleiro de Leão resiste o quanto pode mas seus golpes não surtem efeito no titã, graças a sua Sohma (armadura negra dos Titãs). Aiolia está muito ferido e Hyperion admira a força e resistência do Cavaleiro de Leão. Aiolia tenta disparar mais uma vez o seu Relâmpago de Plasma mas Hyperion consegue destruir boa parte da Armadura de Leão, que mesmo parecendo indefeso não desiste da luta e dispara mais um golpe. Desta vez ele consegue fazer rachaduras na Sohma de Hyperion. Vendo que Aiolia é um adversário digno, Hyperion vai embora, pedindo para Aiolia restaurar sua armadura e se recuperar, pois em breve eles lutarão novamente.

  • 09 – Aquele que Constrói a Armadura

Aiolia cai no chão desacordado, quase morto. A armadura de Leão deixa seu corpo e transforma-se na estátua de Leão. Alguns soldados de Cronos tentam se aproveitar da situação e atacam Aiolia que é salvo pela Marin de Águia. Hyperion conversa com seu Rei mas é interrompido pelo deus Pontos. Eles conversam sobre a força de Aiolia de Leão. Aiolia, Aldebaran de Touro e Litos vão até Jamiel, para que a armadura de Leão seja restaurada por Mu de Áries.

  • 10 – O Homem de Áries

Aiolia, Aldebaran de Touro e Litos finalmente encontram Mu de Áries. Mu diz que não poderá restaurar a armadura de Leão pois ela já está morta. Aiolia fica irritado e tenta atacar Mu mas o golpe não surte efeito nele. Em Star Hill, Saga (vestido de Mestre) encontra Pontos e se ajoelha diante dele, reconhecendo como seu mestre. Em Jamiel, Aiolia continua sua ?luta? contra Mu e de repente veste sua armadura e dispara vários golpes. Tudo não passou de uma farsa para deter alguns inimigos que estavam presentes no local. Mu diz para Aiolia que não existe razão para ele lutar, tendo em vista que aquele lugar é a sua casa. Mu veste a armadura de ouro de Áries.

  • 11 – Aquele que Chama a Outra Dimensão

Um novo titã surge. Ele possui golpes que cortam o ar mas Mu consegue detê-lo facilmente com sua Parede de Cristal. Mu teletransporta Aiolia e os outros para outro local pois ele quer lutar sozinho. Aiolia respeita a opção de Mu e aceita não entrar na briga, ainda mais porque o titã também possui poderes psíquicos. A cosmo energia de Mu aumenta muito, assustando o titã. A luta continua e o titã dispara vários de seus golpes mas todos eles não surtem efeito em Mu.

  • 12 – Aquele que o Libertará

Mu dispara o seu golpe secreto: Revolução Estelar (golpe herdado do seu Mestre Shion de Áries). O titã fica surpreendido com a força do cavaleiro de Áries e diz que vai disparar um golpe secreto também. De repente, surge no céu uma cosmo energia imensa: é Cronos. Ele pede para o titã parar de lutar, já que a luta não foi autorizada por ele. Cronos volta-se para Aiolia e reconhece-o como o homem dos sinais das estrelas. Aiolia se irrita com a situação e dispara um golpe para cima de Cronos, que desaparece instantaneamente. Shura de Capricórnio vai até a Sala do Mestre, questionar sobre Aiolos e Aiolia. Saga, vestido de Mestre, se irrita com o fato de Shura suspeitar que Aiolos não era um traidor e dispara o Satã Imperial para controlar a mente de Shura. Shura é atingido mas o golpe não tem 100% de efeito sobre ele.

  • 13 – O Guerreiro da Justiça

O cavaleiro de Capricórnio descobre que o Mestre é na verdade Saga de Gêmeos, que nesta altura já veste sua armadura. Saga dispara outra vez o Satã Imperial. Em Jamiel, Aiolia e os outros voltam a encontrar Mu, que está ferido e cheio de sangue. Mu aproveita o seu sangue para restaurar a armadura de Leão. O titã que lutou contra Mu conversa com Hyperion. Seu nome é Íapeto de Dimensões. Hyperion fala que somente eles voltaram a vida até o momento!

  • 14 – O Gigante

Cronos conversa com Hyperion e Íapeto. Ele diz que o selo que o prende está perdendo efeito. Além disso ele diz que é capaz de trazer novamente a vida os Gigas. Cronos ordena aos titãs que ele resgatem o Megas Drepanon, que está junto da estátua de Atena. Aldebaran de Touro conversa com Mu de Áries. Mu desconfia que Aiolia possui golpes secretos. No santuário, soldados de Cronos tentam invadir novamente. Marin de Águia surge para detê-los. De repente, um gigante surge para enfrentar Marin: é Lyax de Poinx (Lava Magenta). Aiolia surge e salva Marin.

  • 15 – O Homem das Presas Douradas

O Cavaleiro de Ouro Aiolia de Leão vence facilmente o gigante Lyanx de Poinx (Lava Magenta), que não se conforma com sua derrota. Um outro gigante surge mas é detido rapidamente, na casa de Câncer, por Shaka de Virgem, que questiona a presença do Giga.

  • 16 – O Demoníaco

O gigante desafia Shaka. Seu nome é Phlox de Cyanos (Fogo de Ciano). Aiolia, que ainda luta contra Lyanx de Poinx, dispara um golpe final e vence, de forma violenta, o Giga. Phlox sente que alguém venceu Lyanx. Máscara da Morte compra a briga com o giga Phlox, tendo em vista que ele estavam lutando com Shaka na sua Casa Zodiacal. Em um local sagrado, Pontos liberta as Sohma dos outros titãs que ainda não voltaram a vida.

  • 17 – Aquele que Conduz ao Mundo dos Mortos

Na casa de Câncer, Máscara da Morte luta contra o giga Phlox mas consegue vencê-lo rapidamente. Hyperion conversa com Pontos e reconhece que os Cavaleiros de Ouro são cavaleiros que devem ser respeitados pois possuem grande poder. No final, um novo titã volta a vida: Céos.

  • 18 – Aqueles que Despertam ao Chamado

Céos conversa com Hyperion sobre os Cavaleiros de Ouro. Marin agradece Aiolia por tê-la salvo do Giga. Aiolia diz que apenas queria testar sua nova armadura. O Cavaleiro de Leão recebe uma nova missão: ir até a Ilha de Creta. Aiolia se dirige para o local, junto com Garan e Litos. Eles chegam nas ruínas do palácio de Knossos. Garan começa a contar uma história sobre a antiga civilização Minóica, governada pelo rei Minos, e sobre a existência de um monstro que vivia no palácio de Knossos. A história assusta Litos. Seguindo em frente, um monstro surge na frente de Aiolia e dos outros: é o fantasma do rei Minos. A história que Garan contou é real!

  • 19 – Aqueles que Retornam da Antigüidade

Na sala do confinamente, próximo a estátua de Atena, uma cosmo energia abre a porta e tenta roubar a Megas Depranon. Camus de Aquário percebe e intercede. Aiolia dispara um golpe novo em cima do fantasma de Minos: Presas Relâmpago (Lightning Fang). O fantasma resolve ir embora, mas de repente surge outro monstro: o Minotauro. Aiolia dispara a Cápsula do Poder e vence o Minotauro. Hyperion e os outros Titãs conversam novamente sobre Aiolia. Eles dizem que o Cavaleiro de Leão será o encarregado por libertar Cronos.

  • 20 – Aquele que Herda

Noesis de Triângulo, um cavaleiro de Prata, é petrificado por um monstro. Utilizando o que resta do seu cosmo, ele dispara um golpe e vence o monstro. Infelizmente Noesis morre, deixando só seu discípulo Retsu de Lince, um cavaleiro de Bronze. Aiolia é enviado para matar o monstro, mas ao ver Retsu, entende que o cavaleiro de bronze é quem deve lutar. Os dois chegam ao local onde o monstro estava e descobrem que se trata de uma Górgona. Com a ajuda do cosmo do seu mestre, Retsu consegue vencer o monstro.

  • 21 – Aquele que Entoa o Destino

Shaka de Virgem sente um cosmo poderoso e diz que é necessário detê-lo. Ele vai até a Sala do Mestre e explica que existe uma forma de conter o cosmo negro dos Titãs. Shaka pede para ser o escolhido na tentativa de deter o cosmo maligno. O Mestre aceita que Shaka tente aumentar o seu cosmo para vencer o cosmo maligno, porém envia Aiolia para “cuidar” de Shaka. Shaka se dirige até o Jardim das Árvores Sala Gêmeas. Aiolia chega para cumpri sua missão e os dois começam a conversar sobre a lealdade de Aiolia. De repente surge um novo Titã: Céos. Para que Shaka consiga concentrar seu cosmo com tranquilidade, Aiolia é obrigado a lutar contra Céos. A luta começa bem desigual, mas Aiolia consegue equilibrá-la aos poucos.

  • 22 – Aquele que Rasga o Destino

A luta de Aiolia e Céos continua, mas Aiolia está levando uma surra tremenda do Titã. Aiolia cai, ferido, e começa a lembrar do seu irmão Aiolos, mais precisamente dos rigorosos treinamentos que teve com ele. Aiolia queima seu cosmo novamente e se levanta para enfrentar o Titã. Céos fica impressionado com a força que o Cavaleiro de Leão tem.

  • 23 – Aquele que Sustenta o Meu Corpo

Aiolia continua sofrendo demais na luta contra o Titã Céos. Esta está sendo a luta mais difícil que o Cavaleiro de Leão teve em sua vida. Muito ferido, contra ataca com o golpe Explosão de Fótons (Photon Burst). O golpe novo de Aiolia é tão poderoso que só não matou Céos porque Hyperion surgiu para salvar o Titã. Aiolia dedica o golpe “perfeito” ao seu irmão, Aiolos.

  • 24 – Aquele que Atingiu o Patamar dos Deuses

Saga de Gêmeos comenta com o Máscara da Morte de Câncer o golpe novo de Aiolia. Ele fica assustado com tamanho poder. O Cavaleiro de Gêmeos pergunta para o Cavaleiro de Câncer o que ele acha sobre isso. Máscara da Morte responde dizendo que nada disso interessa e a única coisa que interessa no momento é o fato de Saga ter matado o antigo Mestre e assumido o seu lugar sem ninguém saber. Saga diz que gostaria que Shura de Capricórnio tivesse a mesma postura que o Máscara da Morte. Shaka de Virgem enfrenta e vence facilmente dois Gigas: Melas de Bronte e Leucotis Anemone.

  • 25 – Aquele que está Gravado nas Páginas da História

Pontos ressuscita Héctor (Heitor), um antigo guerreiro do reino de Tróia, para que ele recupere a sua honra vencendo um guerreiro grego. Aiolia tem um sonho estranho com o seu irmão e o local onde provavelmente estaria o seu corpo depois de morto. O Cavaleiro de Leão acorda assustado. Litos e Garan estão cuidando de Leão. Milo de Escorpião foi enviado pelo Mestre para proteger Aiolia, que descansa por causa dos ferimentos da luta passada. Aiolia se zanga com Milo e diz que não precisa de ninguém protegendo ele. De repente surge Héctor e Milo se vê obrigado a enfrentá-lo. Héctor quer vencer um guerreiro grego para poder corrigir o que ele chama de injustiça, já que no passado foi vencido exatamente por um guerreiro grego, Aquiles.

  • 26 – Aqueles que se Manifestam

Hyperion e Céos conversam. Eles falam sobre a luta que Céos teve com Aiolia e ficam assustados com o poder do Cavaleiro de Leão. Céos recebeu o Ikhor, sangue sagrado, de Hyperion por isso conseguiu se recuperar rapidamente. Os sinos do palácio de Cronos, localizados no Labirinto de Cronos, começam a tocar. Este é o sinal que os onze Titãs estão renascendo, faltando apenas Cronos. Milo continua lutando contra Héctor e acaba vencendo rapidamente a luta quando dispara as suas Agulhas Escarlates e Antares. Aiola vai até o encontro de Milo e os dois conversam. Aiolia diz que no futuro existirão cavaleiros que irão substituir os atuais cavaleiros de Atena. Uma imagem de Seiya, Shiryu, Hyoga, Shun e Ikki aparece. Os onze titãs finalmente são apresentados: Oceano, Céos, Hyperion, Créos, Íapeto, Téia, Réia, Mnemôsine, Febe, Tétis e Têmis.

  • 27 – Aquele que Ilumina o Selo

Com o renascimento dos Titãs, o selo de deus surge no céu. Este selo é o sinal de que a vida dos Titãs está de volta e anuncia a volta de Cronos, o ultimo Titã e mais forte deles. Juntos, agora, os Titãs querem vingança sobre os Olímpicos representados por Atena e seu cavaleiros de Ouro que ajudaram na derrota deles na ultima Titanomaquia. Em Jamiel, Aldebaram auxilia Mu na reconstrução de seu castelo. De volta ao Santuário, Shaka está na sala do Mestre, lá eles conversam sobre o renascimento dos Titãs e o anúncio da chegada do Labirinto de Cronos, onde junto dele será emanado, no céu, o selo de deus que irá iluminar cada uma das 11 moradas do labirinto onde os titãs irão defender Cronos, mas esse selo também criará discórdia no coração humano e incentivará a guerra na humanidade. Enquanto isso, no caminho dos soldados de Cronos, que querem a Megas Depranon, está Shura o Cavaleiro de Ouro da décima casa.

  • 28 – Aquele que Corta as Estrelas

De volta a entrada do Santúario, Shura batalha ferozmente contra um gigante, mas com a sua Excalibur ele derrota o inimigo. A sua frente, aparece um Titã que se apresenta a base de golpes. Após ele colocar Cavaleiro de Capricórnio de joelhos, ele diz seu nome: Créos. Neste meio tempo, Shura se lembra de Aiolia chorando a morte de seu irmão, Aiolos, e também se lembra que o corpo que o Leão velava não estava realmente naquele local. O Cavaleiro de Capricórnio se enfurece ao se libertar e saber que quem armou contra o Sagitário tinha sido o Mestre, porém no momento que Shura contra-ataca Créos, Aiolia se junta a ele no ataque. Shura recusa a ajuda do Leão e diz que irá vencê-lo sozinho.

  • 29 – Aquele que Recebe a Espada Sagrada

Shura agora desafia Créos, sem ser dominado por nenhuma força, mas o Titã se enfurece com as palavras de Shura e o ataca com tudo. Mesmo nessa situação, Shura consegue se defender e libera o poder do golpe que ele havia recebido anteriormente do Mestre, o Satã Imperial, fazendo Shura agora ser uma “máquina de matar”, sem piedade. Agora até o Titã teme Shura. Tudo isso faz o Mestre pensar que está à altura do cargo roubado, que agora ele ocupa, mas sua outra personalidade o adverte, lembrando do que aconteceu a seu irmão Kanon que está preso no cabo Sunion. Voltando a luta, Shura consegue milagrosamente se livrar do domínio do Satã Imperial, não lembrando de nada depois desse despertar. Shura então ataca Créos que desiste da luta dizendo que os Cavaleiros de Atena são realmente dignos de lutar contra os Titãs. Shura cai nos braços de Aiolia, sentindo que um dia alguns homens herdarão tanto o poder de Shura como o dele, nisto aparece a imagem de Shiryu de Dragão nos Cinco Picos.

  • 30 – Aquele que se Levanta

Shura pede para Aiolia ir na frente e proteger o Santuário da ameaça de Cronos, mas o cavaleiro de Leão toma isso como uma ofensa, achando que Shura pensa que ele não é capaz de carregá-lo. O povo do Santuário teme por suas vidas, afinal um monstro gigante ataca o templo de Atena. Já no templo, Cronos tenta pegar a Megas Drepanon, mas descobre que abaixo do selo de Atena, que prende sua arma divina, está um selo muito mais forte: o de seu filho Zeus. Agora quem chega é o Grande Mestre, que se submete e mostra total dedicação ao deus maligno, mas o mestre o indaga o porquê da vinda, afinal trazer a arma divina ao deus do tempo era função dele e não havia necessidade do Cronos se deslocar até o Santuário. Apesar disso, o mestre mostra seu poder demonstrando que nenhum cavaleiro de ouro apareceu por ordens dele – os cavaleiros de ouro remanescente nas casas zodiacais não entendem a decisão do mestre, com exceção de Mascara da Morte – então algo inesperado acontece: o Mestre entra em crise com a sua dupla personalidade e deixa vir à tona Saga, o Cavaleiro de Gêmeos, que começa destruindo parte da grande imagem de Cronos, que mostra sua força tentando trazer seu servo de volta com seu Oráculo Onipotente, que dará a sua vítima o mesmo destino da família de Cronos, a traição e a incompreensão, sendo morto um dia por quem confia. Saga não se importa e dispara a sua Outra Dimensão, mas Cronos escapa. Saga então tenta o sacrifício com a sua Explosão Galáctica.

  • 31 – Aquele que foi Aprisionado

Tudo parece ter acabado, mas Cronos sobreviveu por estar atrás da estatua de Atena. Quando o deus do mal pensa estar livre, surge Saga que se defendeu atrás da Megas Drepanon, sobrevivendo a tudo. Cronos então se enfurece e libera o seu poder: Tempestade de Caos, o que faz o Santuário tremer e o corpo de Saga quase se desfazer, porém com o seu golpe Outra Dimensão ele se desvencilha e se prepara para atacar o deus, que deixa verter seu sangue sagrado, o Ikhor, pela primeira vez pela adaga dourada de Saga, adaga esta que ele devia usar para matar Atena. Saga então decide acabar com o Deus, mas durante o ataque o seu lado maligno retorna e faz ele se retirar da luta. Nisso, um cosmo invade o Templo de Atena, surpreendendo Cronos. O cosmo é de Aiolia de Leão, que ataca violentamente Cronos com o seu Cápsula do Poder, fazendo os selos de Atena e de Zeus reagirem e começarem a libertação do corpo e da sohma de Cronos. Em outro local, Pontos espera os acontecimentos.

  • 32 – Aquele que Manipula o Relâmpago

Aiolia luta com fúria, mas nada fere a forma de Cronos, que se recupera de tudo facilmente. De repente, tudo começa a ficar diferente quando Cronos utiliza sua Tempestade de Caos, que faz o Leão ficar de joelhos, demonstrando o imenso poder do deus do mal. Aiolia, muito ferido, reage com o seu Relâmpago de Plasma, que é voltado para si com o terrível poder de Cronos: o Domínio dos Fenômenos, que o faz dominar tudo o que a natureza produz. Agora se Aiolia não reagir, com seu poderoso Cápsula do Poder, o corpo do Cavaleiro de Leão será destruído por Cronos, que necessita do poder sujo do Leão para destruir o Selo de Zeus. Então, Aiolia resolve disparar seu poderoso golpe. Na casa de Leão, Litos esta aflita, mas ouve uma historia de Garan que conta que Aiolia é um homem que jamais se entregaria ao mal e que sempre usaria a esperança como combustível para proteger a todos. No Campo de Batalha, Aiolia sente o cosmo de Atena que limpa seu espírito e faz o seu golpe atacar somente o deus maligno.

  • 33 – Aquele que Perdeu as Asas

Aiolia ataca o Deus com seu cosmo purificado. Ele utiliza os golpes Cápsula do Poder e Relâmpago de Plasma, porém o maligno ser resisti, desviando-se dos golpes e pegando novamente Aiolia com o seu Domínio de Fenômenos, trazendo terror e dor para o cavaleiro de Leão que esta sem defesa. O deus do mal desdenha de Aiolia, dizendo que se ele não der o golpe das trevas, que ele necessita, ele irá morrer e que ele, Cronos, precisará fazer é esperar outro homem do presságio, já que o tempo não é problema para um deus eterno. Aiolia resiste e diz que apesar de não ter asas como seu irmão, tem suas presas e que sempre as usará para proteger o mundo. O Cavaleiro de Leão usa uma sequência de golpes supremos: a Conjuração de Fótons, liberando seu cosmo. Isso faz Cronos descobrir que Atena está viva ou senão Aiolia não teria forças para criar tal poder sozinho: a Aceleração de Fótons, um preparativo para o golpe Explosão de Fótons, que quando disparado, parece destruir tudo. As seis Titânides aparecem para salvar Cronos, que agora está livre.

  • 34 – Aquele que Julga

Cronos tem um corpo frágil e um cosmo vazio, o que surpreende Aiolia, que aproveita para atacar o deus maligno. Têmis defende o deus com a sua Espada do Julgamento, que corta o poder de Aiolia e seu corpo. Em seguida, ela dá a sua Balança do Julgamento, o que faria todo o peso dos crimes de Aiolia cair sobre seu corpo, mas Shura aparece com a sua Excalibur e desafia a Titânide. Aiolia ataca e é novamente derrubado pelo golpe de Têmis, que é contido por Shura, que está muito ferido por causa da última batalha. O Cavaleiro de Ouro contem a bola de energia que tenta esmagá-los. Réia ataca com a sua Serpente Celeste, para matá-los rapidademente, enquanto levam Cronos ao seu refúgio para depois contactar Pontos sobre tudo. Aldebaran aparece para ajudar os companheiros dourados.

  • 35 – Aquele que Possui Força Brutal

Os Titãs estão reunidos junto ao seu Rei, porém não entendem porque Cronos está daquele jeito e se indagam sobre o começo da Guerra que se seguirá: a Titanomaquia. Eles acreditam que Pontos pode respondê-los, mas ele está em outro local articulando o seu plano. No Santuário, Aldebaran ainda com o peso do golpe de Têmis sobre os ombros, consegue se desvencilhar do poder e da Serpente Celestial de Réia, que sente o que acontece e invoca um novo monstro: a Hidra, um dos desafios mitológicos de Hércules, com nove cabeças. Quando uma era destruída, outras duas nasciam, contudo Aiolia e Shura mandam Aldebaran fugir, mas o cavaleiro de Touro tem uma força de aço e com seu poderoso Grande Chifre destrói o poder da Titânide Têmis e com monstro invocado por Réia, golpeando a Hidra em sua cabeça central.

  • 36 – Aquele que Cria o Fluido

Longe dali um tigre dente de sabre ataca alguns homens que são salvos por Retsu de Lince, com as sua Garras Cortantes de Ventania. Entretanto, mais uma fera aparece sem Retsu ver, mas Shina de Cobra aparece e acaba com ela com as suas Garras de Trovão. Após isso, os homens e os cavaleiros de Atena se perguntam como aqueles monstros pré-históricos estão vivos naquele lugar. No Labirinto de Cronos, mesmo muito confuso por sua falta de memória, o deus maligno Cronos inicia o seu terrível plano com a criação da Areia de Adamantium. No Santuário, o Mestre retira a ordem de restrição aos Cavaleiros de Ouro e anuncia uma nova Guerra Santa. No local da última batalha dos cavaleiros dourados, Aiolia, Shura e Aldebaran conversam e sentem um grande mal inundar o mundo, porém eles se separam por vontade de Aiolia. Em Grevena, os soldados de Atena estão verificando o local da batalha entre Créos e Aiolia e lá encontram parte da espada do Titã e também um grande portão. Quando menos esperam, Oceano das Águas Claras aparece para recuperar a parte da espada de seu companheiro. Quando o deus iria matar todos com o seu Dilúvio dos Oceanos, Aiolia aparece, mas a batalha entre os dois não parece ser justa, afinal o Leão esta todo ferido. Quando Oceano iria matar Aiolia, surge Camus de Aquário.

  • 37 – Aquele que Faz Fluir

A luta entre Camus e Oceano é furiosa. O Dilúvio dos Oceanos do Titã é congelado pelo cavaleiro de Aquário, porém com as Lâminas de Águas Claras de Oceano tudo vai pelos ares. C om essa destruição, o Titã emenda um novo golpe: o Impacto das Correntezas, que quase mata a todos se não fosse a intervenção de Aiolia, que não aguenta a arrogância do deus ao dizer que criou os humanos. Neste meio tempo, Camus usa o Circulo de Gelo para imobilizar Oceano e dar tempo para Aiolia retirar os soldados. Aiolia reluta, mas concorda com isso. Oceano se solta e ataca Camus com o Impacto das Correntezas, fazendo quase todos morrerem. Aiolia é obrigado a usar o seu golpe para proteger os soldados. Camus, de pé, mostra o seu poder congelando o corpo do Titã com seu Pó de Diamante. O deus se livra e diz que dessa vez criará um ser muito melhor que os humanos.

  • 38 – Aquele que Escolhe os Deuses

Hyperion conversa com Céos sobre o castigo que Zeus impôs a eles e aos que o seguiram, porém o que não sabem é eles estão sendo observados por Pontos, que articula seu plano diante da entidade feminina Gaia, que está presa na sua frente. No campo de batalha, em Grevena, Aiolia tenta entrar na luta porém Camus ainda domina as ações. Oceano reage com uma espada feita de partículas de água e usa o poderoso golpe Corrente D’Água Luminescente, que atinge Camus em cheio, fazendo o Titã agora ter controle sobre as partículas de água do corpo do Cavaleiro de Aquário e fazendo o sangue de Camus sair de seu corpo. Entretanto, Camus criou um Esquife de Gelo no portão para o mundo onde os titãs estão, impossibilitando a sua abertura. Além disso, o sangue tirado de Camus que cobria Oceano agora está congelado, parando o deus do mal. Isto possibilita o Cavaleiro de Aquário disparar o seu mais poderoso golpe: a Execução Aurora, fazendo, por por um momento, o deus temer. Oceano resolve então se retirar, deixando Camus bem ferido!

  • 39 – Aquele que Rouba Espíritos

Os Titãs conversam em seu mundo quando Oceano volta da batalha contra Camus. Agora eles pretendem trazer o Cavaleiro de Leão até o mundo deles para despertar a memória de Cronos, já que Pontos não está lá para guiá-los. Eles tentam chegar a um consenso, mas Íapeto tem uma nova idéia para atrair o Cavaleiro de Ouro. No campo de batalha, Camus e Aiolia estão indo em direção de suas casas quando Litos aparece para buscar seu amo. Aiolia reluta, mas demonstra muito carinho pela menina. Quando todos menos esperam, Íapeto aparece e sequestra Litos, desafiando Aiolia para salvá-la e desaparece pelas dimensões. Aiolia se enfurece e decide ir sozinho ao mundo dos titãs. Camus tenta impedí-lo sem sucesso, já que Aiolia mantém a sua idéia fixa, pedindo que Camus sele novamente o portão após sua passagem. Em seguida, Aiolia atravessa o grande portão!

  • 40 – Aquele de Ferro e Morte

A invasão de Aiolia ao mundo dos Titãs é devastadora. Ele acerta a todos com um só golpe e destrói o caminho para o portão com apenas um chute, fazendo os soldados ficarem atônitos. O Cavaleiro de Leão promete proteger o mundo que ama por seu irmão e por sua pequena “irmã”, mesmo que isto custe sua vida, ele irá fazer mesmo que sozinho.

  • 41 – O Perfumado

A batalha continua com Aiolia no mundo dos titãs, porém a batalha se intensifica com a declaração de Guerra do Cavaleiro de Leão que faz tremer o mundo dos Titãso. Isso faz com que Hyperion entre na batalha com sua Sohma completa (até uma máscara cobre o seu rosto para que ninguém se atreva a olhar seu rosto). Aiolia leva uma imensa surra por estar muito ferido e cansado, mas mesmo assim se mantém de pé. O deus oferece uma trégua já que o que parece é que os Titãs querem proteger seu povo, mas na verdade tudo acontece por orgulho. Aiolia ainda concorda em ir com Hyperion até Cronos, porém aos dois acabam interrompidos pela aparição de um campo de rosas brancas: é a chegada de Afrodite de Peixes.

  • 42 – Aquele que Cria o Caminho da Glória

Afrodite chega e diz que está ali a mando do Mestre do Santuário, para colocar armadilhas no caminho dos Titãs, porém a atitude de Aiolia estragou tudo. De qualquer forma, isso não é algo que importa para o Cavaleiro de Ouro de Peixes, que se prepara para matar todos os servos dos Titãs. Aiolia o impede dizendo que não a necessidade para mortes inúteis, porém surge um terrível gigante: Zugilos de Anthrakma, que com seu poderoso Martelo de Luz Destrutivo destrói quase tudo, mas não faz mal nenhum a Afrodite e Aiolia (que está protegido pelas flores de Afrodite). Afrodite dispara as suas Rosas Piranhas e destrói o martelo do gigante. Após isso, o Cavaleiro de Ouro libera Aiolia, que grças aos poderes do Afrodite, está recuperado para ir em frente e dar cabo do inimigo.

  • 43 – Aquele que Foi Escolhido Pelos Deuses

Agora o Mestre está em Star Hill, meditando sobre o que está acontecendo, quando Pontos chega e indaga se a lealdade dele é realmente para com os Titãs, mas o Grande Mestre apenas se desculpa pela mudança de planos e eles discutem sobre Aiolia. No local da batalha, Afrodite manda Aiolia ir embora rápido e deixar de ignorá-lo, deixando Aiolia irritado. O Cavaleiro de Peixes volta suas atenções para o gigante Zugilos que ataca Afrodite com seu golpe. Após isso, o Cavaleiro de Peixes reage com as suas Rosas Diabólicas Reais, mas por o gigante tê-lo sujado de sangue, ele acaba usando a sua Rosa Sangrenta, dando fim ao monstro. Em seguida, Afrodite sente um imenso cosmo a frente, onde Aiolia está. Em um lugar adiante, Pontos surge diante de Aiolia, que se sente indefeso diante do deus primordial. Até os Titãs sentem a presença de Pontos, que conta para Aiolia que ele é um escolhido dos deuses e que as vezes esses escolhidos derrotam os deuses, tornando-se um deles graças a força dada pelos próprios deuses. Então, a derrota dos deuses é somente porque eles assim querem a agora Pontos pretende dar essa força para Aiolia e despertar uma fera dentro dele, porém Litos, com suas preces, salva o Cavaleiro de Leão, que se desvencilha de Pontos com a sua Cápsula do Poder. O deus primordial está muito furioso.

  • 44 – Aquele que Cria Redemoinhos

Pontos agora está sem paciência e desfaz a Cápsula do Poder de Aiolia com seu supremo poder Dunamis, que destroça o braço do Cavaleiro de Ouro. Pontos explica que é um deus primordial e que o cosmo do Leão não passa de uma imitação ínfima de seu poder. Então ele resolve atacar o coração de Aiolia e já anuncia a derrota do Cavaleiro de Ouro de Leão.

  • 45 – Aquele que Paga com o Sacrifício

Aiolia segue levando uma surra enorme de Pontos, que diz que sua força vem do Dunamis, que seria o cosmo primordial e que Aiolia devia aceitá-lo para cumprir sua missão: aceitar o Dumanis Escatus que ele oferece, porém Aiolia, mesmo muito ferido, luta com tudo. O Cavaleiro de Leão já começa a entregar a luta, afinal está sem braço e com o coração ferido. Pontos mostra sua vestimenta chamada Ars Magna e dá o seu golpe Melas Kyma e Melas Helix, que parece selar a derrota de Aiolia. Aiolia então ouve uma voz que lhe da força: este é Garan. Aiolia recupera seu braço e seu coração com o poder do seu cosmo e começa uma seqüência de ataques a Pontos, embora não tenha muito efeito. Quando o deus primordial ia atacar novamente, surge à Armadura de Ouro de Libra para defender o Cavaleiro de Leão.

  • 46 – Aquele que Acredita no Futuro

Pontos mostra que seu poder advêm da Dumanis Escatus e que nada pode ser feito por um humano que ele não queira. Após isso, ele usa o Melas Kyma que não faz grande coisa em Aiolia, mas o Cavaleiro de Ouro de Leão pensa agora em usar a Explosão de Fótons. Entretanto ele não tem tempo de prepará-la, por isso ele usa uma artemanha diferente: ele dá seu Cápsula do Poder para destruir Pontos e simultaneamente solta o Relâmpago de Plasma, o que parece atingir violentamente o deus.

  • 47 – Aquele que se Refugia no Cosmo

Após o golpe de Aiolia em Pontos, o corpo do Leão não agüenta e começa a entrar em colapso, fazendo o Cavaleiro de Ouro ficar indefeso, mas Pontos está agora excitadíssimo e quer lutar com Aiolia com todo seu cosmo. O golpe do deus é contido pelo escudo de Libra e pela aparição da imagem de Dokho, o Cavaleiro de Ouro da sétima casa, porém Pontos não liga e agora, como um monstro, quer matar Aiolia em Jamiel. Mu envia algo ao campo de batalha. O que Mu envia são os Cavaleiros dourados de Touro, Aquário, Virgem, Escorpião e Capricórnio, o que faz o jogo virar, porém Pontos ainda quer lutar, mas o Grande Mestre interfere junto a Pontos, via telepatia, para que ele deixe que isso fique na responsabilidade dos Titãs, como estava planejado. O deus primordial concorda, mas antes de ir embora ele anuncia que no futuro os Cavaleiros de Ouro se virarão contra Atena. Num futuro distante, vemos Aiolia mais velho lutando contra um jovem Cavaleiro de Bronze Seiya de Pégaso, logo após o Leão ter matado um homem chamado Cássios.

  • 48 – Aquele que Tem o Universo

Os Titãs resolvem atacar, depois da saída de Pontos do Campo de Batalha. Hyperion libera a entrada de Íapeto na batalha, que traz consigo sua companheira Têmis, para que lutem contra o Leão usando seus Planetas para vencê-lo. Íapeto aparece diante dos Cavaleiros de Ouro e ataca somente Aiolia, desaparecendo em seguida. O ataque cria uma pequena energia que suga Aiolia para outra dimensão. Lá Têmis ataca Aiolia com a Escatos Dunamis que no máximo faz criar o poder do Melas Planetes, que tanto ataca Aiolia quanto defende os ataques do Leão. Ela então resolve usar o Hex Aster Xiphos, porém quando Aiolia está para ser derrotado, aparece Shaka que diz que irá protegê-lo.

  • 49 – Aquele que Não Possui um Coração

Shaka luta com Íapeto, que conta a história do desenvolver humano e diz que isso só ocorreu graças à intervenção do deus Prometeu, que trouxe a existência selvagem dos homens, o fogo, desenvolvendo sua ciência e tecnologia a partir daí, porém Zeus, com medo do que os humanos pudessem se desenvolver, puniu Prometeu com uma prisão eterna, sofrendo para sempre com açoites de águias que vinham lhe ferir. Isso enfurece Íapeto, que revela que Prometeu é seu filho e de Têmis, que agora ajuda seu esposo a criar um poder que destrói o planeta criado por eles (através do Brabeus Blade). Shaka tenta impedir com seu Tesouro do Céu, mas o golpe de Têmis agiganta o cosmo de Íapeto, fazendo criar o poderoso Khaos Kyklos, que gera o Khaos Blade, trazendo o imenso Khaos Prosbole em seguida, despertando Aiolia que dispara sua Cápsula do Poder e o faz assumir a batalha.

  • 50 – Aquele que Conhece sua Forma Verdadeira

Íapeto esáa furioso e já dispara o golpe Khaos Blade, porém Aiolia não recua e sim ataca com vários golpes. O fato deixa o deus cada vez mais irritado. O titã não entende como aquilo acontece, mas Aiolia diz que a força dele não advêm da dor e da morte e por isso jamais terá o mesmo valor que a força que advêm da amizade e do amor das pessoas que ama. Então Aiolia golpeia Íapeto com suas presas, o que deixa o deus descontrolado. Por esse motivo, ele resolve atacar agora o Cavaleiro de Leão sem pestanejar e para isso ele mata Têmis, sua amada esposa, e com seu cosmo, junto ao seu, ele tem um poder inigualável fazendo a deusa agora ser parte de sua espada. O fato desestabiliza Aiolia e Shaka, que agora não estão mais diante de um deus e sim de um demônio que matou sua amada para chegar a seus objetivos.

  • 51 – Aquele que Salva a Todos

O poder de Íapeto é imenso, o que deixa Aiolia sem defesa tanto quando o deus usa o golpe Khora Temnein como o golpe Brabeus Talanton, da Têmis. Porém agora Íapeto se perde e se transforma em um demônio quase matando Aiolia não fosse pela interferência de Shaka e seu Tenma Kofuku, que imobiliza o deus. Eles então decidem lutar juntos. Shaka explica que irá imobilizar novamente o deus para Aiolia matá-lo com seu Relâmpago de Plasma, já que ele tem o poder de fazê-lo. Entretanto, para isso, ambos terão que confiar um no outro e é isso que eles tentarão. Shaka abre os olhos e dá o Tembu Horin, seu golpe de ataque e defesa junto, e acaba por tirar o sentido do tato de Íapeto. Eles sabem que o Dunamis de Íapeto lhe dará o sentido de volta em um instante então, antes de Shaka mandar Aiolia atacar, o Leão pula em direção de Íapeto para atacá-lo, mas ele desperta e Shaka tenta defender Aiolia. O Leão é ferido, mas mesmo assim ele ataca.

  • 52 – Aquele que Continua Sendo um Deus

A batalha segue violenta com Íapeto e Aiolia se digladiando, porém uma energia afeta até o descontrolado Íapeto que volta suas atenções a ela. Energia essa que cruza o céu tendo uma forma de um homem de asas. Na batalha, Aiolia resolve lutar com tudo e mesmo com a perna ferida ataca o deus primordial e tem a ajuda de seu falecido irmão Aiolos que lhe empresta suas asas e sua flecha da justiça que estraçalha com Íapeto e ainda atinge o Theos Sema. Íapeto cai vencido com sua amada Têmis nos braços e, muito ferido, o deus se deixa ir ao caminho da morte. Aiolia tenta ajudá-lo, mas Shaka não permite. Os Titãs lamentam a morte do irmão, mas quando o deus está para cair no chão surge um homem alado e o segura em seus braços: ele se apresenta como Prometeu.

  • 53 – Aquele que Quebra os Vínculos

Pontos conversa com sua Mestra Gaia, que ainda sofre presa, sobre os acontecimentos e a chegada de um novo aliado: Prometeu, que vela seus pais diante do Theos Sema, agora sem os símbolos de Têmis e Íapeto, porém Pontos e seu refúgio não parece estar muito infeliz com a morte de dois Titãs. No Labirinto de Cronos, Créos espera, mas também conversa com alguém em um espelho. É uma mulher de aparência frágil: Euríbia, sua esposa e filha de Pontos. Eles conversam e Créos resolve entrar em batalha desligando seu Templo do Labirinto de Cronos. Os Titãs reagem a isso com descrença. Novamente juntos, os Cavaleiros de Ouro discutem um planos de ação, mas Créos aparece e os desafia para batalha criando uma arena de cristais. Shura pede que o deixem lutar só. Os dourados relutam, mas aceitam e a luta se inicia violenta com o ataque de Shura e a defesa de Créos, com seu novo Aster Shield.

  • 54 – Aqueles que Lutam até a Morte

O mundo dos Titãs sofre imensas catástrofes que tiram imensas quantidades de vidas. Então os deuses titãs se perguntam o que seria isso, porém Réia, a rainha dos Titãs, resolve focar seus esforços contra os Cavaleiros de Ouro, conjurando um monstro para atacá-los. Esse monstro é uma Salamandra que encontra com Camus. O Aquário tenta conter a ameaça com sua Execução Aurora, porém o golpe parece não fazer grande coisa com o monstro e tudo isso é acompanhado por Réia, de outro local. Na batalha entre Shura e Créos, a ferocidade é visível, mas o deus ataca com uma nova artimanha: o golpe Orikhalkon que cria cristais. Shura escapa e contra-ataca com sua Pedra Saltitante. Após isso, Shura usa sua Excalibur para destruir a arena e o escudo criado por Créos, que agora se prepara para lutar mais diretamente com o Cavaleiro de Ouro de Capricórnio.

  • 55 – Aquele que Toma Almas

A luta prossegue feroz entre Shura e Créos. O titã usa a sua Aster Blade como quer, a fazendo mudar de forma e obedecer a sua vontade. Então o titã resolve acabar com a luta, mas, apesar de espancar o Cavaleiro de Ouro, nada acontece em definitivo.O deus resolve utilizar um poder maior: ele pega a parte de sua espada, que estava quebrada e foi recuperada por seus companheiros, em Grevena, e se corta criando uma nova arma banhada de sangue e cosmos. Na terra dos Titãs, a Salamandra maligna ainda causa pânico com raios de fogo saindo de sua boca, mas Camus, com seu grande poder, congela o monstro e faz no Tártaro, o mundo dos titãs, começar a nevar criando uma imediata admiração das pessoas e crianças do mundo titã. A luta entre Shura e Créos parece chegar a um ponto definitivo e está prestes a chegar ao seu clímax final logo após um ataque de Créos com sua espada de energia e a defesa de Shura, com o que parece ser um defesa com as mãos nuas.

Epiódio G |  História Lateral Aiolos | História Dentro da história

[CDZ] Guia de Capítulos da Saga do Santuário


 

  • 01 – Os Cavaleiros Sagrados da Deusa Atena

Dois turistas estão visitando a Acrópole (região de ruínas de templos próxima à cidade de Atenas). Encantados com as maravilhas do local eles vêem uma luz e acham que é uma estrela cadente, mas é o aprendiz de cavaleiro Seiya, que voa longe com um golpe de sua mestra, Marin. Ele pede para os turistas fugirem antes que ela chegue. A amazona (nome dado aos cavaleiros do sexo feminino) chega e continua lutando com Seiya, que insiste em dizer que já está pronto para enfrentar Cássios. Marin avisa Seiya que ela só terá certeza que ele pode derrotar Cássios se ele demonstrar que pode vencê-lo. Então Seiya aumenta o seu cosmo e abre uma cratera no chão. Confiantes, os dois vão embora. Os dois turistas ficam espantados com o poder deles. Em Atenas, um velho padre explica sobre a existência dos Cavaleiros do Zodíaco e, que desde a antigüidade, eles protegem Atena nas guerras contra os deuses. Seiya vai enfrentar Cássios e, ao iniciar a luta, o gigante aprendiz de cavaleiro agarra Seiya e promete arrancar a sua orelha, mas é Seiya quem arranca a orelha do Cássios. Durante o decorrer da luta, Seiya lembra de momentos do treino dele com Marin, inclusive as explicações sobre o Cosmo e os Átomos. No final, Seiya pergunta para Cássios se ele já sentiu o cosmo e fala que vai fazer uma demonstração para ele. Seiya derrota Cássios com os Meteoros de Pégaso.

  • 02 – A Armadura de Pégaso

Seiya conquista a armadura de bronze de Pégaso, porém ele é avisado pelo Grande Mestre que ele não pode usar a armadura em benefício próprio. No alojamento dos cavaleiros, Marin explica para Seiya a história da urna das armaduras e sobre a relação dela com a Caixa de Pandora. Os soldados de Shina de Cobra (mestra de Cássios) invadem o quarto de Seiya e Marin, mas neste momento eles já fugiram. Marin esta levando Seiya para fora do Santuário, só que Shina aparece e diz que a armadura pertence a um grego e não a um oriental e por isso essa armadura pertence a Cássios. Marin avisa Seiya que ele mesmo terá que enfrentar Shina sozinho. A princípio, Seiya foge, mas quando ele veste a armadura, por um momento quase acerta Shina que mesmo assim continua a acertá-lo. Shina e Marin falam que sem ele queimar o cosmo, a armadura é só um peso a mais para o cavaleiro, então Seiya queima o seu cosmo ao máximo e derrota os soldados de Shina e parte a máscara dela ao meio, vendo o seu rosto. Marin leva Seiya até as montanhas que divide o Santuário de Atenas e Seiya pede que da próxima vez, Marin revele o seu rosto para ele.

  • 03 – A Armadura de Ouro

Na Fundação Graad, no Japão, chega à sétima armadura, a armadura de Hidra. A jovem Saori Kido, neta de Mitsumasa Kido, fundador da Fundação Graad, anuncia para a imprensa, junto de seu mordomo Tatsumi, que a Fundação realizará um torneio (Guerra Galáctica) com os Cavaleiros do Zodíaco e premiará o vencedor com a Armadura de Ouro de Sagitário. Ela explica que seu avô adotou há seis anos, cem crianças que receberam treinamento e depois foram enviadas para os quatro cantos do mundo para virarem cavaleiros, mas no final desses seis anos, só dez continuaram a se corresponder com a Fundação e apenas sete deles já voltaram para o Japão. Seiya chega ao meio da coletiva e exige ver sua irmã, do qual foi separado há seis anos. Saori conta que a irmã dele fugiu após a sua ida para a Grécia. Seiya, então, vai embora, mas Jabu, Cavaleiro de Unicórnio, tenta impedir que Seiya vá embora. Junto com Tatsumi, exige que Seiya deixe a armadura. Seiya fala que vai deixar armadura, mas antes golpeia Jabu.

  • 04 – O Torneio Intergaláctico

O torneio entre os cavaleiros de bronze está preste a começar. Mino, uma amiga de infância de Seiya, da época do orfanato, convence o Cavaleiro de Pégaso a participar do torneio, com o pretexto de que a sua irmã poderá vê-lo pela TV. O torneio começa e as chaves ficam assim: Cisne x Hidra; Pégaso x Urso, o vencedor enfrenta Dragão; Andrômeda enfrenta o vencedor de Leão x Unicórnio; e Lobo x Fênix. O primeiro combate é de Pégaso x Urso, porque Cisne ainda não chegou. Durante a luta, Geki de Urso encurrala Seiya com seu golpe Braços de Urso, mas Seiya se lembra do seu treinamento em que Marin conta que para derrotar seu adversário, deve-se privá-lo de sua principal arma. Então Seiya quebra os braços de Geki e chuta o Urso com uma velocidade incrível, como se fossem Meteoros.

  • 05 – Cisne, o Cavaleiro do Gelo

Unicórnio derrota Ban de Leão Menor Enquanto isso, na Sibéria, Hyoga recebe uma carta do Santuário contando onde está a armadura de Cisne e o autorizando a usar para acabar com a Guerra Galáctica. Chegando lá, ele enfrenta e derrota Ichi de Hidra e avisa a Seiya e os outros que está de volta ao Japão só para acabar com o torneio.

  • 06 – O Escudo e o Punho Mais Forte

Como Fênix ainda não chegou, a luta de Seiya contra Shiryu de Dragão é antecipada. Ao começar a luta, Shunrei, uma garota que foi criada junto com Shiryu na China, chega até a coliseu e conta para Shiryu que seu mestre está à beira da morte. Shiryu decide encerrar a luta logo para poder voltar para casa, mas Seiya não se rende tão fácil. Shiryu consegue se defender com o escudo de sua armadura e atacar com o seu punho, que juntos são considerados os mais fortes dos cavaleiros de bronze. Seiya, entretanto, consegue destruir o punho e o escudo de Shiryu.

  • 07 – Um Combate Mortal!!! O Cavaleiros de Pégaso Contra o Cavaleiro de Dragão

Um replay é mostrado para saber como Seiya destruiu o escudo e o punho de Shiryu. O cavaleiro de Pégaso se jogou contra o escudo de Shiryu e quando o Dragão foi golpear a sua cabeça, ele se abaixou, fazendo Shiryu atingir o próprio escudo, que é destruído junto de seu punho. Dragão diz que não adianta mais lutar com armadura destruída e tira o resto dela. Seiya que não gosta de enfrentar um oponente em desvantagem também tira sua. Pégaso solta seus Meteoros, Shiryu desvia, mas alguns deles o acertam. Seiya conta que descobriu o ponto fraco de Shiryu: ao soltar o Cólera do Dragão, Shiryu desprotege o seu coração momentaneamente. Se Seiya conseguir atingir um golpe ali, Shiryu certamente morrerá. Duvidando que Seiya consiga, Shiryu dispara o Cólera do Dragão e Seiya o Meteoro de Pégaso, os dois são atingidos, o médico declara que Dragão está morto. Shunrei implora para que Seiya golpeie a costa de Shiryu, no lado oposto do coração dele, mas o médico diz que Pégaso está incapaz de fazer isso, porém Seiya resolve tentar. Shun de Andrômeda ajuda carregando Shiryu, Pégaso se concentra e consegue acertar as costas de Shiryu e seu coração volta a bater.

  • 08 – Axia

A luta de Shun de Andrômeda contra Jabu de Unicórnio começa. Shun faz uma proteção em volta de si com a Corrente de Andrômeda, que o protege de todos os ataques de Unicórnio. Jabu sofre com os choques elétricos da corrente. No hospital, Shiryu visita Seiya para agradecer e conta que sente o cosmo de Fênix no Santuário faz tempo. Dragão também comenta sobre quem é Fênix e Seiya lembra que se Fênix realmente estiver no Coliseu, todos correm perigo. A Corrente de Andrômeda começa a agir de forma estranha e ela forma a palavra AXIA, que significa “Algo de Grande Valor”. Shun então percebe que o perigo que a corrente tenta mostrar está na Armadura de Ouro de Sagitário que se abre e de dentro sai Fênix.

  • 09 – Fênix

Ikki de Fênix é o irmão de Shun e foi ele que partiu no lugar de Shun para a Ilha da Rainha da Morte. Ikki revela que voltou ao Japão para se vingar da Fundação Graad e todos os envolvidos com ela. Então ele ataca Shun, mas Nachi de Lobo entra na frente e diz que Fênix deve lutar contra ele pela Guerra Galáctica. Ikki derrota Lobo rapidamente com o seu poderoso Golpe Fantasma de Fênix (Espírito Diabólico de Fênix). Ikki pergunta quem quer ser o próximo a morrer, mas os Cavaleiros Negros aparecem e dizem que Ikki deve deixar os outros cavaleiros para eles.

  • 10 – O Sumiço da Armadura de Ouro

Os Cinco Fênix Negros encurralam os Cavaleiros de Bronze. Um deles avisa a Ikki que eles já levaram a Armadura de Ouro, fazendo Ikki e os Cavaleiros Negros fugirem. Saori manda Seiya e os outros irem atrás da Armadura, mesmo não gostando da Saori mandar neles daquele jeito, Seiya vai à caça da armadura. Hyoga recupera o braço esquerdo da armadura, Seiya a perna direita, Shun a perna esquerda e Shiryu o braço direito. Porém Ikki e os outros Cavaleiros Negros conseguem escapar.

  • 11 – Os Cavaleiros Negros Entram em Cena!

Shiryu vai embora levando a armadura de Dragão e de Pégaso para conserto, Shun sai pelas propriedades da mansão da família Kido para achar o lugar em que Ikki treinava e, ao achar a árvore com a marca dos socos de Ikki, Shun é atacado por Cisne Negro. Hyoga chega para ajudar e os dois Cisnes começam a lutar, porém a luta é interrompida pelos outros Cavaleiros Negros. Cisne Negro vai embora junto com eles. Os Cavaleiros Negros chegam ao local onde Ikki está. Ikki distribui as outras partes da Armadura de Sagitário entre os Cavaleiros Negros: Pégaso Negro fica com a Cintura, Dragão Negro fica com o Peitoral, Cisne Negro fica com as Ombreiras e Andrômeda fica com o cinturão e Ikki fica com o Elmo (ou capacete).

  • 12 – O Palácio de Mu

Shiryu chega à China e descobre que seu Mestre está bem. Ele pediu que Shunrei contasse que ele estava morrendo para que Shiryu aprendesse a se concentrar na luta ao invés de se preocupar com outras coisas. O Mestre Ancião conta para Shiryu como chegar até o homem que conserta armaduras. Shiryu parte para Jamiel onde enfrenta alguns desafios no caminho até chegar ao Palácio de Mu, onde ele é recebido por Kiki. Mu diz para Shiryu que se ele quiser consertar as armaduras, ele deve doar sua vida para elas. No Japão, Ikki lança um desafio para os Cavaleiros de Bronze: eles devem levar as partes da armadura que eles têm ao Monte Fuji, onde Ikki e os Cavaleiros Negros estarão esperando. Os Cavaleiros de Bronze chagam lá e Seiya começa a ficar preocupado com a demora de Shiryu, até que ele vê a silhueta do Cavaleiro de Dragão que traz consigo a nova Armadura de Pégaso para Seiya.

  • 13 – A Terrível Morte Negra

Kiki aparece com a Armadura de Dragão e revela que Shiryu deu a vida pelo conserto dela e da Armadura de Pégaso. Seiya e os outros resolvem entrar no Monte Fuji e pedem para Kiki esperar ali, por Shiryu. Seiya se encontra com o Pégaso Negro e mesmo após ser atingido pelo Meteoro Negro, ele consegue derrotar o Pégaso Negro com o Meteoro de Pégaso e fica com ao cinturão da Armadura, só que Seiya começar a sentir queimaduras no seu corpo, nos pontos em que ele foi atingido pelo Meteoro Negro. A dor é tanta que ele se desequilibra e cai em um precipício. Hyoga luta contra o Cisne Negro e o congela. Antes de morrer, Cisne Negro arranca o seu olho e manda para Ikki. Hyoga pega as ombreiras e, perto dali, Seiya consegue subir e deixar as partes da Armadura de Ouro para que os outros achem, antes de cair novamente no precipício.

  • 14 – Uma Batalha Inacreditável. Cisne vs Fênix

Ikki recebe o olho do Cisne Negro, que mostra para Ikki os golpes de Hyoga. O Cavaleiro de Cisne chega sem seguida para enfrentar o Fênix, porém Ikki consegue desviar de todos os golpes. Ikki ataca com o Golpe Fantasma de Fênix. Hyoga relembra do naufrágio em que sua mãe morreu e quando ele conseguiu enfim visitar o seu túmulo no fundo do mar, ele também vê uma ilusão em que o corpo congelado de sua mãe se transforma em um esqueleto. Ikki golpeia o coração de Hyoga que, antes de morrer, segura o braço de Ikki e o congela.

  • 15 – Shun! A Fúria da Nebulosa

Mu chega com o túmulo com o corpo de Shiryu. Shun acha Seiya pendurado no precipício e tenta salvá-lo com a Corrente de Andrômeda, mas o Andrômeda Negro chega e ataca Shun com a Corrente Negra. Mu lembra que Shiryu teve que doar metade de seu sangue para a armadura, porém ele agüentou a perda de tanto sangue, então de forma inesperada Shiryu levanta de seu túmulo. Mu avisa que ele não pode perder mais sangue ou senão morrerá. Shun derrota o Andrômeda Negro.

  • 16 – Uma batalha acirrada! Dragão vs Dragão

Shiryu de Dragão chega para enfrentar o Dragão Negro, Shun deixa as partes da armadura de ouro dele e de Seiya com Shiryu e desce pelo precipício para salvar o cavaleiro de Pégaso. Valendo seis peças da armadura de ouro, os dois dragões começam a lutar, o Dragão Negro se esconde das sombras, porém os ataques dele vêem do lado oposto em que ele está então Shiryu percebe que é o irmão do Dragão Negro que ataca das sombras e como ele é cego, ele consegue se orientar melhor na escuridão. Então o Dragão Negro percebe que deverá enfrentar Shiryu pessoalmente. Mesmo não podendo, Shiryu ataca com o Cólera do Dragão, porém seu corpo fraco recebe o impacto da força do golpe. Ele quase derrota o Dragão Negro, que num ato de solidariedade, pressiona o ponto vital de Shiryu para que os ferimentos causados pelo Cólera do Dragão parem. Arrependido, o Dragão Negro cai morto no chão.

  • 17 -Lembranças do ódio

Shun consegue resgatar Seiya do fundo do precipício, Shiryu pressiona os pontos vitais de Seiya para que os ferimentos causados pelo Meteoro Negro parem. Shun e Shiryu chegam até Ikki e Shiryu se prepara para lutar, mas Shun o ataca e se oferece em sacrifício para Ikki poder voltar a ser a pessoa boa que era antes. Ikki fala que não vai adiantar nada, mesmo assim ele ataca o irmão, mas é impedido por Hyoga que ainda está vivo, Seiya também aparece. Ikki está disposto a enfrentar os quatro. Ele ataca com o Golpe Fantasma de Fênix, porém Hyoga faz uma barreira de gelo, fazendo o golpe do Ikki voltar contra si. Ikki começa a lembrar de Esmeralda, uma jovem que ajudava Ikki na Ilha da Rainha da Morte, da qual ele se apaixonou, porém ela foi morta pelo Mestre de Ikki, Guilty, fazendo com que Ikki se enfureça e mate seu mestre.

  • 18 – Lembranças da Ilha da Rainha da Morte

Ikki se lembra de alguns momentos em que ele passou com Esmeralda e também se lembra dos momentos finais de seu mestre, que revela que Mitsumada Kido é o pai de Ikki e de todos os órfãos adotados há seis anos pela fundação Graad. Neste momento é que Ikki fica revoltado e decide se vingar da fundação. Depois ele se lembra do momento em que ele foi pegar a armadura de Fênix, mas ela estava sob a proteção de Jango, o líder dos Cavaleiros Negros, e ao derrotá-lo, ficou com a posse da armadura de Bronze de Fênix. Após vestir a armadura, Shaka de Virgem aparece para eliminar Jango, mas descobre que ele acabou de ser derrotado por Ikki, que percebe a força descomunal do cavaleiro de ouro. Fênix tenta atacar Shaka, que revida jogando Ikki longe. O cavaleiro de Virgem vai embora apagando a memória de Fênix, que depois tem um encontro com o resto dos Cavaleiros Negros. Os Cavaleiros Negros pedem para serem subordinados de Ikki.

  • 19 – Tu que Eras Cinzas, às Cinzas Retornarás

Hyoga quer aproveitar e eliminar Ikki agora que ele está incapacitado, porém Shun impede que Hyoga faça isso. Neste momento de distração, Ikki acorda e golpeia o coração de Hyoga. Fênix tira, do peito do Cisne, o crucifixo que pertencia a mãe de Hyoga, e percebe que foi isso que protegeu o coração do Cisne, quando ele recebeu o seu golpe na luta anterior. Ikki golpeia os quatro com o Ave Fênix, mas Seiya é protegido pela Armadura de Sagitário. Seiya lembra Ikki que no dia em que os órfãos estavam partindo para o redor do mundo, Ikki tentou fugir para salvar Shun de ir para a Ilha de Andrômeda, mas, eletrificado pelas cercas elétricas da mansão Kido, Ikki é mandando para a Ilha da Rainha da Morte sendo espancado por Tatsumi. Mesmo assim Ikki não se sensibiliza, então Seiya golpeia Fênix e destrói sua armadura, que se reconstrói (como a Fênix na mitologia). Ikki ataca, mas Seiya se protege com o Escudo do Dragão, que foi mandado por Shiryu, Seiya ataca com o Meteoro, mas a Corrente de Andrômeda ataca junto e Ikki cai no chão. Seiya percebe que mesmo desacordados, seus amigos estão ajudando com os seus cosmos. Seiya então finaliza com o Meteoro de Pégaso, que recebe a ajuda do Pó de Diamante. Declarando sua derrota, Ikki fala que o que ajudou Seiya não foi só a amizade e sim o amor fraterno.

  • 20 – O Cavaleiro de Prata e a Beleza Assassina

Kiki e Mu percebem um cosmo poderoso que se aproxima do Monte Fugi. Enquanto isso, Ikki revela para Seiya que todos os órfãos adotados pela fundação Graad são irmãos, e que o pai deles é Mitsumasa Kido. Um terremoto acontece no Monte Fuji, Mu consegue teletransportar os cavaleiros, surgindo assim quatro estrelas cadentes no céu, mas quatro outras estrelas seguem essas. Misty de Lagarto é o misterioso cavaleiro que se aproximava do Monte Fuji. Foi ele que causou o terremoto e Marin de Águia, mestra de Seiya, avisa Misty que quatro estrelas cadentes saíram do Monte Fuji. Os dois então seguem Mu, que carrega Seiya, que está desacordado, e o alcança em uma praia. Misty se prepara para lutar com Mu, mas Marin lembra que eles estão ali para derrotar os cavaleiros de bronze, então Seiya acorda e se surpreende ao ver sua mestra ali. Misty ataca Seiya que revida, mas Misty comenta que a diferença entre um cavaleiro de prata e um de bronze é enorme. Seiya ataca Misty, mas quando o cavaleiro de prata vai revidar, Marin golpeia o coração de Seiya, o matando. Misty se surpreende com esse ato de Marin e desconfia que Seiya realmente tenha morrido. O Cavaleiro Mouses de Baleia chega com o corpo de Shiryu, Asterion de Cães de Caça com o corpo de Shun e Babel de Centauro com o corpo de Hyoga.

  • 21 – As Medalhas de um Homem

Os Cavaleiros de Prata enterram os quatros cavaleiros de bronze. Kiki pergunta para Mu se eles perceberam o plano de Marin e Mu diz que não, só Misty que desconfia da morte de Seiya, fato que é verdade, pois o cavaleiro de Lagarto fica para trás para conferir se Seiya realmente está morto e ataca o tumulo de Pégaso. Seiya salta de seu tumulo, desviando do golpe, mostrando que está vivo. Descobrindo a traição de Marin, Misty continua a luta com Seiya que ataca com os Meteoros, mas são bloqueados pelo cavaleiro de prata. Misty ataca com o golpe Furacão das Trevas, mas Seiya não se da por vencido e continua lutando com Misty, cada vez acertando mais Meteoros nele. Seiya, no final, ataca com o golpe Cometa de Pégaso, mas mesmo assim Misty fica vivo e ataca Seiya. O Cavaleiro de Pégaso consegue bloquear e usa um golpe novo chamado Turbilhão de Pégaso, enfim derrotando o cavaleiro de prata.

  • 22 – As Cartas dos Cavaleiros Condenados

Seiya desenterra seus amigos e descobre que na verdade trata-se dos corpos dos Cavaleiros Negros que Mu teleportou também e que, usando uma ilusão, fez com que os Cavaleiros de Prata achassem que eram os de Bronze. Mu fala para Kiki que está na hora de irem embora, pois os Cavaleiros de Bronze tem que aprender vencer sem ajuda. Com a demora de Misty, Babel de Centauro volta e descobre o corpo de seu colega, então ele encontra Hyoga que tira sarro do fato de Babel não ter percebido a ilusão de Mu. Irritado, Babel ataca Hyoga, que consegue revidar e derrota o Cavaleiro de Prata. Mouses, Asterion e Marin também voltam para a praia, percebendo a traição de Marin, os dois Cavaleiros de Pata lutam com a Amazona. Eles prendem Marin e a amarram de ponta cabeça em um mastro, fixado no no mar.

  • 23 – Seiya, o Ataque Enfurecido

Asterion e Mouses desconfiam que Marin seja irmã de Seiya, pelo fato dela ter ido à Grécia só para reencontrar o irmão. Seiya percebendo o cosmo fraco de Marin, volta para trás e a encontra prestes a morrer. Ele tenta salvá-la, mas Mouses de Baleia o impede, ajudado por Asterion de Cães de Caça que é capaz de ler mentes. Em um dos seus golpes, Mouses fala que Seiya deve morrer para viver junto com sua irmã Marin no outro mundo. Descobrindo que ela é sua irmã, Seiya se enfurece e consegue desviar do que seria o golpe final de Mouses para em seguida derrotar o Cavaleiro de Prata com o Turbilhão de Pegaso. Em seguida, Asterion consegue derrubar Seiya, mas Marin escapa. Asterion tenta ler a mente dela para derrotá-la, mas ela apaga sua mente e consegue achar uma brecha no golpe de Asterion, o derrotando, porém ela o deixa vivo para ele ir ao Santuário avisar que os Cavaleiros de Bronze estão dispostos a lutar.

  • 24 – À Luta! Todos por Atena!

Os quatro Cavaleiros de Bronze se reunem na praia. Seiya revela que são irmãos e quem é o pai deles, Hyoga também revela que já sabia disso. Eles voltam com a Armadura de Ouro para o Coliseu da Fundação, que está todo destruído. Lá dentro está Saori Kido com seu Cetro. Seiya diz que já sabe da verdade, então Saori diz que está na hora de saber o resto: ela é Atena, quando criança, o cavaleiro Aiolos de Sagitário, ferido, encontra Mitsumasa Kido nas ruínas gregas e deixa ela e a Armadura de Ouro com ele. Os Cavaleiros de Bronze falam que mesmo sabendo que ela é Atena, não querem lutar ao lado dela e vão embora. Porém, ao saírem do Coliseu, vários corvos atacam e levam Saori embora. Seiya vai atrás e alcança ela numa montanha fora da cidade, onde ela está sendo capturada por Jamian de Corvo. Seiya resgata Saori, mas a amazona Shina de Cobra aparece pronta para lutar. Vendo que a única chance é pular pelo precipício que esta ao seu lado, Seiya salta levando Saori em seus braços, desmaiando com a queda. Jamian desce e tenta enfrentar Saori, que mostra seu cosmo poderosíssimo, impressionando Shina e outros três Cavaleiros de Prata que estão por perto. Ikki chega e derrota Jamian de Corvo, então os três Cavaleiros de Prata se preparam para lutar com Ikki. O primeiro acaba derrotado facilmente e depois Dante de Cérbero se apresenta e também é derrotado por Fênix.

  • 25 – Em Nome de um Grande Futuro

O primeiro Cavaleiro de Prata mostra estar vivo e se apresenta como Capela de Auriga. Ele ataca Ikki com seu disco, mas Ikki revida com o Golpe Fantasma de Fênix. Capella então sofre com a ilusão e quando desperta, é derrotado pelo próprio disco que voltou e ele não conseguiu segurar a tempo. Ikki é atacado pelas costas por Dante de Cérbero, que não foi derrotado, mas Shun usando, as Correntes de Andrômeda, salva seu irmão. Hyoga e Shiryu também aparecem, indo socorrer Saori e Seiya. Shun então derrota Dante, só restando o último Cavaleiro de Prata. Ikki vai embora e Hyoga o avisa para ir no Vulcão da Ilha do Canhão, pois só o calor de lá pode descongelar o braço de Ikki, afetado pela luta com Hyoga. O último cavaleiro é Algol de Perseu, que utilizando o seu escudo, tranforma Shun e Hyoga em pedra, como a Medusa da mitologia. Shiryu vendo que só ele pode salvar Atena e seus amigos, luta com Algol, chegando ao ponto de colocar uma venda em seus olhos, porém mesmo assim, o golpe de Algol faz com que o braço esquerdo de Shiryu vire pedra. Tendo só uma alternativa, Shiryu fura seus olhos e derrota Algol, salvando seus amigos.

  • 26 – O Desafio de Aiolia, o Cavaleiro de Leão

O Grande Mestre reune, após anos, dois Cavaleiros de Ouro em uma mesma sala. Milo de Escorpião e Aiolia de Leão (que não utiliza sua armadura, fato explicado no Episódio G). O Grande Mestre conta sobre as vitórias que os Cavaleiros de Bronze estão tendo sobre o Santuário e sobre a falsa declaração de Saori Kido que diz ser Atena, e ele pede que Aiolia vá ao Japão eliminar os Cavaleiros e resgatar a Armadura de Sagitário, que ele afirma ser a verdadeira. No Japão, Seiya está internado no Hospital, se recuperando. Mino e Shun o fazem uma visita e Shun comenta que Hyoga e Shiryu foram embora do Japão. O Cavaleiro de Andrômeda diz que talvez vá embora também. Seiya também fala que irá procurar sua irmã pelo mundo. No quarto de Seiya está guardada a Armadura de Sagitário, apesar de que Seiya quer ela longe dele. À noite, Shina de Cobra aparece e ataca Seiya e conta que como Seiya viu seu rosto, ele tem que morrer. Aiolia chega até o hospital e tira Seiya e Shina a força para fora. Shina fala para Seiya fugir, mas o poder de Aiolia é muito grande, e Leão diz para Seiya entregar seus amigos e a Armadura de Ouro, mas Seiya não concorda, então Aiolia ataca com o Relâmpago de Plasma que acaba acertando Shina que pula na frente de Seiya para protegê-lo e revela que já que ele viu seu rosto, ela tem que amá-lo ou matá-lo, mas ela optou por amá-lo. Para salvar a Amazona a tempo, Aiolia diz que vai levá-la ao Santuário para ela se recuperar. Porém três Cavaleiros de Prata (Algethi de Hércules, Dio de Mosca e Sírius de Cão Maior) falam que estão seguindo Aiolia a mando do Grande Mestre e que eles vão eliminar Seiya, o atacando várias vezes. Na hora de dar o golpe fatal, Seiya é protegido pela Armadura de Sagitário e vestindo ela, ele derrota os três Cavaleiros de Prata.

  • 27 – Todo o Poder da Armadura de Ouro

Vendo que Seiya agora esta em pé de igualdade com ele, Aiolia deixa Shina no chão e se prepara para lutar com Pégaso, que mesmo com a armadura, não consegue suportar os golpes de Leão. Seiya indaga o porque de Aiolia servir o Grande Mestre e Leão diz que é por causa dele defender a Justiça e o Amor, então ele vai dar o golpe final em Seiya, mas alguém aparece. Enquanto isso na Grécia, o Grande Mestre, em um de seus momentos de “dupla personalidade”, conversa consigo mesmo comentando sobre ele enganar o Santuário por 13 anos, ele acaba sendo visto por um serviçal e por causa dele saber a sua verdadeira identidade, ele o mata. Saori Kido que chegou para impedir Aiolia. Vendo o cosmo dela, ele percebe que ela só pode ser Atena. Saori conta que quando bebê, o Grande Mestre tentou matá-la, mas Aiolos o salvou e quase morreu ao fugir do Santuário, então ele entregou ela e a Armadura de Ouro para Mitsumasa Kido, que mudou a forma da Armadura de Ouro e só revelou para ela sua história no seu leito de morte. O torneio serviu para revelar para o Grande Mestre onde a Armadura de Ouro estava, só para ele sair da sombra e declarar guerra. Duvidando da verdade, Aiolia diz que se ela for Atena, ela aguentará o golpe dele, então ele a ataca e Seiya segura o golpe. Por trás de Seiya surge a silhueta de Aiolos, que confirma a história. Seiya consegue repelir o golpe de Aiolia, que não consegue se defender. Derrotado, Aiolia perde perdão a Atena e vai embora com Shina para o Santuário, onde ele cobra a verdade do Grande Mestre que diz que Aiolia descobriu a sua história e deve morrer. Com sua cor de cabelo mudada repentinamente do loiro para o moreno, o Grande Mestre começa lutar com Aiolia, mas a luta é impedida por Shaka de Virgem.

  • 28 – A hora da Verdade

Shaka e Aiolia começam a lutar, iniciando uma Batalha de Mil Dias. Nos Cinco Picos, Shiryu conversa com o Mestre Ancião, quando o Cavaleiro de Ouro Máscara da Morte de Câncer aparece a mando do Santuário para eliminar o Mestre de Shiryu, que veste a Armadura do Dragão para derrotar o Cavaleiro de Ouro. Máscara da Morte diz que seu objetivo é derrotar o Mestre Ancião, que é o Cavaleiro de Ouro de Libra. Máscara da Morte se prepara para usar seu golpe Ondas do Inferno, mas Mu aparece, revelando ser o Cavaleiro de Ouro de Áries. Falando que é suicídio lutar contra dois Cavaleiros de Ouro, Máscara da Morte vai embora dizendo que espera Shiryu no Santuário. Na Sibéria, Hyoga vai ao fundo do mar visitar o túmulo de sua mãe, porém seu mestre afunda o navio onde ela está para Hyoga perder o seu ponto fraco e deixa a mensagem “Santuário” escrita no gelo. No Japão, Seiya se despede de Mino para ir ao Santuário junto com Saori, mas eles se supreendem ao ver Hyoga e Shiryu que também querem enfrentar o Santuário. Então eles esperam Shun, que está sendo barrado por sua amiga de treino, e paixão, June de Camaleão, que pede para Shun não enfrentar o Grande Mestre.

  • 29 – O Santuário e as Doze Casas do Zodíaco

Saori, Tatsumi, Seiya, Shiryu, Hyoga e Shun chegam no Santuário. Eles são recebidos por um sacerdote que os leva até a Casa de Áries e diz para eles que há Doze Casas do qual cada uma é guardada por um Cavaleiro de Ouro e que, para chegar até o Grande Mestre, eles precisam passar por todas. O sacerdote revela ser Tremmy de Sagita e os ataca com flechas. As felchas eram na verdade uma ilusão e Seiya o derrota em seguida, só que uma das flechas era verdadeira, uma flecha de ouro que atingiu o peito de Saori Kido. A partir de então, o Relógio Zodiacal se acendeu e eles têm apenas zoze horas para chegar até o Grande Mestre, o único capaz de retirar a flecha. Então os Cavaleiros vão correndo até a primeira casa, a Casa de Áries, onde Mu concerta suas armaduras e conta sobre o sétimo sentido. Com uma hora já passada, eles chegam até a Casa de Touro, onde Aldebaran de Touro deixa Shiryu, Shun e Hyoga desacordados. Vendo a persistência de Seiya, Aldebaran diz que permite que Seiya atravesse a Casa se ele quebrar o chifre da armadura de Touro. Então o Pégaso bloqueia o golpe de Aldebaran, que enquanto se recupera do impacto do próprio golpe, é atacado por trás por Seiya, que quebra seu chifre, conseguindo o direito de atravessar a casa.

  • 30 – Labirinto da Casa de Gêmeos

Os cavaleiros atravessam a Casa de Gêmeos, mas ao sair eles percebem que voltaram para a entrada da casa. Eles tentam de novo e voltam à entrada novamente, só que dessa vez aparecem duas Casas de Gêmeos. Eles resolvem se separar: Hyoga e Shun vão para a casa da esquerda e Seiya com Shiryu vão na casa da direita. Mu visita Aldebaran na casa de Touro e os dois conversam sobre o objetivo dos Cavaleiros de Bronze e sobre o misterioso Cavaleiro de Gêmeos. Hyoga e Shun encontram o Cavaleiro de Gêmeos, que revida todos os golpes, conseguindo nocautear Hyoga. Na outra casa, Seiya e Shiryu também se deparam com Gêmeos, mas Shiryu não consegue sentir a presença dele e percebe que na verdade é uma ilusão. Puxando Seiya, ele vai de encontro com o cavaleiro e consegue sair da casa, desfazendo a ilusão por de trás deles. O Grande Mestre não gosta de Pégaso e Dragão terem atravessado, o deixando determinado a derrotar o Cisne e o Andrômeda. Na outra casa, a ilusão continua e Shun vê que sua corrente também não sente nenhuma presença de inimigo, então Shun protege ele e Hyoga com a Nebulosa de Andrômeda.

  • 31 – A miragem de Gêmeos

Gêmeos consegue atravessar a Nebulosa de Andrômeda, fazendo Shun perceber que ele é uma ilusão feita por alguém longe. O Cavaleiro de Ouro usa o golpe Outra Dimensão, Shun usa as suas Correntes para se manter na Casa de Gêmeos, mas Hyoga, indefeso, é sugado pela Dimensão paralela criada por Gêmeos, que usa o golpe novamente e desta vez destrói as Correntes de Andrômeda, só que bem na hora, um cosmo atrapalha a concentração do Grande Mestre, desfazendo a ilusão. Irritado, o Grande Mestre procura o dono desse cosmo. Ele descobre que é de Ikki, que está na Ilha do Canhão, recuperando o seu braço congelado. Ainda na casa de Gêmeos, Shun reluta sair sem Hyoga, então ele acaba preso de novo pela ilusão do Grande Mestre. O Cavaleiro de Gêmeos usa novamente o golpe Outra Dimensão, mas Shun se protege com a sua corrente e usa a Onda Relâmpago, golpe que lança a corrente através do infinito até ela achar o inimigo, e a corrente consegue atingir o Grande Mestre na sua sala, desfazendo novamente a ilusão. O Grande Mestre resolve se render por enquanto. Hyoga cai na Casa de Libra, onde ele encontra o seu mestre Camus de Aquário que, para protegê-lo, resolve enfrentá-lo, Camus revela que foi ele que afundou o navio da mãe de Hyoga, com raiva, Hyoga ataca com o Pó de Diamante, mas o seu mestre usa a Execução Aurora, congelando Hyoga dentro de um esquife de gelo que ficará eternamente na casa de Libra.

  • 32 – O Combate Mortal na Casa de Câncer

Shiryu e Seiya chegam na casa de Câncer onde há os rostos das pessoas mortas por Máscara de Morte, que já está pronto para lutar. Shiryu pede para Seiya seguir em frente, pois ele quer terminar a luta que iniciou na China. O Cavaleiro de Ouro usa o golpe Ondas do Inferno, que manda Shiryu para a Colina de Yomotsu, o portal entre a vida e a morte. Lá, o espírito de Saori aparece e ajuda Shiryu a voltar a vida. Inconformado, Máscara da Morte usa de novo o Ondas do Inferno. Aos pés da cachoeira de Rozan, Shunrei começa rezar por Shiryu e o Cavaleiro de Câncer sente as orações, com medo de Shiryu ressuscitar de novo, ele vai também para o Yomotsu para enviar o Dragão ao mundo dos mortos pessoalmente. Ele prende Shiryu e ao chegarem perto do topo da colina, as orações se tornam mais fortes. Irritado, o Cavaleiro de Câncer usa seu cosmo e derruba Shunrei na Cachoeira. Enfurecido, Shiryu se liberta e Câncer o ataca violentamente, conseguindo empurrar Shiryu pelo buraco, porém o Dragão consegue se segurar na beirada. O Cavaleiro de Ouro vai chutar a mão de Shiryu para ele cair, mas as suas vítimas, que não conseguiram descansar em paz, pulam em cima dele. Sem piedade, Máscara da Morte ataca os corpos e os joga pelo portal. Shiryu fica indignado com a crueldade do cavaleiro e se pergunta como ele consegue servir a justiça. Então Máscara da Morte vai pisar na mão de Dragão para ele cair, só que Shiryu consegue golpear a perna do Cavaleiro de Ouro que ficou desprotegida da armadura. O cavaleiro de bronze se levanta e golpeia o braço de Máscara da Morte, que também ficou desprotegido. A armadura de Câncer sai do corpo do Cavaleiro e Shiryu fala que ela não quer ajudar alguém tão mau. Não querendo ficar em vantagem, o Dragão tira a sua armadura para lutar de igual para igual com Máscara da Morte. Atingindo o sétimo sentido por um instante, Shiryu ataca com o Cólera do Dragão, jogando o Cavaleiro de Ouro pelo portal. Na casa de Câncer, Shun chega e reanima Shiryu. Mestre Ancião começa a conversar com eles por telepatia e diz que ele salvou Shunrei e ele percebe que Shiryu recuperou a visão.

  • 33 – Pela Nossa Deusa

Seiya esta na Casa de Leão, onde ele encontra um Aiolia totalmente transformado. O Leão ataca Seiya impiedosamente, mas Pégaso consegue atingir um chute no Cavaleiro de Ouro. Enquanto isso, Shina se recuperou e Cássios conta para ela que os Cavaleiros de Bronze já estão na Casa de Leão e que Aiolia foi golpeado durante a luta com Shaka pelo Grande Mestre, com o Satão Imperial, golpe que hipnotiza a mente do adversário, que só melhora quando ele mata alguém. Shina fica desesperada e se levanta para salvar Seiya, mas Cássios a golpeia e decide ir em seu lugar, pois ele não quer que ela se sacrifique por Pégaso. Aiolia continua lutando contra Seiya. Shun e Shiryu estão chegando perto da entrada da casa, só que Cássios chega também e fala para os dois não entrarem ou senão irão ver o corpo de Seiya derrotado por Aiolia. Enquanto isso, Pégaso está prestes a ser derrotado por Leão, mas Cássios entra na casa e se mata na frente de Aiolia para ele recobrar a consciência. A personalidade de Leão não muda, então Seiya eleva seu 7º sentido e consegue atingir Aiolia com os Meteoros e ele finalmente recobra a consciência.

  • 34 – Shaka, um ser Próximo de Deus

Aiolia usa sua capa para cobrir o corpo de Cássios e ele alerta Seiya, Shiryu e Shun para tomarem cuidado com Shaka e não deixá-lo abrir seus olhos. Minutos depois na casa de Virgem, Shaka imobiliza os três Cavaleiros de Bronze e está preste a matar Shun, mas Ikki aparece e impede o Cavaleiro de Ouro. Shaka faz aparecer um lago de sangue na casa de Virgem e Fênix começa a afundar. Ele diz que só salvará Fênix se ele venerá-lo como um Deus, mas Ikki expande seu cosmo que faz o sangue evaporar. Shaka faz Ikki se lembrar do encontro que tiveram na Ilha da Rainha da Morte e o cavaleiro de Ouro lança o Circulo das Seis Existências. Virgem acha que derrotou Fênix, que se levanta e ataca com o Golpe Fantasma de Fênix. O golpa se volta contra ele, que se quando criança carregando Shun pelo mundo, após a morte de sua mãe. Shaka destrói a armadura de Ikki e se prepara para lançar novamente o Circulo das Seis Existências, mas Fênix foge. Entretanto, Ikki percebe que não saiu do mesmo lugar, como se fosse “um grão de areia na mão de Buda”. Shaka ataca de novo, mas a armadura de Fênix se restaura e vendo que Ikki não será derrotado tão facilmente, o Cavaleiro de Ouro ataca com o golpe Rendição Divina, abrindo os seus olgos e soltando um cosmo poderosíssimo. O Cavaleiro de Ouro começa a retirar os cinco sentidos de Ikki, um de cada vez, para em seguida se preparar para eliminar o Cavaleiro de Bronze de uma vez por todas, mas Shun aparece e utiliza sua corrente para impedir o ataque de Shaka. Através do seu cosmo, Ikki pede para Shun deixá-lo derrotar Shaka, que ataca o 6º sentido de Fênix. Agora só restou o 7º sentido de Ikki e ele o expande ao máximo. Fênix se teleporta e aparece atrás de Shaka, o prendendo-o, aumentando cada vez mais seu cosmo. Os dois são transportados para uma outra dimensão, só restando a armadura de Virgem na sexta casa.

  • 35 – O Segredo da Armadura de Libra

Seiya, Shiryu e Shun chegam na casa de Libra e lá eles encontram o esquife de Gelo de Hyoga. Seiya solta seu Meteoros de Pégaso, mas o esquife permanece intacto. De repente aparece uma urna de armadura que se abre e revela ser a Armadura de Libra. Shiryu percebe que seu mestre enviou a Armadura para ele e conta que a Armadura têm seis armas aos pares: a Espada, a Lança, o Escudo, a Barra Dupla, a Barra Tripla e a Tonfa. Ele conta também a história da Armadura, que Atena não permite que os Cavaleiros possam usar armas, as únicas armas são as de Libra. O Cavaleiro de Libra deve ser um Cavaleiro capaz de avaliar e decidir quem pode usar suas armas. Shiryu escolhe a Espada para quebrar o esquife, pois para ele, ela é a única capaz de destruir o gelo sem Hyoga ser atingido pelo impacto. O esquife é destruído e Shun fica para trás para reanimar Hyoga, que está quase morrendo. Seiya e Shiryu seguem em frente, mas quando chegam perto da casa de Escorpião, eles percebem que talvez Shun se sacrifique para salvar Hyoga, então eles resolvem voltar para trás, mas o Cavaleiro Milo de Escorpião aparece e impede os dois de retornarem. Ele aplica o golpe Agulha Escarlate nos dois. Hyoga chega na casa com Shun no seu colo, que desmaiou ao enviar o seu cosmo para o seu amigo.

  • 36 – Escorpião vs Cisne

Hyoga entrega Shun para Seiya e Shiryu, e fala para eles seguirem em frente. Ao pé das doze casas, Tatsumi é atacado por alguns soldados do Santuário que querem matar Saori, mas Jabu e os outros 4 Cavaleiros de Bronze aparecem e derrotam os soldados. Milo e Hyoga começam a se enfrentar, um ataca com o Agulha Escarlate e o outro com o Pó de Diamante. Milo não sente o golpe, mas Hyoga é atingido com a primeira das treze picadas do Escorpião. Hyoga continua atacando, mas ele recebe mais picadas. Quando Milo se prepara para disparar a última, a Antares, que representa a estrela vermelha no centro da Constelação de Escorpião, ele percebe que suas pernas foram congeladas no chão pelos golpes de Hyoga, que se aproveita da situação e ataca com o Kholodnyi Smerch.

  • 37 – Avançar, Mesmo Morto

Milo continua em pé e Hyoga começa sofrer hemorragia por causa das picadas do adversário. Escorpião fala que Camus queria somente poupá-lo quando o congelou, mas Hyoga não concorda e está determinado a vencer Milo, que por telepatia fala para Camus que vai derrotar Hyoga. O Cavaleiro de Bronze acredita que só será um verdadeiro cavaleiro se ele lutar até o final, mesmo que morra. Então Hyoga ataca com o Pó de Diamante e Milo com a Antares. Cisne é derrotado, mas o Cavaleiro de Ouro percebe que ele teve sua armadura congelada e que sem ela, ele teria sido derrotado antes de atacar Hyoga. Vendo que era para ele ter perdido, Milo pressiona o ponto vital de Hyoga, que acorda e sua hemorragia para. De volta aos pés das Doze Casas, Geki pega para Tatsumi o Cetro de Saori e a Armadura de Sagitário que estavam no avião. A Armadura se teleporta para a Casa de Sagitário e no Santuário todos sentem o cosmo das Doze Armaduras de Ouro ressoar por se juntarem após 13 anos. Seiya e Shiryu, que estão levando Shun, chegam à Casa de Sagitário, onde a armadura dispara sua flecha contra Seiya.

  • 38 – Cavaleiros, Nós lhe Confiamos Atena

A flecha atingiu a parede. Shun acorda e, junto com Seiya e Shiryu, acaba vendo a parede revelar uma mensagem de Aiolos. Hyoga chega e juntos eles lêem a mensagem que diz “Jovens guerreiros, eu lhes confio Atena!”. Os quatro se emocionam e percebem que este é o testamento de Aiolos, então os quatro juram que pelo menos um terá que chegar ao Mestre. Eles saem da casa e vêem que o Sol já se pôs. Eles passam pela Casa de Capricórnio que estava vazia, mas, ao saírem, Shiryu percebe um cosmo e fala para seus companheiros pularem, bem na hora que uma fenda é aberta da terra. Shiryu ficou para trás e o cavaleiro Shura de Capricórnio aparece. Ele fala que eliminou Aiolos há 13 anos e Shiryu diz que vai se vingar.

  • 39 – Shura, Detentor de Excalibur

Shura com o seu golpe Excalibur acerta a perna de Shiryu. Ao tentar acertar um segundo golpe, Shiryu revida com o Cólera do Dragão, mas Shura aproveita e usa o golpe Pedras Saltitantes, que joga Shiryu longe. Shura continua a usar o Excalibur, que corta até o indestrutível escudo do Dragão e o resto da armadura. O Cavaleiro de Capricórnio vai dar um último golpe, mas Shiryu consegue parar as mãos de Shura e expande seu cosmo, fazendo aparecer o Dragão de suas costas. Ele usa o Cólera do Dragão, mas Shura consegue aplicar o Excalibur no coração do Cavaleiro de Bronze. Vendo que só resta uma alternativa, Shiryu usa o Último Dragão, que lança ele e Shura ao espaço. Capricórnio, vendo a determinação de Shiryu, percebe que ele estava dizendo a verdade e se arrepende antes de morrer. Seiya, Shun e Hyoga param ao ver uma estrela cadente subindo da Casa de Capricórnio, mas Hyoga fala que eles não devem parar, pois eles estão perto da Casa de Aquário onde Camus já está na porta esperando-os. Hyoga diz para Seiya e Shun seguirem em frente, pois ele que vai derrotar seu mestre.

  • 40 – Zero Absoluto: O Frio Extremo

Hyoga usa o Pó de Diamante, mas Camus usa seu frio que é maior para bloquear o ataque. Hyoga lembra quando Camus lhe ensinou sobre o Zero Absoluto. Camus usa a Execução Aurora, mas Hyoga se levanta e usa o Kholodnyi Smerch, mas é inútil. Aquário congela Hyoga mais uma vez e faz o Esquife de Gelo, mas Hyoga se livra e os dois lançam uma massa de ar gelada que fica bloqueada entre eles. Hyoga desmaia e, antes que a massa de ar o atinja, ele sente o cosmo dos seus amigos, de Saori e de sua falecida mãe. Então Hyoga desperta e consegue mandar a massa de ar frio de volta para Camus, que tem a sua armadura congelada. Vendo que Hyoga não tem um golpe mais forte, Camus se prepara para usar a Execução Aurora, mas Hyoga também se posiciona para usar o mesmo ataque. Os dois lançam o golpe, acabando ambos congelados e derrotados. Seiya e Shun chegam às portas da Casa de Peixes, onde Afrodite os espera.

  • 41 – O Cortejo Fúnebre das Rosas

Shun fala para Seiya ir direto para Sala do Grande Mestre, pois ele quer vingar seu mestre que foi morto por Afrodite. Ao chegar à escadaria que leva à Sala do Grande Mestre, Seiya percebe que ela está coberta com rosas e espinhos. Essas rosas são chamadas de Rosas Diabólicas, já que aos poucos tiram os cinco sentidos da pessoa que inala o seu cheiro. Seiya tenta subir a escada, mas acaba sendo derrotado pelo cheiro das rosas. Shun fala para Afrodite que irá se vingar pela morte de seu mestre e se lembra de June lhe contando o que aconteceu na Ilha de Andrômeda. Shun usa a Corrente de Andrômeda, mas Afrodite consegue defender e usa o golpe Rosas Diabólicas Reais. Shun se levanta e quando Afrodite usa o golpe pela segunda vez, ele usa a Defesa Circular, que se volta contra Peixes. O Cavaleiro de Ouro cria um turbilhão com as pétalas das rosas e se esconde no meio delas, mas, usando a Onda Relâmpago, Andrômeda consegue achar e acertar o elmo do cavaleiro de Peixes. Shun se lembra de momentos de seu treinamento e do dia que passou pela prova do sacrifício e ganhou a Armadura de Andrômeda. O Cavaleiro de Bronze usa a Onda Relâmpago mais uma vez, mas a corrente é bloqueada por uma rosa negra. Afrodite então usa as Rosas Piranhas que destrói tudo o que toca, destruindo a armadura e a corrente de Andrômeda. Shun relembra do momento quando estava indo embora da Ilha de Andrômeda e se despediu de seu mestre, mostrando a força de seu cosmo escondido. Shun então usa a Tempestade Nebulosa, que prende Afrodite em um turbilhão. Shun fala que se quiser, ele pode aumentar a força do turbilhão que pode matá-lo, mas Afrodite mostra a última rosa, a Rosa Sangrenta, que quando atinge o adversário ela suga todo o sangue até ele morrer. O Cavaleiro de Peixes revela que tanto ele quanto Shura e Máscara da Morte sabiam da verdade por de trás do Grande Mestre e então solta a rosa que acerta Shun. Neste momento, o Cavaleiro de Andrômeda aumenta a força do turbilhão e mata Afrodite. Shun, antes de morrer, se lembra de quando era criança e questionou para Ikki o porquê de no mundo haver tantas guerras e sofrimento.

  • 42 – … Gêmeos, o Cavaleiro de Duas Caras

Só resta meia hora para a última chama ser apagada. Seiya se arrasta pela escadaria. Marin aparece e coloca sua máscara para Seiya parar de respirar o cheiro das rosas e ela o carrega levando-o até a Sala do Grande Mestre. Ela cai e Seiya, que já está melhor, devolve a máscara para sua mestra e destrói as pétalas com os Meteoros de Pégaso. Shina aparece e fala que irá cuidar de Marin. Então Seiya segue em frente e chega até o Grande Mestre, que retira o seu elmo e começa a chorar. Ele fala que somente o escudo da Deusa, que está na estátua de Atena, pode salvá-la. Seiya então vai para lá, mas o Grande Mestre começa a passar mal e sua outra personalidade desperta, atacando Seiya. Seiya lança os Meteoros de Pégaso no Grande Mestre, mas ele se defende e veste a Armadura de Gêmeos. O Cavaleiro de Ouro usa o golpe Outra Dimensão, mas seu lado bom desperta e protege Seiya. O Mestre volta a ficar mau e tira os 5 sentidos de Seiya. Por telepatia, Shaka pede para Mu ajudá-lo a voltar da outra dimensão para a casa de Virgem e trazer Ikki junto. A armadura de Fênix se restaura e Ikki segue até a Sala do Grande Mestre, onde Seiya aumenta seu cosmo e derruba Gêmeos. Então Pégaso vê a silhueta da estátua de Atena e segue até lá, mas o Grande Mestre persiste. Seiya usa o Turbilhão de Pégaso, porém quem recebe o impacto do golpe é ele mesmo. Gêmeos se prepara para dar o golpe final, mas o elmo da armadura começa a “chorar”, deixando-o surpreso. Ikki passa pela casa de Capricórnio, onde o corpo de Shiryu com a armadura de Capricórnio cai, a armadura sai de Shiryu, que desperta em seguida. Ele diz que Shura lhe passou a armadura para salvá-lo. Ikki diz que tem que seguir em frente. Na casa de Aquário, Hyoga também diz para Ikki continuar e na casa de Peixes, Shun pede perdão para Ikki, que fala que ele é quem deve ser perdoado. Na Sala do Grande Mestre, Fênix chega e impede Gêmeos de dar o golpe final em Pégaso. Ikki usa o Ave Fênix duas vezes, porém na segunda vez não causa efeito. Ambos usam seus golpes psíquicos, o Satã Imperial e o Golpe Diabólico de Fênix, e ambos causam efeitos. Vendo que se continuassem iriam iniciar um combate de mil dias, eles resolvem usar golpes físicos. O Cavaleiro usa o Explosão Galáctica, que derruba Ikki. Por telepatia, os 5 cavaleiros de ouro sobreviventes conversam e Mu conta a verdade: o Mestre é Saga de Gêmeos. Então a voz de Saga ecoa por todo o Santuário, revelando a história. Ele conta para Ikki que era para ele ser o atual Grande Mestre, mas o antigo Grande Mestre escolheu Aiolos de Sagitário. Ele então se vingou matando e tomando lugar do Mestre. Os Cavaleiros de Ouro resolvem derrotar Saga, mas Mu fala que isso é uma provação que os cavaleiros de bronze e Saori têm que passarem. Seiya se levanta e Saga tenta atacá-lo, mas Ikki entra na frente. Gêmeos usa o golpe Explosão Galáctica.

  • 43 – A Ressurreição de Atena

Seiya continua em pé. Hyoga, Shun e Shiryu emprestam seus cosmos para Seiya, que então golpeia Saga com o Cometa de Pégaso. Quando Saga acorda, ele vai correndo para a Estátua de Atena, mas o conflito de sua mente o atrasa, mesmo assim ele chega até o templo de Atena, onde Seiya tenta alcançar o escudo de pedra, que fica menor e dourado. Então no instante em que a chama de Peixes se apaga, Seiya mira o Escudo para Saori, porém Saga entra na frente e recebe o impacto da luz que chega até a flecha que é destruída. Saga desmaia e seu lado maligno sai de seu corpo e Seiya desmaia. Saori acorda e os Cavaleiros de Ouro a reconhecem como Atena. Então eles e todos os Cavaleiros se ajoelham perante a deusa Atena. Saori se lembra dos cinco Cavaleiros de Bronze e começa a subir as doze casas. No caminho ela encontra Saga, que ataca seu coração para se redimir do mal que causou. Mu chega até lá e diz que talvez Saga fosse o que mais sofreu nessa guerra por causa de sua divisão entre o bem e o mal.