Arquivos do Blog

[CDZ] Perfil dos Espectros Desconhecidos


Juízes do InfernoEspectros das Estrelas CelesteEspectros das Estrelas Terrestre |Espectros Desconhecidos Outros Personagens

Juízes do InfernoEspectros das Estrelas CelesteEspectros das Estrelas Terrestre |Espectros Desconhecidos Outros Personagens

[Hades] Capas dos DVDs JP


Edição do JapãoEdição do Brasil

Edição do JapãoEdição do Brasil

[CDZ] Capas dos DVDs da Saga de Hades BR


Edição do JapãoEdição do Brasil

Edição do JapãoEdição do Brasil

[CDZ] Resumo da Série da Saga de Hades


  • Saga do Santuário

Após a batalha com Poseidon, os cavaleiros estão no Santuário, quando a casa de Áries é invadida por guerreiros de Hades. Porém os chefes do bando são bem conhecidos: Shura, Camus e Saga. Eles informam que sua missão é matar Athena em 12 horas. Agora esses cavaleiros seguem Hades. Os cavaleiros de ouro precisam agir. O relógio de fogo se acende mais uma vez.

Seiya aparece na primeira casa zodiacal, mas Mu o impede de lutar: essa é a missão dos cavaleiros de ouro, que mais do que nunca, agora devem mostrar seu valor. A batalha derradeira se aproxima. Mu lutará pela primeira vez, quando reconhece um dos espectros: seu mestre, Shion, antigo mestre do Santuário. Nesse momento suge o Mestre Ancião, que junta seu poder e adquire sua forma jovial: Dohko, como há 261 anos atrás, quando ele e Shion derrotaram Hades.

Shion segura seu pupilo e os cavaleiros de ouro negros seguem em frente. No castelo de Hades, Radamanthys observa todos os movimentos. Na casa de Touro, Aldebaran está morto. Mu encontra Niobe e trava com ele uma batalha fantástica e sai vencedor. Na casa de Gêmeos, direto da sala do Mestre, Kanon, controla a armadura. Saga se confronta com Gêmeos. Na sala do mestre, Millo ataca Kanon, que mesmo a beira da morte, jura ser fiel a Athena. Millo salva Kanon: era a prova de um verdadeiro cavaleiro.

Na casa de Câncer, Shaka tenta deter os Espectros com uma ilusão, mas eles avançam.Porém Shaka não permite isso e extermina os três cavaleiros de ouro. Na casa de Câncer, Mu enfrenta Papillon e o vence. Na casa de Leão, Aiolia derrota a maior parte dos espectros, mas desconfiado deixa alguns deles passarem.. Na casa de Virgem, os três espectros são desmascarados: são Saga, Shura e Camus. Saga está sedento para completar a missão e decide acabar com Shaka usando a técnica proibida, o sopro de Athena. Esse golpe destrói tudo a sua volta, mas Shaka continua vivo. Shaka tira os sentidos dos cavaleiros negros e depois enfeita seu túmulo para sua própria morte.Aiolia, Mu e Millo chegam a casa de Virgem e juntos executam o sopro de Athena que colide diretamente com o sopro de Athena de Camus, Saga e Shura.

O seis cavaleiros estão vivos e com o caminho livre, se dirigem para a Sala do Mestre. Lá eles encontram Athena, que mostra a Saga a adaga com que ele tentou matá-la a 13 anos atrás. E com essa faca, Athena se mata: a missão dos cavaleiros de ouro negros está cumprida e voltam para o Castelo de Hades. O sangue puro da deusa revive a armadura de Athena e Kanon diz que Athena fez isso de propósito, assim como Shaka, para irem ao mundo de Hades.

Kanon diz que os cavaleiros devem ir para lá e assim Seiya, Shiryu, Hyoga e Shun banham suas armaduras no sangue de Athena e suas armaduras atingem o nível mais elevado. Para chegarem ao mundo de Hades, os cavaleiros precisam do 8º sentido, estágio máximo de um cavaleiro e assim chegam ao mundo de Hades. Hades faz um eclipse que cobrirá a Terra e a embeberá na escuridão por toda a eternidade, por isso Athena foi ao mundo de Hades.

  • Saga do Inferno

Divididos, os cavaleiros passam por várias prisões, 8 no total. Os cavaleiros passam por elas até que Shun é visto por um dos Espectros que o reconhece. Shun é conduzido ao templo de Hades e lá é recebido por Pandora: Shun é Hades, que escolheu seu corpo puro para reencarnar. Na verdade Shun era irmão de Pandora e agora encarnará o rei Hades. Shun sofre uma transformação: agora é Hades. Depois de derrotar todos os espectros, Lune, Orphee, Gorgon, Sphinx, Golem, Phlegyas, Garuda, Valentine, estão mortos. Restam apenas Radamanthys, Minos e Aiacos, os três Kyotos, os mais poderosos guerreiros de Hades.Ikki derrota Aiacos, Kanon se sacrifica para vencer Radamanthys. Shun resiste a Hades e pede para Ikki matá-lo. Ikki executa a tarefa, mas pára no último instante e Hades sobrevive, mas Shun resiste contra ele e consegue expulsá-lo. O espírito de Hades vai até Elysios, local onde Athena será sacrificada.

  • Saga dos Elíseos

Os cavaleiros precisam seguí-lo, mas há um muro que divide os dois mundos. Os 12 cavaleiros de ouro revivem e aparecem e se reúnem com suas armaduras: formam um círculo e geram um golpe que destói seus corpos , matando-os para sempre e destruindo o muro. Minos morre ao tentar atravessar o muro. Com o auxílio das armaduras banhadas pelo sangue de Athena os 4 cavaleiros chegam a Elíseo. Thanatos e Hypnos são os dois deuses que guardam o lugar.Os seus poderes se aproximam de Hades e facilmente eles acabam com os cavaleiros. Poseidon conduz as armaduras de ouro para Elíseos e mesmo assim elas são destruídas por Thanatos e Hypnos.

Então cada cavaleiro recebe, inclusive Ikki, que foi salvo por Pandora e conduzido para Elíseos as armaduras dos deuses: as armadura que apenas um deus tem a honra de vestir. Com essa armadura e o apoio de Seika, que está no Santuário, Seiya derrota Thanatos. Os cavaleiros derrotam Hypnos. Seiya chega ao templo de Hades e com a ajuda de seus amigos consegue tirar Athena da ânfora. Hades recobra seu verdadeiro corpo que estava em Elíseos e Athena, com sua armadura se prepara para o Confronto Final. Os cavaleiros usam todos seus poderes para defender Athena, que diz a Hades que isso é obra do amor, que o mais poderoso que qualquer deus.

Hades arremessa sua espada contra Athena, mas Seiya a salva, morrendo por ela: é o amor de Seiya por Saori. Shun, Ikki, Hyoga e Shiryu unem-se a Athena que dispara seu cetro contra Hades e o mata. Finalmente os cavaleiros venceram Hades. O grande eclipse acaba e o mundo desfuta da paz. O Inferno e Elíseos se destroem, matando Athena e seus corajosos Cavaleiros, que serão conduzidos para o mundo da Luz, recebendo as glórias eternas da vitória.

[CDZ] Guia de Episódios da Saga de Hades


  • 01 – O Ínicio da Guerra Santa

Atena está descansando em seu templo quando, de repente, é atacada e morta por uma pessoa desconhecida. Na verdade tudo isso não passou de uma premonição do Mestre Ancião, que está em Rozan vigiando o selo de Atena que prende Hades e seus 108 espectros. O selo perde efeito, trazendo de volta o imperador do mundo dos mortos, juntamente com seu exército. No Santuário, na Grécia, Mu de Áries se depara com um espectro, que ordena ele traga a cabeça de Atena. Mu, obviamente, recusa mas logo em seguida sente um cosmo conhecido vindo daquele espectro. Ele então se ajoelha, reconhecendo o seu mestre (Shion de Áries, que voltou do mundo dos mortos como um espectro de Hades). Logo surgem mais dois espectros: Máscara da Morte e Afrodite. Mu estranha o fato deles estarem utilizando armaduras de ouro na cor negra. Máscara da Morte explica que não são armaduras de ouro e sim surplices (leia-se “sapuris”, as vestimentas dos espectros de Hades).

No cemitério do Santuário, Shina e alguns cavaleiros de bronze observam que existem covas abertas por dentro, o que faz eles entenderem que foram abertas com o poder de Hades. De volta na casa de Áries, Máscara da Morte ataca Mu, disparando as Ondas do Inferno, que são repelidas pela Muralha de Cristal. Afrodite tenta atacar também com suas rosas mas o mesmo acontece, o golpe é repelido por Mu. Shion quebra a Muralha de Cristal, o que permite ao Máscara da Morte atacar Mu. De repente surge Seiya, atacando Máscara da Morte pelas costas. O cavaleiro de Pégaso “compra a briga” contra Máscara da Morte. Seiya parece dominar a luta facilmente mas Mu, acreditando que os Cavaleiros de Bronze não devem interferir pois esta é a vontade de Atena, dispara a Extinção Estelar, fingindo matar Seiya (ele apenas o teletransportou para outro lugar). Máscara da Morte e Afrodite pensam que Seiya morreu mas Shion diz que Mu os iludio.

  • 02 – O Lamento dos Três

Mu resolve acabar rapidamente com Máscara da Morte e Afrodite e dispara a sua Extinção Estelar, pondo um ponto final na luta. Os dois ex-cavaleiros de ouro são desintegrados pelo poder do Mu. Em Rozan, nos Cinco Picos, o Mestre Ancião se despede de Shunrei e parte para o Santuário. Logo em seguida, ela é atacada por três espectros. São três cavaleiros de prata que foram mortos na luta contra os cavaleiros de bronze: Dante, Capella e Algol. Shiryu, cego na luta contra Krishna de Chrysaor, na Saga de Poseidon, chega para salvar Shunrei. Com seu Cólera do Dragão ele vence os 3 espectros ao mesmo tempo.

Na casa de Áries, mais 3 espectros surgem: Camus, Shura e Saga. Mu entende que será difícil enfrentar três dos mais fortes Cavaleiros de Ouro e resiste o quanto pode. Em um determinado momento, Mu percebe (devido ao seu poder telecinético) que os 3 espectros estão chorando sangue e crê que eles estão lutando contra Atena mas que ainda são leais a ela. Shion, percebendo o poder de defesa de seu pupilo, imobiliza-o fazendo com que os três ex-cavaleiros de ouro possam seguir em frente, atravessando a casa de Áries. Mestre Ancião chega ao Santuário e acende o fogo do relógio das 12 casas. Ele se apresenta e reconhece o velho amigo Shion. O antigo mestre do Santuário mostra seu rosto. Mestre Ancião ordena a Mu que ele parta, dando a missão de proteger Atena por doze horas. Shion tenta impedir que Mu vá embora, mas o Mestre Ancião não permite e Mu deixa a casa.

  • 03 – As Sombras dos Mortos

Radamanthys de Wyvern, um dos três juízes do mundo dos mortos, vai até o Castelo de Hades e se apresenta a Pandora, irmã de Hades. Ele pede que ela o deixe ir ao Santuário combater contra os Cavaleiros de Ouro. Pandora recusa e diz que são ordens d e Hades, cuja vontade é que nenhum de seus Espectros se machuquem nesta batalha. Na Fundação Graad, no Japão, Shun olha para uma foto sua com seu irmão, de quando eles eram crianças e se enche de recordações. Shun se assusta com um estranho pressentimento e resolve partir para o Santuário. Tatsumi tenta impedir que Shun parta mas a tentativa é em vão.

No Santuário, Mu chega a casa de Touro. Ele se depara com Aldebaran na posição de ataque mas com o cosmo se apagando. Surpreso, Mu vê a última centelha do cosmo do cavaleiro de Touro e se pergunta como alguém tão forte morreu sem sinais de batalha. Nisso, aparece o espectro Niobe de Deep, apresentando-se como o “carrasco” do Touro. Niobe ataca Mu com o seu golpe Fragrância Profunda mas o Cavaleiro de Áries se defende com a Muralha de Cristal. Mu vira as costas e parte para a Casa de Gêmeos. O espectro pergunta porque ele vai fugir da luta mas Mu responde dizendo que não está fugindo, pois não é necessário lutar contra alguém que já está morto. De repente, o espírito do Aldebaran de Touro surge e o corpo do Niobe de Deep explode. O espectro já havia sido vencido pelo cavaleiro de Touro.

No Castelo de Hades, Zelos de Sapo informa a Radamanthys que foram enviados mais dez espectros ao Santuário, e adverte ser perigoso ir contra as ordens de Pandora. Perto do Buraco que leva ao mundo dos mortos, Afrodite e Máscara da Morte matam alguns soldados, na tentativa de entrar no Castelo de Hades e pedir mais uma chance para Radamanthys. O juíz dos mortos os condena a morte, pois não são admitidas falhas, e os ataca no buraco. No porto, Shun enfrenta três espectros de prata: Algethi, Sírius e Dio. O cavaleiro de Andrômeda rapidamente os derrota. Na casa de Gêmeos, Camus, Shura e Saga se deparam com a armadura de Ouro de Gêmeos. Saga pede para que os outros dois partam pois ele ficará na casa.

  • 04 – Penitência do Imortal

Saga fica na casa de Gêmeos, conversando com o Cavaleiro que a está protegendo. Enquanto isso, Camus e Shura acabam ficando presos no labirinto de Gêmeos, criado pelo cavaleiro misterioso. Na Sibéria, Hyoga relembra alguns ensinamentos do seu mestre Camus quando de repente é atacado por 3 espectros. São eles: Babel de Centauro, Misty de Lagarto e Mouses de Baleia. Hyoga, assim como os outros cavaleiros de bronze, vence os três rapidamente.

Saga descobre que o cavaleiro misterioso trata-se de Kanon, seu irmão gêmeo, que agora deixou de ser malvado e passou a defender Atena. Saga lança um golpe para acabar com a ilusão de Kanon e acerta o Templo de Atena, ferindo Kanon. Milo de Escorpião vai checar o que houve e encontra Kanon. Milo diz que não perdoa ele, e começa a castigá-lo com as 15 agulhas Escarlates. Na última, Milo salva Kanon e diz ter percebido o seu arrependimento. Milo reconhece Kanon como um legítimo Cavaleiro de Atena. Saori sorri! Saga, Camus e Shura passam pela Casa de Gêmeos, já que o labirinto foi desfeito, e se dirigem para a Casa de Câncer.

  • 05 – Dividas do Passado

Os três ex-cavaleiros de ouro, Saga, Shura e Camus, chegam na casa de Câncer e se deparam com algumas ilusões, criadas por Shaka de Virgem. Eles não conseguem se livrar totalmente das ilusões e quando se dão por si, estão na mão de Buda (outra ilusão criada por Shaka). Ikki aparece diante de Shiryu, dizendo que os Cavaleiros de Bronze não devem lutar. Shiryu se revolta com Ikki e tenta iniciar uma briga porém o Cavaleiro de Fênix vai embora, deixando Shiryu desolado.

Shiryu encontra Seiya e os dois conversam sobre o encontro que o Dragão teve com Ikki. A distância, Ikki observa a conversa dos dois. Ikki apenas tentou mostrar para Shiryu que ainda não era a hora deles lutarem mas que de uma forma ou de outra, eles teriam que proteger Atena. Na casa de Câncer, Saga dispara um golpe a distância, na tentativa de acertar Shaka. O golpe não atinge Shaka, pois ele esta protegido por uma esfera cósmica, criada por ele mesmo. Shaka retribui o golpe de Saga, disparando um golpe a distância também. Na casa de Áries, o Mestre Ancião e Shion preparam-se para lutar!

  • 06 – Reencontro com o Antigo Guerreiro

Começa a luta entre o Mestre Ancião e Shion. Shiryu chega para ajudar mas o Mestre Ancião não aceita. Shion consegue atingir e derrubar o Mestre Ancião, o que faz despertar ainda mais a raiva de Shiryu. Vendo um Dragão descontrolado, o Mestre Ancião aceita que seu pupilo lute e diz que vai pedir desculpas a Atena pessoalmente por causa disso.

Mestre Ancião, agora Dohko de Libra, torna-se jovem devido a técnica Misophetta Menos, onde os últimos 242 anos para ele foram iguais a 242 dias para o corpo dele. Dohko veste a armadura de Libra e agora terá condições de lutar de igual para igual com Shion.

A luta é intensa. Dohko dispara o Cólera dos Cem Dragões, enquanto Shion dispara a Revolução Estelar. O choque dos dois poderes causa uma grande explosão, fazendo com que Shiryu, que ainda estava no local, voe para longe.

Shina tenta deter Hyoga e Shun mas acaba convencida pelos cavaleiros de bronze que a melhor coisa que eles têm a fazer é lutar para salvar Atena.

  • 07 – O Ataque dos Espectros

Mu chega na Casa de Câncer mas é surpreendido por um poder de telecinese. Surgem vários espectros no local, liderados por Giganto de Ciclope. Seiya aparece para ajudar Mu quando um outro espectro, Myu de Borboleta, toma a frente e diz que apenas ele vai lutar contra o cavaleiro de Áries, mandando os outros espectros para a próxima casa, Leão.

Myu consegue paralisar Mu e Seiya, o que torna possível o avanço dos outros espectros. O espectro é um ser muito estranho e começa a sofrer vários processos de transformação, chegando na sua forma final.

Myu dispara o golpe Fios de Seda, prendendo Mu e Seiya em um casulo. Shiryu, Hyoga e Shun passam pela casa de Câncer e não vêem Seiya e Mu, que estão presos no casulo. Os dois cavaleiros conseguem destruir o casulo mas Seiya é novamente pego pelo poder telecinético do espectro. Mu acaba salvando Seiya e logo depois mata Myu, sem perceber que uma das fadas borboleta (Fairy) que acompanhavam Myu, não morreu junto com ele.

  • 08 – Momento de Exitação

O grupo de espectros que conseguiu passar pela Casa de Câncer, chega a casa de Leão. Aiolia, que já os aguardava, consegue deter vários com o seu Relâmpago de Plasma.

Laimi de Verme chega e diz para os espectros irem para a próxima casa, Virgem. Giganto aceita o pedido de Laimi e manda todos os espectros seguirem com ele. Laimi prende Aiolia com seus tentáculos, enquanto os outros espectros vão embora.

Na hora que os espectros estavam passando por ele, Aiolia sente três cosmos conhecidos entre os espectros. Irritado, o cavaleiro de Leão consegue se soltar dos tentáculos de Laimi, para logo em seguida vencer rapidamente o espectro (afinal de contas, um verme não é páreo para um Leão). Os espectros chegam na casa de Virgem, onde Shaka já os aguardava. O Cavaleiro de Virgem cria novas ilusões e explica que a vida dos espectros está ligada diretamente com o rosário que ele tem em mãos. Shaka mostra que quando uma das 108 contas do rosário fica negra, quer dizer que um espectro foi morto. Giganto e os demais espectros ficam apavorados.

Seiya, Shiryu, Hyoga e Shun continuam subindo as doze casas e encontram algumas pessoas mortas, sem armadura, nas escadarias. Eles reconhecem que são espectros mas não entendem porque estão sem armadura.

  • 09 – Além do Orgulho

Shaka reconhece a presença de três cavaleiros de ouro entre os espectros e pede para eles pararem com a farsa. Saga, Camus e Shura se desfazem das armaduras emprestadas (na verdade foram eles que mataram os espectros na escadaria e roubaram as armaduras). Giganto fica perplexo e resolve atacar os “traidores” mas é atingido por Saga.

Shaka convida os 3 cavaleiros para irem ao jardim ao lado da casa de Virgem, deixando Giganto na casa de Virgem. Giganto, descontente com a situação, resolve atacar o cavaleiro de Virgem. Shaka aplica uma surra em Giganto, matando-o facilmente.

Shaka sabe que terá que enfrentar os três mais fortes cavaleiros de ouro até a morte e dirige-se até o jardim das Árvores Gêmeas. A luta começa corpo a corpo mas as coisas começam a ficar difíceis para Shaka. Ele então diz que para vencê-lo, os três teriam que combinar o golpe deles, formando a EXCLAMAÇÃO DE ATENA (golpe proibido por Atena).

Saga, Camus e Shura exitam no primeiro momento mas conseguem se convencer que é a única forma de derrotar Shaka. Os 3 cavaleiros disparam a EXCLAMAÇÃO DE ATENA em Shaka.

  • 10 – A Exclamação de Atena

Shaka é atingido pela EXCLAMAÇÃO DE ATENA, e acaba morrendo. Seu espírito consegue se manter vivo (ele alcança o oitavo sentido, o Arayashiki) e volta para escrever, em pétalas de rosas, a palavra ARAYASHIKI. Ele envia as pétalas para Atena, que entende o recado mas fica arrasada. Logo depois o espírito de Shaka desaparece.

Saga, Camus e Shura entendem que Shaka fez isso de propósito e juram que ainda são cavaleiros de Atena. Quando eles saem do jardim, encontram os 3 cavaleiros de ouro restantes: Mu de Áries, Aiolia de Leão e Milo de Escorpião. Aiolia quer se vingar de Shaka rapidamente e atinge violentamente Saga, Camus e Shura. Mu consegue interferir e pede para Aiolia parar mas desta vez é Milo que atinge os três renegados com sua Agulha Escarlate.

A situação fica muito complicada quando Saga, Camus e Shura resolvem novamente utilizar a EXCLAMAÇÃO DE ATENA. Para revidar Aiolia, Mu e Milo também querem utilizar a técnica. Os Cavaleiros de Bronze ficam indignados e pedem desesperados para que os Cavaleiros de Ouro parem com isso. As duas EXCLAMAÇÕES são disparadas, provocando uma enorme explosão no Santuário.

  • 11 – O Abalo no Santuário

As duas EXCLAMAÇÕES DE ATENA colidem e formam uma imensa bola de energia. Os Cavaleiros de Bronze sentem a necessidade de ajudar e tentam repelir a bola de energia. Saga, Camus e Shura ficam apavorados pois com a ajuda dos Cavaleiros de Bronze, eles não conseguirão mais equilibrar a força da bola de energia. As armaduras de Seiya, Shiryu, Hyoga e Shun ficam douradas, e na união dos seus poderes eles conseguem mandar a bola de energia para o espaço, detendo o poder incrível gerado pelas EXCLAMAÇÕES DE ATENA.

Saori pede para Aiolia, Mu e Milo que levem Saga, Camus e Shura até ela. Os cavaleiros de Ouro relutam mas atendem o pedido. Neste momento, acontece o fato mais emocionante de toda a fase Santuário de Hades: Atena pede para Saga matá-la com a antiga adaga dourada que Saga utilizou para tentar matá-la quando ela era ainda um bebe. Saga fica desesperado e não quer matar Atena. Saori tranquiliza Saga, que acaba matando Atena.

Todos os cavaleiros que estão no Santuário choram a morte de Atena. Seiya, Shiryu, Shun e Hyoga ficam desolados mas continuam subindo as Doze Casas. Seiya tem um estranho sonho e se vê ferido no peito, com uma estranha armadura (ele teve uma premonição da sua luta contra Hades, quando vestia a Armadura Divina de Pégaso e conseguiu salvar Atena, mas foi ferido pela espada de Hades). Os quatro cavaleiros de bronze chegam até onde Atena morreu e encontram Shion.

  • 12 – A Armadura de Atena

Shion ataca os cavaleiros de bronze, dizendo que não é uma atitude de cavaleiro ficar chorando a morte de Atena. Ele explica porque os Cavaleiros de Ouro Saga, Shura, Camus, Afrodite, Máscara da Morte e ele, aceitaram voltar do mundo dos mortos e servir a Hades. Shion disse que foi a única forma que eles encontraram para enganar Hades e poder entregar a armadura de Atena para Saori. Devido alguns imprevistos, Shaka teve que se sacrificar e Atena também. Seiya e os demais reconhecem que os antigos cavaleiros de ouro ainda são fiéis e dignos da confiança de Atena.

Shion explica que os cavaleiros de bronze terão que levar a armadura de Atena para ela, que agora está indo enfrentar HADES diretamente. Shion banha as armaduras dos cavaleiros de bronze com o sangue de Atena e novas armaduras de bronze surgem. Os cavaleiros de bronze partem para o castelo de Hades. Já no castelo, Aiolia, Mu e Milo são vencidos facilmente por Radamanthys, tendo em vista que o poder dos Cavaleiros de Ouro foi reduzido a 10% no Castelo de Hades. Saga, Camus e Shura tentam enganar Pandora, entregando um falso corpo de Atena mas ela descobre e derruba os Cavaleiros de Ouro.

  • 13 – Rumo ao Inferno

Zelos de Sapo começa a bater nos cavaleiros de ouro que estão indefesos, principalmente em Camus, que havia desferido um golpe contra Zelos anteriormente.

Os cavaleiros de bronze chegam e acabam com a festa de Zelos. Hyoga desfere a Execução Aurora e mata Zelos. Os cavaleiros de Bronze tentam consolar Saga, Camus e Shura, dizendo que finalmente entenderam porque eles estavam lutando contra Atena. O tempo acaba e os cavaleiros de ouro são desintegrados. Shun sente algo estranho quando vê Pandora.

Seiya enfrenta Radamanthys e consegue golpear o juíz com o seu Cometa de Pégaso. O poder dos Cavaleiros de Bronze não foi reduzido no Castelo de Hades, devido ao fato de suas armaduras estarem banhadas com o sangue de Atena. Seiya intensifica seu cosmo e consegue derrubar Radamanthys no buraco que leva para o Inferno mas acaba caindo junto. O castelo de Hades começa a desmoronar. É o fim da Fase Santuário de Hades.

  • 14 – Cruzem o rio Aqueronte!

Seiya continua caindo no buraco que leva até o Inferno. Ele relembra das últimas palavras de Shion, pedindo para os cavaleiros de bronze levaram a armadura de Atena para Saori. Shiryu, Hyoga e Shun estão na beira do buraco e Dohko de Libra aparece para explicar sobre o oitavo sentido (Arayashiki). Dohko diz que eles precisam adquirir o oitavo sentido caso queiram chegar vivos no Inferno. Após a breve lição, os três cavaleiros de bronze e o cavaleiro de ouro pulam no buraco. Seiya e Shun acordam no Inferno. O cavaleiro de Andrômeda explica para Seiya o que o Dohko disse (Seiya adquiriu o oitavo sentido sem saber). Os dois cavaleiros de bronze seguem em frente e encontram a Porta do Inferno (ou Portal do Inferno, onde está escrito: “Aquele que aqui entrar perde toda a esperança!”). Eles selam um pacto, de seguir em frente e nunca perder a esperança. Atravessando a porta, eles avistam um imenso e longo rio, onde inúmeros mortos choram e gritam de tristeza. O primeiro espectro surge: Caronte de Aqueronte, o barqueiro do Inferno. O barqueiro percebe que os dois estão vivos e reconhece os dois cavaleiros de bronze como Cavaleiros de Atena (havia um alerta no Inferno, de que os Cavaleiros de Atena estavam presentes no local).

Seiya, como de costume, não tem muita paciência e parte para a briga. Caronte se defende com o seu Remo Giratório. Shun salva Seiya graças a sua Corrente de Andrômeda. Seiya ataca novamente mas tem seus meteoros repelidos. Caronte simplesmente desiste de lutar e pergunta para os dois se eles tem dinheiro pois se eles pagarem, ele aceita levá-los para o outro lado do rio. Seiya perde a paciência com o espectro mas Shun impede, dizendo que não é preciso lutar pois ele tem a solução. Shun oferece o pentagrama (o famoso medalhão) como forma de pagamento. O espectro aceita de imediato.

Começa a travessia do rio. Caronte está cantando uma música muita entediante, o que cansa Seiya. De repente, o espectro ataca Seiya, jogando-o para fora do barco. O cavaleiro de Pégaso começa a se afogar porque mortos ficam segurando-o e puxando para o fundo do rio. Shun salva Seiya, novamente, com sua corrente mas o espectro ataca covardimente o Shun. Seiya, à distância, dispara seus Meteoros de Pégaso que, desta vez, atingem em cheio o espectro, que é jogado para fora do barco. Agora apenas Seiya e Shun estão no barco!!! Caronte começa a se afogar mas consegue convencer Shun de que se ele morrer, os dois ficarão navegando eternamente no rio. Shun, com sua tradicional bondade, salva o espectro com sua corrente. Seiya está com o remo do Caronte nas mãos e após um pedido de por favor do espectro e da insistências do Shun, entrega o remo. No exato momento que ele entrega, o espectro trai os dois cavaleiros e dispara seu golpe Redemoinho Esmagador. Seiya voa longe mais uma vez.

Caronte parte para cima do Shun mas o cavaleiro de bronze consegue se defender. Os dois se encaram e Caronte desiste de novo da luta. Ele diz que nunca encontrou alguém com um olhar sem qualquer maldade. Algum tempo depois, Seiya acorda no barco e Shun explica que o Caronte resolveu levá-los para o outro lado do rio novamente. Seiya não acredita muito mas aceita! Logo que avistam terra, Caronte explica que eles estão chegando na primeira prisão. O espectro explica que o mundo das trevas é composto de oito prisões, três vales, dez fossos e quatro campos (ou esferas). Finalmente os três chegam no outro lado do rio. Seiya resolve partir rapidamente mas é impedido pelo espectro que resolve lutar novamente. Seiya pede para Shun não intrometer. A luta começa mas termina rapidamente pois Seiya mata o espectro disparando poderosos Meteoros de Pégaso. O barqueiro cai no barco, junto com várias moedas, que segue sem rumo de volta para o Rio. Seiya e Shun seguem para a primeira prisão!

  • 15 – Julgamento Silencioso

Seiya e Shun começam a subir uma imensa ladeira. No topo, eles encontram a Morada do Juízo, onde os mortos são julgados. Um novo espectro aparece: Markino, um soldado do Inferno. Markino explica que naquele local não é permitido qualquer tipo de barulho e todos devem ficar quietos. Seiya começa a provocar o espectro, falando alto e espirrando escandalosamente. Logo em seguida, Markino leva os dois cavaleiros de bronze para dentro da morada, onde eles encontram o espectro Lune de Balron, que está substituindo o juiz Minos de Griffon. Lune começa a reclamar com Markino, alegando que ele também estava fazendo muito barulho.

Começa o julgamento de Seiya e Shun. Lune pegunta o nome dos Cavaleiros mas não encontra no grande livro. O espectro pergunta novamente e Seiya, para provocar de novo, grita muito alto o seu nome. Markino dá um berro para avisar Lune de que aqueles dois são Cavaleiros de Atena que atravessaram o Rio Aqueronte. Lune se zanga novamente com Markino e prende o soldado com seu chicote, que com um movimento acaba cortando em pedaços o espectro. Lune parte para cima de Seiya e dispara o golpe Reencarnação, que mostra para o Seiya alguns “pecados” que ele cometeu no passado (como matar insetos, peixes, etc). Com isso, o espectro envia Seiya para a sexta prisão, o Poço de Sangue, mas Seiya é salvo pela Corrente de Andrômeda do Shun.

Lune encara Shun e leva um susto. O espectro começa a dizer: Não acredito, você é ele!!! Shun não entende nada. O espectro diz para si mesmo que não é possível e ataca Andrômeda com seu chicote. Shun se defende novamente com sua corrente! O espectro dispara o seu Chicote de Fogo e Shun tenta se defender com a Defesa Circular. A defesa acaba sendo inútil e Lune corta o corpo de Shun em pedaços, restando a cabeça intacta. Lune pega a cabeça do Shun, dizendo que vai enterrá-la, mas de repente Shun grita o nome de Lune. O espectro leva mais um susto e começa a pedir desculpas, correndo para fora da morada. Radamanthys chega e pergunta o que está acontecendo!

Ainda na morada, Shun, que está inteiro, acorda Seiya. Os dois se levantam e saem do local por outra porta. Do lado de fora, Lune conversa com Radamanthys e diz que foi iludido pois ao invés da cabeça, ele estava segurando o próprio capacete da sua surplice. A pessoa que causou toda essa confusão na cabeça de Lune aparece: Kanon de Gêmeos! O Cavaleiro de Ouro mata Lune em segundos, destruindo seu chicote e logo depois o corpo inteiro do espectro, tocando-o apenas com um dedo. Logo em seguida, ele pergunta para Radamanthys se ele quer ser o próximo a enfrentá-lo ou se ele quer levá-lo para ver Hades pessoalmente. O espectro fica perplexo com tanta arrogância e tenta atacar Kanon. O Cavaleiro de Ouro esquiva-se facilmente e diz ao espectro que ele só venceu três cavaleiros de ouro no castelo de Hades porque, naquele território, os cavaleiros de ouro só possuiam um décimo do poder devido ao poder de Hades.

Seiya e Shun chegam no local, onde Kanon avisa que eles terão que mudar de atitude, caso queiram se manter vivos no Inferno. Kanon ensina que eles não podem ser entregar, só porque feriram muitos inimigos no passado. Radamanthys é totalmente ignorado neste momento! Seiya e Shun partem, já que eles tem a missão de entregar a armadura de Atena para Saori. Radamanthys ataca Kanon com sua Máxima Precaução mas ele revida com o Satã Imperial, que deixa o espectro atordoado. Logo surgem mais espectros e Radamanthys avisa que eles morrerão caso tentem enfrentar Kanon. O espectro ainda avisa que nem que eles fossem centenas, estariam a altura de enfrentar Kanon. O aviso não fez os espectros mudarem de idéia e mesmo antes de se apresentarem, Kanon dispara uma Explosão Galáctica e mata todos eles de uma vez só!

  • 16 – Orfeu, o Cavaleiro Lendário

Os Cavaleiros de Bronze, Shun de Andrômeda e Seiya de Pégaso, finalmente chegam e adentram a segunda prisão, que logo de cara lembra um templo egípcio. Lá eles dão de frente com Cérbero, o cão de guarda do Inferno (Cérbero é o lendário cão de três cabeças e que guarda a entrada do Inferno). Eles tentam passar sem serem percebidos mas uma das cabeças do monstro os ataca e pega Seiya. Por não gostar do “sabor” do cavaleiro (já que ele está vivo e o Cérbero só costuma comer pessoas mortas), o monstro acaba cuspindo Seiya. Neste momento, surge o guardião do local, o espectro Faraó de Esfinge que incita Cérbero a atacar os cavaleiros novamente. Seiya, com seus Meteoros de Pégaso, e Shun, com suas Correntes de Andrômeda, conseguem derrotar facilmente as três cabeças do Cérbero, que cai morto logo em seguida. Faraó, perpflexo, decide atáca-los com a sua Balança da Maldição, golpe que retira o coração do oponente e o leva até a balança sagrada – caso o coração pese mais que uma pluma, o dono do coração será destruído (tanto o corpo quanto a alma). O golpe atinge primeiramente Seiya e seu coração começa a sair do seu corpo. Quando Seiya estava sofrendo muito e prestes a perder a vida, surge Orfeu, o lendário Cavaleiro de Prata. Diz a lenda que mesmo sendo um Cavaleiro de Prata, Orfeu poderia vencer os Cavaleiros de Ouro. Orfeu compra a briga e ataca os cavaleiros de bronze mas o golpe dado por Orfeu não foi verdadeiro e não serviu para atacar mas sim para tirá-los da visão do espectro Faraó, ou seja, foi um golpe falso.

Seiya de Pégaso e Shun de Andrômeda acordam em um local florido, algo totalmente inusitado no Inferno, e lá eles encontram Eurídice, uma garota que foi petrificada na segunda prisão. Ela conta que vivia com Orfeu na Terra, onde eles se amavam muito, mas infelizmente ela morreu por causa de uma picada de cobra. O fato fez Orfeu ir ao Inferno implorar pela vida de Eurídice à Hades. Graças a música da Lira de Orfeu, que é capaz emocionar os deuses, Hades aceitou o pedido do cavaleiro e permitiu que eles voltassem a Terra. Pandora, ao ver tudo isso não concordando, mandou o espectro Faraó de Esfinge utilizar o seu espelho mágico para enganar Orfeu (Orfeu não podia olhar para trás, está era a única condição imposta por Hades para eles irem embora). O Cavaleiro de Prata acabou olhando para traz quando viu uma suposta luz do Sol e Eurídice foi petrificada. Devido a este fato, Orfeu resolveu ficar no Inferno ao lado de sua amada para o resto da vida, abdicando da vida de Cavaleiro de Atena (no Santuário, ninguém sabia do paradeiro do Cavaleiro de Prata Orfeu de Lira e a sua existência acabou virando até uma lenda, onde muitos duvidavam da sua existência).

Orfeu aparece diante dos cavaleiros de bronze e manda eles fugirem do local. Seiya e Shun não concordam com o pedido do cavaleiro de prata e se recusam a sair do local. Nesse meio tempo, Faraó aparece novamente, junto com um brilho intenso, tomando a armadura de Atena de Seiya. Ao ver isso, Orfeu se lembra que foi essa mesma luz que o fez olhar para trás. Ele fica enfurecido ao saber que foi o espectro Faraó quem o atrapalhou e causou a petrificação da sua amada Eurídice. Orfeu não pensa duas vezes e desafia Faraó para uma batalha final. Agora o lendário Cavaleiro de Prata, Orfeu de Lira, lutará novamente como um Cavaleiro de Atena para vingar-se de todo o mal causado por Faraó, Pandora e Hades!

  • 17 – A Triste Melodia de Orfeu

A batalha entre os cavaleiros que utilizam instrumentos musicais como armas se inicia. A vantagem incial é de Orfeu de Lira mas Faraó de Esfinge e isso faz com que Faraó solte a Armadura de Atena. Seiya, percebendo que o espectro soltou a Armadura, se joga no chão e consegue pegá-la. Faraó fica perplexo com o poder de Orfeu mas consegue tomar a frente na batalha quando consegue destruir a corda Sol da Lira de Orfeu. Acuado e sofrendo muito com a música de Faraó, Orfeu está quase vencido. O espectro começa a conta porque enganou Orfeu com a luz do Sol: ele tinha inveja pelo fato de Orfeu ter tomado o seu lugar, já que era ele quem tocava música para Pandora e Hades. O espectro dispara novamente o seu golpe Balança da Maldição mas quem sofre com o ataque é ele mesmo. O seu coração começa a sair do corpo em direção a balança sagrada. Atordoado, Faraó deixa cair no chão o espelho mágico de Pandora. Orfeu percebe e parte em direção do espelho para em seguida destruí-lo com os pés. Orfeu relembra novamente o momento em que foi enganado por causa do reflexo do espelho mas em vez de ficar com mais raiva do espectro, ele o agradece por ter lhe feito abrir os olhos perante a situação. Orfeu entende que não podia fazer nada para ressuscitar Eurídice já que a vida é algo único. A amada de Orfeu fica feliz ao ouvir as palavras do seu amor.

Agora Orfeu de Lira está pronto para lutar novamente como um Cavaleiro de Atena. Ele promete derrotar Faraó e depois Hades. O espectro diz que não poderá vencê-lo pois ele destruiu a corda Sol da Lira de Orfeu. Ele ataca novamente com a Balança da Maldição mas Orfeu contra-ataca segurando a corda Sol com a boca. Agora ele pode lutar em igualdade! Orfeu dispara o seu golpe Acorde Noturno que destrói completamente a armadura do Faraó de Esfinge. O espectro cai morto no chão. Antes de morrer, Faraó assumi que perdeu e que Hades gosta mesmo é de ouvir a música de Orfeu. Eurídice agradece tudo o que Orfeu fez por ela, dizendo que se manteu viva enquanto Orfeu tocava a sua Lira, mesmo estando petrificada. Ela agradece novamente o seu amado e diz adeus. Os dois choram pois sabem que nunca mais irão se ver. Orfeu convida os Cavaleiros de Bronze a irem com ele até a Giudecca, local onde Pandora e Hades estão. Ele conta que de treze em treze dias ele é obrigado a tocar a sua Lira para Hades e hoje é um desses dias. Será nesta hora que Seiya e Shun terão uma chance de atacar Hades!

Kanon de Gêmeos, Shiryu de Dragão e Hyoga de Cisne já estão na terceira prisão. O espectro Golem de Rock tenta detê-los atirando pedras gigantes neles mas Shiryu, com seu Cólera do Dragão, consegue destruir as pedras e o espectro ao mesmo tempo. Depois é a vez do espectro Iwan de Troll mas antes que ele se apresente Hyoga o vence facilmente com o Pó de Diamante. Orfeu então volta suas atenções contra Hades e leva Shun e Seiya para Giudecca Lá, Pandora o recebe com desconfiança já que Orfeu chegou no local carregando um baú. Ela pede para Orfeu abrir o baú mas ele diz que só irá abrir na presença de Hades. Pandora resolve abrir o baú e encontra somente flores. Orfeu explica que na segunda prisão, onde ele fica confinado, tem muitas flores e que desta vez, modestamente, ele colheu algumas delas para Hades. Pandora não cai na conversa de Orfeu e usa seu tridente para furar o baú. Como ela não encontra nada, logo em seguida pede desculpas para Orfeu, que se preocupa com possíveis ferimentos que Seiya e Shun poderiam ter sofrido, já que os dois estavam dentro do baú. Orfeu está pronto para tocar sua Lira e atacar Hades mas, ao fundo, surgem Aiacos de Garuda, Minos de Griffon e Radamanthys de Wyvern, o três Juizes do Inferno. Orfeu fica sem saber o que fazer na presença dos mais poderosos espectros.

  • 18 – Possessão Demônica

Orfeu chega na Giudecca (para tocar Lira para Hades), trazendo consigo um baú. Pandora questiona Orfeu, perguntando sobre o baú. O cavaleiro de Prata diz que gostaria de mostrar o conteúdo apenas para Hades. Pandora não aceita e abre o baú. Enquanto isso, Kanon encontra Eurídice. A amada de Orfeu explica que ele levou os dois cavaleiros de bronze para Giudecca, onde tentarão matar Hades. Kanon acha tudo isso suicídio. De volta a Giudecca, Pandora se assusta ao ver apenas flores dentro do baú. Ainda desconfiada, ela começa a enfiar sua lança dentro do baú mas não encontra nada. Ela pede desculpas para Orfeu e solicita que ele comece a tocar sua Lira. Quando Orfeu ia começar a tocar, surge Radamanthys de Wyvern, um dos três juízes do mundo dos mortos. Logo em seguida surgem: Aiacos de Garuda e Minos de Griffon, os outros dois juízes. Orfeu fica perplexo. Radamanthys pergunta para Pandora porque ela chamou os três juízes para a Giudecca. Pandora explica que gostaria que eles ouvissem a música de Orfeu. Orfeu, em pensamento, torce para que Seiya e Shun não morram pois não é um bom sinal os três juízes estarem lá exatamente hoje. Radamanthys não quer aceitar ter que ficar ouvindo a música de Orfeu mas acaba sendo convencido por Pandora.

Orfeu começa a tocar sua Lira e Hades aparece no trono. Ele então dispara o sua Serenata da Viagem da Morte. Curiosamente, todos começam a dormir (os três juízes, Pandora e Hades). Esta é a grande chance de Orfeu. Ele corre para atacar Hades mas é atingido pelas costas. É Radamanthys, que suspeitava da “traição” de Orfeu. Quando o espectro iria disparar mais um golpe em Orfeu, é atingido pelos Meteoros de Pégaso de Seiya, que a esta altura já está fora do baú, assim como Shun. Orfeu corre novamente para atacar Hades mas estranha o rosto do Deus. Seiya vê o pentagrama utilizado por Hades e Shun reconhece, dizendo que é idêntico ao seu. Quando Shun olha para Hades, ele fica perplexo e diz: SOU EU!!!

Orfeu resolve atacar e dispara o seu Acorde Perfeito. O golpe faz Hades desparecer. Radamanthys se aproveita da situação e ataca Orfeu. Ele passa a utilizar Orfeu como escudo, caso Seiya e Shun queiram atacar. Orfeu pede para Seiya atacar, sem se preocupar com ele. O cavaleiro de Pégaso pede desculpas para Orfeu e dispara o seu Meteoro de Pégaso, que atinge em cheio Radamanthys mas também em Orfeu. Orfeu morre nos braços de Seiya, dizendo que Atena é de responsabilidade deles agora. Radamanthys ainda está vivo e se levanta, mandando em seguida Seiya para o gelo de Cocito. Shun fala para Radamanthys parar, porque eles não gostam de lutar. Radamanthys fica perplexo pois reconhece que Shun tem a mesma voz de Hades, além de ser muito semelhante. Shun pede novamente para que Radamanthys pare. Desta vez ele atende. Seiya, perplexo, diz que Shun mudou de personalidade e agora ele é HADES!!!

Kanon de Gêmeos, Shiryu de Dragão e Hyoga de Cisne chegam até a quarta prisão. Logo de cara eles têm pela frente o espectro Flégias de Lycaon. Hyoga e Shiryu tentam atacar o espectro mas são feridos violentamente pelo golpe Uivo Infernal e caem no chão. Kanon vence facilmente e sobe em uma nova jaganda levando consigo os cavaleiros de bronze para o outro lado do rio. Na jangada, pensativo, Kanon questiona o fato de ter esquecido de perguntar ao espectro quanto tempo demora para chegar na quinta prisão. Pandora começa a fazer curativos na mão de Hades, tendo em vista que ela o feriu quando enfiou sua lança no baú e atingiu Shun de Andrômeda, agora Hades!

  • 19 – O Caminho para Gildecca

Pandora continua fazendo curativos na mão de Hades, que foi ferida pela da sua lança no momento em que ela a enfincou no baú. Seiya de Pégaso está preso no gelo de Cocito, enquanto Shiryu de Dragão e Hyoga de Cisne chegam do outro lado do rio e encontram Kanon de Gêmeos derrotando mais um espectro: Stand de Beseouro Mortal, que também não teve nem tempo de se apresentar. De repente, surge o espectro Radamanthys de Wyvern. Finalmente o confronto entre o Cavaleiro de Gêmeos e o juiz dos mundo dos mortos vai acontecer sem interrupções. A luta começa e Kanon golpeia violentamente Radamanthys, que cai ferido no chão.

Nisso surgem os outros dois juízes: Minos de Griffon e Aiacos de Garuda. Radamanthys fica irritado com a presença dos outros juízes e diz que quer lutar sozinho (ele não aceita ser mais fraco que os outros juízes). Aiacos ignora o pedido de Radamanthys e dispara o golpe Ilusão Galáctica em cima de Kanon, que cai ferido no chão. Minos também resolve lutar e quebra um dedo de Kanon com sua Marionete Cósmica. Mostrando um grande poder, ele começa a contorcer o corpo do Cavaleiro de Ouro, novamente com a Marionete Cósmica, mas o cavaleiro de bronze Ikki de Fênix surge para salvar Kanon. Os espectros ficam perplexos com o aparecimento de Ikki e Kanon resolve contar a verdade sobre Shun. Ao mesmo tempo que Kanon vai contando a história, Ikki começa a se lembrar da sua infância com Shun e os bons momentos que passaram juntos. Ele não quer acreditar que Shun agora é Hades.

Aiacos de Garuda se cansa da conversa de Ikki e Kanon e dispara o golpe Vôo de Garuda contra o cavaleiro de bronze, jogando-o para o céu. Ele marca uma X no chão e diz que o cavaleiro de Fênix cairá naquele local em 3 segundos. Após os 3 segundos, Ikki cai violentamente em cima do X marcado por Aiacos. Kanon diz para Aiacos que ele já enfrentou o Ikki no passado e que não vencerá Ikki tão facilmente, já que ele é igual a Fênix: sempre renasce das cinzas para lutar. Aiacos ignora e dispara novamente o seu golpe. Ele faz outra vez uma marca de X no chão. Desta vez, após 3 segundos, Ikki não cai. Todos ficam sem entender o que aconteceu e de repente Ikki de Fênix surge e dispara um violento golpe pelas costas de Aiacos, que cai ferido no chão. Ikki diz que a marca de X feita por Aiacos representa agora o local onde ele será morto. Ikki explica porque conseguiu evitar o golpe de Aiacos: uma técnica utilizada anteriormente por um cavaleiro não funciona na segunda vez! Ikki pergunta para Radamanthys e para Minos quem será o próximo. Minos responde dizendo que ele ainda não venceu Aiacos.

Obs.: Após o término deste episódio, aparece uma cena que mostra Marin e Seika, dando a entender que ela finalmente encontrou a irmã de Seiya e deixando claro definitivamente que Marin não é Seika!

  • 20 – O Grande Eclipse

A luta entre Ikki de Fênix de Aiacos de Garuda é retomada. Kanon de Gêmeos, Radamanthys de Wyvern e Minos de Griffon estão no local e observam a luta. Hades conversa com Pandora e sente a presença de um cosmo “estanho mas conhecido”. Pandora explica que trata-se de Ikki de Fênix, o irmão do hospedeiro de Hades. O Deus maligno pede para Pandora que traga Fênix para a Giudecca. Enquanto isso, Ikki dispara o seu Golpe Fantasma de Fênix em Aiacos de Garuda mas o golpe não tem efeito algum no espectro. Aiacos contra-ataca com a Ilusão Galáctica, golpe que também não tem efeito algum em Ikki. O Cavaleiro de Fênix tem uma vantagem psicológica no combate e desta vez aniquila totalmente o espectro com o seu Ave Fênix! Aiacos cai morto no chão, para o espanto de Minos e Radamanthys. De repente, Ikki é teletransportado, por Pandora, para Giudecca deixando Minos e Radamanthys mais assustados ainda. Kanon também se assusta e fica preocupado tentando adivinhar onde Ikki foi parar e quem fez aquilo!

Na Giudecca, Ikki de Fênix reconhece a pessoa sentada no trono: é o seu irmão Shun de Andrômeda que agora está possuído por Hades. Ele não aceita o fato do seu irmão ter se tornado Hades. Pandora tem uma longa conversa com Ikki e relembra o momento em que ela o encontrou, ainda criança, carregando o bebê Shun em seu colo. Foi neste momento que Pandora colocou o Pentagrama de Hades em Shun, fazendo com que Hades se apodera-se do corpo do futuro Cavaleiro de Andrômeda. Na verdade Ikki relutou muito mas acabou caído no chão por causa do poder da Pandora e ela se aproveitou deste momento. Hades então ficou “encubado” no corpo de Shun até que ele crescesse mas quiz o destino que ele se torna-se um Cavaleiro de Atena. Como Pandora apagou este encontro da memória de Ikki, ele não se lembrava mas ouvindo Pandora contar toda a história, Ikki começa a relembrar de tudo.

Ikki resolve, então, destruir o Pentagrama de Hades. Com um simples golpe, ele arranca o objeto do corpo de Hades mas depois é atacado pelo tridente da Pandora. Em um movimento rápido, Ikki toma a seu favor o tridente, derruba Pandora e finca-o debaixo dos braços da irmã de Hades. O Cavaleiro de Fênix sobe as escadas, agarra Hades pelo colarinho e começa a esbofeteá-lo. Pandora vê com muito espanto a “blasfemia” realizada por Ikki, que não quer nem saber se quem ele está esbofeteando é um Deus ou não. Em seguida, Hades se zanga e, com uma rajada de cosmo, atira Ikki para longe. Pandora, que já está de pé, resolve atacar Ikki novamente. Hades pede para Pandora parar pois não quer ferir Ikki.

Hades explica, então, que o Grande Eclipse já começou e todos os planetas em breve estarão alinhados, causando destruição total na Terra. Ikki tenta atacar Hades com o seu Ave Fênix mas novamente recebe uma rajada de cosmo, detruindo boa parte da Giudecca. Ikki resolve tentar atacar mais uma vez, causando espanto na Pandora e em Hades. Quando o Deus maligno estava prestes e atacar Ikki novamente, Shun tenta tomar controle sobre o seu corpo novamente. O clima na Giudecca fica tenso já que Shun, com muita coragem, está conseguindo tomar controle sobre o seu corpo. Raios começam a sair do corpo de Hades e a sua própria mão perde o controle e tenta se enforcar. Atrás de Hades, surge a imagem do Cavaleiros de Andrômeda que está disposto a se sacrificar para matar Hades! Ele pede para Ikki aproveitar o momento e atacá-lo sem hesitar!!!

  • 21 – A Dura Decisão de Ikki

O Cavaleiro de Bronze Shun de Andrômeda continua dominando o maligno Deus Hades, tentando se enforcar com a própria mão. Ele pede para que o seu irmão, Ikki de Fênix, mate Hades e consequentemente o mate também. Ikki reluta e, em pensamento, lembra do fato de Shun ser o Cavaleiro de Andrômeda e por isso deseja se sacrificar em nome da justiça. Neste momento, Pandora crava o seu tridente nas costas do cavaleiro de Fênix, machucando-o gravemente. Quando ela tenta atacá-lo novamente, as correntes de Andrômeda envolvem o corpo de Ikki, protegendo-o do segundo ataca. Shun quer realmente se sacrificar! Ikki começa a lembrar da sua infância com Shun (momento emocionante). Ele lembra, também, do momento em que encontrou o seu irmão Shun na Guerra Galáctica, quando ele ainda era dominado pelo ódio (destaque total para as cenas dos episódios antigos, os clássicos, totalmente refeitas e em alta qualidade, principalmente a da Guerra Galáctica.). Ikki desta vez não hesita e golpeia o coração de Shun.

O golpe de Ikki faz com que muito sangue voe por todo lado. Ikki chora muito (mais um momento emocionante), já que ele acredita que matou o seu irmão também. O Cavaleiro de Fênix retira de dentro do coração do Shun um monstro horrível. Ele se pergunta se o monstro é Hades!!! Ikki joga o monstro no chão e com muito ódio pisa nele, matando-o! Pandora vê tudo, perplexa! Seiya de Pégaso, que está preso no gelo de Cocito, pressente o momento e tem uma visão de um monstro, ainda mais horrível e muito maior do que aquele que Ikki retirou de dentro do corpo do Shun, atacando Ikki. Obviamente tudo não passou de um pressentimento mas que no fundo era real. De repente, Hades, que não morreu ainda, começa a falar novamente com Ikki e seu cabelo começa a ficar preto. Ikki se lembra que este é efeito é parecido com o efeito que aconteceu com o cabelo do Saga de Gêmeos quando ele ficou mal. Pandora percebe que Ikki conteve a força do seu golpe e por isso não feriu gravemente o Deus. Hades dispara mais uma rajada de cosmo e joga Ikki longe. O mais forte dos Cavaleiros de Bronze cai desmaiado no chão.

A pedido de Pandora, surge o espectro Valentine de Harpia. Ela pede para que Valentine leve Ikki de Fênix para o gelo de Cocito, local onde as pessoas que desafiaram e lutaram contra os deuses devem ficar. O espectro vai embora, levando Ikki consigo. Hades pede para Pandora se retirar também. O Cavaleiro de Ouro Shaka de Virgem surge na Giudecca e encara Hades, que fica perplexo. Valentine joga Ikki no gelo de Cocito. Seiya vê tudo indignado. Ele vê, também, que os Cavaleiros de Ouro Mu de Áries, Aiolia de Leão e Milo de Escorpião também estão presos no gelo de Cocito. Seiya começa a conversar com o espectro e acaba levando-o no papo. Ele convence o espectro a tirá-lo do gelo, já que ele tem a armadura de Atena. O fato do Cavaleiro de Pégaso ter em mãos um artefato tão valioso faz com que Valentine não pense duas vezes para libertar Seiya. O Cavaleiro de Pégaso, assim que sai do gelo, ataca com alguns chutes e socos, todos em vão. Em seguida, ele dispara os seus Meteoros de Pégaso, que não chegam a ferir Valentine. O espectro ataca com o golpe Devorador de Vidas, fazendo Seiya cair ferido no gelo. Shaka começa a conversar com Hades para em seguida atacar com o seu golpe Rendição Divina. O golpe é interrompido por Atena, que chega na Giudecca para espanto de Hades. Pandora, do lado de fora da Giudecca, pressente a presença de um cosmo terrível e ameaçados!

  • 22 – O Sacrifício da Deusa

A luta entre o Cavaleiro de Bronze Seiya de Pégaso e o espectro Valentine de Harpia recomeça. Seiya tenta disparar novamente os seus Meteoros de Pégaso mas os golpes não fazem sequer um arranhão na surplice de Valentine. Com um ar de superioridade, o espectro ataca novamente com o seu golpe Devorador de Vidas. O golpe atinge em cheio o peito de Seiya, fazendo a sua armadura rachar em vários pontos. Devido ao impacto, Seiya deixa cair a Armadura de Atena no chão gelado de Cocito. Valentine vê que a armadura caiu e caminha para pegá-la. Seiya não deixa, segurando-a com força. O espectro de Harpia começa a pisar na mão de Seiya para depois chutar a sua cara. O cavaleiro de Pégaso cai desmaiado no chão e Valentine se aproveita deste momento para pegar a Armadura de Atena. Quando ele toca na Armadura, sua mão fica toda queimada, devido o cosmo emanado pela Armadura da deusa. Seiya levanta irritado e começa a queimar o seu cosmo ao máximo. Ele dispara mais uma vez os seus Meteoros de Pégaso e desta vez eles destroem toda a surplice de Harpia. Valentine cai morto no chão!

Enquanto isso, do lado de fora da Giudecca, Pandora sente novamente um imenso cosmo dentro da Giudecca e fica apavorada. Atena já está dentro do local e conversa com Hades. Shaka tenta atacar o Deus maligno novamente mas é detido por Saori, que começa a subir as escadarias em direção ao trono onde Hades está sentado. Ela se ajoelha e pede para Hades parar o Grande Eclipse com a condição de dar a sua vida em troca da vida dos humanos. Hades diz que eles já lutaram várias vezes e que agora nada pode impedir o Grande Eclipse, embora a oferta de Atena oferecer a sua vida é tentadora. Enquanto Atena chora, Hades pega o tridente da Pandora e entrega para Shaka de Virgem. Ele pede para o Cavaleiro de Ouro matar a sua Deusa. Shaka, obviamente, recusa e diz que o Deus que ele irá matar é Hades. Logo em seguida ele atira o tridente da Pandora em Hades, mas Atena intercepta no meio do caminho. Hades toma o tridente em suas mãos novamente e ameaça atingir Saori. Saori intercepta novamente, segurando a ponta do tridente com aos mãos, que acabam machucadas. Sangrando, Saori inclina o tridente de forma que o sangue escorra e encoste em Hades, sem ele perceber.

A tática funciona e o Deus malgino fica atordoado ao encostar no sangue da Atena. Saori começa a pedir para Shun ser mais forte e expulsar Hades do seu corpo. Shaka vê tudo de longe, espantado mas feliz com o plano de Atena. Hades finalmente sai do corpo de Shun e um espírito maligno sobrevoa a Giudecca. O espírito começa a falar que não sabe porque o corpo de Shun rejeitou o seu espírito. Atena responde dizendo que Hades errou ao escolher um corpo de uma pessoa que havia nascido para ser um Cavaleiro de Atena. A Deusa ainda diz que agora Hades não poderá mais reviver pois não tem mais um corpo para se apoderar na superfície e pede novamente para que o Deus maligno pare o Grande Eclipse, já que ele perdeu esta Guerra. Hades diz que não vai parar e garante que pelo menos uma parte da Terra ficará na escuridão total. O espírito, então, ataca Atena e leva-a consigo através do Muro das Lamentações. O ataque pôde ser sentido pela Pandora de fora da Giudecca.

Hyoga de Cisne e Shiryu de Dragão continuam passando pelas prisões, vencendo mais alguns espectros. Eles sentem que o cosmo de Atena sumiu. Kanon de Gêmeos também sente. Dohko de Libra, que está em algum lugar do Inferno, tem a mesma sensação. Seiya de Pégaso pressente o perigo e percebe que o cosmo de Atena sumiu. Desanimado, ele cai mais uma vez no chão gelado e Cocito, largando a Armadura de Atena.

  • 23 – O Muro das lamentações

Seiya de Pégaso acorda. As imagens da sua irmã Seika e da sua mestra Marin, incentivando-o a continuar lutando por Atena, vêem em sua mente. O Cavaleiro de Pégaso percebe que a Armadura de Atena está brilhando, como se tivesse cosmo próprio. Ele conclui que se a Armadura de Atena está viva, Atena também está viva em algum lugar do Inferno. Seiya vai engatinhando até a Armadura de Atena, pegando-a em seguida. Era o incentivo que faltava para ele continuar lutando! Pandora, que continua do lado de fora da Giudecca, observa a chegada do Cavaleiro de Pégaso. Ele não entende como Seiya conseguiu sair vivo do gelo de Cocito e pressente que algo de errado está acontecendo dentro da Giudecca. Seiya entra no local e encontra Shun vivo. Shun, recobrando a consciência, diz que Atena e Hades foram para a parte interna da Giudecca.

No Santuário, Jabu de Unicórnio conversa com os outros cavaleiros de bronze. No orfanato Filho das Estrelas, Minu explica para as crianças que aquilo que está acontecendo no céu é um eclipse. De volta a Giudecca, Seiya e Shun sobem uma imensa escadaria e no final encontram o Muro das Lamentações! Lá, eles encontram Shaka de Virgem. O Cavaleiro de Ouro diz que Hades levou Atena consigo para o outro lado do Muro mas que ele tentou de todas as formas destruí-lo e não conseguiu. Todos os golpes que ele aplicava em direção ao Muro voltavam contra si, ferindo-o em seguida. Seiya fica desesperado e sabe que precisa entregar a Armadura de Atena a todo custo. Shun tenta acalmá-lo.

A Armadura de Atena começa a brilhar novamente e a imagem de Saori surge perante os Cavaleiros. Alguns espectros chegam no gelo de Cocito, com o intuito de checar o que aconteceu com o Valentine de Harpia. Eles vêem o espectro morto e se perguntam quem teria feito isso. Eles chegam a conclusão que foi o Pégaso que matou Valentine, já que os Cavaleiros de Ouro continuam mortos e presos no gelo, assim como Ikki. De repente, Atena envia o seu cosmo até o gelo de Cocito e ressuscita os Cavaleiros de Ouro Aiolia de Leão, Milo de Escorpião e Mu de Áries. Os espectros observam espantados o ressurgimento dos Cavaleiros de Ouro. Milo, com sua Agulha Escarlate, Aiolia, com seu Relâmpago de Plasma, e Mu, com a sua Revolução Estelar, matam todos os espectros de uma só vez. Antes de partirem para a Giudecca, eles falam que precisam salvar Fênix primeiro. Ao olharem para onde Ikki estava enterrado, eles não encontram o Cavaleiro de Fênix. Mu ri e diz que isto é típico de Ikki.

Seiya resolve atacar o Muro das Lamentações mas Shaka intercede, dizendo que é impossível Seiya destruir o Muro sozinho. Ele lembra que é preciso a luz do Sol para destruir o Muro mas no local onde eles se encontram, no lado mais obscuro e profundo do Inferno, a chegada da luz do Sol é impossível. Shaka resolve queimar o seu cosmo ao máximo e jogá-lo contra o Muro, arriscando a sua vida. Shun e Seiya assistem espantados o poder do cosmo de Shaka. Quando Shaka estava prestes a morrer, atirando o seu cosmo contra o Muro, Dohko de Libra chega e interrompe o amigo, salvando-a da morte. Seiya e Shun ficam felizes de ver o velho Mestre de volta. Aiolia, Milo e Mu também chegam na Giudecca. Mu devolve o rosário para Shaka. Dohko começa a explicar que as constelações dos doze Cavaleiros de Ouro estão em uma região formando uma elipse ao redor do Sol, portanto as Armaduras de Ouro possuem, cada uma, um pouco da essência do Sol. Desta forma, os Cavaleiros de Ouro são capazes de gerar a luz do Sol até nas profundezas do Inferno. Ele distribui as armas de Libra entre os Cavaleiros de Ouro presentes no local: Aiolia fica com o tridente, Mu com a espada, Shaka com o Tonfá, Milo com a Barra Dupla e Dohko fica com o Escudo. Esta é a primeira vez que os Cavaleiros de Ouro da era atual utilizarão as Armas da Armadura de Libra.

  • 24 – Reúnam-se, Cavaleiros de Ouro!

O episódio começa com uma recapitulação de cerca de 5 minutos do capítulo anterior. Toda a parte da chegada de Dohko de Libra, Aiolia de Leão, Milo de Escorpião e Mu de Áries à Giudecca é mostrado novamente. Mu devolve o rosário para Shaka. Dohko começa a explicar que as constelações dos doze Cavaleiros de Ouro estão em uma região formando uma elipse ao redor do Sol, portanto as Armaduras de Ouro possuem, cada uma, um pouco da essência do Sol. Desta forma, os Cavaleiros de Ouro são capazes de gerar a luz do Sol até nas profundezas do Inferno. Ele distribui as armas de Libra entre os Cavaleiros de Ouro presentes no local: Aiolia fica com o tridente, Mu com a espada, Shaka com o Tonfá, Milo com a Barra Dupla e Dohko fica com o Escudo. Esta é a primeira vez que os Cavaleiros de Ouro da era atual utilizarão as Armas da Armadura de Libra.

Os Cavaleiros de Ouro, empunhando as armas da armadura de Libra, tentam destruir o Muro das Lamentações. Um enorme clarão é formado quando as armas chocam-se com o Muro porém elas voltam violentamente e atingem os Cavaleiro de Ouro, que caem feridos no chão. No Santuário, Marin encontra-se com Shina e com os cavaleiros de bronze menores. Shina reclama que eles não devem ficar parados reclamando enquanto Seiya e os outros estão lutando no Inferno. Ela pede para eles ficarem de prontidão já que o Santuário pode ser atacado novamente. Marin explica que este eclipse não é normal e está sendo causado por Hades. Kiki também chega ao local, avisando que existe caos pelo mundo todo. Marin tem certeza que tudo isso é obra do Grande Eclipse. De volta ao Muro das Lamentações, Seiya pega a espada de Libra e resolve se atirar para destruir o Muro (ele relembra quando fez isso no Pilar Principal na Saga de Poseidon). Ele é impedido pela chegada da armadura de ouro de Sagitário. No Santuário, Shina e os outros observam as armaduras de ouro saindo das casas zodiacais e logo em seguida partindo para o mundo dos mortos! Hyoga e Shiryu continuam correndo para chegar na Giudecca e observam a chegada das armaduras. O mesmo acontece com Pandora. Seiya, Shun e os Cavaleiros de Ouro observam perplexos a chegada das outras armaduras de ouro (Sagitário, Aquário, Capricórnio, Touro, Câncer e Peixes).

Como todas as armaduras de ouro estão no Inferno (incluindo a de Gêmeos, que está com Kanon), elas começam a ressoar, como se uma estivesse chamando a outra. Kanon sente a sua armadura ressoar também. Radamanthys de Wyvern surge perante Kanon. Kanon retira a armadura de Gêmeos e manda-a para junto das outras. Ele diz que não precisa dela para vencer Radamanthys e que seu irmão Saga necessita mais dela do que ele neste momento. Radamanthys e Kanon começam a lutar. Kanon é atingido pela Destruição Máxima de Radamanthys e cae no chão. Ele tenta contra-atacar com o Satã Imperial mas é detido facilmente pelo espectro. Kanon resiste a vários ataques de Radamanthys e o agarra pelas costas. O cavaleiro de ouro queima o seu cosmo e voa para o céu, carregando o espectro. Lá no alto, ele mata Radamanthys com a sua Explosão Galáctica e se despede de Atena e do seu irmão Saga. Shiryu e Hyoga sentem a morte do amigo. Em seguida, eles chegam na Giudecca e encontram Seiya e os demais Cavaleiros. Todos os Cavaleiros que estão no local observam a chegada das Armaduras de Ouro vindas do Santuário e por fim a Armadura de Gêmeos enviada por Kanon. Dohko diz os Cavaleiros de Ouro se prepararem pois é chegado o momento deles darem suas vidas para destruir o Muro.

  • 25 – Adeus, Cavaleiros de Ouro

Dohko de Libra conversa com os cavaleiros de bronze. Eles observam a chegada das armaduras de ouro dos cavaleiros que já estavam mortos. Aiolos de Sagitário, Saga de Gêmeos, Camus de Aquário, Shura de Capricórnio, Aldebaran de Touro, Afrodite de Peixes e Máscara da Morte de Câncer renascem. Os Cavaleiros de Bronze não acreditam no que estão vendo. Aiolos cumprimenta Aiolia e os dois têm uma conversa emocionante. O mesmo acontece entre Camus de Aquário e Hyoga, Shura de Capricórnio e Shiryu e Aldebaran de Touro e Seiya de Pégaso. Mu de Áries fica feliz ao ver Afrodite e Máscara da Morte do lado de Atena. Dokho pergunta para Aiolos como isso pode ter acontecido e o Cavaleiro de Ouro de Sagitário responde dizendo que seus espíritos ressuscitaram e vieram lutar por Atena novamente. Saga diz para Dohko que eles devem destruir o Muro e chegar aos Campos Elíseos.

Os Cavaleiros de Ouro, liderados por Aiolos, partem para o sacrifício no objetivo de destruir o Muro das Lamentações. Aiolos coloca uma flecha dourada no seu arco e aponta para o Muro das Lamentações. Aiolia convoca os outros Cavaleiros de Ouro a se posicionarem. Seiya chama por Aiolia que se despede do Cavaleiro de Pégaso e pede para ele não interferir. Dohko tem uma última conversa com os cavaleiros de bronze. Ele pede para que os Cavaleiros de Bronze saiam da Giudecca, já que eles, os Cavaleiros de Ouro, concentrarão seus cosmos na Flecha Dourada que Aiolos lançará no Muro das Lamentações. Ele diz que esta será a primeira e última vez que os Cavaleiros de Ouro da era atual irão queimar os seus cosmos juntos, para conseguir um único objetivo. Este é o único modo deles gerarem a luz do Sol no Inferno. Ele avisa que depois que Aiolos atirar a flecha, todos os Cavaleiros de Ouro morrerão, devido o efeito devastador gerado pela explosão. Seiya tenta dizer algo mas Dohko não quer saber de conversa e relembra que a missão dada a eles foi a de entregar a Armadura de Atena para Saori. Dokho dá a última ordem: após a destruição do Muro, eles deverão cruzar em diração aos Campos Elíseos para poder deter a luta que se iniciou entre os deuses. Ele pede para que eles não se esqueçam que suas armaduras estão banhadas com o sangue da deusa Atena. Sendo assim, eles têm totais condições de colocar um ponto final da Guerra Santa contra Hades. Dohko diz que na Guerra Santa anterior, ele descobriu que Hades está protegendo o seu verdadeiro corpo nos Campos Elíseos. Filho de Cronos e Réia, ele tem um certo zelo por seu corpo. Por isso, desde a era mitológica, ele tenta preservar o seu corpo até o dia em que ele conseguir conquistar o mundo. Os Cavaleiros de Bronze, emocionados, entendem a situação e vão embora, deixando apenas os Cavaleiros de Ouro no local. Fora da Giudecca, eles relembram momentos marcantes que tiveram com os Cavaleiros de Ouro.

O espectro Minos de Griffon chega. Utilizando o seu golpe Marionete Cósmica, ele coloca no chão os quatro cavaleiros de bronze. Os Cavaleiros de Ouro dizem as últimas palavras, aumentam seus cosmos e concentram na flecha dourada de Sagitário. Aiolos atira e um enorme buraco é formado no Muro! O impacto destrói a Giudecca e joga Minos para longe. O caminho está livre para os Cavaleiros de Bronze, que partem para atravessar o Muro. Eles observam as armaduras de Ouro e se despedem pela última vez dos Cavaleiros de Ouro. Este é o adeus aos cavaleiros mais fortes da era atual. No Santuário, os cavaleiros de bronze menores, bem como Shina e Marin, observam o eclipse, assim como Minu e as crianças do orfanato. Atena está presa em um imenso vaso nos Campos Elíseos. Ikki aparece e parte em direção ao Muro. Pandora vê tudo escondida e chora ao relembrar da sua infância. Seiya se joga para dentro do buraco feito no Muro das Lamentações.

  • 26 – Rumo aos Elíseos

O episódio começa com uma explicação sobre os Elíseos e a sua localização. Uma pequena recapitulação dos Cavaleiros de Ouro destruindo o Muro das Lamentações é mostrada. Os Cavaleiros de Bronze estão em frente ao buraco aberto no Muro das Lamentações (como no último episódio da Fase Inferno). Eles decidem entrar e partir para os Campos Elíseos. Shiryu sente algo estranho e pede para Hyoga e os outros continuarem. Três espectros aparecem: Queen de Mandrágora, Gordon de Minotauro e Sylphid de Basilisco. Os três atacam Shiryu, que cai no chão. Entretanto, os três são atingidos ao mesmo tempo pela Excalibur, destruindo seus elmos e revelando seus rostos. Seiya e os outros chegam no final do buraco e encontram uma dimensão estranha (lembra um pouco a dimensão criada por Saga de Gêmeos com o golpe Outra Dimensão). Os três concordam que precisam atravessar esta dimensão para chegar aos Elíseos.

Seiya e Shun se jogam para dentro da dimensão mas Hyoga fica porque Minos de Griffon surge (uma pequena recapitulação do último episódio da Fase Inferno aparece, já que todos pensavam que Minos estava morto). O juiz do Mundo dos Mortos é congelado por Hyoga sem ao menos perceber. Minos destrói o gelo e atinge Hyoga. Hyoga contra-ataca com o Pó de Diamante mas o golpe não atinge o espectro. Seiya e Shun são sugados pela dimensão mas a asas da armadura da Armadura de Pégaso surgem, fazendo com que Seiya se dirija facilmente para onde Shun estava. Minos ataca Hyoga com a Marionete Cósmica mas o Cavaleiro de Atena congela os fios da marionete de Minos. Hyoga queima o seu cosmo e dispara a Execução Aurora, a técnica suprema do seu Mestre Camus. Logo em seguida ele se joga para dentro da dimensão mas é preso por um dos fios da marionete de Minos. De repente, Minos literalmente tem seu corpo explodido: ele entrou na dimensão e apenas os deuses podem entrar neste lugar (como os Cavaleiros de Bronze estão vestindo armaduras banhadas com o sangue da Deusa Atena, eles conseguem sobreviver).

Shiryu continua sofrendo nas mãos dos três espectros. Queen ataca com a sua Guilhotina da Flor Sangrenta, mas é ferido pela Excalibur de Shiryu. Gordon ataca com seu Grandioso Machado Esmagador e fere o braço direito de Shiryu. O Cavaleiro de Dragão revida com o Cólera do Dragão, derrubando Gordon. Agora é a vez de Sylphid atacar com o seu golpe Vôo do Extermínio. O golpe faz Shiryu voar longe. O Cavaleiro de Dragão se levanta mais uma vez e dispara o seu golpe Dragão Voador.Shiryu vai mostrando todo o seu repertório de golpes. Os três espectros se levantam. Shiryu começa a ter lembranças de Shunrei nos Cinco Picos Antigos de Rozan. Shunrei está preocupada com Shiryu. Os três espectros atacam com seus golpes e Shiryu surpreendentemente dispara o golpe supremo do seu mestre Dohko de Libra: o Cólera dos Cem Dragões. O golpe destrói completamente os três espectros e joga Shiryu para dentro do buraco, caindo na dimensão. Hyoga, que neste momento já está utilizando as asas da armadura de Cisne, segura Shiryu. Sylphid de Basilisco ainda não morreu e vai em direção dos Cavaleiros de Atena. O esperado acontece: ao entrar na dimensão, ele explode. Seiya acorda nos Campos Elíseos!

  • 27 – O Panteão da Morte e do Sono

Uma explicação sobre os Campos Elíseos é mostrada novamente. Ikki chega na entrada da dimensão. Pandora surge e interrompe Ikki, abraçando em seguida. Vários espectros surgem na entrada do buraco no Muro das Lamentações. Pandora entrega o seu colar para Ikki atravessar a dimensão até os Campos Elíseos. Pandora conta a sua história, relembrando os momentos da sua infância em que ela era feliz com sua família. Um dia quando passeava com seu cachorro Adolf, ela encontrou a caixa de Pandora em um abrigo perto do castelo onde morava. Ao abrir a caixa de Pandora, ela libertou os deuses Gêmeos Thanatos, deus da Morte, e Hypnos, deus do Sono. Os dois amaldiçoam Pandora e sua família. Todos os integrantes da famíliad e Pandora, bem como os animais, morrem repentinamente. O castelo onde Pandora morava se transformou no castelo do mal e sombrio. Pandora chora e pede para que Ikki a vingue, derrotando Hades. Os espectros chegam no local onde Ikki e Pandora estavam mas são facilmente vencidos pela Ave Fênix de Ikki. De repente, Pandora subitamente morre (Thanatos, por ser o deus da Morte, a matou por causa da sua traição a Hades). Asas surgem na armadura de Fênix e ele parte para dentro da dimensão.

Nos Campos Elíseos, Thanatos toca para as suas ninfas. De repente, duas delas chegam correndo e desesperadas. Elas alegam ter visto um homem sujo e ferido de sangue nos Campos Elíseos. Seiya encontra uma das ninfas e a questiona sobre o local onde eles estão. Thanatos surgem e recrimina Seiya. O Cavaleiro de Pégaso pergunta se ele (Thanatos) é um espectro de Hades. O deus responde que não, que ele é o deus da morte Thanatos. Seiya questiona o paradeiro de Atena mas Thanatos dispara um golpe, derrubando Seiya no chão. Quando ia matar Seiya, Hypnos surge e interrompe seu irmão. Os dois conversam e Seiya só escuta. Thanatos avisa que matou Pandora. Hypnos revela que Atena está viva. Seiya ganha nova esperança ao escutar isso. Hypnos explica que Atena está presa em um grande vaso, que suga seu sangue, no templo de Hades. Seiya sai correndo em direção ao templo. Thanatos dispara seu golpe mas Seiya evita dando um salto. Sua armadura cria asas novamente e ele contra-ataca com seus Meteoros de Pégaso. Hypnos pede para Thanatos tomar cuidado com Seiya. Thanatos ataca novamente e consegue destruir as asas da armadura de Pégaso.

No santuário, os outros Cavaleiros de Bronze, Shina e Marin observam o eclipse e ficam preocupados com o paradeiro de Seiya e dos outros. Kiki surge trazendo uma garota: ela é Seika, a irmã de Seiya. Thanatos continua torturando Seiya que de repente consegue ouvir a voz da sua irmã Seika. O Cavaleiro de Atena ganha novamente uma motivação extra para lutar. Thanatos dispara mais uma vez seu golpe mas é detido graças aos Meteoros de Pégaso de Seiya. Seiya atinge violentamente Thanatos.

  • 28 – Reforços Dourados

No Santuário, Shina, Marin, Kiki e os Cavaleiros de Bronze ficam curiosos ao saber que aquela menina é Seika, a irmã de Seiya desaparecida há muitos anos. Marin explica que ela foi atrás de Seiya quando ele foi enviado ao Santuário. Entretanto ela caiu em uma ravina e desmaiou, perdendo a memória em seguida. Ela ficou por anos na vila do Rodorio, um vilarejo perto do Santuário, ajudando na loja do velhinho que a encontrou. Marin deduziu que ela deveria ter vindo atrás de Seiya e começou a procurá-la no Santuário. Ela apenas encontrou Seika já que dentre os seus pertences havia o nome Seika, porém a menina não conseguia lembrar-se de mais nada da sua vida. Shina, então, questiona Marin, perguntando se ela também não estava procurando o seu irmão, na qual se separou dela na infância (tal fato fez Seiya pensar que Marin era sua irmã).

Thanatos, apesar de ser atingido pelos Meteoros de Seiya, aparentemente nada sofreu. Quando ele resolver atacar o Pégaso novamente, ele percebe que os seus dedos estão machucados. Ele fica indignado e resolve se vingar, pisoteando a cabeça do cavaleiro de bronze. De repente, Seika começa a sentir dor. Thanatos descobriu que Seiya tem uma irmã e, para castigar ainda mais Seiya, ele resolve matar sua irmã. Thanatos revela que Seika está no Santuário e permite que Seiya a veja pela primeira vez (o que será um tremendo equívoco já que Seiya não sabia onde estava a sua irmã e, ao vê-la, com certeza dará forças para lutar novamente). Thanatos explica que pode matar qualquer humano a distância, independente da onde ele esteja. Seiya se levanta e ataca Thanatos, mas é atingido mais uma vez. Kiki sente a presença de um cosmo energia maligna e, graças aos seus poderes telecinéticos, ele consegue enxergar uma bola de energia enviada por Thanatos. O aprendiz de cavaleiro se joga na frente de Seika, que seria atingida pela bola de energia, salvando-a da morte. Thanatos envia outra bola e Kiki mostra da onde ela está vindo. Marin se joga na frente de Seika também. Thanatos começa a falar com os Cavaleiros e avisa que o esforço deles é inútil, já que Seika vai morrer e Seiya e seu prisioneiro nos Campos Elíseos. Marin fica surpresa ao saber que Seiya chegou aos Elíseos. De repente, mais uma bola é enviada e Kiki mais uma vez indica da onde ela está vindo. Desta vez é Shina que se joga para salvar Seika. Os Cavaleiros de Bronze, Kiki, Shina e Marin se juntam ao redor de Seika para protegê-la. Eles formam um escudo humano. Todos mandam uma mensagem de esperança para Seiya e suas vozes ecoam até os Elíseos. Seiya se levanta e vê Thanatos enviar uma bola de energia ainda mais poderosa, derrubando a proteção de Seika. Seiya fica indignado ao saber que seus amigos estão feridos e agarra Thanatos, disparando o golpe Turbilhão de Pégaso. Infelizmente o cavaleiro de bronze cai no chão sozinho, já que Thanatos conseguiu se desvencilhar do golpe facilmente.

Thanatos resolve matar Seiya de uma vez por todas, mas é impedido pelas Correntes de Andrômeda de Shun. Em seguida ele dispara seu golpe e fere violentamente Andrômeda. Shiryu também aparece, mas o seu Cólera do Dragão não surti efeito em Thanatos. Hyoga já chega congelando o deus da Morte, porém também é atingido assim como foi Shiryu. Ikki tem uma entrada triunfal, como sempre, e consegue derrubar a máscara da Sapuris de Thanatos com o seu golpe Ave Fênix. Thanatos fica muito irritado e dispara a Terrível Providência, golpe este que destrói completamente a armadura de Fênix. De repente, Thanatos sente algo ecoar de muito longe, bem além dos Campos Elíseos. São as Armaduras de Ouro, que ao que parecem, vieram salvar os Cavaleiros de Bronze. Os Cavaleiros de Bronze se levantam de novo, mas são feridos mais uma vez por Thanatos, que destrói a armadura deles também. As armaduras de ouro aparecem: Seiya veste Sagitário, Shiryu veste Libra, Hyoga veste Aquário, Shun veste Virgem e Ikki veste Leão!

  • 29 – As Lendárias Armaduras Divinas

Os Cavaleiros de Bronze não entendem como as Armaduras de Ouro foram parar nos Campos Elíseos. Thanatos fica perplexo ao ver a cena, mas logo descobre que isto é obra de um deus: Poseidon, que se livrou brevemente do selo de Atena para ajudar os Cavaleiros contra Hades. NO cabo Sunion, Julian Solo se transforma em Poseidon e Sorento logo reconhece o seu mestre. Poseidon diz que não quer ver a Terra dominada pelo poder maligno de Hades e por isso utilizou o seu poder para enviar as armaduras de ouro para os cavaleiros de bronze. Sorento deseja boa sorte aos cavaleiros de Atena, apesar deles terem sido adversários no passado.

De volta aos Campos Elíseos, Thanatos diz que tudo isso não adiantará nada já que ele é um deus e as Armaduras de Ouro não os protegerão desta vez. No momento em que ele iria atacar, os cavaleiros surpreendem disparando ao mesmo tempo os seus respectivos golpes utilizando as armaduras de ouro. Seiya dispara o seu Meteoro de Pégaso, Shiryu dispara o Cólera do Dragão, Hyoga dispara o Pó de Diamante, Shun dispara a Tempestade Nebulosa e Ikki a Ave Fênix. A união dos golpes dos cavaleiros de bronze atinge e fere Thanatos, embora ainda não mortalmente. O deus da Morte ressurge, rindo da cara dos cinco cavaleiros. Ele diz novamente que as armaduras de ouro não os tornarão mais fortes a ponto de vencê-lo. Irritado, com apenas um golpe Thanatos destrói as Armaduras de Ouro. As mais fortes armaduras da hierarquia dos cavaleiros foram destruídas totalmente pela primeira vez desde a antiguidade. A armadura de Atena cai e Thanatos se aproveita para roubá-la. Neste momento Hypnos tem um mau pressentimento. Ele explica novamente que Atena está presa em um grande vaso, que suga o seu sangue a cada minuto que passa.

Praticamente desacordado, Seiya escuta Saori o chamando através do seu Cosmo. A deusa Atena dá força ao Cavaleiro de Pégaso, que se levanta para lutar contra Thanatos mais uma vez. Seiya escuta Marin o chamando também, incentivando a viver para finalmente ver a sua irmã Seika, aquela a quem ele tanto procurou durante a sua vida. Os Cavaleiros de Bronze, Kiki e Shina também mandam suas mensagens de apoio para Seiya. Seiya grita o nome da sua irmã, o que faz Seika se lembrar de tudo. A garota chora ao gritar o nome do seu querido irmão, Seiya. Seiya queima o seu cosmo até o último sentido, fazendo um milagre acontecer. A sua armadura de bronze, que foi transformada em pó pelo poder de Thanatos, se transforma na lendária Armadura Divina de Pégaso. Thanatos fica perplexo com a cena. Hypnos fica preocupado com seu irmão, já que agora Seiya veste uma armadura dos deuses. Ele se lembra que na mitologia isto já aconteceu uma vez. Os outros Cavaleiros de Bronze não acreditam no que vêem também. Hypnos vai de encontro ao seu irmão e revela que aquela armadura é uma Kamui, um dos trajes dos doze deuses do Olimpo. Thanatos fica ainda mais desesperado, mas Hypnos o acalma dizendo que a armadura de Pégaso não é na verdade uma Armadura Divina e sim uma variação da Kamui, que só pode ser vestida pelos deuses olimpianos. Ela só surgiu graças ao sangue de Atena. Hypnos alerta Thanatos para o poder que Seiya tem agora, já que ele não é mais um simples cavaleiro. Hypnos pede para Thanatos não subestimá-lo, porém não dá nem tempo do deus da Morte, já que Seiya o golpeia com um chute, tomando de volta a Armadura de Atena. Thanatos dispara o seu golpe Terrível Providência, mas Seiya o detém facilmente com as mãos. O contra-ataque do cavaleiro de Pégaso é mortal. Com vários Meteoros de Pégaso, Seiya destrói a Sapuris de Thanatos e com um Cometa de Pégaso, finalmente liquida o deus. Hypnos não acredita no que vê e Seiya corre em direção ao templo onde Atena está!

  • 30 – O Despertar do Mito

Após vencer o deus da morte Thanatos, Seiya parte em direção ao templo onde Atena está. O deus do sono Hypnos tenta impedir Seiya, mas o Cavaleiro de Pégaso dispara os seus Meteoros de Pégaso, surpreendendo e arrancando o elmo de Hypnos. Ikki de Fênix parte para cima de Hypnos, fazendo Seiya ganhar tempo. O Cavaleiro de Fênix, que está sem armadura, é arremessado para longe com o poder do deus. Shun de Andrômeda, de posse novamente da sua corrente, prende o braço do deus maligno, salvando o seu irmão. De repente, Shun ganha a Armadura Divina de Andrômeda graças ao sangue da deusa Atena. Hypnos fica perplexo ao ver que mais um Cavaleiro de Atena está vestindo uma poderosa armadura. Shun manda Ikki partir para ajudar Seiya. Shun começa a luta com Hypnos e dispara a sua Onda Relâmpago, mas é atingido pelo poderoso golpe de Hypnos: Sonolência Eterna.

Shun cai em um sono profundo. De repente, Hyoga e Shiryu também ganham as suas Armaduras Divinas. Seiya chega ao templo onde Atena está e vê ela presa no grande vaso de Hades. Todo o sangue dela foi praticamente sugado pelo vaso. O Cavaleiro de Pégaso tenta destruir o vaso, golpeando-o com vários socos e com o Meteoro de Pégaso, mas o seu golpe acaba voltando contra si mesmo. O espírito de Hades surge, deixando Seiya sem reação. Hades explica que Atena está morrendo e que ele não poderá fazer nada para salvá-la. Seiya insiste e tenta golpear o vaso novamente. De volta à luta de Hypnos contra Shiryu e Hyoga, o Cavaleiro de Dragão dispara a Excalibur e o Cavaleiro de Cisne dispara o Trovão Aurora Ataque, mas ambos não surtem efeito no deus. Hypnos tenta utilizar o mesmo golpe aplicado em Shun, o Sonolência Eterna, em Shiryu e Hyoga conseguem se livrar do golpe, uma vez que já viram o golpe antes, e contra-atacam com o Cólera do Dragão e o Pó de Diamante. A junção dos dois golpes acaba com o golpe de Hypnos e praticamente liquida o deus, que cai gravemente ferido no chão. Shun acorda já que Hypnos foi vencido.

Seiya continua apanhando da alma de Hades e Ikki chega até Seiya. O Cavaleiro de Fênix parte com tudo para cima da alma de Hades, mas é repelido também, voando longe e caindo em cima do grande vaso. Ao tocar no sangue de Atena, que escorria do vaso, Ikki finalmente ganha a Armadura Divina de Fênix. Agora os dois mais poderosos Cavaleiros de Bronze poderão unir forças para tentar vencer Hades. O grande eclipse está praticamente completo e os outros Cavaleiros de Bronze na Terra estão preocupados com a situação. Seika reza por Seiya. Ikki percebe que a alma de Hades está apenas ao redor do mausoléu e ele percebe que é lá onde o verdadeiro corpo de Hades está. Os dois adotam uma estratégia diferente e partem com tudo para dentro do mausoléu, destruindo facilmente a porta. Lá, os dois encontram o sarcófago onde o corpo de Hades está. De repente, a alma de Hades entra nos sarcófago, jogando Seiya e Ikki para fora do mausoléu. Hades finalmente despertou e começa a descer as escadas. Seiya e Ikki ficam perplexos ao ver Hades. Hyoga e Shiryu sentem que algo está acontecendo. Hypnos, que está agonizando, diz que eles foram tolos despertando Hades já que agora ele vai destruir toda a Terra. Hypnos finalmente morre. Seiya e Ikki partem para cima de Hades, mas novamente são arremessados para longe. Hades levita o grande vaso, trazendo-o para parte de si. Em seguida, ele saca a sua espada!

  • 31 – O Mundo Onde a Luz Transborda

Após Hades sacar a sua espada, Ikki parte para cima dele, mas é atingido no meio pela espada. Hades aponta a espada para Seiya, deixando o Cavaleiro de Pégaso acuado. Hades ataca novamente, mas Seiya consegue se defender, segurando a espada com as mãos nuas (técnica de iainuke, ensinada por Marin). Hades arremessa Seiya para longe mais uma vez e começa a falar sobre o Grande Eclipse. Seiya se irrita e parte para cima novamente, mas é ferido na altura do peito. Quando Hades ia liquidar Seiya, Shiryu, Hyoga e Shun surgem, detendo o deus. Shun ajuda Ikki a se levantar e os outros cavaleiros observam a postura de Hades. Os cinco renovam as energias e dão às mãos, unindo seus poderes em um único ataque. Seiya ataca com o Meteoro de Pégaso, Shiryu com o Cólera do Dragão, Hyoga com o Pó de Diamante, Shun com as Correntes de Andrômeda e Ikki com a Ave Fênix. O golpe chega a atrapalhar Hades, mas o deus se recupera instantaneamente e atinge todos os Cavaleiros com a sua espada. Um ferimento surge no rosto de Hades. É neste momento que ele se dá conta que já enfrentou um Cavaleiro de Pégaso no passado. Seiya não entende o que Hades está dizendo, mas o deus fica atordoado ao lembrar que já foi ferido por um Cavaleiro de Pégaso no passado. Seiya parte para cima e dispara um super Meteoro de Pégaso, atingindo Hades, que contra-ataca e derruba Seiya no chão. A Armadura de Atena cai das mãos de Seiya, que em seguida tem sua mão atingida violentamente pela espada de Hades.

Hades fala novamente sobre o Grande Eclipse, que agora ele está totalmente completo e Atena e seus cavaleiros não podem fazer absolutamente nada! Na Terra, Minu, Shunrei, os Cavaleiros de Bronze, Shina, Marin, Kiki, Julian Solo e Sorento sentem que o fim está próximo. Vários desastres começam a acontecer na Terra e tudo parece estar perdido. Seika continua rezando e acredita em Seiya e nos outros Cavaleiros de Bronze. Seiya renova as esperanças e ataca Hades mais uma vez, detendo a espada do deus maligno desta vez. Mas na verdade quem deteve foi Atena, que protegeu os seus Cavaleiros e bolhas, que agora flutuam pelo céu. Saori dá força aos seus Cavaleiros. O grande vaso onde ela está presa agora não está mais vermelho, sinal que ela recuperou o seu sangue. Seiya joga a Armadura de Atena dentro do grande vaso. Saori destrói o vaso e surge vestindo a sagrada Armadura de Atena. Hades fica perplexo ao ver Atena com sua Armadura.

Hades ataca Atena com sua espada, mas ela se defende com o seu escudo e ataca com o seu cetro. Hades pergunta para Atena se ela se deixou prender no vaso somente para fazê-lo despertar em seu verdadeiro corpo. Os dois ficam um bom tempo conversando sobre os humanos. Hades questiona Atena, perguntando se compensa lutar pelos humanos que tanto pecam e causam mal uns aos outros. Atena responde dizendo que o maior pecado de Hades é o seu orgulho. A deusa diz que os humanos não são deuses e nenhum deles chega ao final da vida sem cometer um pecado e que esse é o sentido da vida humana. Atena ainda diz que Hades erra ao punir os humanos pecadores após as suas mortes. Hades se irrita e atinge Atena. Ele se prepara para matar Saori, mas Seiya não permite, se soltando da bolha de energia e disparando um Meteoro de Pégaso em Hades, que cai praticamente morto no chão. Os Cavaleiros de Bronze percebem que Hades está ferido e que devem desferir o golpe final, mas percebem também que Seiya foi gravemente ferido pela espada de Hades, infincada em seu peito. Atena se desespera e pede para Seiya acordar, já que sua irmã está esperando por ele. Os Cavaleiros de Bronze sentem que a energia cósmica de Seiya se apagou. Hades alerta Atena que ela desperdiçou o único momento que teve para matá-lo, quando Pégaso se sacrificou por ela. Atena se levanta e pergunta para Hades se ele sabe o que é amor. Hades diz que o amor não é tão forte assim, mas em seguida é atacado pelos outros quatro cavaleiros de bronze. Hades se sente esmagado pelo cosmo de Atena, Shiryu, Hyoga, Shun e Ikki. Atena pega o seu cetro e atinge o peito de Hades, matando finalmente o deus. Hades vai sumindo aos poucos, dizendo que a vitória dela não foi completa, já que com o desaparecimento dele, tudo o que ele construiu vai ser destruído junto: os Campos Elíseos, o Inferno etc. Atena se junta aos seus Cavaleiros e diz: vamos voltar para o nosso mundo de luz!